Equilíbrio emocional x Concursos: Saiba como identificar sinais de depressão nos estudos

Publicado em Deixe um comentárioConcursos

O equilíbrio emocional é uma das características primordiais no processo de quem se dedica aos concursos públicos. Antes de estar com o cronograma de estudos em dia, é preciso manter uma mente saudável. Mas e se bater aquela tristeza de repente? É normal não estarmos bem todos dias, mas é importante que essa tristeza tenha motivos claros e que não seja um sentimento duradouro. A tristeza constante é sinal de que algo não vai bem. E, pode ser sinal de depressão!

A depressão é uma doença que não deve ser banalizada ou ignorada e, muitas vezes, está relacionada à perda de prazer pelas atividades ou interesses que antes eram considerados agradáveis. A psicóloga Juliana Gebrim alerta para o fato de que o transtorno afeta significativamente o dia a dia das pessoas. “A concatenação entre a manhã, tarde e noite ficam extremamente abaladas. Por outro lado, a depressão também pode ser causada por uma mudança positiva, como por exemplo, a realização de ter sido aprovado num concurso público”, afirma.

Por vezes, é comum se sentir cansado e desmotivado, no entanto, é preciso estar atento aos sinais da doença. Em geral, a depressão é um transtorno marcado por uma tristeza intensa e duradoura. “A tristeza é um sentimento momentâneo com duração de, no máximo, dois meses. Ela sempre tem uma causa específica e muitas vezes se torna uma ferramenta valiosa para uma reestruturação de metas na vida”, Gebrim afirma que as pessoas tendem a crer que o oposto do estado depressivo é a alegria, no entanto, é a vitalidade. Ou seja, a capacidade de viver, ou de se desenvolver na vida.

Ela explica que é importante que o concurseiro tenha hábitos organizados, se possível, concilie sua rotina de estudos com momentos de qualidade consigo mesmo. O autocuidado é a melhor saída para a prevenção da depressão. “Tenha uma rotina bem estabelecida. Tente dormir e acordar sempre no mesmo horário e evite bebidas alcoólicas. O álcool é extremamente depressor, ele faz com que você tenha os sintomas muito mais acentuados no dia seguinte”, alerta Gebrim.

A psicóloga também explica que é importante que se crie pequenas rotinas no início do dia, incluindo bons hábitos na sua alimentação, praticando atividade física, respeitando seu sono ou até mesmo um banho frio pela manhã. “Esses hábitos irão evitar estados estressores que estimulem o paciente a fumar, por exemplo, e comece a prejudicar seu organismo”, aconselha.

Ao todo, cerca de 10% da população mundial sofre desse mal. Segundo Juliana, após a primeira crise de depressão, as chances do paciente ter pela segunda vez, é de 50%. “Nos últimos anos houve um aumento de 20% dos casos de depressão, mas nem todas as pessoas buscam o tratamento, muitas vezes, por falta de informação”, informa.

Para ajudar a identificar os sintomas da doença, a psicóloga Juliana Gebrim listou alguns sinais do transtorno.

Sentimento de culpa;
Falta de esperança perante a vida;
Pensamentos ruins;
Sentimentos de inutilidade;
Perda de interesse em atividades que eram agradáveis;
Sensibilidade para a dor;
Perda da capacidade de sentir alegria;
Aumento ou redução do apetite;
Alterações do sono;
Pensamentos de morte;
Problemas digestivo;
Alterações no peso;
Taiva, inquietação e irritabilidade;
Fadiga constante;
Autocrítica exagerada;
Agitação, comportamento imprudentes ou destrutivos;
Sentimentos de desespero;
Dificuldade em se concentrar;
Diminuição da líbido, vazio;
Pensamentos negativos;
Dificuldade em tarefas do dia a dia;
Tomada de decisões, memória e concentração.

Como ajudar alguém com depressão?

Acolha: acolher é entender que cada um tem o seu tempo. E não se coloque como o centro da situação. Se você reagiu assim perante essa situação e aquela pessoa não, não compare. A depressão tem diferentes formas de se manifestar nas diferentes pessoas.

Estimule que a pessoa procure ajuda com profissionais habilitados. Medicação e psicoterapia são excelentes aliados. Como ela pode estar fraca e sem atitude, você pode acompanhá-la inicialmente no tratamento. Depois dê independência.

Relacionamentos sociais são muito importantes, visto que a pessoa deprimida tende a se isolar. O isolamento desde a época das cavernas mata. O homem que ficava acuado pelas feras nas cavernas foi exterminado, já aquele que caçava e se socializava foi se perpetuando.

Álcool e drogas atrapalham e muito a recuperação.

Escute a pessoa e responda de acordo com aquilo que ela fala. Não minimize aquilo que ela sente. Escute. Escutar é diferente de ouvir. Muitas frases pioram o estado das pessoas depressivas, como “saia disso” (ela sabe que tem que sair, só não tem vontade), “tem muita gente pior”, “você tem tudo”, “todo mundo tem problema”, “vamos sair e beber”, ‘você é muito sensível” ou “se esforce mais”. Elas são desserviços para quadros depressivos.

