Concurso da PCMG com 684 vagas segue previsto para 2021

Publicado em Deixe um comentárioCarreira policial, Concursos, Concursos Públicos

Karolini Bandeira*- A previsão de concurso da Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) ainda em 2021 segue de pé! Em resposta ao Papo de Concurseiro, a corporação afirmou que a previsão é de que o certame com 684 vagas saia este ano. No momento, “a contratação da empresa que apoiará a PCMG nos trâmites e execução do concurso está em andamento”, informaram.

De acordo com publicação feita pela PCMG, do quantitativo de 684 oportunidades, 397 vagas serão para escrivães; 30 para investigadores; 62 para delegados; nove para médicos legistas; 21 para peritos criminais; 114 para técnicos assistentes; e 51 para analistas.

Requisitos

Na área policial, todas as funções exigem o nível superior. A remuneração inicial para médico e perito é de R$8.874,60, enquanto para escrivão e delegado é R$4.098,39 e R$11.475,57, respectivamente. No setor administrativo, o salário é de R$2.782,16. Já para técnicos, carreira que não necessita de nível superior, o salário inicial é de R$ 1.530,18.

Último concurso

O último concurso da PCMG foi realizado em 2018. Foram 195 chances foram para os cargos de escrivão e delegado substituto. Antes desse, a corporação realizou um certame em 2013, com 1.517 vagas distribuídas entre as ocupações de médico legista, perito criminal, analista e técnico assistente.

A seleção foi organizada pela banca Fundação Mariana Resende Costa (Fumarc) e foi composto por prova objetiva, exames biomédicos e biofísicos, avaliação psicológica, investigação social e curso de formação inicial.

 

 

 

 

 

*Estagiária sob supervisão de Mariana Fernandes

PCRJ terá editais em setembro e outubro, informa secretário

Publicado em Deixe um comentárioCarreira policial, Concursos, Concursos Públicos, Polícia civil

Karolini Bandeira*- Os editais dos concursos públicos da Polícia Civil do Rio de Janeiro (PCRJ) estão com publicação próxima! Em resposta nas redes sociais nesta terça-feira (31/8), o secretário da corporação, delegado Allan Turnowski, informou que o edital para delegado será divulgado em setembro e o edital para agente e perito em outubro.

O certame, organizado pela Cebraspe, terá 400 vagas imediatas para as carreiras de delegado, perito criminal, perito legista, inspetor, investigador, técnico de necropsia e auxiliar de necropsia. A distribuição será feita da seguinte forma:

  • Auxiliar de necropsia – dez vagas
  • Técnico de necropsia – dez vagas
  • Investigador – 200 vagas
  • Inspetor – 100 vagas
  • Perito criminal – cinco vagas
  • Perito legista – 25 vagas
  • Delegado – 50 vagas

As oportunidades são para todos os níveis de escolaridade. Após aprovados, os profissionais receberão ganhos iniciais de R$ 4.506,27 a R$ 18.747,95.

De acordo com o governador do RJ, Cláudio Castro, os candidatos passarão pela prova de conhecimento, exame psicotécnico, exame médico e prova de capacidade física. “Segurança é prioridade do nosso Governo. Sei que, independente da pandemia, muitas pessoas permaneceram estudando e se capacitando para prestar concurso para o setor. Chegou o momento”, celebrou.

 

 

 

 

 

 

*Estagiária sob supervisão de Mariana Niederauer

MP diverge da DPE e recomenda que cronograma do concurso da PCRN seja mantido

Publicado em Deixe um comentárioConcursos
Após a Defensoria Pública do Estado do Rio Grande do Norte (DPE/RN) recomendar a anulação das provas realizadas para os cargos de agente e escrivão do concurso da Polícia Civil após denúncias de irregularidades, o Ministério Público do Estado divergiu e recomendou que a Comissão Especial do certame mantenha o cronograma de divulgação do resultado da primeira fase e a realização das demais fases.
O concurso é alvo de um inquérito policial instaurado pela Polícia Civil após denúncias de possíveis fraudes. O MPRN e a polícia investigam falhas de segurança, devassamento de envelope de provas e atuação de associação criminosa tendente a fraudar o certame mediante a utilização de ponto eletrônico. Entretanto, a recomendação é pela continuidade do cronograma previsto inicialmente até que essas investigações sejam concluídas.
A recomendação será publicada no Diário Oficial do Estado (DOE). Nela, o MPRN vai notificar o presidente da Comissão Especial do Concurso Público a informar, no prazo de 10 dias, as providências eventualmente adotadas a partir do que foi recomendado.
Segundo o Ministério, a recomendação de manter o cronograma leva em consideração que os elementos colhidos nas investigações ainda não são conclusivos quanto à extensão das irregularidades e fraudes.

