MP diverge da DPE e recomenda que cronograma do concurso da PCRN seja mantido

Publicado em Deixe um comentárioConcursos
Após a Defensoria Pública do Estado do Rio Grande do Norte (DPE/RN) recomendar a anulação das provas realizadas para os cargos de agente e escrivão do concurso da Polícia Civil após denúncias de irregularidades, o Ministério Público do Estado divergiu e recomendou que a Comissão Especial do certame mantenha o cronograma de divulgação do resultado da primeira fase e a realização das demais fases.
O concurso é alvo de um inquérito policial instaurado pela Polícia Civil após denúncias de possíveis fraudes. O MPRN e a polícia investigam falhas de segurança, devassamento de envelope de provas e atuação de associação criminosa tendente a fraudar o certame mediante a utilização de ponto eletrônico. Entretanto, a recomendação é pela continuidade do cronograma previsto inicialmente até que essas investigações sejam concluídas.
A recomendação será publicada no Diário Oficial do Estado (DOE). Nela, o MPRN vai notificar o presidente da Comissão Especial do Concurso Público a informar, no prazo de 10 dias, as providências eventualmente adotadas a partir do que foi recomendado.
Segundo o Ministério, a recomendação de manter o cronograma leva em consideração que os elementos colhidos nas investigações ainda não são conclusivos quanto à extensão das irregularidades e fraudes.

Entenda o pedido da DPE-RN

O pedido de anulação do concurso foi motivado por um inquérito policial instaurado após a aplicação da avaliação objetiva no dia 11 de julho. A investigação aponta uma série de irregularidades, como o vazamento de provas, falhas na segurança e utilização de ponto eletrônico.

Na oportunidade, dois candidatos acusados de fraudar as regras foram presos. “Pelo conteúdo do depoimento prestado pelo flagranteado em sede da autoridade policial, a associação criminosa por trás da tentativa de burla ao concurso público possuía à sua disposição todos os tipos de caderno de prova, incluindo o tema da redação, antes mesmo do início de sua aplicação”, diz um trecho da denúncia.

De acordo com os boletins de ocorrência registrados, os malotes foram violados e não houve o recolhimento da impressão digital, condição prevista no edital. O presidente da Comissão do Concurso informou também que a banca organizadora, Fundação Getulio Vargas (FGV), identificou quatro candidatos que também teriam se beneficiado com a utilização de pontos eletrônicos. No entanto, não foram flagrados na oportunidade.

Os defensores solicitam à Comissão Especial do Concurso, à Polícia Civil do Estado do Rio Grande do Norte e ao Governo do Estado a realização de um novo certame “dessa vez, mediante a observância integral das disposições contidas no Edital” e dão um prazo de 48 horas para que os responsáveis informem os procedimentos administrativos adotados. Acesse a página de acompanhamento.

Sobre o concurso

A seleção oferece 301 oportunidades, sendo 47 para delegado, 230 para agente e 24 para escrivão, com remunerações que variam entre R$ 4.731,91 e R$ 16.670,59. Os candidatos serão submetidos a oito fases: prova objetiva e prova discursiva; teste de aptidão física (cargos de delegado e agente); prova prática de operador de micro (cargo de escrivão); avaliação psicológica, para todos os cargos e com caráter eliminatório; exames médicos, eliminatórios;  investigação social, de caráter eliminatório; e, por fim, curso de formação específico, promovido pela Academia de Polícia Civil.

Inscrições para o TAF para Concursos abrem nesta quarta-feira (25)

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos, educação, TAF

O processo de inscrição para o projeto Teste de Aptidão Física (TAF) para Concurso começa nesta quarta-feira (25) no site da Secretaria de Esporte e Lazer do DF. Os cadastros são gratuitos e podem ser realizados até 3 de setembro. Serão 81 vagas destinadas para ampla concorrência e nove para pessoas com deficiência.

O evento objetiva possibilitar treinamentos para concurseiros e será realizado com ajuda de educadores voluntários.  A princípio,  as aulas acontecerão na Academia Popular do Pavilhão e demais espaços do Parque de Cidade.

Serão seis turmas. Cada turma, com duração de dois meses, contabilizará 15 alunos. As primeiras estão previstas para iniciar em 20 de setembro e terminar em 19 de novembro, com disponibilidade nos horários da manhã, tarde e noite. As etapas seguintes do processo envolvem análise das informações apresentadas pelos inscritos, divulgação da lista provisória, fase de recursos e publicação da lista definitiva.

