Reta final: especialista dá dicas de como se preparar faltando um mês para as provas da PRF

Publicado em Deixe um comentárioCarreira policial, Concursos, Concursos Públicos, Dicas de estudo, PRF, segurança

Karolini Bandeira*- Faltam, nesta sexta-feira (9/4), exatos 30 dias para a aplicação de provas de um dos maiores concursos públicos já feitos pela Polícia Rodoviária Federal (PRF)! A reta final da preparação pode ser um dos momentos mais difíceis para o candidato: geralmente, é o período em que os concurseiros mais sofrem com o nervosismo e a ansiedade. Pensando nisso, conversamos com o especialista em Direito Constitucional e Direito Penal do IMP Concursos, Flávio Daher, que deu dicas de como lidar com a (assustadora) proximidade das provas.

Há método de estudo correto?

O conteúdo que deve ser focado no último mês antecedente à avaliação pode ser um fator de dúvida para os inscritos. Para Daher, a preparação varia de acordo com o tempo de estudo do concurseiro: “O candidato que se prepara há mais tempo deve focar nos seus pontos fracos (e este candidato pode fazer isso porque, inclusive, ele já tem domina a expertise da auto-avaliação); já aquele que não se prepara há tanto tempo deve reforçar o que já domina (para não correr o risco de ter baixo rendimento nessa parte do certame – e torcer para o foco da prova se referir a essa parte do conteúdo).”

Ele também pontua que o melhor método de estudo depende do perfil de cada candidato: “alguns absorvem melhor a matéria com leitura, outros com vídeos, outros fazendo resumo (o ideal é sempre a mescla de estímulos: visual, auditivo e cinestésico). No entanto, na fase final de preparação ele deve se focar no método mais célere, que permite agregar mais conteúdo em menos tempo. Neste caso nada bate a leitura; mas que fique claro que o perfil do candidato deve sempre ser levado em consideração (já presenciei alunos que memorizavam quase cem por cento da aula em vídeo mas quando liam o material conseguiam reter muito pouco por exemplo – neste caso se mantenha no seu ponto forte).”

Nos casos de candidatos que não tiveram tempo de se preparar devidamente para o certame, ter prestado outros concursos pode ser vantajoso. “O candidato com aprovação recente noutro certame com edital similar (como um concurso para policial civil ou militar de algum estado), que decidiu parar de estudar após a aprovação, tem um acervo de conteúdo que pode ser reinserido em sua memória de curto prazo com uma dedicação integral e exclusiva e, no dia da prova, dar muita sorte”, fala o especialista.

Como controlar as emoções?

A ansiedade e o nervosismo podem ser um grande problema no dia das provas. Para não ser frustrado no resultado final devido ao excesso de emoções, Daher dá uma dica pouco convencional aos candidatos: “Ao contrário de muitos experts, que orientam a ‘mentalização no sucesso’ eu acredito na fórmula contrária: visualize que aquele ponto da matéria que você está estudando vai ser cobrado, você vai ser reprovado por um ponto, e vai ser justamente o ponto que você não marcou por ter errado essa questão. Isso cria um senso de urgência no aprendizado. É uma tática estressante, mas passar num concurso de grande concorrência é, em essência, uma tarefa estressante.”

Claro, não existe fórmula mágica para sumir com as emoções indesejadas, mas a semana pré-prova é crucial no relaxamento físico e psicológico durante o momento da aplicação. O especialista ressalta a importância de noites bem dormidas para uma boa prestação de concurso: “O ideal é o aluno estabelecer uma rotina de dormir cada vez mais cedo à medida que o dia da prova se aproxima, e no dia anterior praticar alguma atividade física, e não estudar nada após o meio da tarde, para já ir preparando o organismo para relaxar.”

O concurso

O concurso público da Polícia Rodoviária Federal (PRF)  registrou um total de 303 mil inscritos para 1.500 vagas. A relação foi divulgada pela corporação nas redes sociais. Desta forma, a seleção conta com uma concorrência de 202 candidatos por vaga. Houve um aumento de aproximadamente 134% no número de candidatos em relação ao último concurso, realizado em 2018. Na época, a seleção para policiais contou com 129.152 inscritos.

São 1.500 vagas para o cargo de policial rodoviário federal. O salário inicial de profissionais da PRF é de R$ 9.899,88, para jornada de trabalho de 40 horas por semana. O Cebraspe é o organizador.

Após anunciar o adiamento da data das provas objetivas do concurso público da Polícia Rodoviária Federal (PRF), com 1.500 vagas, o Cebraspe divulgou o cronograma completo da seleção. As alterações foram necessárias diante da evolução da pandemia do novo coronavírus. As provas objetivas e discursivas, que compõem a primeira etapa do concurso, após serem adiadas, serão aplicadas provavelmente em 9 de maio. As provas objetivas serão compostas por três blocos.

A prova dissertativa será de até 30 linhas, valerá 20 pontos e consistirá da redação de texto dissertativo. Vale ressaltar que o candidato terá 4 horas e 30 minutos para fazer ambas as avaliações, que serão aplicadas no mesmo dia. A segunda etapa do concurso é composta pelo Teste de Aptidão Física (TAF), que conta com cinco testes.

Saiba tudo sobre o concurso PRF 2021 aqui!  

Diretor-executivo prevê curso de formação para 2021 e 2022

Apesar do adiamento do cronograma, a PRF deverá manter o Curso de Formação Profissional (CFP) em 2021 e 2022, períodos projetados inicialmente pela corporação. A informação foi divulgada pelo diretor-executivo da PRF, José, Hott, no Instagram.
Em resposta a internautas, Hott falou que a PRF pretende concluir a primeira turma do CFP ainda em 2021, enquanto a segunda turma de excedentes deverá ser realizada no primeiro semestre do próximo ano. “Provavelmente, começando no início do fevereiro de 2022”, respondeu. E esclareceu sobre as lotações: “Os últimos classificados vão para o Amazonas, normalmente nas delegacias de interior dos estados.”

