PLOA 2022: Legislativo tem vagas previstas para Câmara, Senado e TCU

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos

O governo federal encaminhou ao Congresso Nacional, na última terça-feira (31/8), o Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) de 2022. O documento prevê 149 vagas para o Poder Legislativo, todas para provimento. Desse quantitativo, 70 são para a Câmara dos Deputados, 40 para o Senado Federal e 39 para o Tribunal de Contas da União (TCU).

Vale lembrar que o TCU e o Senado já possuem autorização para novos concursos públicos. Este último foi autorizado em 2019 e ofertará 40 vagas imediatas e formação de cadastro reserva para técnicos e analistas, com salários atuais que variam de R$ 18 a R$ 32 mil.

Já o concurso TCU, foi autorizado em 26 de maio deste ano e  confirma a oferta de 20 vagas imediatas para a carreira de auditor federal de controle externo, com formação de cadastro reserva.

PLOA 2022

Em coletiva da imprensa realizada na última terça-feira (31/8),  a equipe econômica do governo informou que a previsão era de ingresso de 41.700 servidores por meio de concursos. Entretanto, o anexo V do PLOA, traz a estimativa de mais de 70 mil vagas.

O texto prevê 73.640 vagas em concursos públicos para 2022, nos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário. Desse total, 4.097 são para criação e 69.543 para provimento

Veja a distribuição de vagas para criação e provimento previstas na PLOA 2022:

  • Poder Executivo  – 67.783 vagas (66.654 para provimento e 1.129 para criação)
  • Poder Judiciário  – 4.231 vagas (2.274 para provimento e 1.957 para criação)
  • Poder Legislativo  – 149 vagas (todas para provimento)
  • Defensoria Pública da União  – 1.248 vagas (237 para provimento e 1.011 para criação)
  • Ministério Público da União   – 229 vagas (todas para provimento)

Legislativo

  • Câmara dos Deputados – 70 para provimento
  • Senado Federal – 40 para provimento
  • Tribunal de Contas da União – 29 para provimento

Judiciário

  • Supremo Tribunal Federal – 82 vagas (todas para provimento);
  • Superior Tribunal de Justiça – 142 vagas (todas para provimento);
  • Justiça Federal – 1.225 vagas (775 para criação e 450 para provimento);
  • Justiça Militar da União – 792 vagas (740 para criação e 52 para provimento);
  • Justiça Eleitoral – 1.197 vagas (370 para criação e 827 para provimento);
  • Justiça do Trabalho – 502 vagas (52 para criação e 450 para provimento);
  • Justiça do Distrito Federal e dos Territórios – 250 vagas (todas para provimento);
  • Conselho Nacional de Justiça -41 vagas (20 para criação e 21 para provimento).

MPU 

  • Ministério Público Federal (MPF) – 138 vagas;
  • Ministério Público Militar (MPM) – 11 vagas;
  • Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) – 14 vagas;
  • Ministério Público do Trabalho (MPT) – 62 vagas;
  • Escola Superior do Ministério Público da União – 4 vagas.

DPU

O texto propõe a criação de 1.011 vagas para criação e 237 para provimento.

Executivo

  • Criação e provimentos de cargos e funções, exclusive substituição de terceirizados – Civis -54.571  (1.129 para criação e 53.442 para provimento)
  • Fixação de efetivos – Militares – 11.621 para provimento
  • Corpo de Bombeiros DF – 355 vagas;
  • Polícia Militar DF – 736 vagas;
  • Polícia Civil DF – 500 vagas.

Expectativa para concurso do Senado

Tudo indica que o Cebraspe será a banca organizadora. Isso porque a própria banca informou ao Papo de Concurseiro que foi escolhida e que está preparada para aplicar o certame em qualquer data definida pelo órgão. Entretanto, até o momento, o contrato não foi divulgado oficialmente. Por sua vez, o Senado informou que ainda não fez a contratação da banca para realização do concurso público autorizado e que quaisquer decisões sobre o futuro concurso serão tomadas quando houver instituição de nova comissão examinadora.

Projeto básico

De acordo com o documento, a banca organizadora deverá ser escolhida por meio de dispensa de licitação. O órgão estima que 67 mil candidatos se inscreveriam no concurso com 40 vagas para técnicos e analistas do Senado e a arrecadação das taxas chegaria a R$ 13,5 milhões.

O documento ainda elenca as possíveis etapas do concurso e as disciplinas que serão cobradas nas provas, assim como as remunerações dos cargos autorizados e as respectivas taxas de inscrição.