Os critérios de seleção obedecerão a seguinte prioridade: proximidade da fase do TAF do concurso no qual o candidato esteja inscrito; aprovação na primeira fase do concurso que tenha o TAF como uma das etapas; inscrição em um certame que envolva o TAF; demais candidatos que tenham interesse no projeto, seguindo a ordem decrescente de idade.

Os treinamentos, que ocorrerão no Parque da Cidade Dona Sarah Kubitschek com participação de educadores esportivos voluntários, se dividem em teste de flexão em barra fixa; teste de shuttle run (ir e vir); teste de impulsão horizontal; teste de flexão abdominal; teste de corrida de 12 minutos; flexão de braços; e corrida de 50 metros.

Novo concurso PCDF: Secretário da Economia afirma que aval deve ser oficializado nos próximos dias

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos

Segundo André Clemente, autorização deve ser divulgada no DODF em breve e a partir disso, inicia-se o processo de escolha da banca organizadora do concurso

Em entrevista ao CB.Poder, o secretário da Economia do DF, André Clemente, falou sobre a autorização do novo concurso público da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) , que contará com 300 vagas de agentes de custódia e delegados. Segundo ele, a portaria com a autorização deve ser publicada nos próximos 15 dias no Diário Oficial do DF e a partir daí já se inicia o processo para a contratação da banca organizadora.

“Aí o pessoal já pode começar a estudar e se dedicar. É mais uma oportunidade de emprego, de participar de uma importante carreira. Ser servidor público, da Segurança Pública do Distrito Federal, é um prerrogativa muito boa para quem puder participar”, disse.

Ele pontua também que, com essa autorização, a corporação vai melhorar o quadro de efetivos. Já que atualmente são 4.000 agentes e delegados e servidores da Polícia Civil, e 4.000 aposentados. “Percebe-se que é um número idêntico. Então temos que recompor as forças”, disse.

Clemente aproveitou para dizer que outras forças de segurança necessitam de recomposição de profissionais no DF. ” Não só a Polícia Civil, mas a Militar, o Corpo de Bombeiros. O governador Ibaneis é preocupado com a reestruturação das forças porque sabe a importância e dessa prestação de serviço na coletividade. Principalmente na criação do ambiente de segurança”.

Confira a entrevista completa:

O aval para o concurso público foi informado nesta terça-feira (24/8) pelo diretor-geral da corporação, por meio das redes sociais. Serão 150 chances para cada uma das carreiras.

“Boa notícia para a PCDF e para a segurança pública da nossa Capital! A Secretaria de Economia do DF autorizou a realização de concursos públicos para os cargos de Delegado de Polícia e de Agente Policial de Custódia. Estão previstas 50 vagas para provimento imediato e 100 para cadastro de reserva para cada cargo. A Polícia Civil do Distrito Federal agradece ao governador Ibaneis Rocha, ao secretário de economia André Clemente e ao secretário de segurança pública Júlio Danilo pelo apoio a esse importante pleito para a recomposição do nosso quadro de pessoal. #pcdfagora“, disse.

PCDF autoriza novos concursos com 300 vagas para delegados e agentes

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos

Atenção, concurseiros! A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) autorizou novos concurso públicos com 300 vagas! A informação foi dada pelo diretor-geral da corporação, por meio das redes sociais, nesta terça-feira (24/8). O  aval foi dado pela Secretaria de Economia para carreiras de delegado e agente de custódia. Serão 150 chances para cada carreira.

“Boa notícia para a PCDF e para a segurança pública da nossa Capital! A Secretaria de Economia do DF autorizou a realização de concursos públicos para os cargos de Delegado de Polícia e de Agente Policial de Custódia. Estão previstas 50 vagas para provimento imediato e 100 para cadastro de reserva para cada cargo. A Polícia Civil do Distrito Federal agradece ao governador Ibaneis Rocha, ao secretário de economia André Clemente e ao secretário de segurança pública Júlio Danilo pelo apoio a esse importante pleito para a recomposição do nosso quadro de pessoal. #pcdfagora“, disse.

Leia também:  Secretário da Economia afirma que aval deve ser oficializado nos próximos dias

Expectativa também para concurso na área de apoio

Há também uma expectativa de realização de novo concurso público para o quadro de apoio da Polícia Civil do Distrito Federal. Isso porque, a previsão consta no projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o ano de 2022, que foi aprovada na Câmara Legislativa em junho.