*Estagiária sob a supervisão de Mariana Niederauer

 

 

204.307 vagas: Está em dúvida sobre se inscrever no concurso do IBGE? Técnico do órgão dá super dicas

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Dicas de estudo, Governo federal

Concurso recém-lançado tem grande oferta de vagas a diversos cargos, um pode se encaixar em seu perfil, veja:

 

Karolini Bandeira*- A Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IGBE) divulgou, nesta quinta-feira (18/2), os editais para o Censo Demográfico 2021! Ao todo, os documentos ofertam 204.307 vagas para os cargos de recenseador, agente censitário municipal e agente censitário supervisor, funções com salário de até R$ 2.100. As inscrições serão abertas a partir desta sexta-feira (19/2), e a taxa de inscrição é a partir de R$ 22,77.

Os contratos serão temporários e terão vigência de 30 dias, com possibilidade de prorrogação. Como método de seleção, os candidatos deverão aplicar prova objetiva, prevista para abril. Os concursos serão organizados pelo Cebraspe. Para dar uma luz aos candidatos que pretendem se inscrever, Jeck Ferraz, técnico do IBGE e especialista no assunto, dá dicas de como estudar para a grande seleção e mostra que é, sim, possível começar a se preparar agora e conquistar a tão esperada aprovação!

 

Ainda não comecei a estudar! E agora?

Se você ainda não teve tempo de se preparar, não precisa entrar em pânico! A primeira prova (para agente municipal e agente supervisor) só será aplicada em 18 de abril e, para o especialista Jeck Ferraz, é completamente possível obter a aprovação se organizando e estudando durante os próximos dois meses. Ferraz relembra que a seleção abrange todas as regiões e, devido a isto, a concorrência pode ser baixa: “Há muitas vagas e para todos os municípios do país. Há lugares concorridos, mas há municípios com concorrência baixíssima.”

Para o especialista, começar pelas questões das provas anteriores é uma boa tática de estudo: “Estudar pelas questões anteriores das provas do IBGE pode ser uma boa ideia, principalmente do Censo Experimental de 2019 e do Censo Agro de 2017.”  “Há também ótimos cursos online para o IBGE com preço bem em conta”, completa.

 

Em qual conteúdo focar?

O conteúdo cobrado nas provas diverge de acordo com o cargo escolhido. Os candidatos à função de recenseador, de nível fundamental, farão prova objetiva de língua portuguesa, matemática, ética e conhecimentos técnicos. Já aos cargos de agente censitário municipal e agente censitário supervisor, será aplicada prova objetiva de língua portuguesa, raciocínio lógico, ética, noções de administração e conhecimentos técnicos. Independente da área escolhida, Ferraz destaca que é importante priorizar os conhecimentos técnicos. E enfatiza: “Para recenseador metade da prova é sobre essa disciplina, sem falar que é importantíssima no trabalho.”

 

Mas, será que devo concorrer?

Para os que ainda estão na dúvida se devem ou não se inscrever, Ferraz ressalta por que apostar na seleção é uma boa ideia. “Trabalhar no IBGE é uma oportunidade de crescimento profissional e humano. Quem atuar como recenseador vai realmente conhecer a realidade do povo brasileiro e ainda ganhar uma boa remuneração caso se dedique, pois é por produtividade”, diz. De acordo com o profissional, também é possível ocupar o cargo mantendo um outro emprego: “O IBGE recomenda no mínimo 25h semanais e não há jornada fixa, portanto é possível inclusive conciliar um trabalho na iniciativa privada com a função de recenseador.” Vale ressaltar, também, que, em comparação à taxa de participação de outros certames, a seleção do IBGE está “em conta”.

 

Saiba tudo sobre o edital do IBGE aqui: IBGE publica editais com mais de 204 mil vagas para o Censo 2021

 

 

 

*Estagiária sob a supervisão de Lorena Pacheco 

 

 

 

Cursinho oferece minicursos gratuitos para concursos da PF e PRF

Publicado em Deixe um comentárioDicas de estudo, Governo federal, Poder Executivo, Polícia Federal, PRF, segurança

Faltando pouco mais de 60 dias para as provas, os candidatos terão oportunidade de reforçar os estudos na área de direito e legislação

 

Juntas, a Polícia Federal (PF) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) oferecem 3.000 vagas, com provas realizadas ainda no primeiro semestre. Os editais já foram publicados e as provas acontecem em março. Para ajudar na preparação, o IMP Concursos oferece dois minicursos gratuitos para os certames. Cada um dos cursos inclui 6 horas de aula e ficará disponível por 2 meses. Para ter acesso aos conteúdos, basta acessar os links abaixo e realizar a matrícula gratuitamente.

https://imponline.com.br/produto/minicurso-gratuito-para-pf/

https://imponline.com.br/produto/minicurso-gratuito-para-prf/

 

Disciplinas se professores 

Polícia Federal

Direito Processual Penal Elite Policial – Thiago Medeiros

Legislação Federal Elite Policial – Vinicio Eduardo

Lei de Tortura – Fernando Cocito

 

Polícia Rodoviária Federal

JECRIM – Juizado Especial Criminal – Fernando Cocito

Legislação de Trânsito – Jayme Amorim de Sousa

Direito Penal Elite Policial – Vitor Falcão

Direitos Humanos – Thiago Medeiros

PF ou PRF, qual escolher? Especialistas dão dicas e pontuam diferenças

Publicado em Deixe um comentárioCarreira policial, Concursos, Concursos Públicos, Dicas de estudo, Governo federal, Polícia Federal, PRF, segurança

Saiba as vantagens dos próximos concursos das corporações destacadas por profissionais da área

 

Karolini Bandeira*- Em 2021, a Polícia Federal (PF) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) vão lançar dois de seus maiores concursos públicos já feitos. Após muita expectativa, os dois órgãos tiveram edital de abertura previsto para janeiro. Serão, ao todo, 3.000 vagas imediatas em cinco carreiras de âmbito nacional e salários que podem ultrapassar os R$ 23.000! 