O foco são pequenos passos, pois a pessoa irá melhorar gradativamente. O tempo dela não é o seu tempo. Tenha paciência.

Concursos DF: PLOA 2022 prevê mais de 15.000 vagas

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos, Distrito Federal

O projeto de lei orçamentária (PLOA) para o ano de 2022, encaminhado na última quarta-feira (15/9) para a Câmara Legislativa, prevê mais de 15.000 vagas em concursos. Desse total, 11.644 estão previstas para provimentos em diversas áreas e 4.023 são para criação de cargos.

O projeto prevê um orçamento total de R$ 48,23 bilhões, sendo R$ 31,94 bilhões do Tesouro Distrital e R$ 16,28 bilhões oriundos do Fundo Constitucional do Distrito Federal (FCDF), que são recursos da União. Com isso, estão previstos investimentos com novos servidores e estão reservados R$ 160 milhões para novas nomeações.

Segundo o GDF, são 22 categorias profissionais, em áreas estratégicas do governo e também em setores da administração pública com déficit de servidores por conta de exonerações e aposentadorias.

“O planejamento público contido na Lei Orçamentária de 2022 consolida as orientações do governador Ibaneis Rocha e repete as técnicas utilizadas com sucesso desde 2019, que permitiram melhorar a avaliação das finanças locais e fazer entregas importantes nas áreas de saúde, educação, obras, segurança e programas sociais”, detalha o secretário André Clemente.

Veja a previsão da PLOA 2022:

Poder legislativo totaliza 8 cargos para crianção e 112 para provimento. Sendo:

– Câmara Legislativa do DF – 100 para provimento
– Tribunal de Contas do DF – 8 para criação e 12 para provimento

Poder executivo totaliza 4.015 para criação e 11.532 para provimento. Sendo:

– Secretaria de Estado de Economia do DF – 500 para criação e 383 para provimento
– Secretaria de Estado de Saúde do DF – 6574 para provimento
– Secretaria de Estado de Educação do DF – 2310 para provimento
– Secretaria de Estado de Transporte e Mobilidade do DF – 10 para provimento
– Secretaria de Estado da Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural do DF – 224 para provimento
Secretaria de Estado de Administração Penitenciária – 400 para provimento
– Secretaria de Estado de Justiça e Cidadania do DF – 210 para provimento
– Secretaria de Estado de Obras e Infraestrutura – 20 para provimento
– Secretaria de Estado do Meio Ambiente- 10 para provimento
– Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social – 156 para provimento
– Secretaria de Estado da Mulher – 64 para provimento
– Procuradoria-Geral do Distrito Federal – 165 para provimento
– Controladoria-Geral do Distrito Federal – 43 para provimento
– Polícia Civil do Distrito Federal – 260 para provimento
– Fundação Hemocentro de Brasília – 50 para provimento
– Fundação Universidade Aberta do Distrito Federal – 3.500 para criação
– Departamento de Trânsito – 255 para provimento
– Serviço de Limpeza Urbana – 105 para provimento
– Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos – 10 para provimento
– Instituto de Defesa do Consumidor – 69 para provimento
– Agência Reguladora de Águas e Saneamento – 25 para provimento
– Secretaria de Estado de Proteção da Ordem Urbanística – 30 para provimento
– Companhia de Desenvolvimento Habitacional – 49 para provimento
– Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural – 30 para provimento
– Defensoria Pública do Distrito Federa – 15 para criação e 80 para provimento

Leia também:  Concursos autorizados para o DF: Vagas e datas serão avaliadas conforme necessidade de reposição de equipes, diz Ibaneis

Concursos abertos ou previstos: mês de setembro reserva mais de 4.000 vagas e salários de até R$ 28,8 mil

Publicado em Deixe um comentárioautorização, cadastro reserva, carreira bancária, Carreira policial, Concursos, Concursos Públicos, Distrito Federal, GDF, Governo federal, Saúde, segurança, Tribunal de Justiça

Saiba quais são os concursos previstos, autorizados e abertos neste mês

Karolini Bandeira*- Setembro promete ser um mês com várias oportunidades para os concurseiros! Além dos certames já abertos, grandes instituições prometem abrir novas seleções nas próximas semanas. Os ganhos oferecidos chegam a R$ 28,8 mil! Confira, com a gente, o panorama geral do mundo dos concursos neste mês.

Autorizados

PCDF

O governador Ibaneis Rocha confirmou, por meio das redes sociais, a autorização para os próximos concursos da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF).  Os certames vão oferecer 300 vagas para os cargos de agente de custódia e delegados. A Portaria com a autorização deve ser publicada nos próximos dias no Diário Oficial do DF e a partir daí já se inicia o processo para a contratação da banca organizadora. Confira.

SEDF

A seleção para professores substitutos da Secretaria de Educação do Distrito Federal (SEDF) foi autorizado e teve banca organizadora contratada. O certame, organizado pelo Instituto Quadrix, irá contratar os professores por formação de cadastro de reserva. Saiba mais!

Polícia Penal do DF

Além de autorizado, o concurso da Polícia Penal do DF teve edital confirmado até novembro! Estão autorizadas 1.179 vagas para o cargo. Do quantitativo, 400 são para provimento imediato e 779 para formação de cadastro de reserva. O cargo exige formação em nível superior em qualquer área e deve oferecer salários iniciais de R$ 4.745.