Segundo o documento, as provas objetivas e discursivas serão realizadas nas capitais dos Estados e no Distrito Federal. As demais etapas serão realizadas exclusivamente no Distrito Federal, inclusive a prova discursiva para o cargo de advogado.

Há ainda a determinação da posição de aprovados nas provas objetivas que terão as provas discursivas corrigidas, e as fases do TAF e prova prática, que serão fases exigidas para alguns cargos. Saiba tudo aqui!

Vagas autorizadas para o concurso do Senado

Técnico Legislativo – 24 vagas
Nível II, padrão 21, na especialidade Policial Legislativo
Requisito de escolaridade: nível médio
Remuneração: R$ 18.591,18

Advogado – 4 vagas
Nível III, padrão 41, na especialidade Advocacia
Requisito de escolaridade: nível superior
Remuneração: R$ 32.020,77

Analista Legislativo – 12 vagas
Nível III, padrão 36, na especialidade Administração, Arquivologia, Assistência Social, Contabilidade, Enfermagem, Informática Legislativa, Processo Legislativo, Registro e Redação Parlamentar, Engenharia do Trabalho e Engenharia Eletrônica e Telecomunicações
Requisito de escolaridade: nível superior
Remuneração: R$ 24.782,57

As provas objetivas e discursivas serão realizadas nas capitais dos Estados e no Distrito Federal. As demais etapas, que dependem de cada cargo, serão realizadas exclusivamente no DF – prova prática, exame de sanidade física e mental, TAF, exame psicotécnico, sindicância de vida pregressa e investigação social, prova oral, de títulos, perícia médica e procedimento de heteroidentificação. Veja aqui o projeto básico do concurso.

Último concurso

O último certame ocorreu em 2012 e ofereceu chances para técnico, consultor e analista. Foram 246 oportunidades de níveis médio e superior. A concorrência geral foi de 642 candidatos por vaga. O posto que registrou o maior número de cadastros foi o de analista legislativo, com mais de 63 mil concorrentes.

Concurso do TCU autorizado

O Tribunal de Contas da União (TCU) publicou em maio um documento que autoriza a formação de um grupo de trabalho para avançar em mais uma etapa no processo de realização do concurso público.
Na prática, a autorização do concurso, divulgada no dia 26 de maio, confirma a oferta de 20 vagas imediatas para a carreira de auditor federal de controle externo, com formação de cadastro reserva. Segundo o Portal de Transparência, atualmente o cargo sofre com déficit de 193 auditor federal.
O grupo composto por nove servidores será responsável por elaborar o projeto básico, contratar a banca organizadora, providenciar a publicação dos editais e o conteúdo programático, além de organizar a realização do programa de formação que constitui a segunda etapa do concurso.
Em 2019, o então presidente do órgão, ministro José Mucio Monteiro, anunciou a abertura de um concurso com 30 vagas para auditores. As provas seriam aplicadas em 2020. No entanto, o certame não foi realizado.

Concurso PCDF: PLOA 2022 prevê preenchimento de 500 cargos

Publicado em Deixe um comentárioautorização, Carreira policial, Concursos, Concursos Públicos

O projeto de Lei Orçamentária Anual de 2022, encaminhado para o Congresso Nacional na última terça-feira(31/9) estabeleceu o preenchimento de 500 vagas para a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF).

O quantitativo previsto no PLOA 2022 foi superior ao indicado no documento de 2021, quando foram fixados 300 cargos para a corporação.

Além disso, há previsão de 355 vagas para preenchimento no Corpo de Bombeiros Militar do DF e 736 para a Polícia Militar do DF.

PLOA 2022

Em coletiva da imprensa realizada na última terça-feira (31/8),  a equipe econômica do governo informou que a previsão era de ingresso de 41.700 servidores por meio de concursos. Entretanto, o anexo V do PLOA, traz a estimativa de mais de 70 mil vagas.