Com tantas oportunidades e proximidade das datas, pode ser difícil decidir para qual certame se dedicar. Por isso, o Papo de Concurseiro traz os detalhes de cada uma das seleções, além do perfil das instituições pela visão de especialistas sobre o assunto. Fique por dentro:

 

PRF – Remunerações, requisitos e atribuições

Os candidatos do concurso da PRF disputarão 1.500 vagas imediatas em um único cargo. A carreira de policial rodoviário federal exige ensino superior completo em qualquer área de formação, carteira nacional de habilitação válida de, no mínimo, categoria “B”, idade mínima de 18 anos e máxima de 75. Cabe ao policial rodoviário federal realizar atividades de natureza policial envolvendo fiscalização, patrulhamento e policiamento ostensivo e atendimento às vítimas de acidentes rodoviários. É importante lembrar, também, que a carreira é dividida em quatro classes. São elas:

 

  • 3ª Classe: sendo a primeira classe em que os policiais pré-aprovados atuam, esta área é voltada para atividades ostensivas, fiscais e de patrulhamento das rodovias;
  • 2ª Classe: profissionais desta divisão fazem um trabalho na área das atividades de administração, controle e execução de natureza policial;
  • 1ª Classe: atuação na área de capacitação, coordenação, planejamento, controle e execução administrativa e operacional das atividades da PRF; e
  • Classe Especial: Tendo o melhor salário de todas as divisões, policiais da classe especial devem dar prioridade a atividades administrativas, como planejamento, direção, coordenação, supervisão, controle e avaliação administrativa e operacional.

 

O salário de um policial rodoviário federal muda de acordo com o nível e classe do cargo. O salário inicial de profissionais da PRF é de R$ 10.357,88 para jornada de trabalho de 40 horas por semana. 

 

PF – Remunerações, requisitos e atribuições

Já a PF conta com um concurso de 1.500 vagas imediatas distribuídas entre as profissões de delegado (123), escrivão (400), papiloscopista (84) e agente (893). Assim como o concurso da PRF, todos os candidatos devem ter ensino superior completo. Para o cargo de delegado, a formação deve ser na área de direito. 

 

Delegado: em uma jornada de trabalho semanal de 40 horas, os delegados da PF têm o dever de, segundo a Câmara Legislativa, instaurar e presidir procedimentos policiais de investigação; orientar e comandar a execução de investigações relacionadas com a prevenção e repressão de ilícitos penais; participar do planejamento de operações de segurança e investigações; supervisionar e executar missões de caráter sigiloso; participar da execução das medidas de segurança orgânica, bem como desempenhar outras atividades, semelhantes ou destinadas a apoiar o órgão na consecução dos seus fins. O salário inicial da carreira é de R$ 23.692,74.

Agente: são atribuições investigar atos ou fatos que caracterizem ou possam caracterizar infrações penais, observada a competência da Polícia Federal; proceder à busca de dados necessários; executar todas as tarefas necessárias à identificação, ao arquivamento, à recuperação, à produção e ao preparo dos documentos de informações; executar todas as atividades necessárias à prevenção e repressão de ilícitos penais da competência da PF; entre outros. Segundo o Portal da Transparência, o salário é de R$ 11.983,26 para 40 horas semanais com dedicação exclusiva.

Escrivão: a profissão envolve dar cumprimento às formalidades processuais, lavrar termos, autos e mandados, observando os prazos necessários ao preparo, à ultimação e à remessa de procedimentos policiais de investigação; atuar nos procedimentos policiais de investigação, acompanhar a autoridade policial, sempre que determinado, em diligências policiais; responsabilizar-se pelo valor das fianças recebidas e pelos objetos de apreensão; conduzir veículos automotores; cumprir medidas de segurança orgânica; e atuar nos procedimentos policiais de investigação. Os escrivães da PF trabalham em jornada de 40 horas semanais com dedicação exclusiva para remuneração de R$ 11.983,26.

Papiloscopista: Para salário de R$ 11.983,26 e 40 horas semanais de trabalho, o papiloscopista deve executar, orientar, supervisionar e fiscalizar os procedimentos de coleta, revelação, levantamento e armazenamento de fragmentos e impressões papilares, exames e laudos oficiais papiloscópicos, representação facial humana; operação e gestão de bancos e sistemas automatizados de identificação civil e criminal; assistir à autoridade policial; desenvolver estudos na área de papiloscopia; conduzir veículos automotores; e cumprir medidas de segurança orgânica.

 

Lotação

Apesar de ambos possuírem caráter nacional, os últimos certames da PF e PRF ofereceram maior oportunidade na região norte. De acordo com dados divulgados pelo Cebraspe, as vagas do último concurso da PRF foram lotadas, em sua maioria, nos estados do Acre, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima, Amapá e Tocantins. Também houve lotação no Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro, Bahia, Maranhão, Piauí, São Paulo, Rio Grande do Sul, São Paulo e Minas Gerais. 

Saiba mais: Concurso PRF: novos servidores serão lotados nas fronteiras do país

 

Diferenças no método de seleção

A prova objetiva do concurso PF 2018 contou com 120 questões distribuídas entre língua portuguesa; direito administrativo, constitucional, penal e processual penal; legislação especial; estatística; raciocínio lógico; informática; e, dependendo do cargo, contabilidade geral, arquivologia, biologia, física e química. Já a prova objetiva do último concurso PRF teve 120 questões sobre língua portuguesa; raciocínio lógico-matemático; informática; noções de física; ética no serviço público; geopolítica brasileira; legislação de trânsito; noções de direito administrativo; noções de direito constitucional, penal e processual penal; legislação especial; e direitos humanos e cidadania.

Para Érico Palazzo, professor de direito penal no Gran Cursos Online e delegado da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), os conteúdos da prova da PRF apresentam menor nível de dificuldade: “Para quem está começando agora, o concurso PRF pode ser uma oportunidade melhor. Apesar de possuir mais disciplinas que o concurso PF, são disciplinas mais tranquilas. Não cai, por exemplo, questões sobre contabilidade e TI, que são matérias que candidatos da PF têm ralado muito para conseguir aprender. Na prova da PRF, caem matérias que são possíveis de se aprender sem muita complicação.” 