Entenda o pedido da DPE-RN

O pedido de anulação do concurso foi motivado por um inquérito policial instaurado após a aplicação da avaliação objetiva no dia 11 de julho. A investigação aponta uma série de irregularidades, como o vazamento de provas, falhas na segurança e utilização de ponto eletrônico.

Na oportunidade, dois candidatos acusados de fraudar as regras foram presos. “Pelo conteúdo do depoimento prestado pelo flagranteado em sede da autoridade policial, a associação criminosa por trás da tentativa de burla ao concurso público possuía à sua disposição todos os tipos de caderno de prova, incluindo o tema da redação, antes mesmo do início de sua aplicação”, diz um trecho da denúncia.

De acordo com os boletins de ocorrência registrados, os malotes foram violados e não houve o recolhimento da impressão digital, condição prevista no edital. O presidente da Comissão do Concurso informou também que a banca organizadora, Fundação Getulio Vargas (FGV), identificou quatro candidatos que também teriam se beneficiado com a utilização de pontos eletrônicos. No entanto, não foram flagrados na oportunidade.

Os defensores solicitam à Comissão Especial do Concurso, à Polícia Civil do Estado do Rio Grande do Norte e ao Governo do Estado a realização de um novo certame “dessa vez, mediante a observância integral das disposições contidas no Edital” e dão um prazo de 48 horas para que os responsáveis informem os procedimentos administrativos adotados. Acesse a página de acompanhamento.

Sobre o concurso

A seleção oferece 301 oportunidades, sendo 47 para delegado, 230 para agente e 24 para escrivão, com remunerações que variam entre R$ 4.731,91 e R$ 16.670,59. Os candidatos serão submetidos a oito fases: prova objetiva e prova discursiva; teste de aptidão física (cargos de delegado e agente); prova prática de operador de micro (cargo de escrivão); avaliação psicológica, para todos os cargos e com caráter eliminatório; exames médicos, eliminatórios;  investigação social, de caráter eliminatório; e, por fim, curso de formação específico, promovido pela Academia de Polícia Civil.

Em breve! Planejamento para o concurso PCPB chega na reta final

Publicado em Deixe um comentárioCarreira policial, Concursos, Concursos Públicos

Karolini Bandeira*- O concurso público da Polícia Civil da Paraíba (PCPB), previsto para ser lançado em agosto, está com preparação na reta final! Conforme informado pelo delegado Iasley Almeida nesta terça-feira (17/8), o edital ainda não foi publicado porque o processo de contratação da banca organizadora, Cebraspe, segue em andamento — faltando, apenas, a assinatura do contrato para o documento ser divulgado.

“O edital do concurso será publicado em breve mas, para isso, o processo de contratação da banca precisa ser finalizado”, esclareceu o delegado em vídeo publicado nas redes.

Conforme informado pelo governador da Paraíba, João Azevêdo, a corporação contará com novas 1.400 contratações nos cargos de delegado (120 vagas), escrivão (520 vagas), perito médico (50), técnico em perícia (73), necrotomista (70), agente de investigação (414), perito criminal (77), perito químico (45) e papiloscopista (31).

13 anos sem concurso

Realizado em 2008, o último concurso da PCPB foi organizado pela Cebraspe e distribuiu 1.162 oportunidades de nível médio e nível superior nas funções de delegado, perito, papiloscopista, técnico em perícia, necrotomista e motorista. As etapas foram aplicadas nos municípios de João Pessoa e Campina Grande. Os candidatos foram avaliados por meio de provas objetiva e discursiva (obrigatórias para todos os cargos), Teste de Aptidão Física (obrigatório para todos os cargos), avaliação psicológica (obrigatória para todos os cargos), prova prática de digitação (obrigatória para escrivão), avaliação de títulos (obrigatória para cargos de ensino superior) e investigação social (obrigatória para todos os cargos). Leia o edital na íntegra!