O texto prevê 73.640 vagas em concursos públicos para 2022, nos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário. Desse total, 4.097 são para criação e 69.543 para provimento

Veja a distribuição de vagas para criação e provimento previstas na PLOA 2022:

  • Poder Executivo  – 67.783 vagas (66.654 para provimento e 1.129 para criação)
  • Poder Judiciário  – 4.231 vagas (2.274 para provimento e 1.957 para criação)
  • Poder Legislativo  – 149 vagas (todas para provimento)
  • Defensoria Pública da União  – 1.248 vagas (237 para provimento e 1.011 para criação)
  • Ministério Público da União   – 229 vagas (todas para provimento)

PCDF autoriza novos concursos

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) autorizou recentemente novos concurso públicos com 300 vagas! A informação foi dada pelo diretor-geral da corporação, por meio das redes sociais, na terça-feira (24/8). O  aval foi dado pela Secretaria de Economia para carreiras de delegado e agente de custódia. Serão 150 chances para cada carreira.

“Boa notícia para a PCDF e para a segurança pública da nossa Capital! A Secretaria de Economia do DF autorizou a realização de concursos públicos para os cargos de Delegado de Polícia e de Agente Policial de Custódia. Estão previstas 50 vagas para provimento imediato e 100 para cadastro de reserva para cada cargo. A Polícia Civil do Distrito Federal agradece ao governador Ibaneis Rocha, ao secretário de economia André Clemente e ao secretário de segurança pública Júlio Danilo pelo apoio a esse importante pleito para a recomposição do nosso quadro de pessoal. #pcdfagora“, disse.

Leia também:  Secretário da Economia afirma que aval deve ser oficializado nos próximos dias

Concursos em andamento

Um concurso com 2.100 vagas para a PCDF está em andamento. As provas da primeira etapa foram realizadas no último sábado (21) e domingo (22) para mais de 140 mil candidatos inscritos. As chances são para agentes e escrivães e os salários são de R$ 8.698,78.

Agentes

O concurso para agente de polícia reserva 600 vagas imediatas, além de formação de cadastro de reserva. Para estas vagas, foram contabilizadas 88.894 inscrições no total, resultando em uma demanda de 148.16 candidatos por vaga. Além disso, foram registradas 864 inscrições para vaga de candidatos com deficiência 15.528 na condição de cotista.

Podem participar candidatos com diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em qualquer área de formação, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC); e que tenham carteira de habilitação de categoria B, no mínimo, entre outros requisitos.

O subsídio é de R$ 8.698,78, para 40 horas de trabalho semanal (o regime de trabalho é de dedicação integral e exclusiva, incompatível com o exercício de qualquer outra atividade pública ou privada). Saiba tudo sobre o concurso aqui!

Escrivães

O concurso para agente de polícia reserva 300 vagas imediatas. Foram 52.636 candidatos inscritos na seleção. Ou seja, uma concorrência de mais de 175 candidatos por vaga. Do total de chances, 225 são de ampla concorrência, 60 para negros e 15 para pessoas com deficiência. O salário inicial é de R$ 8.698,78, para 40 horas semanais de trabalho. Saiba tudo sobre o concurso aqui!

 

Concurso IBGE: reserva no PLOA 2022 não é suficiente, diz Instituto

Publicado em Deixe um comentárioLei Orçamentária

O Governo Federal enviou o Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) de 2022 ao Congresso Nacional na última terça-feira (31/8). E, em nota, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) falou sobre a realização do Censo e seu processo seletivo, afirmando que o valor reservado para tal é insuficiente.

Segundo o Instituto, o valor do PLOA-2022 enviado ao Congresso Nacional pelo Executivo é “necessário”, mas “não suficiente” para atender os parâmetros técnicos determinados pelo STF para a realização do Censo Demográfico.

Dessa forma, o IBGE informou também que será necessário atuar junto ao Congresso para realizar um trabalho de mobilização e convencimento sobre os interesses do Censo, para que a União assegure o que foi determinado pelo STF, ou seja, condições necessárias e suficientes para a realização do evento.

Segundo o IBGE, a Junta de Execução Orçamentária (JEO) estabeleceu o referencial monetário de R$2 bi para o Censo Demográfico 2022. No entanto, em nota enviada no dia 9 de agosto, o Instituto reafirmou o valor de R$2.292.907.087.

Em seguinda, em 24 de agosto de 2021, um ofício expedido argumentou que o PLOA estava em fase de consolidação, não cabendo ajustes requisitados pelo IBGE. Segundo o Instituto, o despacho sugeriu ao IBGE realizar gestões no Congresso Nacional para obter os recursos na LOA de 2022, ou até demandar crédito adicional após eventual aprovação do orçamento pelo Congresso.