Para Thiago Medeiros, professor de processo penal e direitos humanos no IMP Concursos, a opinião de Palazzo é compartilhada. “A prova da PRF foca mais em códigos de trânsito, que é extenso, mas é relativamente fácil de estudar. Já a PF inclui outras matérias que muitas pessoas que estavam estudando acabam tendo dificuldade. Para mim, o caminho para a PRF é um pouco mais tranquilo com relação ao conteúdo a ser estudado”, reforça o especialista.

Rafael Valle, agente da PCDF e professor do Zero Um Concursos, auxilia os candidatos da PRF a focar nas matérias de trânsito. “Historicamente são as questões mais numerosas. Nos últimos anos a PF mudou o foco das matérias de direito e passou a cobrar com mais rigor as disciplinas de contabilidade e informática”, pontuou.

Em contrapartida, Érico Palazzo ressalta que quem tem o costume de estudar para a Polícia Civil terá maior facilidade nas provas da PF: “Para quem vem estudando para a PCDF e tem conhecimento na área, o concurso da PF é mais vantajoso porque o conteúdo é parecido e todas as disciplinas são correspondentes, inclusive a legislação das instituições.”

 

Vocação

O interesse do candidato pela carreira é um dos pontos que mais devem ser levados em conta. A disposição, habilidade e aptidão são cruciais nas profissões oferecidas pela PF e pela PRF. Para o professor Rafael Valle, é fácil identificar o perfil esperado por cada uma das instituições: “Quem sonha em desenvolver importantes investigações focadas em desarticular grandes grupos criminosos ou situações de grande repercussão nacional e internacional deveria optar pela PF. Quem se vê fazendo patrulhamento ostensivo das rodovias, realizando blitz, participando de intensas perseguições e se orgulhando de incríveis apreensões de entorpecentes deveria escolher a PRF.”

Independente do caminho escolhido, a especialista Maria Alice Alessio, professora dos cursos preparatórios Enapol e Instituto Fórmula, ressalta a importância de possuir vocação para exercer os cargos que, apesar de diferentes, possuem em comum a emoção e a adrenalina. “Como em qualquer profissão, é preciso que o aluno esteja apto a determinadas atribuições. Por exemplo: já imaginou um médico que tem medo de sangue? Na área policial não é diferente, o futuro aprovado deve ter aptidão e preparo físico, uma certa predisposição à adrenalina e pressão e algo que muitos concurseiros esquecem: ser alguém com equilíbrio emocional”, destaca.

 

Leia mais:

Como estudar para PF e PRF ao mesmo tempo? Delegado responde e dá dicas aos concurseiros

 

 

*Estagiária sob a supervisão de Lorena Pacheco

20 formas de evitar a ansiedade durante os estudos para concursos públicos

Publicado em Deixe um comentárioDicas de estudo

Para psicóloga especialista em concursos públicos, detectar os medos e enfrentá-los é o primeiro passo para lidar com a ansiedade

 

Ansiedade é a base de todos os processos psicológicos, especialmente para quem está na carreira de concursos públicos. Não é fácil lidar com incertezas das data das provas, com as cobranças de si mesmo e da família, muito menos com a falta de recursos, que é padrão entre os que decidem prestar concurso.

 

Nessa trajetória de estudos, é importante conhecer os sentimentos, ressignificar sensações ruins e respeitar os limites de cada um em diferentes momentos são as principais orientações dos especialistas que conhecem a longa trajetória enfrentada pelos candidatos. Segundo a psicóloga e neuropsicóloga Juliana Gebrim, a ansiedade é fruto de algum medo, geralmente associado a alguma questão do indivíduo na sua vida. Para a especialista, detectar os medos e enfrentá-los é o primeiro passo para lidar com a ansiedade.

 

“Uma visão de vida ligada ao passado nos traz a depressão. Uma visão centrada no futuro traz uma ansiedade exacerbada. Viver no presente traz um sentimento que não tem preço: a paz,” ressalta.

 

Quando não tratada de forma correta, ela pode desencadear  várias doenças, como o pânico, transtorno de ansiedade generalizada (TAG), transtorno obsessivo-compulsivo (TOC), transtorno de estresse pós-traumático (TEPT) e depressão. Por outro lado, de acordo com a psicóloga, quando a ansiedade acontece de forma equilibrada, ela pode funcionar como uma mola propulsora, especialmente na hora da preparação para a um exame. “O indivíduo deve ter uma certa dose de ansiedade para organização, planejamento e execução dos estudos”, explica.

 

A seguir, Gebrim separou 20 dicas simples para ajudar os concurseiros a controlar e diminuir de forma considerável a ansiedade. Confira:

 

1) Não busque a linearidade

A pessoa quando tem linearidade é ruim. Algo que aumenta a nossa ansiedade é a gente querer ser linear. Nós não somos perfeitos.

 

2) Não identificar as  desistências 

Muitas vezes já desistimos de planejamentos ou projetos e não queremos assumir. Tome decisões e a ansiedade poderá diminuir muito.

 

3) Faça respiração diafragmática

A respiração diafragmática é aquela realizada pela barriga. Ela é muito importante para equalizar a troca de gases. Essa respiração tranquiliza as pessoas e ajuda a regular o organismo e o sistema nervoso. Por isso, parar e respirar profundamente é de fundamental importância para baixar a ansiedade. Em 2017, pesquisadores norte-americanos descobriram que um grupo de neurônios, ao qual chamaram de complexo de preBötzinger, regula o equilíbrio entre a respiração e a atividade cerebral relacionada à calma e ao estresse.

 

4) Investigue as causas da ansiedade 

A ansiedade sempre terá 3 fatores de origem: genética, história de vida e o momento atual. Investigue as causas para tratar de forma séria.