O concurso consta na LDO com a oferta de 260 vagas, distribuídas entre os cargos de gestor de apoio às atividades policiais civis, com 60 vagas; e analista de apoio às atividades policiais civis, com 200 vagas. A LDO 2022 ainda precisa passar pela sanção do governador Ibaneis Rocha (MDB).

Ao todo, a LDO 2022 prevê 11.644 vagas para provimento em concursos no Distrito Federal, e outras 4.023 para criação. Do quantitativo de provimento, 11.532 são para o Poder Legislativo e 112 para o Legislativo. Saiba mais aqui!

Concursos em andamento

Um concurso com 2.100 vagas para a PCDF está em andamento. As provas da primeira etapa foram realizadas no último sábado (21) e domingo (22) para mais de 140 mil candidatos inscritos. As chances são para agentes e escrivães e os salários são de R$ 8.698,78.

Agentes

O concurso para agente de polícia reserva 600 vagas imediatas, além de formação de cadastro de reserva. Para estas vagas, foram contabilizadas 88.894 inscrições no total, resultando em uma demanda de 148.16 candidatos por vaga. Além disso, foram registradas 864 inscrições para vaga de candidatos com deficiência 15.528 na condição de cotista.

Podem participar candidatos com diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em qualquer área de formação, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC); e que tenham carteira de habilitação de categoria B, no mínimo, entre outros requisitos.

O subsídio é de R$ 8.698,78, para 40 horas de trabalho semanal (o regime de trabalho é de dedicação integral e exclusiva, incompatível com o exercício de qualquer outra atividade pública ou privada). Saiba tudo sobre o concurso aqui!

Escrivães

O concurso para agente de polícia reserva 300 vagas imediatas. Foram 52.636 candidatos inscritos na seleção. Ou seja, uma concorrência de mais de 175 candidatos por vaga. Do total de chances, 225 são de ampla concorrência, 60 para negros e 15 para pessoas com deficiência. O salário inicial é de R$ 8.698,78, para 40 horas semanais de trabalho. Saiba tudo sobre o concurso aqui!

 

Servidora com câncer consegue na Justiça direito de manter remoção para realizar tratamento

Publicado em Deixe um comentárioConcursos

Uma servidora pública, que é professora da Universidade de Sergipe, conseguiu na Justiça o direito de manter a remoção, ou seja, o direito de deslocamento de uma cidade para outra, para realizar um tratamento de saúde após ser diagnosticada com câncer de mama. Decisão se manteve, apesar de a universidade requerer, após um tempo, seu retorno ao local de origem.

Em síntese, a servidora, que é professora da Universidade de Sergipe, pediu remoção de Lagarto/SE para São Cristóvão/SE por motivo de saúde, vez que foi diagnosticada com câncer e necessitava de tratamento cirúrgico, sistêmico e ambulatorial que não são oferecidos na cidade em que estava lotada. Assim,  o Reitor acatou o pedido por período de um ano.

A partir disso, teve o período de remoção prorrogado, ainda por motivo de saúde,  até quando perdurassem os efeitos da Instrução Normativa Nº 002/2020/UFS, a qual determina a suspensão dos agendamentos de
perícias médicas em decorrência do estado de excepcionalidade gerado pela covid-19.

Depois, a Junta Médica decidiu que ela tinha condições de retornar ao trabalho na sua lotação de origem. Ela recorreu mais uma vez e a Justiça agora determinou que seja garantido a ela o direito de permanecer na cidade em que pode realizar o tratamento. Visto que,  documentos atualizados anexados ao processo que demonstram a necessidade em manter o acompanhamento multidisciplinar com os profissionais de saúde que criou vínculo de confiança e promoção de sua saúde biopsicossocial, possibilitando o tratamento adequado.

“O objetivo principal é a servidora e sua família retomem a normalidade da sua vida na medida do possível, sem
desconsiderar esta condição pós-CA. Pode-se citar, neste caso específico, as limitações físicas como exemplo dessa nova fase,  que dificulta, bastante, a vida da servidora supracitada caso ela seja submetida a deslocamentos maiores para exercer suas atividades laborais no Campus Lagarto/UFS.”, afirmou o juiz.

De acordo com o advogado do caso, Max Kolbe,  para a decisão do juiz foi pedida a concessão da gratuidade de justiça, pois a servidora não possui condições de arcar com as custas do processo sem o prejuízo de seu sustento ou de sua família. Segundo ele,  ficou devidamente comprovado, por meio de documentos, a real necessidade da professora manter a remoção.