TCERJ

O Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ) tem concurso autorizado para procuradores e já formou a comissão organizadora responsável pelo certame. Mais informações sobre o concurso ainda não foram divulgadas.

PMES

O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB), anunciou, no último dia 11, a abertura de um concurso com 671 vagas para a Polícia Militar, nas funções de praça e oficial. A comissão organizadora do certame já foi definida. Confira aqui a distribuição das vagas!

PGEAM

A Procuradoria-Geral do Amazonas (PGEAM) teve dois novos concursos confirmados em resolução publicada no Diário Oficial do Estado. Um dos certames é para procuradores e outro para servidores do quadro de apoio. A comissão organizadora também já foi definida.

DPE-ES

O concurso da Defensoria Pública do Estado do Espírito Santo (DPE-ES) para defensores foi autorizado e a comissão organizadora foi escolhida. Até o momento, sabe-se que a seleção será dividida em cinco etapas — saiba quais! 

 

Previstos

PCRJ

Em resposta nas redes sociais, o secretário da Polícia Civil do Rio de Janeiro (PCRJ), delegado Allan Turnowski, informou que o concurso público para delegado terá edital divulgado em setembro. O documento irá ofertar 50 vagas para a carreira, que requer nível superior. Os ganhos serão de R$ 18.747,95.

Caixa

A Caixa Econômica Federal irá abrir concurso com 1.000 vagas para pessoas com deficiência. A banca organizadora já foi contratada e o edital está previsto para setembro, com todas as vagas destinadas ao cargo de técnico bancário novo. Os ganhos iniciais são de R$ 3.000, chegando a até R$ 4.486,03 com benefícios. Saiba mais!

DPE-SC

A banca organizadora do próximo concurso público para defensores da Defensoria Pública de Santa Catarina (DPE/SC) foi escolhida e o edital está iminente! O regulamento básico do certame, que define as etapas, também já foi publicado. Veja.

PGE-RS

O edital da Procuradoria Geral do Estado do Rio Grande do Sul (PGE/RS) também está iminente. A última etapa precedente à publicação do edital, o processo de escolha de banca organizadora, foi finalizada no último dia 27. Serão abertas 109 vagas de nível médio e superior para os cargos de procurador (19), analista (59) e técnico administrativo em informática (31).

 

Abertos

PGE-GO

A Procuradoria-Geral do Estado de Goiás abriu concurso com 30 vagas para contratação imediata no cargo de procurador substituto, além da formação de cadastro reserva. O vencimento inicial é de R$ 32.037,13. Inscrições no site da Fundação Carlos Chagas (FCC), de 2 de setembro a 1º de outubro. Saiba mais!

PMSC

A Polícia Militar do Estado de Santa Catarina (PMSC) visa preencher 723 vagas de nível médio na nova seleção. Os profissionais irão atuar por tempo determinado no serviço de Auxiliar Temporário, com remuneração inicial de R$ 1.017. As inscrições são aceitas pelo site da corporação até 12 de setembro. Veja.

TJSP

O Tribunal de Justiça de São Paulo oferece 266 vagas imediatas para juízes substitutos. As remunerações iniciais da carreira são de R$28.883,97. As inscrições seguem até 17 de setembro, por meio do site da Fundação Vunesp. Saiba mais!

TJGO

O Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO) abriu as inscrições do novo edital de concurso público com 292 vagas para cartórios, no cargo de analista judiciário. Para concorrer, é necessário possuir graduação em direito. As inscrições serão aceitas pelo site da Fundação Vunesp até 7 de setembro. Saiba!

TCE-RO

As oportunidades do concurso do Tribunal de Contas de Rondônia (TCE-RO) são para o cargo de analista de Tecnologia da Informação. Os profissionais serão selecionados por cadastro de reserva. Os profissionais receberão ganhos iniciais de R$ 9.834,51. Inscrições até 29 de setembro pela FGV. Confira.

TJRO

O Tribunal de Justiça de Rondônia (TJRO) oferta 43 vagas imediatas e cadastro de reserva para analistas e técnicos. Os ganhos dos contratados serão de R$ 5.397,24 a R$ 9.834,51. As inscrições poderão ser feitas de 6 a 29 de setembro, pelo site da FGV. Saiba as etapas.

DPE-MS

A Defensoria Pública do Mato Grosso do Sul (DPE-MS) abre sete vagas para provimento imediato na carreira, com ganhos iniciais no valor de R$ 28.884,20. As inscrições devem ser efetuadas pelo site da FGV de 13 de setembro a 18 de novembro.

 

 

 

 

 

 

*Estagiária sob supervisão de Mariana Niederauer

Como criar um hábito? Especialista explica como aplicar técnicas para estudar para concursos

Publicado em Deixe um comentárioautorização, Concursos, Concursos Públicos

Não é incomum encontrar pessoas que desistiram da academia ainda nas primeiras semanas ou que não conseguem focar numa alimentação saudável no início de uma dieta. Certo? O mesmo acontece com quem deseja iniciar uma rotina de estudos e percebe que sente enorme dificuldade em aderir concentração e ritmo. Isso acontece porque criar um hábito leva tempo e organização. Sobre esse assunto, o Papo de Concurseiro conversou com a psicóloga Juliana Gebrim, que esclareceu sobre como os estudantes devem aplicar técnicas específicas para enfim, criar um hábito de estudos. Veja as dicas completas:

Afinal, o que é um hábito?

