Aulão beneficente com conteúdos da PMDF neste sábado

Publicado em Deixe um comentárioCarreira policial, Concursos, Concursos Públicos, Dicas de estudo, Distrito Federal, PMDF

Para ajudar na preparação para o próximo concurso previsto da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), que deverá ser publicado no final de 2021, com 2.100 chances após o preenchimento das vagas do último edital, o curso preparatório IMP Concursos vai promover um aulão beneficente sobre direito penal militar e legislação aplicada à corporação. O evento será neste sábado (11/9), das 8h15 às 12h, na unidade Asa Sul.

Para participar, é preciso fazer a inscrição pelo site do IMP e realizar a confirmação antecipada, mediante doação de 3kg de alimentos não perecíveis (exceto sal), na unidade do Instituto na Asa Sul. Vale ressaltar que a inscrição não garante a vaga no evento, sendo necessário entregar a doação para tanto. As vagas são limitadas e o evento está sujeito à lotação.

Os professores responsáveis por ministrar o aulão serão Murilo Marques e Paulo Sérgio. Durante a aula haverá resolução de exercícios e os participantes poderão tirar dúvidas e receber dicas sobre as matérias. O material utilizado será elaborado pelos professores e distribuído no dia da aula.

 

Pensa em fazer concurso do TJDFT? Confira dicas de preparação para as provas

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos, Dicas de estudo, Distrito Federal, TJDFT

Karolini Bandeira*- Apesar de não ter sido confirmado para 2021, existem altas chances de o Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) lançar um novo concurso público para técnicos e analistas em 2022. Como nunca é cedo demais para começar a se preparar, trouxemos para você dicas do especialista e professor do IMP Concursos Sérgio Gaúcho de preparação para as provas de concursos do órgão.

Como estudar antes do lançamento do edital?

Estudar sem o auxílio do edital de abertura pode ser, sim, um pouco mais difícil — mas não é impossível! Nesse caso, o professor indica começar com matérias mais gerais, sempre com base nos últimos editais do órgão. “Se o candidato for estudar sozinho, sem um curso específico, aconselho fazer, primeiramente uma leitura geral. Depois, estude a composição e organização do Tribunal, em seguida o processo judicial. Não há grandes diferenças no estudo diferenciado por cargo, inclusive, existem algumas questões de técnico mais difíceis do que de analista”, disse.

Foco no que importa

Para o especialista, a matéria de regimento interno pode ser um diferencial na aprovação de ambos os cargos. “Costumam ser cobradas várias questões e é um conteúdo muito específico”, pontuou Sérgio. Apesar de não poder ser deixada de lado, a disciplina não é a única que deve estar incluída na rotina de estudos do concurseiro. “O candidato deve estudar as três legislações internas do TJDFT: Lei de Organização, Regimento e Provimento”, aconselhou.

O professor também sugeriu uma ordem de estudo a ser seguida para obter uma preparação mais proveitosa: “No estudo da legislação do TJDFT, aconselho que o candidato faça um estudo, primeiramente, da Lei de Organização Judiciária, porque terá uma visão geral sobre a Justiça do DF. Depois, estude o Regimento Interno que trata somente do TJDFT e, por último, estude o Provimento Geral da Corregedoria, pois, versa sobre questões mais práticas e específicas para a atuação dos servidores.”

Pontos principais

Para Sérgio, é crucial que o estudioso foque nos conteúdos mais cobrados das provas. O professor ainda ressalta que, para ele, os pontos que devem ser priorizados na preparação são a “organização e composição do Tribunal e alguns assuntos sobre o processo judicial (distribuição e sessões) e ações específicas”. “O importante é que, dentro de cada capítulo, o candidato priorize os conteúdos que costumam ser mais cobrados. Para isso, tem que ser feita uma análise das últimas provas e, se possível, ter orientação com um especialista da disciplina”, ressaltou.

Apesar de complicadas, o especialista relembrou que as matérias de legislação são possíveis de serem fixadas com o método correto: “Aquilo que pode parecer um ‘bicho de sete cabeças’, pode ser solucionado numa rápida explicação técnica.”

TJDFT acumula 405 cargos vagos

Com o último concurso público realizado em 2015, o Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) sofre com déficit de 405 cargos vagos, sendo 219 na função de técnico judiciário e 186 de analista judiciário. Os números são confirmados pelo Portal da Transparência do órgão, com dados referentes a abril de 2021.