 

 

 

 

 

*Estagiária sob supervisão de Mariana Niederauer

PCRJ: contrato com a Cebraspe cancelado? Entenda

Publicado em Deixe um comentárioCarreira policial, Concursos, Concursos Públicos, Polícia civil

Karolini Bandeira*- O Cebraspe, confirmado como empresa responsável pelo esperado concurso público da Polícia Civil do Rio de Janeiro (PCRJ) pode não ser mais a banca organizadora do certame. O contrato, firmado pelas partes no início de julho, teve cancelamento registrado no processo do Portal de Compras do Estado do Rio de Janeiro.

Confira!

 

O cancelamento da contratação, no entanto, ainda não foi formalizado pela corporação e pela empresa.

Serão 400 vagas imediatas

Em publicação nas redes, o governador do RJ, Cláudio Castro, anunciou que o certame terá 400 vagas imediatas para as carreiras de delegado, perito criminal, perito legista, inspetor, investigador, técnico de necropsia e auxiliar de necropsia. A distribuição será feita da seguinte forma:

  • Auxiliar de necropsia – dez vagas
  • Técnico de necropsia – dez vagas
  • Investigador – 200 vagas
  • Inspetor – 100 vagas
  • Perito criminal – cinco vagas
  • Perito legista – 25 vagas
  • Delegado – 50 vagas

As oportunidades são para todos os níveis de escolaridade. Após aprovados, os profissionais receberão ganhos iniciais de R$ 4.506,27 a R$ 18.747,95.

Ainda de acordo com Castro, os candidatos passarão pela prova de conhecimento, exame psicotécnico, exame médico e prova de capacidade física. “Segurança é prioridade do nosso Governo. Sei que, independente da pandemia, muitas pessoas permaneceram estudando e se capacitando para prestar concurso para o setor. Chegou o momento”, celebrou.

 

 

 

 

 

 

*Estagiária sob supervisão de Mariana Niederauer

Polícia Civil de Santa Catarina solicita concurso com 829 vagas

Publicado em Deixe um comentárioCarreira policial, Concursos, Concursos Públicos, Polícia civil

Karolini Bandeira*- Um novo concurso público para a Polícia Civil de Santa Catarina (PCSC) poderá ser realizado! A corporação confirmou, ao Papo de Concurseiro, que um certame com 829 vagas foi solicitado por deliberação em reunião do Colegiado Superior de Segurança Pública e Perícia Oficial.

As chances poderão ser providas para os cargos de delegado, escrivão, agente e psicólogo policial — a distribuição das vagas, entretanto, não foi confirmada pela PCSC. “Esse pedido precisa passar pela análise de vários órgãos do Estado até a sanção do Governador”, ressaltou a instituição.

Com base nos últimos concursos da PCSC para os cargos, o nível superior poderá ser exigido como pré-requisito aos candidatos. Os ganhos iniciais poderão variar de R$ 3.842 a R$ 15.820,84.

Último concurso segue válido

Realizado em 2017, o último concurso público da PCSC, com 394 vagas para escrivão e agente, segue válido até dezembro de 2022. Do número de vagas, 200 foram para agente e 194 para escrivão. Para participar, era necessário possuir nível superior.

Os inscritos foram avaliados mediante provas objetivas, Teste de Aptidão Física (TAF), avaliação psicológica e, por fim, curso de formação profissional. A etapa de provas objetivas foi aplicada em Florianópolis, Joinville, Chapecó, Criciúma, Tubarão, Lages, Itajaí e Joaçaba.

Antes de 2017, a última seleção havia sido para o posto de agente, em 2014, e contou com 20.943 inscritos para 340 chances. Para concorrer ao salário inicial de R$ 3.201,84, foi necessário ter curso superior em qualquer área de formação. Os candidatos foram testados por meio de prova de capacidade física, avaliação da aptidão psicológica vocacionada, investigação social, exame toxicológico e curso de formação.

 

 

 

 

 

*Estagiária sob supervisão de Mariana Niederauer

Seplag/AL trabalha para que concurso de delegados saia neste semestre

Publicado em Deixe um comentárioCarreira policial, Concursos, Concursos Públicos, Polícia civil

Para a carreira, é necessário nível superior em direito. A remuneração de delegados da PCAL é de R$ 20.944,97

Karolini Bandeira*- “Estamos trabalhando bastante, junto à Secretaria de Segurança Pública, para que lancemos o certame dos delegados agora no segundo semestre”, informou o secretário do Planejamento, Gestão e Patrimônio de Alagoas, Fabrício Marques Santos. Ainda conforme divulgado pelo secretário, nesta terça-feira (20/7), os estudos para o edital da Polícia Civil do Estado (PCAL) estão avançados e, para sua publicação, as Secretarias ainda precisam “superar questões legais”.