O hábito é um comportamento aprendido a partir da repetição. Trata-se de um padrão que se repete, a partir de um conhecimento já adquirido, até virar um padrão inconsciente que nosso cérebro transforma em hábito.

Como funciona um hábito? É necessário um tempo mínimo para se instalar na rotina?

Diversos estudos revelam que todo hábito possui a mesma estrutura com base em três etapas. A primeira é chamada de “deixa” ou “gatilho”, que é a motivação que desperta o nosso interesse para iniciar uma ação no modo automático. A segunda é a rotina, que é a prática da ação em série em busca do seu objetivo. A terceira é a recompensa, uma espécie de prêmio que o cérebro recebe por realizar a ação rotineiramente.

Criar um hábito antes de tudo é você ter ação no dia a dia. Existe uma grande diferença entre o aluno que não estuda nada, que não cria o hábito versus aquele que estuda ao menos 30 minutos por dia, treinando um hábito.
Então nesse momento é muito importante dar pequenos passos diários que em conjunto com pequenas vitórias, gera o sucesso.

Como transformar a rotina em hábito?

Um dos principais desafios do concurseiro é transformar a rotina em hábito. Isso porque, quando embarcamos nesta nova trajetória e resolvemos estabelecer esse novo hábito, precisamos encarar de frente a nova rotina para que ela comece a virar um hábito.

Ou seja, o mais difícil não é começar a estudar, mas manter a rotina até que ela se transforme em um hábito no dia a dia. Então, para inserir uma nova rotina, ela deve ser acionada pela antiga deixa e entregar a antiga recompensa.

Enfim, o importante é sempre ter em mente que hábitos precisam ser provenientes de escolhas e metas estabelecidas, aquilo que a pessoa realmente deseja alcançar com o seu estudo. A recompensa sempre será a aquisição de conhecimento e a aprovação no concurso almejado.

Como iniciar esse processo de criar um hábito e aplicar nos estudos em concursos?

Segundo estudiosos da Universidade Duke, mais de 40% das nossas ações diárias não são decisões reais, mas hábitos. Com a pandemia, as pessoas se sentiram mais cansadas, mesmo dentro de casa e isso acontece porque, durante esse período, nós precisamos mudar o nosso padrão repetitivo, o que demandou um gasto maior de energia por parte das pessoas, uma vez que a mudança de rotina exigiu alteração dos nossos hábitos.

A tendência é que a pessoa sempre queira manter as mesmas rotinas. E aí, que ela vai precisar lidar contra isso, fortalecendo o novo hábito. Na realidade, quem se propõe a estudar para concursos, sabe exatamente o que precisa ser feito para manter os estudos, mas acaba negligenciando a rotina, impactando nos resultados.

Ou seja, o recomendado é que, antes de inserir hábitos positivos, você retire hábitos negativos. Então o processo de criação do hábito de estudos começa pela conscientização, através da psicoeducação.

É preciso investir no autoconhecimento e essa será uma das melhores atitudes que o concurseiro pode tomar. Afinal, a jornada de aprofundar-se em conhecer quem você é, saber quais são os comportamentos que estão te prejudicando, que estão te impedindo de alcançar os seus objetivos e determinar o seu propósito pode ser reveladora.

Vale ressaltar que, os hábitos, por mais arraigados que estejam, podem ser mudados. Basta ter força de vontade e compreender os seus mecanismos.

Por isso, nós psicólogos utilizamos uma ferramenta chamada roda da vida, que auxilia os concurseiros na busca do autoconhecimento. Por meio dela, é possível descobrir aquilo que está prejudicando o seu crescimento, tornando-o capaz de transformar a sua realidade por meio do desenvolvimento de novos hábitos.

Quais técnicas utilizar para fixar uma rotina?

Conheça a sua rotina – A definição da sua rotina de estudos começa no autoconhecimento, por isso ela deve ser estruturada de acordo com a realidade de cada concurseiro.

Identifique o seu melhor momento para estudos – Quando você consegue estudar na hora em que você é mais produtivo, é muito mais tranquilo e prazeroso. Por isso, é bom que você estabeleça uma rotina de estudos que se encaixe com o seu momento mais produtivo. O estudo tem que ter regularidade, não precisa ter hora marcada.

Separe um ambiente tranquilo para estudar – Um dos principais aliados que podem ajudar a criar uma rotina de estudos é estabelecer um local tranquilo, reservado e organizado para estudar.

Faça pausas necessárias – Após muitas horas de estudos, é preciso fazer paradas para não prejudicar o aprendizado. As pausas são muito importantes e podem ser para tomar água, para ir ao banheiro, para fazer um lanche, para respirar. O importante é você se desconectar um pouco e descansar a mente. Dessa forma, você unirá o cuidado com a sua saúde mental e com a sua saúde física. Por isso, não importa o motivo, o importante é parar.