 

Federação ressalta déficit de quase 20 mil bancários na Caixa e defende mais contratações

Publicado em Deixe um comentáriocarreira bancária, Concursos, Concursos Públicos

Fenae aponta que, apesar de medidas anunciadas recentemente pelo banco para novas contratações de concursados, número é insuficiente

A Caixa Econômica Federal pode contratar aproximadamente 3 mil novos empregados. A medida está amparada por normativa do Ministério da Economia que autoriza o banco a aumentar o quadro de pessoal. Entretanto, a Federação Nacional das Associações de Pessoal (Fenae) do banco ressalta déficit de quase 20 mil bancários e defende maior número de contratações.

“O quadro de pessoal do banco vem sofrendo uma grande redução ao longo dos anos, ao mesmo tempo em que há aumento do número de clientes”, destaca o presidente da Fenae, Sergio Takemoto.

“Entendemos que a atual medida é bem-vinda; mas, insuficiente. É preciso que haja um número maior de contratações”, defende Takemoto.

O dirigente observa que a quantidade de novos postos autorizada pelo Ministério da Economia é menor que o número de vagas anunciadas pelo banco no último mês de julho. Na ocasião, a direção da estatal afirmou que contrataria 4 mil empregados, sendo 1 mil vagas para Pessoas com Deficiência (PCDs) e 3 mil para concursados que aguardam convocação.

Ainda segundo a Fenae, um levantamento feito pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), mostra que, em cinco anos (de 2015 a 2020), houve uma redução de 14.866 postos de trabalho na Caixa. Desde 2014, o banco vem acumulando um déficit de pessoal que se aproxima de 20 mil trabalhadores.

“É uma importante conquista que vínhamos reivindicando nas negociações com a Caixa e nas audiências públicas que realizamos”, afirma a coordenadora da Comissão Executiva dos Empregados (CEE/Caixa) e secretária de Cultura da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf), Fabiana Uehara. “Mas, não resolve o problema dos empregados, que estão sobrecarregados e adoecendo por causa do excesso de trabalho”, acrescenta Uehara, ao defender que aprovados no concurso de 2014 [ainda em vigor] sejam contratados pelo banco.

Novo concurso e mais convocações

O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, afirmou que pretende abrir novo concurso público para preencher vagas de pessoas com deficiência.

Segundo Guimarães, a Caixa conta atualmente com apenas 1,5% do quadro de funcionários composto por pessoas com deficiência. A meta do banco é aumentar a participação para 5%.

Além do concurso específico para pessoas com deficiência, o presidente do banco afirmou que outras vagas serão preenchidas por pessoas aprovadas no concurso de 2014, que continua válido. A expectativa é que 10 mil novos funcionários passem a integrar as agências da Caixa como colaboradores.

A distribuição exata do quantitativo total já foi informada pelo banco:

  • 1.000 servidores efetivos PcDs
  • 3.000 candidatos aprovados no concurso de 2014, a depender de autorização
  • 5.200 estagiários e aprendizes
  • 800 vigilantes e recepcionistas

O novo concurso, previsto para setembro, trará a oferta de 1.000 vagas no cargo de técnico bancário, de nível médio. Os ganhos iniciais da carreira são de R$ 3.000, chegando a até R$ 4.486,03 com os benefícios. Os profissionais selecionados irão atuar em jornada semanal de 30 horas. Caberá aos servidores prestar atendimento e fornecer as informações solicitadas pelos clientes e público, efetuar todas as atividades administrativas necessárias ao bom andamento do trabalho na Unidade, operar microcomputador e outros equipamentos existentes, entre outros.

Mas, para o presidente da Fenae, as ações são insuficientes. “Ou seja: das 10 mil contratações anunciadas, menos da metade [4 mil] seriam para empregados que, acredita-se, estarão de fato na linha de frente do atendimento à população, nos caixas das agências, que é onde está a maior carência de pessoal na Caixa”, alerta o presidente da Fenae. “Estas 4 mil vagas representariam, contudo, apenas 20% do atual déficit do banco”, acrescenta Sergio Takemoto.

Novas agências

Guimarães anunciou também que pretende abrir 268 novas agências ainda em 2021. Desse total, 168 unidades serão de varejo e 100 serão dedicadas ao agronegócio. As unidades, segundo ele,  já estão em processo de inauguração.