“O IBGE acata os parâmetros da Nota Técnica elaborada pela Coordenação dos Censos, em 09 de agosto, sobre “a absoluta necessidade dos recursos demandados para a realização do Censo Demográfico em 2022” (de novo, R$ 2.292.907.087,00). Entende também que os ofícios e o despacho citados acima dão aval para a legitimidade da interação do IBGE com o Legislativo, visando viabilizar a realização do Censo Demográfico, em conformidade com os parâmetros técnicos, conforme a decisão do STF no sentido de que a União “assegure os créditos orçamentários suficientes para a realização do Censo Demográfico do IBGE”, informou.

O IBGE explicou ainda que ao determinar a adoção de medidas administrativas e legislativas para a realização do Censo Demográfico, o STF estabeleceu que a União deve adotar todas as medidas legais necessárias para viabilizar a pesquisa censitária, inclusive no que se refere à previsão de créditos orçamentários para a realização das despesas públicas.

Seleção para o Censo

Foram 204.307 vagas para os cargos de recenseador, agente censitário municipal e agente censitário supervisor.
Do total, foram oferecidas 181.898 vagas para recenseador, 16.959 para agente censitário supervisor (ACS) e 5.450 para agente censitário municipal (ACM) em 5.297 municípios do país. Os quadros de distribuição das vagas estão disponíveis para consulta no site do Cebraspe, empresa organizadora dos processos seletivos.
As vagas eram temporárias e os contratos teriam duração prevista de três meses para a função de recenseador e de cinco meses para ACM e ACS, podendo ser renovados de acordo com as necessidades do IBGE e a disponibilidade orçamentária. Saiba todos os detalhes da seleção aqui!

 

 

 

Em 14 de maio de 2021, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu por 10 votos a 1 que “o Poder Executivo, em articulação direta com o Congresso Nacional, assegure os créditos orçamentários suficientes para a realização do Censo Demográfico do IBGE”.

No primeiro semestre de 2021, o IBGE elaborou a proposta orçamentária de R$ 2.292.907.087,00 para a realização do Censo Demográfico em junho de 2022.

Conforme o Ofício SEI Nº 20597/2021/ME (17774134), a Junta de Execução Orçamentária (JEO) estabeleceu o referencial monetário de R$ 2.000.000.000,00 (dois bilhões de reais) no Projeto de Lei Orçamentária Anual 2022 (PLOA-2022) para a realização do Censo em 2022, valor equivalente àquele proposto no PLOA-2021.

Mediante o Ofício Nº 245/2021/PR/IBGE, o Instituto arguiu que o valor previsto no PLOA-2022 era inferior ao valor solicitado (inferior ao valor suficiente, nos termos da decisão do STF).

Em 09 de agosto de 2021, por meio de Nota Técnica elaborada pela Coordenação Operacional dos Censos (COC), o IBGE demonstrou e reafirmou “a absoluta necessidade dos recursos demandados para a realização do Censo Demográfico em 2022” (ou seja, R$ 2.292.907.087,00).

Em 24 de agosto de 2021, o Ofício SEI Nº 224074/2021/ME, expedido pela Secretaria de Gestão Corporativa da Secretaria Executiva do Ministério da Economia, remeteu ao despacho 18164691 da Diretoria de Finanças e Contabilidade (DFC) e da Coordenação-Geral de Orçamento (CGORC), reportando ao Ofício 245 acima citado, argumentando que o PLOA estava em fase de consolidação, não cabendo ajustes como aquele requisitado pelo IBGE. O despacho sugeriu ao IBGE realizar gestões no Congresso Nacional para obter os recursos na LOA de 2022, ou até demandar crédito adicional após eventual aprovação do orçamento pelo Congresso.

O IBGE acata os parâmetros da Nota Técnica elaborada pela Coordenação dos Censos, em 09 de agosto, sobre “a absoluta necessidade dos recursos demandados para a realização do Censo Demográfico em 2022” (de novo, R$ 2.292.907.087,00). Entende também que os ofícios e o despacho citados acima dão aval para a legitimidade da interação do IBGE com o Legislativo, visando viabilizar a realização do Censo Demográfico, em conformidade com os parâmetros técnicos, conforme a decisão do STF no sentido de que a União “assegure os créditos orçamentários suficientes para a realização do Censo Demográfico do IBGE”.

Ao determinar a adoção de medidas administrativas e legislativas para a realização do Censo Demográfico do IBGE no exercício financeiro seguinte ao da concessão da tutela de urgência (2022), o STF estabeleceu que a União deve adotar todas as medidas legais necessárias para viabilizar a pesquisa censitária, inclusive no que se refere à previsão de créditos orçamentários para a realização das despesas públicas.