 

5) Acione o córtex correto

Emocional: enxerga respostas imediatas provocando ansiedade. A gente acha que só tem uma resposta;

Adaptativo: as pessoas conseguem enxergar outras respostas. As melhores formas para acioná-lo e respirando e parando de reclamar.

 

6) Evite pensamentos negativos

É normal ter pensamentos negativos. Isso faz parte da pessoa humana porque fomos treinados a ter pensamentos negativos para gente se adaptar. Não tem como evitar os pensamentos negativos, mas podemos deixar que você entre em diálogo entre si.

 

7) Consuma alimentos à base de triptofano (banana, peixe, grão de bico, tomate e mel)
Esses alimentos ajudam no combate e na prevenção de estados de ansiedade, depressão, estresse e até distúrbios do sono.

 

8) Desenvolva congruência

Procure equilibrar o pensamento com a emoção e gerenciá-lo com a ação. Busque o equilíbrio entre o que você quer e o que faz pode contribuir para a harmonia da sua rotina de estudos.

 

9) Faça a técnica de zorro

É uma poderosa metáfora de como podemos atingir metas mais ambiciosas na vida pessoal e no trabalho, partindo de pequenas conquistas. Todo dia um pouco, nem um dia sem um pouco. Quando o estresse e a carga de trabalho se acumulam mais do que a nossa capacidade de suportá-los, perdemos o nosso sentimento de controle, e tendemos a desistir de lutar por elevados ideais ou objetivos.

 

10) Faça a higiene do seu sono

É preciso se preparar antes de dormir. Sem isso, é impossível dormir bem e se organizar para enfrentar o dia seguinte. Por isso, minha orientação é para que as pessoas ponham um freio mental nos seus pensamentos na hora que deitarem na cama, desliguem o celular duas horas antes de dormir e tente suavizar as suas atividades. Se você não trata a ansiedade de forma adequada, as chances para evoluir para uma depressão são muito grandes.

 

11) Faça pausas necessárias

As pausas são muito importantes para as pessoas. Pode ser uma pausa para tomar água, para ir ao banheiro, para fazer um lanche, para respirar. O importante é você se desconectar um pouco das redes sociais e dos celulares. Com as pausas, você une o cuidado com a sua saúde mental e com a sua saúde física. Por isso, comece a criar o hábito de desligar o celular e olhar para o céu.

 

12) Pratique atividade física

Por mais que você não goste, saiba que é a melhor coisa que você pode fazer. Inclua a atividade física na sua rotina de estudos. Evite alimentos pesados antes e dormir.

 

13) Ouça música

Já não é mais novidade os benefícios da música para os estudos. Diversos estudos já  revelaram que as pessoas que estudam ouvindo música clássica têm um desempenho superior do que aqueles sem algum tipo de estímulo musical. Uma dica é ouvir música bineural estimula os dois lados do cérebro. Ativa a nossa memória a longo prazo e potencializa os estudos.

 

14) Faça mindfulness

Além de aliviar dores, medo, raiva, ansiedade, insônia e estresse, o mindfulness ajuda o candidato a ter mais foco, atenção e memória; autoconhecimento emocional; gentileza consigo e maior energia corporal e mental. Os resultados da técnica começam a ser observados desde a primeira experiência, mas estudos mostram que em oito semanas já é possível ver as mudanças estruturais no cérebro de quem inclui mindfulness em sua rotina. A verdade é que só há benefícios em conhecer e adotar essa prática. Não é preciso muito tempo e pode ser feita no horário que estiver disponível. Os minutinhos dedicados ao autocuidado serão ganhos no decorrer da sua jornada, aliviando as tensões e ganhando mais disposição.

 

15) Faça relaxamento progressivo de Jacobson

É uma técnica de relaxamento muscular gradual. Ela pode pode ser aplicada localmente, em um determinado grupo muscular, ou ao corpo inteiro. É a tensão das extremidades seguida do relaxamento, alternados em diferentes grupos musculares

 

16) Afaste-se  de pessoas tóxicas 

Elas drenam a nossa energia e aumentam a nossa ansiedade .

 

17) Envolva os pensamentos negativos como se fossem bolhas e estoure 

 

18) Faça escrituração

Escrever tudo o que você está sentindo é uma forma muito simples de minimizar os efeitos da ansiedade nos candidatos.

 

19) Faça a técnica do EMDR positivo

É uma técnica desenvolvida para ativar mecanismos de criatividade do cérebro, ajudando a enfrentar distintos problemas e sintomas. Fazer toques nos dois lados do cérebro através da estimulação dos dois hemisférios do cérebro (do inglês, Eye Movement Desensitization and Reprocessing). É você fechar os olhos e alternar estímulos bilaterais em qualquer lugar do corpo e com os olhos fechados você começa a pensar em cenas positivas. A técnica tem um poder imenso de tirar traumas.

 

20) Cuide da sua alimentação

O ansioso come mal e aumenta a ansiedade, assim como comer alugues alimentos pode te deixar mais ansioso. É uma via de mão dupla.

 

7 dicas de estudos para concursos que devem ser levadas a sério durante a pandemia

Publicado em Deixe um comentárioCoronavírus, Dicas de estudo

Não permita que a pandemia impeça que você alcance a aprovação. Use o tempo a seu favor e utilize nossas dicas para ter um bom resultado em processos seletivos

 

Estabeleça limites

A vontade de ficar no sofá comendo guloseimas e assistindo filmes e séries é muito grande, mas tente estabelecer limites para não perder o foco. Não estamos dizendo que você não pode dar uma pausa, muito pelo contrário. Descansar e se distrair um pouco é muito importante, mas não abuse a ponto de ficar dias sem estudar.

 

Organize a nova rotina

Um cronograma diário com as tarefas, horários e metas pode ser bem interessante para manter a organização. Já demos algumas dicas em artigos anteriores de como estabelecer um cronograma de estudos, vale a pena dar uma olhada.

No cronograma você pode incluir as disciplinas e tópicos a serem estudos no dia, pode colocar os afazeres domésticos, demais tarefas inadiáveis no dia e outros compromissos para que não deixe nada de lado. Organização é tudo.