Dicas de organização para estudar:

1. Calendário – estabelecer metas e prazos determinados ou para passar em uma prova, ou para fechar determinadas matérias.

2. Organização do tempo – vamos aqui usar os recursos tecnológicos a nosso favor, como tabelas e alarmes para que possamos ter uma otimização daquilo que considero o nosso maior patrimônio: O TEMPO. Organização do nosso dia, semana e mês.

3. Organização do material – o material como um todo deve ser dividido, estudado, resumido e exercitado. Tenho convicção de que isso traz segurança para a evolução como estudante a ponto das pessoas saberem exatamente onde está aquele conteúdo estudado nos seu material de estudos que foi pedido na prova.

4.Organização psicológica – vide nesse item a palavra equilíbrio emocional. Aqui é estabelecida uma escala de prioridades na vida, como saber dizer não para questões passageiras e seguir aquela meta.

Coloque o hábito em prática para estudar do jeito certo

Estabeleça metas claras – Para manter a rotina de estudos é muito importante estabelecer metas para a sua execução. Um cronograma de estudos pode ajudar nesse processo.

Respeite seus limites – É preciso gerenciar suas energias para garantir que você realize suas tarefas com saúde sempre respeitando os seus limites.

Adquira maturidade – Todos nós sabemos o que deve ser feito para alcançar nossos objetivos. No entanto, a motivação pode ser o centro da sua vida. Você precisa saber o que fazer para ter ações em busca dos seus objetivos. Maturidade exige ação e saber qual o seu lugar no mundo.

Controle suas emoções – A organização dos estudos para o concurso público está atrelada ao controle do estresse e do nervosismo durante a fase de preparação. Sem esse controle, sua rotina será desgastante e você certamente desistirá nas primeiras semanas de estudos. Nesse ponto também é importante dar atenção ao sono porque a privação dele provoca desatenção, estresse e outras coisas que comprometem o humor, interferem no desempenho e impactam na saúde.

Seplag de Alagoas anuncia novos concursos públicos para 2022

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos

Secretário afirmou que haverá certames para a Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária e para o Desenvolvimento Rural Sustentável de Alagoas

O secretário do Planejamento, Gestão e Patrimônio de Alagoas, Fabrício Marques Santos, confirmou que os concurseiros podem esperar por mais certames em breve. Segundo ele, além do edital para a Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária de Alagoas (Adeal), anunciado na quarta (25), um outro concurso está previsto para 2022: o do Instituto de Inovação para o Desenvolvimento Rural Sustentável de Alagoas (Emater).

O certame, que já havia sido anunciado também pelo governador Renan Filho, prevê 100 vagas para a área da assistência técnica agrícola. Da mesma forma, o concurso com 60 vagas para a Adeal deve otimizar o trabalho que já vem sendo desenvolvido no órgão em prol do setor agropecuário alagoano.

“Desde o início do ano temos discutido com muitas categorias e gestores sobre as demandas de contratações, analisando as restrições legais para o lançamento de concursos e sempre tendo em vista o limite do princípio do equilíbrio fiscal. Esses dois certames em específico são muito importantes para que o Estado consiga cumprir o seu papel no fortalecimento da política agropecuária. Esperamos fomentar esse setor que vem crescendo acima da média e, por meio disso, contribuir para o desenvolvimento econômico e social de Alagoas”, pontuou o titular da Seplag.

Além de confirmar os certames, o secretário também informou sobre os trâmites de dois outros concursos que estão sendo muito esperados pela população. Segundo ele, a expectativa é que o edital para o cargo de delegado da Polícia Civil seja divulgado ainda em outubro deste ano. Já em relação ao edital da Perícia Oficial, a previsão de lançamento é para janeiro de 2022.

 

Preparatórios para concursos oferecem aulas gratuitas; veja programação

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos

A semana começou com diversas opções de aulas e preparações para auxiliar os concurseiros. Alguns preparatórios, como o Gran Cursos Online e o IMP concursos oferecem aulões para concursos públicos todos os dias e de forma gratuita! Veja a programação:

Gran Cursos Online

Semana Decisiva PGDF – Técnico – Apoio Administrativo

09h – Arquivologia – Professor: Elvis Miranda

11h – Administração – Professor: Bruno Eduardo

Treinamento Intensivo PGE PA – Assistente de Procuradoria 

10h –  Informática – Professor: Mauricio Franceschini

Semana Decisiva SEFAZ ES

Participe do evento! O Professor Márcio Wesley ministra a aula de Língua Portuguesa às 10h.

Processando o Penal

Participe da nossa aula com a professora Larissa Luz às 10h

TJDFT – Riscando o Edital em Exercícios

Você já está se preparando para o próximo do concurso TJDFT? Então, não deixe de participar da aula de Gramática  com o professor Claiton Natal às 18h.

Semana Decisiva PGDF – Analista Jurídico – Especialidade: Direito

Participe e turbine seus estudos o Concurso PGDF. Confira a programação:

18h – Direito Processual Civil – Professor: Raquel Bueno

19h – Direito Previdenciário – Professor: Fernando Maciel

21h – Direito Administrativo – Professor: Gustavo Brígido

Concurso Receita Federal

Você está se preparando para o concurso da Receita Federal ? Então, hoje, às 19h, no nosso canal do YouTube tem aula de Matemática Financeira com o professor Sérgio Carvalho direcionada ao concurso.