Apesar da vacância no quadro de servidores e de já ter confirmado a intenção de viabilizar um novo concurso para efetivos com levantamento de cargos vagos, a pasta adiantou ao Papo de Concurseiro em maio que não haverá tempo hábil para realização desse concurso ainda em 2021, tendo em vista que o processo não chegou sequer à fase de contratação de banca examinadora. “Estamos apenas no levantamento de necessidades”, frisou o TJDFT.

Presidente fala sobre necessidade de concurso

Em reunião com representantes do 7ª vara Cível, realizada em 7 de julho, o presidente do TJDFT, Romeu Gonzaga Neiva, reforçou a necessidade de seleção para novas contratações no órgão. “Vamos fechar o projeto para fazer um concurso público para servidores. Estamos defasados e outros tribunais não querem ceder servidores. Temos inúmeras aposentadorias e os tribunais que têm concursos abertos não querem ceder servidores para nós e estamos ficando em situação difícil. Então hoje nós vamos trabalhar para que, a partir da semana que vem, preparemos, possivelmente, a minuta de um edital. O problema de falta de servidor está na raiz de tudo. Vamos tentar resolver”, disse.

 

 

 

 

 

 

*Estagiária sob supervisão de Mariana Niederauer

Programação gratuita promete contribuir para equilíbrio emocional dos concurseiros

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos, Dicas de estudo

A ‘Semana do Equilíbrio Emocional’ se estenderá por cinco dias. Inscrições já estão abertas

Começou nesta segunda (26/7), às 19h, a Semana do Equilíbrio Emocional, programação gratuita que visa auxiliar o emocional de pessoas que estão se preparando para concursos públicos. O evento tem debates sobre temas decisivos para se ter uma preparação emocional de qualidade durante os estudos para concursos públicos.

Coordenada pela psicóloga clínica e neuropsicóloga Juliana Gebrim, primeira especialista brasileira a cuidar das emoções dos concurseiros, a programação será realizada até o próximo sábado (31), de forma completamente remota.

Os organizadores garantem que os participantes vão conhecer alimentos inteligentes e suplementos que ajudam na preparação, os principais prejuízos e sinais de pessoas tóxicas ao para os estudos preparatórios e muitas outras orientações.

Saiba mais!

Dois meses para a prova! Como se preparar para o concurso do Banco do Brasil?

Publicado em Deixe um comentáriocarreira bancária, Concursos, Concursos Públicos, Dicas de estudo, Empresa pública

O concurso oferece 4.480 vagas para o nível médio; inscrições ainda abertas

Karolini Bandeira*- Faltam dois meses para as provas do concurso público do Banco do Brasil (BB), com mais de 4.000 vagas para âmbito nacional. Previstas para 26 de setembro, os exames contarão com 70 questões e uma redação. Nesta reta final, o ideal é que os preparos sejam intensificados, por isso, o Papo de Concurseiro conversou com o especialista em conhecimentos bancários e professor do IMP Concursos, Léo França, para entender melhor sobre os exames e como se planejar.

Como serão as provas?

Como as áreas de atuação são distintas, os conteúdos previstos no exame também são diferentes. Para os escriturários da área comercial, as provas contarão com 70 questões, sendo 45 de conhecimentos específicos e 25 de conhecimentos básicos. Veja as disciplinas:

Conhecimentos básicos

  • Língua Portuguesa (dez questões com valor de 1,5 ponto cada);
  • Língua Inglesa (cinco questões com valor de um ponto cada);
  • Matemática (cinco questões com valor de 1,5 ponto cada); e
  • Atualidades do Mercado Financeiro (cinco questões com valor de um ponto cada).

Conhecimentos específicos

  • Matemática Financeira (cinco questões com valor de 1,5 ponto cada);
  • Conhecimentos Bancários (dez questões com valor de 1,5 ponto cada);
  • Conhecimentos de Informática (15 questões com valor de 1,5 ponto cada); e
  • Vendas e Negociação 15 questões com valor de 1,5 ponto cada).

Para os escriturários com foco em tecnologia da informação, as provas também terão 70 questões, sendo 25 de básicos e 45 de específicos. O conteúdo específico, entretanto, será bem diferente do conteúdo para a outra ocupação. Veja!

Conhecimentos básicos

  • Língua Portuguesa (dez questões com valor de 1,5 ponto cada);
  • Língua Inglesa (cinco questões com valor de um ponto cada);
  • Matemática (cinco questões com valor de 1,5 ponto cada); e
  • Atualidades do Mercado Financeiro (cinco questões com valor de um ponto cada).

Conhecimentos específicos

  • Probabilidade e Estatística (cinco questões com valor de 1,5 ponto cada);
  • Conhecimentos Bancários (cinco questões com valor de 1,5 ponto cada); e
  • Tecnologia da Informação (35 questões com valor de 1,5 ponto cada).