Das 168 unidades de varejo, 70 serão abertas na Região Nordeste: 24 no Maranhão, 17 no Ceará, 11 em Pernambuco, 8 na Paraíba, 4 na Bahia, 2 no Piauí, 2 no Rio Grande do Norte, 1 em Sergipe e 1 em Alagoas. Na Região Norte, são 50 novas unidades: 28 no Pará, 14 no Amazonas, 4 em Rondônia e 2 no Amapá.

No Sudeste, serão inauguradas 30 unidades: 13 em São Paulo, 7 em Minas Gerais, 7 no Rio de Janeiro e 3 no Espírito Santo. No Centro-Oeste, a Caixa abrirá 14 unidades: 7 no Mato Grosso, 5 no Mato Grosso do Sul e 1 em Goiás. O Sul receberá quatro unidades de varejo: 2 em Santa Catarina, 1 no Paraná e 1 no Rio Grande do Sul.

Último concurso

O último concurso da Caixa Econômica Federal foi realizado em 2014 ofertando vagas exclusivamente para formação de cadastro reserva. Ao todo, 1.176.614 pessoas se candidataram às vagas. O cargo foi para técnico bancário novo, com remuneração de R$ 2.025. Para assumir é necessário possuir ensino médio completo. A seleção foi realizada por provas objetivas, discursivas e exames médicos admissionais. O concurso teve validade de um ano e foi prorrogado por igual período.

 

Preparatórios para concursos oferecem aulas gratuitas; veja programação

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos

A semana começou com diversas opções de aulas e preparações para auxiliar os concurseiros. Alguns preparatórios, como o Gran Cursos Online e o IMP concursos oferecem aulões para concursos públicos todos os dias e de forma gratuita! Veja a programação:

Gran Cursos Online

Semana Decisiva PGDF – Técnico – Apoio Administrativo

09h – Arquivologia – Professor: Elvis Miranda

11h – Administração – Professor: Bruno Eduardo

Treinamento Intensivo PGE PA – Assistente de Procuradoria 

10h –  Informática – Professor: Mauricio Franceschini

Semana Decisiva SEFAZ ES

Participe do evento! O Professor Márcio Wesley ministra a aula de Língua Portuguesa às 10h.

Processando o Penal

Participe da nossa aula com a professora Larissa Luz às 10h

TJDFT – Riscando o Edital em Exercícios

Você já está se preparando para o próximo do concurso TJDFT? Então, não deixe de participar da aula de Gramática  com o professor Claiton Natal às 18h.

Semana Decisiva PGDF – Analista Jurídico – Especialidade: Direito

Participe e turbine seus estudos o Concurso PGDF. Confira a programação:

18h – Direito Processual Civil – Professor: Raquel Bueno

19h – Direito Previdenciário – Professor: Fernando Maciel

21h – Direito Administrativo – Professor: Gustavo Brígido

Concurso Receita Federal

Você está se preparando para o concurso da Receita Federal ? Então, hoje, às 19h, no nosso canal do YouTube tem aula de Matemática Financeira com o professor Sérgio Carvalho direcionada ao concurso.

TJDFT – Riscando o Edital em Exercícios

Você já está se preparando para o próximo do concurso TJDFT? Então, não deixe de participar da  aula de Gramática  com o professor Claiton Natal às 18h.

Treinamento Intensivo – Banco do Brasil (Escriturário)

Acompanhe a programação do nosso treinamento de hoje:

19h – Conhecimentos de Informática | Windows / Linux – Professor: Fabrício Melo.

Concurso TJ SP

Entenda Como lidar com a ansiedade pós-edital? com as professoras Lhais Hamid e Juliana Gebrim às 19h.

Concurso SEDF: Deixe de ser Temporário, torne-se EFETIVO!

Acompanhe a aula de Português – Interpretação com o nosso professor Fernando Moura às 20h!

Contratos de Gaveta

O professor Pablo Stolze ministra a aula de Contratos de Gaveta: Aspectos Relevantes – Transmissão das Obrigações no nosso canal do YouTube às 19h.

Estudo Dirigido TCU

O professor Rodrigo Machado ministra a aula de Contabilidade Pública no nosso canal do YouTube às 20h.

Projeto – Aula Essencial 80/20 TJ SP – Escrevente Técnico Judiciário

Participe da aula de Direito Processual Civil – Lei 9.099/1995 com a professora Raquel Bueno às 20h.

Riscando o Edital em Exercícios para o TJ SP 

O professor Márcio Flávio ministra a aula de Matemática no nosso canal do YouTube às 22h.