TJDFT – Riscando o Edital em Exercícios

Você já está se preparando para o próximo do concurso TJDFT? Então, não deixe de participar da  aula de Gramática  com o professor Claiton Natal às 18h.

Treinamento Intensivo – Banco do Brasil (Escriturário)

Acompanhe a programação do nosso treinamento de hoje:

19h – Conhecimentos de Informática | Windows / Linux – Professor: Fabrício Melo.

Concurso TJ SP

Entenda Como lidar com a ansiedade pós-edital? com as professoras Lhais Hamid e Juliana Gebrim às 19h.

Concurso SEDF: Deixe de ser Temporário, torne-se EFETIVO!

Acompanhe a aula de Português – Interpretação com o nosso professor Fernando Moura às 20h!

Contratos de Gaveta

O professor Pablo Stolze ministra a aula de Contratos de Gaveta: Aspectos Relevantes – Transmissão das Obrigações no nosso canal do YouTube às 19h.

Estudo Dirigido TCU

O professor Rodrigo Machado ministra a aula de Contabilidade Pública no nosso canal do YouTube às 20h.

Projeto – Aula Essencial 80/20 TJ SP – Escrevente Técnico Judiciário

Participe da aula de Direito Processual Civil – Lei 9.099/1995 com a professora Raquel Bueno às 20h.

Riscando o Edital em Exercícios para o TJ SP 

O professor Márcio Flávio ministra a aula de Matemática no nosso canal do YouTube às 22h.

Concurso DELTA RJ

Hoje, às 20h, no nosso canal do YouTube tem aula de Direito Penal com o professor Léo Castro! Não perca!

IMP Concursos

Agenda de agosto:

Almoço Constitucional
Com Orlando Junior
Todas as segundas às 13h (23/08, 30/08)

Informática para Gabaritar
Prof: Renato Mafra
Todas as quartas às 13h00 (25/08)

Quartas Pedagógicas
Com Victor Soares
Todas as quartas às 19h (25/08)

Gramaticalizando
Com Raquel Cesário
Todas as quintas às 18h (26/08)

LC 840/11 do Zero
Prof: Suzele Veloso
Todas as sextas às 12h30 (27/08)

Psico do Concurseiro
Com Gabriele Issa
Todas as sextas às 13h30 (27/08)

Assista aos conteúdos aqui! 

Assembleia Legislativa de Goiás aprova alteração na lei dos concursos

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos
O plenário da Assembleia Legislativa de Goiás aprovou, em primeira fase o projeto de lei do Poder Executivo que promove adequações na legislação de regência dos concursos públicos do Estado. A sessão foi realizada na noite da última quinta-feira (19/8).Com o placar eletrônico registrando 16 votos favoráveis e nove contrários, os deputados acataram, em primeira votação, o processo nº 6453/21, que altera a Lei nº 19.587, de 10 de janeiro de 2017. Trata-se da legislação que versa sobre os concursos públicos.

Uma das alterações trata da isenção do pagamento da taxa de inscrição em concurso público. A Governadoria destaca que a alteração é necessária, visto que não é razoável a exigência de comprovação da doação regular de medula óssea por, pelo menos, três vezes nos doze meses antecedentes à publicação do edital do concurso.

A proposta é de iniciativa da Procuradoria-Geral do Estado (PGE) e da Secretaria de Estado da Administração (SEAD), que buscam com o projeto maior eficiência, sanar os conflitos existentes, também adequar a legislação de regência dos concursos públicos à Lei nº 20.756, de 28 de janeiro de 2020, que institui o regime jurídico dos servidores públicos civis do estado de Goiás, das autarquias e das fundações públicas estaduais. 

 

Governo do DF nomeia 113 servidores para três secretarias locais

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos
O Governo do Distrito Federal (GDF) nomeou, nesta quinta-feira (19/8), 113 novos servidores para reforçar os trabalhos em três secretarias – de Desenvolvimento Social, da Mulher e de Justiça e Cidadania. O ato ocorreu no Palácio do Buriti.

Do total de 113 nomeações, 88 servidores vão atuar na Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), 22 na Secretaria da Mulher e três na Secretaria de Justiça (Sejus). Dentre os cargos preenchidos, há pedagogos , educadores sociais, agentes sociais e especialistas em diversas áreas de formação.

Segundo Ibaneis Rocha, o governo pretende até o final do ano nomear mais servidores para atuar na área social. “Em época de dificuldade agravam-se os problemas sociais. E nessa hora o governo tem que resolver os problemas da população”, disse.

À frente da Sejus, a secretária Marcela Passamani também comemorou o chamamento. “Temos um déficit de nomeações na secretaria e esse momento chegou. Os servidores chegam num momento importante e vão ajudar muito na questão social”, apontou.

Já a secretária da Mulher, Éricka Filippelli reforçou a declaração das outras gestoras. “Ver pessoas sendo chamadas para somarem ao exército que vai cuidar de pessoas, me deixa muito contente”, afirmou. Ainda segundo Filippelli, os novos servidores “estão chegando no melhor momento da Assistência Social, com programas que chegam na ponta e que funcionam efetivamente”.