Especialista indica estudar diariamente

O especialista Léo França ressalta que é, sim, possível iniciar as preparações nos últimos dois meses antecedentes à prova e ser aprovado. “Desde que estude com planejamento e organização”, reforçou o professor. “Deve-se montar planilha de estudos diários, abarcando todas as disciplinas e com ênfase no conteúdo específico. Alternando entre teoria e resolução de questões, inclusive de concursos anteriores da área bancária. E sem menosprezar a redação”, aconselhou.

Os inscritos vão passar por provas objetivas, com caráter eliminatório e classificatório, e por redação, de caráter eliminatório. O professor aconselha se preparar bastante para a dissertação: “A dica é simular o ambiente e o tempo de prova (em média, gasta-se uma hora para a redação, que compreende: introdução, desenvolvimento e conclusão).”

França ressaltou os assuntos constantes da disciplina de atualidades do Sistema Financeiro Nacional, que podem vir a ser tema de redação. Algumas das possibilidades citadas pelo especialista foram: Os bancos na Era Digital: Atualidade, tendências e desafios; Internet banking; Mobile banking; Open banking; Novos modelos de negócios; e Fintechs, startups e big techs.

Como dicas pessoais, França indicou elaborar duas ou três redações por semana, ler artigos relacionados à disciplina atualidades do Sistema Financeiro, mesclar entre teoria e resolução de exercícios, estudar com mais intensidade as disciplinas de conhecimentos específicos e dividir os turnos de estudo. “Caso não disponha de um dia inteiro para estudar, você pode adaptar ao tempo possível de estudo. Mas de forma planejada e organizada”, disse. Por fim, o especialista lembrou aos concurseiros: “A dor é temporária. O benefício do seu esforço será para sempre!”

Duas áreas

O certame lançado este ano pelo BB é diferente do que a empresa geralmente abre. Desta vez, foram abertas oportunidades em dois cargos de diferentes especialidades para todo o território nacional. Ao todo, são 4.480 vagas, sendo 4.000 para agente comercial – escriturário (sendo 2.000 imediatas e 2.000 para cadastro de reserva) e 480 para agente de tecnologia – escriturário de TI (sendo 240 imediatas e 240 para cadastro de reserva).

O agente comercial deverá prestar serviços aos clientes nas agências, enquanto os agentes de tecnologia terão o papel de atuar com foco em Internet Banking. Ambos as carreiras têm como remuneração inicial R$ 3.022,37, para jornada de 30 horas semanais. Além do salário base, há ajuda alimentação/refeição de R$ 831,16 por mês e cesta alimentação, no valor mensal de R$ 654,87.

As profissões têm a possibilidade de ascensão e desenvolvimento profissional; participação nos lucros ou resultados, nos termos da legislação pertinente e acordo sindical vigente; vale-transporte; auxílio-creche; auxílio a filho com deficiência; e previdência complementar. Além dos benefícios, o banco também irá oferecer aos selecionados bolsas de idiomas, incentivos para graduação, pós-graduação lato sensu, mestrado e doutorado, oportunidades de mentoria, compartilhamento de experiências e hackathons.

Ambos os cargos são de nível médio.

Inscrições até 28 de julho

As inscrições são aceitas pelo site da banca Cesgranrio apenas até 28 de julho. A participação custa R$ 38. Veja mais detalhes!

 

 

 

 

 

 

*Estagiária sob supervisão de Lorena Pacheco

Preparatório disponibiliza aulas gratuitas para concurso da SEDF

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos, Dicas de estudo, Distrito Federal, educação

Não perca tempo, prepare-se para o concurso da Secretaria de Educação do Distrito Federal (SEDF)

Karolini Bandeira*- As notícias para o concurso da Secretaria de Educação do Distrito Federal (SEDF) estão movimentadas. Então, a melhor hora de iniciar a preparação é agora! Pensando nisso,  o preparatório IMP Concursos abre, a partir da próxima semana, o projeto ‘Quartas Pedagógicas’, com lives gratuitas que reforçam os estudos para as disciplinas da seleção. Confira o cronograma!