 

Reforma administrativa: Presidente da Câmara afirma que texto não atinge os direitos dos atuais servidores

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos

O parecer da Proposta de Emenda à Constituição (PEC 32/20) que estabelece a reforma administrativa foi protocolado na Câmara dos Deputados. E, segundo o presidente da Casa, deputado Arthur Lira (PP-AL), o texto não atinge os direitos dos atuais servidores.  A estabilidade no emprego também incluirá os futuros servidores.

“Nenhum direito adquirido [será] violado por parte da proposta de reforma administrativa dos servidores atuais, pelo contrário. Segundo o próprio relator vai informar, dará os caminhos a essa estabilidade ou alguns direitos permanecerão mesmo para os novos entrantes”, disse.

“Vamos dar um Estado mais leve, mais moderno e que realmente possa mensurar o serviço público dos brasileiros. Não vamos fazer verificação de funcionário, mas, sim, do serviço público”, argumentou Lira.

A leitura do parecer em plenário será feita nesta quarta-feira (1/9), às 9h30. Entre os pontos polêmicos está a estabilidade do servidor. Segundo o relator da proposta, deputado Arthur Maia (DEM-BA), o princípio será adotado de acordo com a atuação do servidor na avaliação de desempenho.

Arthur Maia disse ter apresentado mecanismos que blindem servidores públicos de eventuais perseguições políticas. Além disso, um dispositivo permitirá ao usuário dar opinião sobre a qualidade do serviço prestado.

As formas de entrada no setor público também estarão contempladas no parecer de Arthur Maia. De acordo com o deputado, o relatório prevê apenas concurso público ou contrato temporário.

No caso do concurso, a avaliação do estágio probatório, que é o período de experiência, não seria mais feita apenas ao final dos três primeiros anos, mas com seis avaliações semestrais. Já os contratos temporários podem durar até 10 anos, também com avaliações, e só poderão ser encerrados antes do prazo se o desempenho do servidor for ruim.

Arthur Maia explicou que o concurso público será a forma exclusiva de ingresso das chamadas “carreiras exclusivas de Estado”, como policiais, fiscal de tributos, diplomatas e as carreiras jurídicas, como procurador e advogado público. Já os contratos temporários podem ser firmados para carreiras não exclusivas de Estado, como médicos e professores.

Com informações da Agência Brasil.

MPGO recomenda ao município de Caldas Novas a convocação de aprovados em concurso

Publicado em Deixe um comentárioConcursos

O Ministério Público de Goiás (MPGO) recomendou ao município de Caldas Novas a convocação de todos os candidatos aprovados no concurso nº 1/2016, classificados ou classificáveis, para cujo cargos correspondentes tenham sido celebrados contratos de credenciamento ou temporários.

A recomendação, expedida pelo promotor de Justiça Vinícius de Castro Borges, foi enviada ao prefeito Kleber Luiz Marra e à secretária de Saúde e gestora do Fundo Municipal de Saúde, Emmanuella Coelho Peixoto.

Segundo o Ministério, foi recomendado ainda que, anteriormente à convocação, seja feita ampla auditoria sobre o quadro funcional da Secretaria Municipal de Saúde e identificados todos os cargos vagos com candidatos aprovados no Concurso Público nº 1/2016, classificados (aprovados dentro do número de vagas) ou classificáveis (cadastro de reserva).

Desse modo, foi orientado que, à medida em que forem efetivadas as posses, sejam rescindidos os contratos de credenciamento ou temporários correspondentes aos cargos efetivos providos.

A informação sobre estas providências deverá ser encaminhada no prazo de cinco dias, a contar de cada posse, à 5ª Promotoria de Justiça de Caldas Novas.

Entenda o motivo

Na recomendação, o promotor destaca que representações recebidas pela 5ª Promotoria noticiaram a celebração de contratos de credenciamentos com profissionais da saúde em detrimento de aprovados no concurso público, especialmente os que estão no cadastro de reserva do Concurso Público nº 1/2016.

Prova disso foi a celebração do Contrato Administrativo de Credenciamento nº 279/2021, firmado pelo município com um médico urologista. No entanto, observa o promotor, o Concurso Público nº 1/2016 ofertou uma vaga para o cargo de urologista, tendo dois candidatos sido aprovados.