 

Estabeleça um bom ambiente de estudos

É muito importante ter um local apropriado para estudar que seja, de preferência, separado dos cômodos com muito barulho e com circulação de pessoas da família. Escolha um local e mantenha sempre limpo, arejado, organizado e silencioso. Isso é muito importante para conseguir evitar as distrações, ainda mais se você estiver em isolamento com a sua família.

 

Não estude além da conta

Isso mesmo! Passar mais de 10 horas de estudos pode acabar sendo mais prejudicial do que produtivo, pois no outro dia você estará totalmente esgotado e sem vontade para iniciar mais um dia de leitura. Apesar do tempo sobrando, isso não significa que você precise estudar até cair no sono em cima dos livros. Estudo requer equilíbrio e bom senso, então respeite seus limites e conheça-os.

 

Mantenha o corpo e a mente saudáveis

Estamos em um momento muito delicado em que a saúde está sendo colocada em primeiro lugar. Portanto, cuide da sua, tanto física quanto mental. Uma boa dica é manter uma rotina de exercícios físicos de forma habitual, caso possa fazer isso. Há diversas opções de atividades físicas em casa sem precisar ir à academia ou ir a locais públicos, já que é preciso evitar aglomerações.

No próprio YouTube há educadores físicos que postam vídeos com dicas de exercícios que podem ser feitos sem sair de casa. Além disso, tenha uma alimentação saudável, mantenha-se hidratado e cuide-se ao sair de casa.

 

Dê um tempo das redes sociais

Um bom conselho neste momento é dar uma pausa nas redes sociais não apenas pela distração, mas sim pela ansiedade que ela pode lhe causar com o excesso de informações e até mesmo pelo risco de ser atingido por notícias falsas. Mantenha-se informado, mas não deixe isso tomar o seu tempo.

 

Cuide do seu psicológico

Está bem difícil para todos manter a mente sã nesse momento tão crítico. Além dos exercícios físicos constantes, ouça também músicas de seu agrado, de preferência a músicas alegres e que elevem a sua auto-estima. Se conseguir, use os primeiros momento da manhã para praticar a meditação durante alguns minutos. Se nunca meditou, comece aos poucos. A meditação auxilia no combate ao estresse, melhora a cognição, ajuda na memória e pode até mesmo melhorar a imunidade. Vale a pena tentar.

Caso esteja passando por um período de muito estresse, ansiedade e até com alguns sintomas de depressão, procure por ajuda profissional. Há muitos projetos na área da saúde atendendo de forma acessível e remota dando um suporte direcionado àqueles que estão sofrendo em razão dos efeitos atuais da pandemia.

 

 

Informações: O Imparcial 

Agenda extensa marca semana de lives gratuitas para concursos públicos

Publicado em Deixe um comentárioDicas de estudo

Gran Cursos Online

Direito Tributário com Ricardo Alexandre – 24 e 26/08, às 19h

Semana de Exercícios ISS Aracaju – 24 a 28/08, às 10h

Gabaritando Língua Portuguesa – SEDF – estudo a longo prazo! – 24/08, às 18h

Operação Gramatical PCDF – Orações Coordenadas – 24/08, às 18h

Análise de edital – Prefeitura Municipal de Araçariguama/SP – 24/08, às 18h40

Os três principais institutos dos juizados especiais criminais – 24 e 28/08, às 19h

Orientação de Estudos #38 – mudança de área, constância e outros – 24/08, às 19h

Análise de edital – Prefeitura Municipal de Pedro Régis/PB – 24/08, às 19h50

Fiscal e Controle: Vale a pena estudar para as duas carreiras ao mesmo tempo? – 24/08, às 20h

Estudando em qualquer hora e lugar: Aprenda otimizar seu tempo livre! – 24/08, às 21h

Intensivo de Questões para Residências – Nutrição – 21 a 25/08, às 20h

Direito Administrativo de um jeito fácil – 25/08, às 09h

Gabaritando Direito Penal para o concurso DEPEN – 25/08, às 12h

PCDF: Contabilidade esquematizada – Começando do zero – 25/08, às 15h

Alta Performance nos estudos – tire suas dúvidas! – 25/08, às 19h

Alimentação X Estudos: Como uma dieta saudável pode favorecer sua aprovação! – 25/08, às 19h

Curso de Formação: como preparar o psicológico – 25/08, às 20h30

Entendendo os critérios de correção de redação da Banca CESPE – 25/08, às 21h

DPDF Analista! Concurso escada para ser Defensor? – 25/08, às 22h00

“AFO e LRF Sem Medo: Aprenda de um jeito fácil (Todas as quartas) – 26/08, às 09h

Oficina de Redação – 26/08, às 11h

Entendendo os critérios de correção de redação da Banca FGV – 26/08, às 18h

Informática PCDF: Python! – 26/08, às 22h

A atuação do Psicólogo na crise da Covid19 – 27/08, às 10h

Encontre o Erro: Morfossintaxe – 27/08, às 12h

Redação Sob Medida – 27/08, às 14h

Diplomacia: Por que devo investir na carreira? – 27/08, às 15h

Casadinha – Direito Constitucional e Administrativo – 27/08, às 19h

Certo, Errado ou Pula: Aprenda Brincando Direito Administrativo – 27/08, às 20h

Português para a gente: Futuros PCDFs – 28/08, às 12h

Fechei o Edital, e agora? – 28/08, às 12h

Dia do Soldado – Saiba TUDO sobre a carreira – 28/08, às 13h

Plano de Estudos na Prática – PRF #13 (policial) – Foco na reta final – 28/08, às 14h

Plano de Estudos na Prática – PF+PRF #11 (policial) – A segunda metade – 28/08, às 15h

Plano de Estudos Depen 16 – 28/08, às 16h

Acesse aqui 

 

Direção Concursos

25/8, 09H – Estatística para PCDF – Curso Completo e Gratuito, com prof. Arthur Lima
Acesse aqui 

25/8, 15H: Entrevista com o presidente da comissão do concurso Sefaz ES
Acesse aqui 