‘Quartas Pedagógicas’, com Victor Soares

Toda quarta-feira às 19h, ao vivo e gratuito no Youtube

  • Pedagogia do Oprimido
    Data: 28/07 às 19h
  • Coordenação Pedagógica
    Data: 04/08 às 19h
  • Relação Educação e Sociedade
    Data: 11/08 às 19h
  • Processo de Ensino e Aprendizagem
    Data: 18/08 às 19h
  • Relação Professor e Aluno
    Data: 25/08 às 19h
  • Pedagogia da Autonomia
    Data: 01/09 às 19h
  • Projeto Político Pedagógico
    Data: 08/09 às 19h
  • ECA na Educação parte 01
    Data: 15/09 às 19
  • ECA na Educação parte 02
    Data: 22/09 às 19h
  • ECA na Educação parte 03
    Data: 29/09 às 19h
  • Gestão Escolar e Democrática
    Data: 06/10 às 19h
  • Educação a Distância
    Data: 13/10 às 19h
  • Plano Nacional de Educação- PNE parte 01
    Data: 20/10 às 19h
  • Plano Nacional de Educação- PNE parte 02
    Data: 27/10 às 19h
  • Níveis de Avaliação
    Data: 03/11 às 19h
  • Bases Psicológicas da Educação
    Data: 10/11 às 19h
  • EJA/ Andragogia
    Data: 17/11 às 19h
  • Teorias do Conhecimento
    Data: 24/11 às 19h

 

 

 

 

 

*Estagiária sob supervisão de Mariana Niederauer

Dois meses para o concurso da PCDF! Delegado e especialista ensina como estudar para provas

Publicado em Deixe um comentárioCarreira policial, Concursos, Concursos Públicos, Dicas de estudo, Distrito Federal, GDF, PCDF, Polícia civil

Saiba em quais disciplinas focar e como se preparar nessas últimas semanas antecedentes ao exame

Karolini Bandeira*- Os inscritos no concurso público da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) têm mais dois meses de preparação antes da realização das provas. Após quase um ano de suspensão, o certame foi retomado e a etapa está prevista para 21 e 22 de agosto. Para auxiliar os candidatos nesse período, o Papo de Concurseiro entrou em contato com o delegado da PCDF e coordenador da área policial do Gran Cursos Online, Érico Palazzo, que deu dicas imperdíveis para quem irá disputar uma das 2.100 vagas da corporação. Confira!

Para quais disciplinas estudar?

Nesses últimos meses de estudo, Palazzo recomenda que, tanto para o cargo de escrivão quanto para agente, a revisão seja focada em português, informática e raciocínio lógico: “São duas provas com conteúdo muito bem distribuído entre várias disciplinas. Temos aí, como as mais importantes: português, raciocínio lógico e informática. Essas tendem a ser as disciplinas com o maior número de questões. São disciplinas que os alunos devem se atentar agora nessa reta final, estudá-las com mais frequência.”

Hora de revisar

Desde a publicação dos editais de abertura, os inscritos do concurso da PCDF tiveram pouco mais de um ano para se prepararem. Para Palazzo, o ideal agora é apostar nas revisões de todos os conteúdos já estudados. “A ampla maioria dos candidatos já concluiu o edital, já viu e já estudou tudo o que tinha para estudar. Agora, vai ser um momento de revisão. Como que faz essa revisão? A revisão é feita em cima do material que foi produzido pelos próprios alunos. Sejam mapas mentais, flashcards, resumos… Use esses materiais de revisão”, indicou o especialista.

O profissional ressaltou, também, o treino com questões objetivas como parte da rotina do candidato. Os itens também devem ser feitos para a área de Direito. “Estamos a dois meses da prova, muitas questões precisam ser realizadas. As principais disciplinas são português, raciocínio lógico e informática, que devem ter um maior número de itens. Só que a parte do Direito também vem muito forte. Ao contrário do que aconteceu na [prova da] Polícia Federal, que foram poucas questões sobre Direito, na prova da PCDF a gente deve ter um quantitativo em torno de oito, às vezes dez, itens por disciplina do Direito”, disse. E completou: “Direito constitucional, direito administrativo, penal, processual penal e direitos humanos. Estas são cinco disciplinas que são bem relevantes e que o aluno não pode deixar de lado. Não pode correr o risco de achar que na PCDF vai ser cobrado tão pouco Direito como foi na prova da Polícia Federal.”

Além de realizar questões sobre as áreas, o delegado indicou estudar a Constituição Federal, as leis previstas, o Código Penal e o Código de Processo Penal.

Agora é foco!

Com o longo período de suspensão e sensação de incerteza, é natural que alguns candidatos diminuam o ritmo dos estudos. Nesses casos, o inscrito pode tentar repor o tempo perdido intensificando a rotina de preparação. “Uma coisa que é importante falar, até para motivar a maioria dos candidatos que forem fazer a prova: a gente deve ter um índice recorde de abstenção nessa prova em virtude dessa demora da realização das provas. Os candidatos que estão decididos a fazer a prova e veem nisso uma oportunidade, nessa reta final devem sim intensificar a quantidade de estudos. Quem estava estudando quatro ou cinco horas por dia, se possível, deve aumentar isso para seis, sete, oito horas líquidas por dia”, aconselhou Érico. O especialista assumiu que essa não é uma tarefa fácil de fazer, mas lembrou: “Cada minuto agora é valioso.”