 

O que acontece com o servidor público quando a estatal é privatizada?

Publicado em Deixe um comentáriocomissionado, Concursos, Governo federal, privatização

A privatização de empresas públicas vem sendo um assunto recorrente e tem gerado diversas dúvidas entre os servidores públicos ou até mesmo entre os concurseiros. Recentemente, por exemplo, a Companhia Energética de Brasília (CEB) foi privatizada e empregados admitidos em concurso público lutam agora para manutenção de seus direitos na Justiça.

Os Correios também caminham para privatização.  O texto-base do projeto foi aprovado na Câmara dos Deputados no último dia 5  e agora  seguirá para análise dos senadores. O governo federal espera aprovar a privatização ainda neste ano. Esse movimento tem gerado apreensões sobre como fica o quadro de pessoal, por exemplo. O que acontece com o servidor quando a estatal é privatizada? Ainda haverá estabilidade?

Para esclarecer esses assuntos, o Papo de concurseiro conversou com o advogado Agnaldo Bastos, que é atuante no Direito Administrativo e especialista em causas envolvendo concursos públicos e servidores públicos.  Confira a seguir a entrevista completa: 

O que são empresas públicas?

A empresa pública ou estatal é uma empresa criada e controlada apenas pelo governo. Em geral, ela funciona igual a uma empresa privada, porém, ainda precisa seguir algumas regras da administração pública.

Essa empresa pública deve ser criada por lei para atuar em um atividade econômica ou de prestação de serviços públicos. É comum que esse tipo de empresa seja fundada para administrar recursos estratégicos do país, garantindo que a população tenha acesso a eles.

No entanto, a exploração de atividade econômica pelo Estado só é permitida quando há motivos de segurança nacional envolvidos ou haja relevante interesse coletivo. Logo, as empresas públicas somente podem ser criadas visando resguardar o interesse público.

A Caixa Econômica Federal é o exemplo clássico de empresa pública. O maior banco público da América Latina foi criado por um decreto, assinado por D. Pedro II.  A Caixa é totalmente pública, se diferenciando entre os demais bancos por centralizar as operações relativas ao FGTS, PIS e Bolsa-Família; também é responsável pelas operações dos jogos lotéricos desde 1962.

Ainda, são exemplos de empresas públicas: os Correios, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH) – que administra hospitais universitários federais.

Além das estatais federais, ainda existem empresas públicas nos Estados e Municípios. Porém, é comum que apenas as privatizações de empresas de serviços essenciais como saneamento e energia, chamem a atenção das pessoas.

E as sociedades de economia mista?

A sociedade de economia mista é uma sociedade anônima (S/A) em que as ações são compartilhadas entre o Estado e o mercado, sendo o Estado o maior detentor das ações com direito a voto.

Sendo assim, o capital misto é a principal característica da sociedade de economia mista, que se contrapõe à empresa pública (empresa em que o capital é exclusivo da União).

As principais sociedades de economia mista do Brasil são as seguintes: Petrobras, Eletrobras, Banco do Brasil, Sanepar e Sabesp.

Como é feita a contratação em uma estatal?

As empresas públicas fazem parte do que chamamos de administração pública indireta. Assim, apesar de existir o concurso público, os profissionais são contratados pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

É aqui que se encaixa o conhecido regime celetista, justamente por haver o registro na carteira de trabalho. Diferente de quem trabalha em um órgão do governo, em que é aplicado o regime estatutário.

Em relação à demissão, no regime estatutário é preciso ter uma falta grave por parte do servidor e a condenação no processo administrativo disciplinar.

Agora, no regime celetista, a contratação pela CLT permite maior flexibilidade na demissão, seja em empresas públicas ou de economia mista. Mesmo assim, é preciso seguir algumas regras e ter justificativa.

Por isso, a estabilidade é garantida no regime estatutário, e só após o servidor passar pelos 3 anos do estágio probatório, período em que o seu desempenho será avaliado.

Como funciona a privatização de uma estatal?

A privatização de uma empresa pública é um processo muito longo e complexo. Além disso, existem muitos conflitos de interesse entre o governo e o legislativo.

Mesmo assim, a venda de uma estatal atrai a atenção do mercado financeiro e de grandes investidores.

De início, o governo faz uma avaliação sobre a situação operacional e financeira da empresa pública. Inclusive, pode contratar entidades externas para apoiar nessa análise.

Após concluir essa avaliação, o governo realizará um estudo de viabilidade de venda da empresa. Também, se isso não irá prejudicar o cidadão, afinal, as estatais desempenham serviços essenciais para a sociedade.

Depois, precisa enviar para o Poder Legislativo (que é Congresso Nacional, Assembleia ou Câmara Legislativa) um projeto de lei com a proposta de privatização da estatal.

Somente com a aprovação do Poder Legislativo é que o processo de privatização poderá prosseguir. O governo sanciona a autorização de venda e, se não tiver problemas ou contestações judiciais, é dada sequência à venda.