O primeiro, apesar de empossado em julho de 2017, foi exonerado em janeiro de 2018, ficando o cargo vago. Com a vacância, em vez de convocar e empossar o 2º colocado no concurso, optou-se por celebrar o credenciamento, atendendo à solicitação feita pelo vereador Hudson Matheus ao prefeito Kleber Marra.

Com informações do MPGO.

Ministério da Economia autoriza nomeação de 75 aprovados em concurso da Abin

Publicado em Deixe um comentárioautorização, comissionado, Concursos, Concursos Públicos

O Ministério da Economia autorizou nesta quarta-feira (1/9), a título de provimento adicional, a nomeação de 75 candidatos aprovados e não convocados no concurso público do extinto Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, para o quadro de pessoal da Agência Brasileira de Inteligência (Abin). A informação foi divulgada no Diário Oficial da União.

Segundo o documento, o provimento dos cargos  deverá ocorrer a partir desta data, não podendo ocorrer após o prazo de validade do concurso, e está condicionado à:

I – existência de vagas na data da nomeação dos candidatos; e

II – declaração do respectivo ordenador de despesa sobre a adequação orçamentária e financeira das novas despesas com a Lei Orçamentária Anual e sua compatibilidade com a Lei de Diretrizes Orçamentárias, demonstrando a origem dos recursos a serem utilizados.

A responsabilidade pela verificação prévia das condições para a nomeação dos candidatos aprovados no concurso público será do Diretor-Geral da Agência Brasileira de Inteligência, a quem caberá editar as respectivas normas, mediante a publicação de editais, portarias ou outros atos administrativos necessários.

O concurso

O concurso ofereceu 300 vagas imediatas distribuídas em três cargos de níveis médio e superior: oficial, oficial técnico e agente de inteligência. Os salários são de R$ 16.620,46 (oficial), R$ 15.312,74 (oficial Técnico) e R$ 6.302,23 (agente). Todas as chances são para lotação em Brasília, apenas o cargo de oficial de inteligência área 1 (para qualquer graduação) admite trabalhar em qualquer Unidade da Federação.
Quem tem nível médio de formação concorreu a 20 vagas para agente de inteligência. As outras 60 oportunidades foram para Oficial Técnico de Inteligência, que admitiu inscrição de graduados em administração, economia, contabilidade, direito, psicologia, pedagogia, engenharia civil, engenharia eletrônica, engenharia elétrica, matemática, estatística, tecnologia da informação, arquivologia ou biblioteconomia. As demais 220 vagas são para o cargo de oficial de inteligência, para candidatos com curso de graduação em qualquer área de formação.

Detran-DF abre seleção para cargos comissionados

Publicado em Deixe um comentárioautorização, comissionado, Concursos, Concursos Públicos

Para participar, é necessário enviar documentação até o dia 12 de setembro de 2021.Candidatos serão avaliados por meio de análise do currículo e entrevista.

O Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF) publicou, nesta terça-feira (31), um novo edital do processo seletivo simplificado para preencher quatro cargos públicos em comissão. A remuneração é de R$ 1.796. Além disso, o servidor fará jus a auxílio alimentação, ressarcimento do plano de saúde e auxílio transporte.

Segundo o documento, os servidores selecionados ocuparão vagas em setores vinculados à Diretoria de Tecnologia da Informação e Comunicação do Detran-DF (Dirtec).

Do total de chances, uma vaga é para chefe do Núcleo de Análise e Desenvolvimento de Sistema (Nuade), uma para chefe do Núcleo de Banco de Dados (Nubad), uma para chefe do Núcleo de Segurança de Infraestrutura (Nusin) e uma outra vaga para chefe do Núcleo de Suporte Central e Operação de Rede (Nusor).

Ainda de acordo com o edital, os selecionados serão nomeados no cargo público em Comissão CPC-06, cuja carga horária de trabalho é de 40 horas semanais com dedicação exclusiva.

Como participar

Para participar, é necessário que o candidato tenha graduação em qualquer área do conhecimento, mas apresente experiência profissional comprovada em atividades correlatas às atribuições do cargo.

Os interessados deverão enviar o currículo, diplomas, certificados e demais documentos comprobatórios para o endereço: dirtec@detran.df.gov.br, especificando no campo assunto o texto: SELEÇÃO DIRTEC e o nome do cargo pretendido.

A documentação poderá ser enviada até o dia 12 de setembro de 2021. Além da análise do currículo, também será realizada entrevista.

A previsão é que o resultado seja divulgado em 29 de setembro.