O planejamento pode ser facilitado com o auxílio de cursos preparatórios, que têm intensificado os estudos e oferecem aulas gratuitas para o concurso. “É muito interessante assistir a essas aulas porque os professores vão dando dicas e relembrando os pontos mais importantes que, às vezes, o aluno pode ter se esquecido”, indicou o delegado. Para ele, a realização de simulados também é crucial nesse momento. “Buscar realizar simulados o máximo possível. O Gran Cursos Online mesmo tem simulados gratuitos todos os fins de semana, então os alunos e não alunos podem acessar, baixar e realizá-los. É muito importante fazer simulados para ver exatamente como que vai acontecer no dia da prova”, apontou.

Agora que o secretário de Economia validou e anunciou a autorização, o próximo passo será a publicação da portaria autorizativa no Diário Oficial.

O concurso

O concurso público da PCDF, com 2.100 vagas para agentes e escrivães, foi retomado neste mês, após ser suspendo devido à pandemia. As provas objetivas e a prova discursiva para o cargo de escrivão terão a duração de 4 horas e 30 minutos e serão aplicadas em 21 de agosto, no turno da tarde. Para o cargo de agente de polícia, o exame será realizado em 22 de agosto, também com duração de 4 horas e 30 minutos.

Em 13 de agosto, será publicado no Diário Oficial e divulgado no site do Cebraspe o edital que informará a disponibilização da consulta aos locais e aos horários de realização das provas, as medidas de proteção para evitar a transmissão do vírus covid-19, bem como as demais datas de realização do concurso.

De acordo com o Cebraspe, mais de 88 mil candidatos realizaram a inscrição para o cargo de agente e mais de 52 mil para o cargo de escrivão.

Agente

O concurso para agente de polícia reserva 600 vagas imediatas, além de formação de cadastro de reserva. Para estas vagas, foram contabilizadas 88.894 inscrições no total, resultando em uma demanda de 148.16 candidatos por vaga. Além disso, foram registradas 864 inscrições para vaga de candidatos com deficiência 15.528 na condição de cotista.

Podem participar candidatos com diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em qualquer área de formação, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC); e que tenham carteira de habilitação de categoria B, no mínimo, entre outros requisitos.

O subsídio é de R$ 8.698,78, para 40 horas de trabalho semanal (o regime de trabalho é de dedicação integral e exclusiva, incompatível com o exercício de qualquer outra atividade pública ou privada).

Escrivães

O concurso para agente de polícia reserva 300 vagas imediatas. Foram 52.636 candidatos inscritos na seleção. Ou seja, uma concorrência de mais de 175 candidatos por vaga. Do total de chances, 225 são de ampla concorrência, 60 para negros e 15 para pessoas com deficiência. O salário inicial é de R$ 8.698,78, para 40 horas semanais de trabalho.

 

 

 

 

*Estagiária sob supervisão de Mariana Niederauer

 

 

Especialista explica como a PEC Emergencial afeta os concursos públicos

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos, Dicas de estudo, Governo federal

A PEC Emergencial (Proposta de Emenda à Constituição 186/19) , aprovada na Câmara dos Deputados, prevê medidas de ajuste fiscal e a retomada do pagamento do auxílio emergencial. A proposta também tem como finalidade criar mecanismos de ajuste fiscal e possibilita o pagamento do auxílio com créditos extraordinários sem ferir o teto de gastos públicos.

De acordo com o advogado Agnaldo Bastos, atuante no Direito Administrativo, especialista em causas envolvendo concursos públicos e servidores públicos e sócio-proprietário do escritório Agnaldo Bastos Advocacia Especializada, a PEC veda a criação de novos cargos, mas ainda será possível prestar concursos públicos já existentes. “Os órgãos ainda podem realizar concurso para reposição de postos vagos, que podem surgir por meio de desligamentos em geral, como aposentadorias, mortes, exonerações”, esclarece.

Ainda de acordo com ele, mesmo com as mudanças ainda existe a possibilidade de prestar diversos concursos. “Podemos acompanhar as vagas pelos sites da Polícia Federal e da PRF que juntos mostram mais de 3 mil possibilidades de vagas para suprir os cargos vagos dentro das corporações”, revela Agnaldo Bastos.