Em geral, essa venda é feita em leilões públicos, em que o governo define todas as regras. Assim, pode vender a empresa para uma única companhia, um consórcio ou pode repartir a empresa, além de outras formas.

Atualmente, as privatizações mais conhecidas são da Companhia Vale do Rio Doce (hoje, apenas Vale), que ainda causa muita polêmica em razão do baixo valor e, agora, ser uma das maiores do mundo no seu ramo.

Mais recente, tivemos as privatizações de empresas do setor elétrico dos Estados de Goiás e de São Paulo, ambas vendidas para a italiana Enel.

O que acontece com o servidor quando a estatal é privatizada?

Com certeza, essa é uma das maiores preocupações de quem trabalha em empresa pública ou sociedade de economia mista. Em especial, nesse momento em que o governo fala tanto sobre privatizações.

Isso porque o funcionário de uma estatal é contratado pelo regime celetista, ou seja, com registro em carteira de trabalho. Assim, não tem a mesma estabilidade que um servidor do regime estatutário.

Com isso, após a empresa pública ser privatizada, o governo não controla mais as regras e os rumos que serão tomados pela companhia que adquiriu a estatal. Então, é possível que o novo dono tome as seguintes ações:

  • não fazer nenhuma alteração;
  • transferir os profissionais para departamentos da outra companhia;
  • promover ou rebaixar os cargos (desde que respeitadas as leis trabalhistas); e
  • até mesmo, demitir todos ou a maioria dos profissionais e contratar uma nova equipe, sem precisar se justificar.

Esse último caso é muito extremo e não é comum que aconteça, mas é importante que você saiba que isso pode acontecer.

Mesmo em empresas privadas que adquirem outras privadas, ou em fusões de companhias, é possível que aconteçam demissões porque há sobreposição de profissionais. Ou seja, na empresa que fez a aquisição já existe uma equipe que dá conta de absorver toda a operação da empresa que foi comprada. Isso é mais comum acontecer em departamentos como financeiro, contábil e de pessoal.

Também, é possível que a empresa compradora leve os profissionais da antiga empresa para os departamentos já existentes, integrando as equipes para dar continuidade a operação.

Como ficam os direitos trabalhistas?

Bastos explica  aqui que mesmo com a privatização, os funcionários continuam com os mesmos direitos que estão garantidos na CLT e outros que já estavam pré-estabelecidos durante o tempo em que o governo era o proprietário. Assim, estão mantidos os direitos como férias remuneradas, 13° salário, Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), seguro-desemprego, repouso semanal remunerado, pagamento de horas extras, adicional noturno e de periculosidade, licença maternidade, entre outros.

Já os demais benefícios que não fazem parte da CLT, como vale-alimentação, plano de saúde e outros, só podem ser alterados após negociação com o sindicato da categoria.

Leia também: Após privatização da CEB, Justiça determina que funcionário não pode ser demitido até julgamento de mérito

Em meio a proposta de privatização, Correios fixam limite de pessoal

 

 

Governo do Acre anuncia quatro novos editais de concursos para setembro

Publicado em Deixe um comentárioautorização, carreira militar, Carreira policial, Concursos, Concursos Públicos

Seleções serão para áreas da Polícia Civil, dos Bombeiros, Administração Penitenciária e Instituto Socioeducativo

O governador do Acre, Gladson Cameli, confirmou, durante uma coletiva de imprensa, que vai lançar concurso público para a Polícia Civil, Corpo de Bombeiros Militar, Instituto de Administração Penitenciária (Iapen) e Instituto Socioeducativo (ISE). Por determinação do próprio chefe de Estado, a abertura dos editais está prevista para setembro.

Segundo ele, o quantitativo de vagas será disponibilizado de acordo com a necessidade de profissionais de cada instituição do Sistema Integrado de Segurança Pública (Sisp).

“O fortalecimento da Segurança Pública é um compromisso meu e tenho buscado colocar em prática desde o início da gestão. Já conseguimos avançar no combate à criminalidade e tenho certeza de que seguiremos neste mesmo propósito. Gostaria de deixar claro que esses concursos públicos, assim como a convocação do cadastro de reserva da PM, fazem parte dos nossos esforços de equilibrar as contas públicas e não colocar em risco a folha de pagamento dos servidores públicos”, declarou Gladson.

O Corpo de Bombeiros do Estado está há quase 10 anos sem concurso. O comandante-geral da instituição, coronel Carlos Batista, comemorou a decisão tomada pelo governo do Estado. “Esse concurso vem para suprir a necessidade de pessoal que hoje temos na corporação. Há a expectativa de abertura de 135 vagas, mas o número pode aumentar. O governador está tendo toda a preocupação em fortalecer o Corpo de Bombeiros com efetivo e temos muita gratidão por estar vivendo este importante momento”, disse.

Já o delegado-geral da Polícia Civil, Josemar Portes, acredita que serão disponibilizadas oportunidades para todos os cargos existentes na instituição. “Temos necessidade de agentes de polícia, peritos, médicos legistas, escrivães e delegados. Estamos trabalhando com muita responsabilidade, junto à equipe de governo, para chegar a um consenso quanto ao número de vagas”, esclareceu.

Com informações da Agência de Notícias do Acre.