São previstas 40 vagas para a função de delegado. O processo foi encaminhado no início de julho ao Gabinete Civil do governador do Estado para que a “conveniência política da proposição do concurso público” seja analisada e, a partir deste ponto, a corporação elabore o edital.

Para a carreira, é necessário nível superior em direito. A remuneração de delegados da PCAL é de R$ 20.944,97. Segundo o Conselho Superior da PCAL, o concurso contará com as fases de provas objetivas e discursivas, Teste de Aptidão Física (TAF), exames laboratoriais e médicos, avaliações psicológica e de títulos, investigação social e curso de formação policial.

Previsão é que aprovados sejam nomeados no início de 2022

Em entrevista, o secretário Fabrício Marques afirmou que a intenção do Governo de Alagoas é convocar todos os candidatos aprovados no Ciclo de Concursos ainda dentro deste mandato. Com os certames, o Estado deve receber mais de 6 mil novos servidores até o início de 2022.

“Nossa missão é chamá-los imediatamente. Esperamos finalizar toda a seleção até o final do ano para que possamos convocar todos os candidatos até o início do ano que vem. Estamos correndo contra o tempo para selecionar os melhores quadros, que vão nos ajudar a estruturar as políticas públicas para essa década. Com trabalho sério, proximidade e dedicação, é possível mudar a realidade e melhorar as condições de vida do povo alagoano”, pontuou o titular da Seplag.

Na última semana, três editais do Ciclo foram divulgados pela Secretaria do Planejamento: o da Secretaria da Educação, o da Secretaria da Fazenda e o da Procuradoria Geral do Estado. Além deles, também já estão disponíveis os editais para os concursos da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros, da Secretaria de Ressocialização, da Secretaria da Saúde e da Polícia Civil.

Inscrições finalizadas para agentes e escrivães

O certame da PCAL vigente conta com 500 vagas para as carreiras de escrivão e agente. Do quantitativo total de vagas, 368 são para agentes de polícia e 132 para escrivães. As vagas são imediatas e exigem nível superior em qualquer área de formação. Os contratados receberão ganhos mensais de R$ 3.971,76 e serão lotados em unidades da corporação em qualquer município, com jornada de trabalho de 40 horas semanais.

O período de inscrições ficou aberto até às 18h de 12 de julho, pelo site do Cebraspe. A taxa de participação para ambos os cargos foi de R$ 95. Saiba todos os detalhes aqui!

 

 

 

 

 

 

*Estagiária sob supervisão de Lorena Pacheco 

Concurso PCPB: comissão organizadora sofre alteração

Publicado em Deixe um comentárioCarreira policial, Concursos, Concursos Públicos, Polícia civil

Apesar da mudança, publicação do edital continua prevista para o mês de agosto

A comissão organizadora do concurso público da Polícia Civil do Estado da Paraíba (PCPB) teve a composição modificada. A alteração foi publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira (21/7) e não deve impactar as próximas fases do certame.

O documento autoriza a substituição de Fernando Klayton Fernandes de Andrade pela servidora pública Tatiana Matos Barros. Desta forma, o grupo responsável pelo acompanhamento, fiscalização e realização do próximo concurso público PC PB passa a ter a seguinte estrutura:

Marlene Rodrigues da Silva (presidente);
Alcides Magalhães de Souza;
José Carlos da Silva;
Antonio de Arruda Brayner Neto;
Bergson Almeida de Vasconcelos;
Israel Aureliano da Silva Neto;
Tatiana Matos Barros;
Italo Ramon Silva Oliveira (OAB-PB); e
Tulio Cesar Fernandes Neves (Ministério Público da Paraíba).

Segundo o governador da Paraíba, João Azevêdo, a corporação contará com novas 1.400 contratações nos cargos de delegado (120 vagas), escrivão (520 vagas), perito médico (50), técnico em perícia (73), necrotomista (70), agente de investigação (414), perito criminal (77), perito químico (45) e papiloscopista (31).

Estágio atual
A publicação do edital está cada vez mais próxima. No final de junho, o governo do Estado anunciou a escolha do Cebraspe como banca organizadora do certame. De acordo com o delegado da Polícia Civil da Paraíba, Bergson Vasconcelos, o cronograma com todas as informações deve ser divulgado até o mês de agosto.

“A gente está trabalhando para que entre julho ou agosto o edital esteja pronto. A prova acontece, no mínimo, em 90 dias após a publicação do edital. Se o edital sair em julho, as provas acontecem entre outubro ou novembro deste ano”, afirmou.