O especialista esclarece as principais dúvidas sobre o assunto. Confira:

Como a PEC afeta os concursos públicos na prática? 

“Essa PEC serve justamente para que o governo federal permita que os estados e municípios recebam o auxílio emergencial e em contrapartida a essa alteração legislativa, haverá o congelamento dos gastos públicos e impedir que haja o aumento de gastos com dinheiro estatal comprometendo a realização de novos concursos, sua aprovação proíbe a realização de concursos públicos, exceto para reposição de vacância. Esta ocorre quando há o desligamento de cargo público efetivo (exemplo: casos de exoneração e aposentadoria). Com o surgimento da vaga, possibilita-se assim ao candidato aprovado em concurso ser nomeado para o cargo público”, explica Agnaldo Bastos.

Como funcionava antes da PEC? 

“Antes dessa PEC, se um órgão precisava de mais servidores para conseguir atender a necessidade da própria administração pública, poderia haver normalmente a realização de concursos para aumentar a quantidade de efetivos. Agora, com essa PEC vai ficar proibido o aumento de despesa com pessoal da administração pública”, contou Agnaldo.

A PEC será prejudicial para os concurseiros? 

“Essa aprovação vai prejudicar a questão dos concursos públicos uma vez que a PEC proíbe a realização dos mesmos e, a regra geral será a proibição da realização de concurso nesse período, exceto para reposição de vacância”, alerta Agnaldo Bascos.

Como os concurseiros podem não se prejudicar? 

A dica do advogado Agnaldo Bastos aos concurseiros mediante esse cenário de muitas mudanças legislativas e no Congresso Nacional é para acompanhar o que está acontecendo principalmente ficarem cientes dos seus direitos para que a administração pública não cometa *ilegalidades e * arbitrariedades.

De acordo com o advogado, em alguns municípios e estados, por conta da pandemia, tem ocorrido cancelamentos de concursos públicos e também suspendendo a posse de pessoas que já tinham sido nomeadas. “A banca examinadora e a administração pública não podem fazer o que elas bem entendem, então nesse contexto de mudanças nas leis, o Poder Público tem cometido muito abuso de poder e algumas ações que não tem amparo legal e nem constitucional”, explicou.

Ele ainda alerta que apesar dessas mudanças, há muitas ilegalidades acontecendo no âmbito dos concursos públicos. “É importante o concurseiro ficar antenado”, finaliza o especialista.

Reta final: especialista dá dicas de como se preparar faltando um mês para as provas da PRF

Publicado em Deixe um comentárioCarreira policial, Concursos, Concursos Públicos, Dicas de estudo, PRF, segurança

Karolini Bandeira*- Faltam, nesta sexta-feira (9/4), exatos 30 dias para a aplicação de provas de um dos maiores concursos públicos já feitos pela Polícia Rodoviária Federal (PRF)! A reta final da preparação pode ser um dos momentos mais difíceis para o candidato: geralmente, é o período em que os concurseiros mais sofrem com o nervosismo e a ansiedade. Pensando nisso, conversamos com o especialista em Direito Constitucional e Direito Penal do IMP Concursos, Flávio Daher, que deu dicas de como lidar com a (assustadora) proximidade das provas.

Há método de estudo correto?

O conteúdo que deve ser focado no último mês antecedente à avaliação pode ser um fator de dúvida para os inscritos. Para Daher, a preparação varia de acordo com o tempo de estudo do concurseiro: “O candidato que se prepara há mais tempo deve focar nos seus pontos fracos (e este candidato pode fazer isso porque, inclusive, ele já tem domina a expertise da auto-avaliação); já aquele que não se prepara há tanto tempo deve reforçar o que já domina (para não correr o risco de ter baixo rendimento nessa parte do certame – e torcer para o foco da prova se referir a essa parte do conteúdo).”

Ele também pontua que o melhor método de estudo depende do perfil de cada candidato: “alguns absorvem melhor a matéria com leitura, outros com vídeos, outros fazendo resumo (o ideal é sempre a mescla de estímulos: visual, auditivo e cinestésico). No entanto, na fase final de preparação ele deve se focar no método mais célere, que permite agregar mais conteúdo em menos tempo. Neste caso nada bate a leitura; mas que fique claro que o perfil do candidato deve sempre ser levado em consideração (já presenciei alunos que memorizavam quase cem por cento da aula em vídeo mas quando liam o material conseguiam reter muito pouco por exemplo – neste caso se mantenha no seu ponto forte).”