Concurso DELTA RJ

Hoje, às 20h, no nosso canal do YouTube tem aula de Direito Penal com o professor Léo Castro! Não perca!

IMP Concursos

Agenda de agosto:

Almoço Constitucional
Com Orlando Junior
Todas as segundas às 13h (23/08, 30/08)

Informática para Gabaritar
Prof: Renato Mafra
Todas as quartas às 13h00 (25/08)

Quartas Pedagógicas
Com Victor Soares
Todas as quartas às 19h (25/08)

Gramaticalizando
Com Raquel Cesário
Todas as quintas às 18h (26/08)

LC 840/11 do Zero
Prof: Suzele Veloso
Todas as sextas às 12h30 (27/08)

Psico do Concurseiro
Com Gabriele Issa
Todas as sextas às 13h30 (27/08)

Assista aos conteúdos aqui! 

Concurso SEDF: especialista dá dicas sobre conteúdo recorrente nas áreas educacionais

Publicado em Deixe um comentárioautorização, cadastro reserva, Concursos, Concursos Públicos

Professora Madalena Coatio fala sobre Lei de Diretrizes e Bases da Educação Brasileira (LDB 9394/96)

O concurso da Secretaria de Educação do Distrito Federal (SEDF) para cargos efetivos está previsto para acontecer ainda este ano.  Para dar uma força a quem está se preparando, o Papo de Concurseiro conversou com a especialista do IMP Concursos Madalena Coatio, licenciada em Letras, Especialista em Administração da Educação e Mestre em Educação.

Ela separou dicas sobre os principais pontos da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Brasileira (LDB 9394/96). A legislação específica é a que regulamenta o sistema educacional brasileiro nos níveis da Educação Básica e da Educação Superior, e é extremamente importante para os concursos das carreiras educacionais.

“Esse assunto é recorrente nas provas das carreiras educacionais. E indiretamente, a LDB está presente em outras leis, diretrizes, resoluções, regimentos dela decorrentes, assim sendo é necessário estudá-la”, afirma Madalena.

Confira algumas dicas da especialista:

Quantas questões você acredita que serão cobradas no concurso de professor efetivo? Expressamente da Lei uns 3 itens certamente.

Como montar um cronograma de estudo sobre a disciplina antes da publicação do edital? Analisar as últimas provas e, a partir delas, extrair os artigos que são mais recorrentes.

Quais os principais pontos da LDB devem ser foco de estudo dos candidatos antes do edital?  Princípios e deveres da educação e dar sempre destaque ao que a Lei estabelece sobre currículo da Educação Básica

Quais as principais alterações da LDB em 2020, com a Lei do novo Ensino Médio? Em 2020, não tivemos nenhuma alteração. As últimas alterações foram em 2019 e dou destaque ao artigo 7ºA e ao inciso VIII do art. 12. A Lei que reforma o Ensino Médio é de 2017 (LEI Nº 13.415, DE 16 DE FEVEREIRO DE 2017.) e o candidato deve dar especial atenção ao artigo 36.

Qual o conselho para os alunos sobre a disciplina? Dar atenção especial atenção ao arts. 3º, 4º, 12 e 26.

Próximo concurso pode ter novo cargo

Em entrevista ao Papo de Concurseiro, o subsecretário de gestão de pessoas da Secretaria de Educação, Idalmo Santos, afirmou que certame já está autorizado e existe previsão de que as nomeações ocorram em 2022.

No momento, a secretaria busca formar uma equipe de trabalho para organizar a seleção e estuda também as carências do órgão para definir quais cargos oferecer. Mas, o subsecretário já adiantou que além de vagas para professores, o certame pode trazer chances para orientadores educacionais e analistas em educação.

Além disso, a pasta analisa a criação de um novo cargo de especialista. Esse profissional terá formação em licenciatura, poderá atuar como coordenador pedagógico, mas também em outras atividades que não são de regência de classe, como na área central e intermediária da Secretaria.

Autorização

Secretaria de Economia do Distrito Federal autorizou a contratação temporária de professores substitutos para atuação no ano letivo de 2022! Conforme informado em Portaria no Diário Oficial do DF, a Secretaria de Educação (SEEDF) irá selecionar os profissionais mediante processo seletivo simplificado, que não teve oferta de vagas especificada.

Segundo o documento,  as  contratações poderão ser prorrogadas para o ano letivo de 2023, com a anuência prévia desta Secretaria de Estado, limitado a 340.000 horas semanais e ao montante anual autorizado para o presente exercício.