13 anos sem concurso
O último concurso da corporação aconteceu em 2008. Organizado pelo Cebraspe, a seleção ofertou 1.162 oportunidades de nível médio e nível superior para as funções de delegado, perito, papiloscopista, técnico em perícia, necrotomista e motorista. Os candidatos foram avaliados por meio de provas objetiva e discursiva, teste de aptidão física, avaliação psicológica, prova prática de digitação (obrigatória para escrivão), avaliação de títulos (obrigatória para cargos de ensino superior) e investigação social.

PCRR é autorizada a abrir concurso. ‘Estudem bastante’, diz governador

Publicado em Deixe um comentárioautorização, Concursos, Concursos Públicos, segurança

Karolini Bandeira*- Um novo concurso para a Polícia Civil de Roraima (PCRR) foi autorizado e anunciado pelo governador do Estado, Antonio Denarium, em evento comemorativo aos 17 anos da posse da primeira turma de policiais civis da corporação, nesta segunda-feira (19/7).

“Autorizei a proposta apresentada pela Polícia Civil de ocupação de vagas disponíveis no quadro da Polícia Civil. Com a autorização, será dada a continuidade nos estudos para a elaboração do edital do concurso público para a Polícia Civil a ser lançado brevemente”, informou o governador. A oferta de vagas e cargos a serem providos ainda não foram informados.

“Estudem bastante que a oportunidade está chegando”, indicou Denarium.

Último concurso

O último certame da PCRR foi realizado em 2018. Sob organização da Vunesp, o concurso ofertou 330 vagas. Do número total, 35 oportunidades eram para delegado, seis para médico legista, dois para odontologista, 14 para perito criminal (nas especialidades de engenharia mecânica, engenharia civil, engenharia elétrica ou engenharia eletrônica, química, engenharia química ou farmácia, ciências contábeis, engenharia florestal, geologia, física, computação científica ou sistemas de informação), 120 para escrivão de polícia, 100 para agente de polícia, 15 para perito papiloscopista, 23 para auxiliar de perito criminal e 15 para auxiliar de necropsia. Na ocasião, a remuneração chegava a chegam a R$ 23.903,64. Saiba mais!

 

 

 

 

 

*Estagiária sob supervisão de Mariana Niederauer

Novo concurso público é autorizado para a PCAM; salários de R$ 11 mil a R$ 20 mil

Publicado em Deixe um comentárioCarreira policial, Concursos, Concursos Públicos

As remunerações iniciais variam entre R$11.281,26 e R$20.449,05

A Polícia Civil do Amazonas (PCAM) vai realizar um novo concurso público e já definiu a comissão organizadora. A portaria, que institui o grupo, foi assinada pelo governador Wilson Lima e deve ser publicada no Diário Oficial do Estado nos próximos dias.

O certame ofertará 362 vagas para os cargos de investigador (200), delegado (62), escrivão (62) e perito (38), sendo necessário possuir diploma de nível superior em todas as funções. As remunerações iniciais variam entre R$11.281,26 e R$20.449,05.

Segundo o chefe do Executivo local, a previsão é de que o concurso ocorra ainda este ano para atender às necessidades da corporação, que publicou seu último edital em 2009. O próximo passo após a elaboração do projeto básico será a seleção e contratação da banca organizadora que será responsável pela organização e realização do concurso.

Recomendação do MP

O anúncio já era aguardado pelos candidatos. Em maio, o Ministério Público do Amazonas recomendou a realização deste concurso em até um ano. De acordo com o MP, 25 municípios do Estado não estão tendo o atendimento necessário devido à falta de profissionais.

“A falta de delegados de polícia, investigadores e escrivães compromete o atendimento nas delegacias e a agilidade das investigações. Há delegacias desprovidas de delegado, enquanto estes se encontram cedidos, inclusive para outros estados, exercendo funções outras, em prejuízo ao interesse público local”, disse a promotora de Justiça Marcelle Cristine de Figueiredo Arruda na ocasião.

Mais de dez anos sem concurso

Em 2009, a Polícia Civil do Amazonas realizou seu último concurso público, ofertando 930 vagas para as carreiras de perito odonto legista, perito legista, perito criminal, escrivão de polícia, investigador de polícia e delegado de polícia. A seleção foi realizada por provas objetivas, provas discursivas e teste de aptidão física. Saiba mais!