Nos casos de candidatos que não tiveram tempo de se preparar devidamente para o certame, ter prestado outros concursos pode ser vantajoso. “O candidato com aprovação recente noutro certame com edital similar (como um concurso para policial civil ou militar de algum estado), que decidiu parar de estudar após a aprovação, tem um acervo de conteúdo que pode ser reinserido em sua memória de curto prazo com uma dedicação integral e exclusiva e, no dia da prova, dar muita sorte”, fala o especialista.

Como controlar as emoções?

A ansiedade e o nervosismo podem ser um grande problema no dia das provas. Para não ser frustrado no resultado final devido ao excesso de emoções, Daher dá uma dica pouco convencional aos candidatos: “Ao contrário de muitos experts, que orientam a ‘mentalização no sucesso’ eu acredito na fórmula contrária: visualize que aquele ponto da matéria que você está estudando vai ser cobrado, você vai ser reprovado por um ponto, e vai ser justamente o ponto que você não marcou por ter errado essa questão. Isso cria um senso de urgência no aprendizado. É uma tática estressante, mas passar num concurso de grande concorrência é, em essência, uma tarefa estressante.”

Claro, não existe fórmula mágica para sumir com as emoções indesejadas, mas a semana pré-prova é crucial no relaxamento físico e psicológico durante o momento da aplicação. O especialista ressalta a importância de noites bem dormidas para uma boa prestação de concurso: “O ideal é o aluno estabelecer uma rotina de dormir cada vez mais cedo à medida que o dia da prova se aproxima, e no dia anterior praticar alguma atividade física, e não estudar nada após o meio da tarde, para já ir preparando o organismo para relaxar.”

O concurso

O concurso público da Polícia Rodoviária Federal (PRF)  registrou um total de 303 mil inscritos para 1.500 vagas. A relação foi divulgada pela corporação nas redes sociais. Desta forma, a seleção conta com uma concorrência de 202 candidatos por vaga. Houve um aumento de aproximadamente 134% no número de candidatos em relação ao último concurso, realizado em 2018. Na época, a seleção para policiais contou com 129.152 inscritos.

São 1.500 vagas para o cargo de policial rodoviário federal. O salário inicial de profissionais da PRF é de R$ 9.899,88, para jornada de trabalho de 40 horas por semana. O Cebraspe é o organizador.

Após anunciar o adiamento da data das provas objetivas do concurso público da Polícia Rodoviária Federal (PRF), com 1.500 vagas, o Cebraspe divulgou o cronograma completo da seleção. As alterações foram necessárias diante da evolução da pandemia do novo coronavírus. As provas objetivas e discursivas, que compõem a primeira etapa do concurso, após serem adiadas, serão aplicadas provavelmente em 9 de maio. As provas objetivas serão compostas por três blocos.

A prova dissertativa será de até 30 linhas, valerá 20 pontos e consistirá da redação de texto dissertativo. Vale ressaltar que o candidato terá 4 horas e 30 minutos para fazer ambas as avaliações, que serão aplicadas no mesmo dia. A segunda etapa do concurso é composta pelo Teste de Aptidão Física (TAF), que conta com cinco testes.

Saiba tudo sobre o concurso PRF 2021 aqui!  

Diretor-executivo prevê curso de formação para 2021 e 2022

Apesar do adiamento do cronograma, a PRF deverá manter o Curso de Formação Profissional (CFP) em 2021 e 2022, períodos projetados inicialmente pela corporação. A informação foi divulgada pelo diretor-executivo da PRF, José, Hott, no Instagram.
Em resposta a internautas, Hott falou que a PRF pretende concluir a primeira turma do CFP ainda em 2021, enquanto a segunda turma de excedentes deverá ser realizada no primeiro semestre do próximo ano. “Provavelmente, começando no início do fevereiro de 2022”, respondeu. E esclareceu sobre as lotações: “Os últimos classificados vão para o Amazonas, normalmente nas delegacias de interior dos estados.”

*Estagiária sob a supervisão de Mariana Niederauer

 

 

204.307 vagas: Está em dúvida sobre se inscrever no concurso do IBGE? Técnico do órgão dá super dicas

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Dicas de estudo, Governo federal

Concurso recém-lançado tem grande oferta de vagas a diversos cargos, um pode se encaixar em seu perfil, veja:

 

Karolini Bandeira*- A Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IGBE) divulgou, nesta quinta-feira (18/2), os editais para o Censo Demográfico 2021! Ao todo, os documentos ofertam 204.307 vagas para os cargos de recenseador, agente censitário municipal e agente censitário supervisor, funções com salário de até R$ 2.100. As inscrições serão abertas a partir desta sexta-feira (19/2), e a taxa de inscrição é a partir de R$ 22,77.