A contratação ainda estará condicionada à disponibilidade orçamentária e financeira no exercício e deverá seguir as adequações orçamentária e financeira da nova despesa à Lei Orçamentária Anual e sua compatibilidade com a Lei de Diretrizes Orçamentárias.

Último concurso SEEDF – professor efetivo

O último concurso público para profissionais de educação efetivos do DF foi aberto em 2016. Foram disponibilizadas, ao todo, 1.770 vagas de nível médio e superior, com salários que variam de R$ 2.068,43 a R$ 5.237,13. Para a ampla concorrência foram disponibilizadas 946 vagas e 225 vagas para candidatos portadores de deficiência. Além disso, foram disponibilizadas ainda 1.726 vagas para formação de cadastro reserva.

Do total de vagas, 800 foram para o cargo de professor de educação básica, para as disciplinas de: artes, biologia, ciências naturais, filosofia, física, geografia, história, letras – espanhol, francês, inglês, japonês e língua portuguesa -, matemática, química e sociologia.

Também foram abertas 40 vagas para analista de gestão educacional, destinada a graduados em tecnologia da informação (TI) ou diploma de qualquer área com especialização em TI, psicologia, economia, direito, contabilidade, comunicação social, biblioteconomia, arquivologia e administração. Os postos de técnico de gestão educacional (230) e monitor de gestão educacional (100) puderam ser preenchidos por candidatos com nível médio.

Candidatos acusam Iades de irregularidades em resultado da 2ª fase de concurso para diplomatas

Publicado em Deixe um comentárioCarreira diplomática, comissionado, Concursos, Concursos Públicos

Após o Instituto Rio Branco divulgar, nesta sexta-feira (20/8), o resultado final da segunda fase do concurso público com 25 vagas para diplomatas, alguns candidatos demonstraram indignação e apontaram supostas irregularidades no processo. O Papo de Concurseiro recebeu manifestos de que o Instituto Americano de Desenvolvimento (Iades), banca da seleção, teria cometido erros nas correções da prova e entregado resultados controversos.

A segunda etapa do concurso público foi realizada em julho, com exames de língua portuguesa e inglesa. Segundo o edital, caso o candidato deixe uma das provas totalmente em branco, ele automaticamente não tem direito à correção.

Entretanto, alguns candidatos, que não quiseram se identificar, afirmaram que, no resultado provisório da etapa, divulgado em 2 de agosto, foram eliminados do concurso sem ter acesso aos espelhos de prova e dessa forma não puderam entender a real razão da não aprovação.

Um candidato afirma que não deixou as questões completamente em branco e que, apesar de entrar em contato com o Iades para buscar respostas,  não conseguiu retorno suficiente.

Já na publicação do resultado definitivo da segunda fase, publicado nesta sexta (20), a justificativa da não aprovação desse candidato veio informando que uma das provas foi zerada na correção, ou seja, ele não teria acertado nenhuma questão.  Ainda assim, ele alega que não obteve acesso à prova, que não deixou o exame em branco e que o resultado está errado.

Outros alegam também que foram aprovados na lista provisória, e eliminados após o resultado definitivo. “A gente precisa saber o que errou de fato, para recorrer.  A banca deve, no mínimo, abrir novo prazo de recursos. Porque no nosso caso, não fomos eliminados na fase provisória. Portanto, não precisamos argumentar. Agora, com o resultado final, fomos eliminados sem saber o motivo”.

Controversas na correção de língua inglesa

Alguns candidatos alegam também que a correção das provas de língua inglesa estão gerando diversas dúvidas e questionamentos. Eles afirmam que o nível dos exames estava muito alto, comparado aos anos anteriores, e que até mesmo professores do idioma apontaram erros de correção e possíveis irregularidades.

Outro candidato, entretanto, afirmou ao Papo de Concurseiro que achou a prova rigorosa, mas a correção foi “justa”. “Acho que a prova foi bastante justa. Pelo menos pra mim. Sei inglês, mas não soube fazer a prova sob pressão e com o tempo escasso. É nisso que eu tenho de trabalhar. E o inglês é eliminatório e classificatório. Se fosse só classificatório, teríamos mais chances de destacar em outras matérias”.