26/8, 19h -Conhecimentos Bancários, com prof. Sirlo Oliveira
Acesse aqui 

27/8, 14h -Banco do Brasil, dominando Informática, com prof. Victor Dalton
Acesse aqui 

28/8, 19h – Panorama PC RJ, com professor Júlio Ponte.
Acesse aqui 

Morador de Águas Claras DF, “concurseiro mais novo do Brasil” estuda direito com apenas 11 anos de idade

Publicado em Deixe um comentárioCarreira judiciária, Concursos, Concursos Públicos, Defensoria Pública, Dicas de estudo, Distrito Federal

O aspirante mirim a promotor começou seu interesse em ser servidor aos 8 anos  de idade e hoje faz lives explicando direito para seus seguidores

 

O Papo de Concurseiro teve a honra de conversar com Otavio Ferreira de Brito, mais conhecido como “o concurseiro mais novo do Brasil”! O título é bem propício, afinal, com apenas 11 anos, o jovem, morador de águas Claras/DF, já tem líquido e certo na cabeça que será promotor de Justiça. Mas não fica só na vontade, não. Quem acompanha Otavio, em seu perfil no Instagram (@otavionapromotoria), sabe que ele estuda, e muito, direito e acaba ensinando o que aprende em suas lives.

Como se não bastasse, Otavio constantemente entrevista, ao vivo, profissionais da área do direito para saber mais sobre suas carreiras e ajudar seus quase 1.000 seguidores com dicas para concursos públicos. A lista de convidados já é extensa e inclui cargos como delegada, professores, juiz, agente, defensora e promotora.

O desejo pela carreira jurídica veio do exemplo do pai, Miqueias, soldado da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), que também faz graduação em direito e estuda para concursos públicos. “Meu filho começou com essa ideia frequentando minhas aulas na faculdade de vez em quando, via meus livros e se interessou pelo assunto. Daí, eu expliquei para ele o trabalho de um promotor e ele começou a ler textos sobre, até artigos jurídicos. Otávio ainda fez buscas de perfis da carreira na internet e seguiu promotores e juizes, especialmente o promotor e professor de direito penal, Rogério Sanches Cunha, de São Paulo. A filha pequena dele, Sophia, também faz lives explicando direito, então ele se inspirou.”

Foi então com cerca de oito a nove anos de idade que Otávio já começou a se dedicar aos estudos para prestar concurso público e ser promotor de Justiça no futuro. Mas nem sempre teve esse sonho, ele afirmou que já pensou em ser youtuber, cantor, ator e médico, como sua irmã mais velha (ele ainda tem uma irmã mais nova, de três anos), mas que agora será promotor “para ajudar o Brasil a ser menos corrupto, fazer justiça, e prender criminosos”.

“Eu espero incentivar outras crianças e adolescentes a sempre estudar, correr atrás dos seus sonhos e seguir carreiras profissionais como a promotoria, fazer concursos, não só querer ser jogador de futebol, como a maioria, as pessoas precisam ver outras possibilidades,” diz o aspirante a servidor.

Otávio é grande fã de direito penal e a maioria de suas dicas são sobre o assunto. Ele já demonstra domínio da “linguagem youtuber” de fazer vídeos, interage com os seguidores, sabe fazer aquele joguinho de cintura enquanto o convidado não entra na live, promove seus vídeos, mas não deixa de dar um alô especial quando, por exemplo, sua avó participa nos comentários.

 

Primeiro “concurso público”

E se engana quem pensa que vai demorar para Otavio concorrer em seu primeiro concurso público. Na verdade, isso já aconteceu! No ano passado, Otavio passou no processo seletivo para ingresso ao Colégio Militar Tiradentes, em Brasília, o qual tem muito orgulho de estar cursando o sexto ano do Ensino Fundamental (segundo a PMDF, o colégio está em primeiro lugar em qualidade entre as escolas públicas, a frente até do Colégio Militar do Exército e Bombeiros).

Ele conseguiu ingressar após passar por prova objetiva (com conteúdos de língua portuguesa e matemática), redação, entrevista, teste psicopedagógico, entrega de atestado médico admissional e ficha de saúde – se isso não tem pinta de concurso, não sei mais o que tem 🙂

Segundo ele, apenas alguns de seus amigos sabem de sua vocação e que eles, e os professores, o apoiam muito. “Acho bem legal essas autoridades todas aceitarem meu convite para as conversas nas lives que faço, é uma super oportunidade de aprender sobre as carreira deles,” comentou orgulhoso.

 

História do concurseiro de 11 anos viraliza e levanta polêmica sobre infância; pai se pronuncia 

Concurseiro de 11 anos: É possível fazer concurso ou assumir cargo público sendo menor de idade? 

 

Segundo sua mãe, Lorena, os estudos sobre direito e as lives no Instagram são um hobby, e que ele faz tudo sem pressão. “A obrigação dele é o estudo, ele faz uma live quando está com tempo livre – nessa quarentena conseguiu fazer mais. Sabemos que hoje a ideia dele é essa, mas se ele mudar de opinião depois não tem problema. A gente incentiva, mas a nossa prioridade é a formação do caráter, a criação, a escola e os princípios cristãos. A gente incentiva o Otavio a ser promotor, o pai dele corre atrás do que ele precisa, mas ele começou toda essa história por conta própria. Temos muito orgulho!”

 

Leia também: Casal de servidores recorre à Justiça para conseguir remoção e manter família unida 

Gari e dona de casa têm oito filhos servidores públicos 

 

 

Gostou? Compartilhe no FórumCW! 