Os contratos serão temporários e terão vigência de 30 dias, com possibilidade de prorrogação. Como método de seleção, os candidatos deverão aplicar prova objetiva, prevista para abril. Os concursos serão organizados pelo Cebraspe. Para dar uma luz aos candidatos que pretendem se inscrever, Jeck Ferraz, técnico do IBGE e especialista no assunto, dá dicas de como estudar para a grande seleção e mostra que é, sim, possível começar a se preparar agora e conquistar a tão esperada aprovação!

 

Ainda não comecei a estudar! E agora?

Se você ainda não teve tempo de se preparar, não precisa entrar em pânico! A primeira prova (para agente municipal e agente supervisor) só será aplicada em 18 de abril e, para o especialista Jeck Ferraz, é completamente possível obter a aprovação se organizando e estudando durante os próximos dois meses. Ferraz relembra que a seleção abrange todas as regiões e, devido a isto, a concorrência pode ser baixa: “Há muitas vagas e para todos os municípios do país. Há lugares concorridos, mas há municípios com concorrência baixíssima.”

Para o especialista, começar pelas questões das provas anteriores é uma boa tática de estudo: “Estudar pelas questões anteriores das provas do IBGE pode ser uma boa ideia, principalmente do Censo Experimental de 2019 e do Censo Agro de 2017.”  “Há também ótimos cursos online para o IBGE com preço bem em conta”, completa.

 

Em qual conteúdo focar?

O conteúdo cobrado nas provas diverge de acordo com o cargo escolhido. Os candidatos à função de recenseador, de nível fundamental, farão prova objetiva de língua portuguesa, matemática, ética e conhecimentos técnicos. Já aos cargos de agente censitário municipal e agente censitário supervisor, será aplicada prova objetiva de língua portuguesa, raciocínio lógico, ética, noções de administração e conhecimentos técnicos. Independente da área escolhida, Ferraz destaca que é importante priorizar os conhecimentos técnicos. E enfatiza: “Para recenseador metade da prova é sobre essa disciplina, sem falar que é importantíssima no trabalho.”

 

Mas, será que devo concorrer?

Para os que ainda estão na dúvida se devem ou não se inscrever, Ferraz ressalta por que apostar na seleção é uma boa ideia. “Trabalhar no IBGE é uma oportunidade de crescimento profissional e humano. Quem atuar como recenseador vai realmente conhecer a realidade do povo brasileiro e ainda ganhar uma boa remuneração caso se dedique, pois é por produtividade”, diz. De acordo com o profissional, também é possível ocupar o cargo mantendo um outro emprego: “O IBGE recomenda no mínimo 25h semanais e não há jornada fixa, portanto é possível inclusive conciliar um trabalho na iniciativa privada com a função de recenseador.” Vale ressaltar, também, que, em comparação à taxa de participação de outros certames, a seleção do IBGE está “em conta”.

 

Saiba tudo sobre o edital do IBGE aqui: IBGE publica editais com mais de 204 mil vagas para o Censo 2021

 

 

 

*Estagiária sob a supervisão de Lorena Pacheco 

 

 

 

Cursinho oferece minicursos gratuitos para concursos da PF e PRF

Publicado em Deixe um comentárioDicas de estudo, Governo federal, Poder Executivo, Polícia Federal, PRF, segurança

Faltando pouco mais de 60 dias para as provas, os candidatos terão oportunidade de reforçar os estudos na área de direito e legislação

 

Juntas, a Polícia Federal (PF) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) oferecem 3.000 vagas, com provas realizadas ainda no primeiro semestre. Os editais já foram publicados e as provas acontecem em março. Para ajudar na preparação, o IMP Concursos oferece dois minicursos gratuitos para os certames. Cada um dos cursos inclui 6 horas de aula e ficará disponível por 2 meses. Para ter acesso aos conteúdos, basta acessar os links abaixo e realizar a matrícula gratuitamente.

https://imponline.com.br/produto/minicurso-gratuito-para-pf/

https://imponline.com.br/produto/minicurso-gratuito-para-prf/

 

Disciplinas se professores 

Polícia Federal

Direito Processual Penal Elite Policial – Thiago Medeiros

Legislação Federal Elite Policial – Vinicio Eduardo

Lei de Tortura – Fernando Cocito

 

Polícia Rodoviária Federal

JECRIM – Juizado Especial Criminal – Fernando Cocito

Legislação de Trânsito – Jayme Amorim de Sousa

Direito Penal Elite Policial – Vitor Falcão

Direitos Humanos – Thiago Medeiros