Confira aqui o edital completo! 

Carreiras bancárias: especialista explica como ser aprovado em concursos da área

Publicado em Deixe um comentárioautorização, Banco Central, carreira bancária, Concursos, Concursos Públicos

Ainda para lembrar o dia dos bancários, comemorado no último sábado (28), o Papo de Concurseiro reuniu dicas importantes para quem quer conquistar uma vaga nesta área.  Em entrevista,  Eduardo Cambuy , que é professor e especialista Gran Cursos Online, destacou os principais pontos para garantir a aprovação. Veja!

Quais são os conteúdos e disciplinas que merecem mais destaque nos concursos de carreira bancária?

Para a área bancária, normalmente, você vai ter a parte de português, que é obrigatório não só para esta carreira, mas também para diversos concursos gerais. Portanto, essa disciplina tem que ser vista como uma uma base importante. Para a área bancária especificamente , ela tem um peso até maior muitas vezes, com um quantitativo de itens e peso grandes.

Mais especificamente para a área bancária, o candidato deve ficar atento os conhecimentos bancários que norteiam o certame em questão. Além disso, informática voltada para novas aplicações e tendências na parte de tecnologia da informação é outro conteúdo obrigatório. Matemática também costuma ser obrigatório, como matemática financeira e estatística também são tendência.

É importante também ficar atento a assuntos correlatos, como vendas, negociação, gerenciamento novas práticas e resolução de conflitos, produtividade. Ou seja tudo isso, às vezes vem dentro de um mesmo item do edital ou separadamente porque o banco tem procurado pessoas com perfil de estratégia de venda e resolução de conflitos. Resolução de problemas, métodos e as ferramentas utilizadas para esta solução são matérias correlatas principalmente dentre os últimos concursos. É uma tendência que vem caindo nos conteúdos básicos para área bancária.

Como se preparar e organizar os estudos para esta carreira?

A área bancária tem algumas peculiaridades. O quantitativo de vagas normalmente é bem maior do que em outras áreas. O nível de ingresso é o nível médio, então a porta de entrada vai incluir pessoas de nível médio e nível superior, ou seja, a concorrência é maior. Em contrapartida a nota de corte também um pouco inferior do que as outras correlatas.

Dessa forma, tem como a gente se preparar em médio prazo, não precisa ter uma preparação de longo prazo nesses casos. Um médio prazo, dependendo do desempenho e da capacidade de cada pessoa, é em torno de seis a oito meses, ou até um ano de preparação. Esse é considerado um período bom para você ficar competitivo.

Já o melhor plano de estudo para área bancária é você garante as matérias essenciais. São as que eu mencionei anteriormente para, logo depois, quando você tiver aproximadamente  80% de rendimento nessas matérias, aí sim você vai para os demais conteúdos.

É importante não cometer o erro de querer estudar todas as matérias ao mesmo tempo. Sem peso, sem prioridade. Você precisa focar nas matérias relevantes.

Outra dica eficiente é: se você já está decidido a estudar para carreiras bancárias, então não tente  fazer conciliação estudando matérias comuns a outros concursos e adiando as matérias específicas para carreira. Esse é um outro erro.  Deve-se manter o foco e obedecer a ordem de prioridade.

Quais são os concursos mais aguardados?

Agora temos aberto o Banco do Brasil com recorde de inscrições. Ou seja, muita expectativa em torno desse certame.  Outro muito esperado, é o da Caixa Econômica que gera muita ansiedade por parte dos alunos e tem grandes projeções de inscrições também.

Mas, não podemos esquecer outras áreas correlatas à área bancária que é o caso da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e  o Banco Central (Bacen) que tem concursos públicos muito esperados. Esse último é um pouco diferente dessas carreiras comuns de nível médio e de ingresso para escriturário. Nele você vai estudar matérias específicas distribuídas em seis a sete diárias e aí você pode fazer uma segregação pela sua formação pelas áreas de interesse. E, também há grande expectativa de abertura, pois já foi declarada a grande necessidade de novos servidores.  CVM também tem expectativa de concurso para ser lançado neste ano e possivelmente realizado em 2022.

Assim, temos aí na área bancária opções de todos os níveis. Nível médio de ingresso com mais vagas e expectativa melhor para inserção na sonhada aprovação, nas também tem nessa área bancária com opções de concursos de média e alta complexidade como do Bacen.