Como cotista, ele argumentou porém, que o concurso costuma ser elitista. “O nível de exigência do inglês é extremamente incompatível com as políticas públicas de educação para afrodescendentes. Essa continua sendo minha opinião. Estou me sentindo prejudicado por ser pobre morando no Brasil. Daí não ter como ter acesso a inglês logo na infância”, pontuou.

O Papo de Concurseiro entrou em contato com o Itamaraty e com o Iades mas ainda não obteve respostas.

Educafro denuncia Iades ao MPF

A Educação e Cidadania de Afrodescentes e Carentes (Educafro) protocolou na última quinta-feira (20/8) denúncia, junto ao Ministério Público Federal, contra o  Iades, também sobre possíveis irregularidades na seleção.

No documento, a entidade alega que a banca equivocadamente eliminou, no resultado provisório da Segunda Fase do certame, cerca de 80% dos candidatos cotistas negros e deficientes físicos, bem como 60% dos candidatos em geral, utilizando como critério uma “controversa correção” da prova de Língua Inglesa. Segundo a denúncia, vários candidatos alegaram que professores de inglês especializados no concurso, perceberam erros e desacordos gramaticais nas provas.

Além disso, alega que candidatos que tinham notas de inglês muito superiores nos concursos dos últimos dois ou três anos anteriores, assustaram-se com a maneira de correção dessa última banca.

A Educafro afirma, em parecer, que o concurso costuma ser “elitista” e desta vez parecer estar “interessado em eliminar a concorrência de candidatos negros e deficientes físicos” com vistas a transferir parte das vagas reservadas por lei aos grupos vulneráveis à ampla concorrência, em geral de jovens homens brancos.

Cotas reservadas para negros e pessoas com deficiência

O documento argumenta ainda que a lei referente às cotas reservadas no serviço público para negros e pessoas com deficiência, poderá ser violada neste concurso, caso o critério de correção de Língua Inglesa da Segunda Fase permaneça “controversa e fora dos parâmetros razoáveis”, em
comparação com as tradicionais de correção das provas de inglês discursivas dos certames aplicados nos últimos dez anos.

“A reparação social e os direitos adquiridos poderão não ser contemplados, pois há a hipótese muito grande de que algumas das sete vagas de reservadas por lei, sejam transferidas para a ampla concorrência”, pontua.

Além disso, afirma que com as correções “irregulares”, o Iades causou um recorte grande entre os aprovados na fase do concurso, deixando apenas 60 candidatos aptos a participarem da terceira etapa, prevista para 27, 28 e 29 de agosto. Dentre eles, apenas 4 são das reservas de vagas, que irão competir pelas 25 vagas.

O concurso

De acordo com o regulamento, são 25 vagas para a classe inical de terceiro-secretário, sendo 18 para ampla concorrência, cinco para negros e duas para candidatops com deficiência. O concurso é realizado pelo Instituto Rio Branco (IRBr), com a colaboração do Instituto Americano de Desenvolvimento (Iades).
A remuneração inicial do posto no Brasil é de R$ 19.199,06 (valor bruto). Para concorrer é necessário ser brasileiro nato; apresentar diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior, emitido por instituição de ensino credenciada pelo Ministério da Educação (MEC); ter idade mínima de 18 anos; entre outros requisitos.

Assembleia Legislativa de Goiás aprova alteração na lei dos concursos

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos
O plenário da Assembleia Legislativa de Goiás aprovou, em primeira fase o projeto de lei do Poder Executivo que promove adequações na legislação de regência dos concursos públicos do Estado. A sessão foi realizada na noite da última quinta-feira (19/8).Com o placar eletrônico registrando 16 votos favoráveis e nove contrários, os deputados acataram, em primeira votação, o processo nº 6453/21, que altera a Lei nº 19.587, de 10 de janeiro de 2017. Trata-se da legislação que versa sobre os concursos públicos.

Uma das alterações trata da isenção do pagamento da taxa de inscrição em concurso público. A Governadoria destaca que a alteração é necessária, visto que não é razoável a exigência de comprovação da doação regular de medula óssea por, pelo menos, três vezes nos doze meses antecedentes à publicação do edital do concurso.

A proposta é de iniciativa da Procuradoria-Geral do Estado (PGE) e da Secretaria de Estado da Administração (SEAD), que buscam com o projeto maior eficiência, sanar os conflitos existentes, também adequar a legislação de regência dos concursos públicos à Lei nº 20.756, de 28 de janeiro de 2020, que institui o regime jurídico dos servidores públicos civis do estado de Goiás, das autarquias e das fundações públicas estaduais.