Lives gratuitas da semana têm aulas para concursos da PCDF, Senado, DPDF, PF e TCU

Publicado em Deixe um comentárioCarreira policial, Concursos, Concursos Públicos, Dicas de estudo, Distrito Federal, GDF, Governo federal, PCDF, Poder Legislativo, Polícia Federal, Senado Federal

Gran Cursos Online

PCDF

10 a 14/08, às 10h – Semana de Exercícios Avançados para PCDF (Agente)

10/08, às 19h – Nunca estudei Direito Constitucional: Como começar agora?, com Aragonê Fernandes

10//08, às 19h – Orientação de Estudos – revisão, início de estudos e foco, com Fernando Mesquita

10/08, às 20h – Redação e Atualidades: Temas que podem cair na prova, com Rebecca Guimarães e Léo Murga

11/08, às 9h – Direito Administrativo de um jeito fácil, com Vandré Amorim

11/08, às 10h – 10 decisões recentes do STF que podem cair na sua prova, com Renato Borelli

11/08, às 12h – 10 dicas de como resolver questões, com Anderson Ferreira e Vandré Amorim

11/08, às 15h – PCDF: Contabilidade esquematizada: Começando do zero, com Feliphe Araújo

14/08, às 12h – Português para a gente: Futuros PCDFs

Outros concursos 

11/08, às 20h – Senado Federal: Lançamento de Cursos e Dicas, com Aragonê Fernandes e Gabriel Dezen

11/08, às 20h30 – Estudo Combinado DPDF: Direito Processual Penal + Direito Penal, com Mayara Tachy e Túlio Max

12/08, às 9h – AFO e LRF Sem Medo: Aprenda de um jeito fácil (todas as quartas), com Anderson Ferreira

12/08, às 20h – Processo Penal e Execução Penal em tempos de pandemia,

13/08, às 10h30 – Redação Oficial para o Senado Federal

13/08, às 12h – Planejamento, Foco e Estudo: TCU

13/08, às 15h – Gran Mática 3ª temporada – A Linguagem da Internet

14/08, às 18h – Vida de Delegado

15/08 e 16/08, a partir das 8h – Programação Especial – Delta Polícia Federal

Acesse as aulas aqui 

 

Direção Concursos

10/8, 20h – Em quais concursos focar até 2021?
Acesse aqui 

11/8, 19h – Mapa da Prova Polícia Federal – Direito Penal e Processo Penal
Acesse aqui 

12/8, 20h30 – Panorama Geral PRF – professor Julio Ponte

13/8, 8h30 – Direito Digital p/ Senado. Prof Patrícia Drayer

14/8, 19h – Como estudar para a PF e PRF. Prof Julio Ponte

15/8, 8h – Simulado para a Polícia Federal – Agente

16/8, 14h – Simulado para a Área Fiscal

Acesse as demais aulas aqui 

Evento gratuito aborda equilíbrio emocional e segredos para aprovação em concursos públicos 

Publicado em Deixe um comentárioDicas de estudo

Segundo psicóloga, o descontrole emocional se apresenta apenas em candidatos mal preparados, que desconhecem as técnicas para o controle da ansiedade

 

São muitos os obstáculos enfrentados por candidatos que estudam para concursos públicos, mas o desequilíbrio emocional é, sem sombra de dúvidas, o mais impactante. Conhecer seus sentimentos, ressignificar sensações ruins e respeitar os seus limites em diferentes momentos são estratégias essenciais orientadas por especialistas que conhecem essa longa trajetória enfrentada pelos candidatos.

 

Para auxiliar os concurseiros a equilibrar a mente para os estudos para concursos públicos, o Gran Cursos Online realiza a “Semana do Equilíbrio Emocional”, evento gratuito que começa na segunda-feira (10/7) e segue até o domingo (16/7), sempre a partir das 18h30. A inscrição é gratuita. Durante toda a semana, a psicóloga Juliana Gebrim vai debater com vários especialistas sobre temas decisivos para se ter uma preparação emocional de qualidade durante os estudos para concursos públicos.

 

O evento é direcionado para concurseiros, mas qualquer pessoa interessada no assunto pode acompanhar as lives no Canal do YouTube do Gran Cursos Online. De acordo com Juliana Gebrim, o descontrole emocional se apresenta apenas em candidatos mal preparados, que desconhecem as técnicas essenciais para o controle da ansiedade o que pode traduzir em estresse e insegurança na hora da preparação. “Sem equilíbrio emocional, ele vai ter problemas com os estudos e isso vai prejudicar a sua aprovação. Por isso, conhecer os sentimentos é fundamental para atingir os objetivos com mais tranquilidade”, explica a especialista.

A psicóloga ressalta ainda que as tensões do período de pandemia podem prejudicar o processo preparatório se certas precauções não forem tomadas. “Anote na sua agenda e faça a sua inscrição no evento, pois além de ter acesso a técnicas de equilíbrio emocional, você vai conhecer segredos para a aprovação e para potencializar a mente nessa jornada de estudos.”

“De nada adianta estudar descontroladamente e não estar com a vida emocional equilibrada,” completa Gabriel Granjeiro, diretor presidente do Gran Cursos Online. As inscrições e a programação completa estão disponíveis no link.

Programação

  • Na segunda-feira (10), os participantes vão conhecer os três  segredos para a aprovação em concursos públicos. O evento será conduzido por Juliana Gebrim e pelo médico e psiquiatra Pablo Vinícius.
  • Na terça-feira (11), a psicóloga falará sobre como a procrastinação pode impactar na aprovação em concursos públicos e terá a companhia do professor Leonardo Murga.
  • Na quarta-feira (12), Juliana Gebrim volta a conversar com o Dr. Pablo Vinícius para explicar técnicas importantes para potencializar o cérebro nesta quarentena.
  • Na quinta-feira (13), a psicóloga recebe o professor e deputado Israel Batista para apresentar aos concurseiros técnicas para controlar a ansiedade e os principais mitos relacionados à doença.
  • Na sexta-feira (14), o evento terá a participação especial do juiz e professor de direito Constitucional, Aragonê Fernandes, que vai conversar com a psicóloga sobre por que é tão difícil criar o hábito de estudar?
  • No sábado (15), Juliana receberá o professor Eduardo Cambuy. Eles vão destacar as principais frases que irritam o concurseiro e falarão sobre esgotamento emocional. No domingo (16), Juliana Gebrim e a delegada Luana Davico discutem sobre o tema concurseiro e relacionamento.