Leia mais: Banco do Brasil abre concurso com 4.480 vagas para escriturários

Previsto para setembro, concurso da Caixa segue em fase de escolha de banca

CVM solicita realização de novo concurso público ao Ministério da Economia

Seplag de Alagoas anuncia novos concursos públicos para 2022

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos

Secretário afirmou que haverá certames para a Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária e para o Desenvolvimento Rural Sustentável de Alagoas

O secretário do Planejamento, Gestão e Patrimônio de Alagoas, Fabrício Marques Santos, confirmou que os concurseiros podem esperar por mais certames em breve. Segundo ele, além do edital para a Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária de Alagoas (Adeal), anunciado na quarta (25), um outro concurso está previsto para 2022: o do Instituto de Inovação para o Desenvolvimento Rural Sustentável de Alagoas (Emater).

O certame, que já havia sido anunciado também pelo governador Renan Filho, prevê 100 vagas para a área da assistência técnica agrícola. Da mesma forma, o concurso com 60 vagas para a Adeal deve otimizar o trabalho que já vem sendo desenvolvido no órgão em prol do setor agropecuário alagoano.

“Desde o início do ano temos discutido com muitas categorias e gestores sobre as demandas de contratações, analisando as restrições legais para o lançamento de concursos e sempre tendo em vista o limite do princípio do equilíbrio fiscal. Esses dois certames em específico são muito importantes para que o Estado consiga cumprir o seu papel no fortalecimento da política agropecuária. Esperamos fomentar esse setor que vem crescendo acima da média e, por meio disso, contribuir para o desenvolvimento econômico e social de Alagoas”, pontuou o titular da Seplag.

Além de confirmar os certames, o secretário também informou sobre os trâmites de dois outros concursos que estão sendo muito esperados pela população. Segundo ele, a expectativa é que o edital para o cargo de delegado da Polícia Civil seja divulgado ainda em outubro deste ano. Já em relação ao edital da Perícia Oficial, a previsão de lançamento é para janeiro de 2022.

 

Governador Ibaneis confirma novos concursos para a Polícia Civil do DF

Publicado em Deixe um comentárioautorização, Concursos, Concursos Públicos

O governador Ibaneis Rocha confirmou, por meio das redes sociais, a autorização para os próximos concursos da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF).  Os certames vão oferecer 300 vagas para os cargos de agente de custódia e delegados.

 “Concurso público autorizado! Não meço esforços para atender as necessidades da nossa @secsegurancadf e já autorizamos a realização de concurso público para os cargos de delegado de polícia e de agente policial de custódia.”

Em entrevista recente ao CB.Poder, o secretário da Economia do DF, André Clemente, falou sobre a autorização.  Segundo ele, a portaria com a autorização deve ser publicada nos próximos 15 dias no Diário Oficial do DF e a partir daí já se inicia o processo para a contratação da banca organizadora.

“Aí o pessoal já pode começar a estudar e se dedicar. É mais uma oportunidade de emprego, de participar de uma importante carreira. Ser servidor público, da Segurança Pública do Distrito Federal, é um prerrogativa muito boa para quem puder participar”, disse.

Ele pontua também que, com essa autorização, a corporação vai melhorar o quadro de efetivos. Já que atualmente são 4.000 agentes e delegados e servidores da Polícia Civil, e 4.000 aposentados. “Percebe-se que é um número idêntico. Então temos que recompor as forças”, disse.

Clemente aproveitou para dizer que outras forças de segurança necessitam de recomposição de profissionais no DF. ” Não só a Polícia Civil, mas a Militar, o Corpo de Bombeiros. O governador Ibaneis é preocupado com a reestruturação das forças porque sabe a importância e dessa prestação de serviço na coletividade. Principalmente na criação do ambiente de segurança”.

O aval para o concurso público foi informado nesta terça-feira (24/8) pelo diretor-geral da corporação, por meio das redes sociais. Serão 150 chances para cada uma das carreiras.

“Boa notícia para a PCDF e para a segurança pública da nossa Capital! A Secretaria de Economia do DF autorizou a realização de concursos públicos para os cargos de Delegado de Polícia e de Agente Policial de Custódia. Estão previstas 50 vagas para provimento imediato e 100 para cadastro de reserva para cada cargo. A Polícia Civil do Distrito Federal agradece ao governador Ibaneis Rocha, ao secretário de economia André Clemente e ao secretário de segurança pública Júlio Danilo pelo apoio a esse importante pleito para a recomposição do nosso quadro de pessoal. #pcdfagora“, disse.