TJDFT define banca de concurso público para técnicos e analistas

Publicado em Deixe um comentárioConcursos Públicos, Distrito Federal, GDF, TJDFT, tribunal

Karolini Bandeira*- A banca organizadora do próximo concurso do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) já foi escolhida! Ao Papo de Concurseiro, o órgão confirmou a contratação da empresa e informou que ela será divulgada “por meio de publicação no DJe no início de 2022”. A expectativa é de que o edital seja publicado também no início do próximo ano, com oportunidades para técnicos e analistas.

O edital deverá ofertar 93 vagas, conforme proposta de reenquadramento de cargos aprovada pelo Tribunal em outubro. Todas as 93 vagas imediatas devem ser distribuídas entre áreas da função de analista judiciário, enquanto o cargo de técnico tem como previsão formação de cadastro de reserva.

Confira a distribuição de vagas aprovada para o próximo concurso:

Analista judiciário

  • Apoio especializado – Contabilidade (3)
  • Apoio especializado – Engenharia Elétrica (1)
  • Apoio especializado – Administração (3)
  • Apoio especializado – Estatística (2)
  • Apoio especializado – Medicina Psiquiatria (2)
  • Apoio especializado – Medicina do Trabalho (2)
  • Apoio especializado – Psicologia (cadastro reserva)
  • Apoio especializado – Serviço Social (9)
  • Apoio especializado – Análise de Sistemas (3)
  • Apoio especializado – Suporte em Tecnologia da Informação (3)
  • Apoio especializado – Análise de Dados (5)
  • Apoio especializado – Segurança da Informação (5)
  • Judiciária – Oficial de Justiça Avaliador Federal (25)
  • Judiciária – Sem Especialidade (29)
  • Arquivologia (1)

Técnico judiciário

  • Administrativa – Sem Especialidade (cadastro reserva)
  • Administrativa – Segurança (cadastro reserva)
  • Apoio especializado – Programação de Sistemas (cadastro reserva)
  • Apoio Especializado – Enfermagem (cadastro reserva)

A proposta ainda precisa ser aprovado pelo Congresso Nacional para entrar em vigor.

Último concurso

O último concurso, realizado em 2015, contou com 71.831 candidatos disputando 80 vagas abertas. Houve cargos em que a disputa contou com mais de mil participantes por oportunidade. Foi o caso do posto de técnico judiciário de área administrativa, cargo de maior disputa, com 46.692 inscritos para 36 vagas, ou seja, 1.334 pessoas por chance.

O órgão convocou 920 aprovados durante a validade do edital. Outros 127 foram convocados por outros órgãos de peso do Poder Judiciário, como Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), Superior Tribunal Militar (STM) e Superior Tribunal de Justiça (STJ), entre outros.

 

*Estagiária sob supervisão de Mariana Fernandes

TRF-4 estuda a abertura de um novo concurso público para juízes

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos, tribunal, Tribunal regional federal

Karolini Bandeira*- O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), com jurisdição em Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Paraná, estuda a abertura de um novo concurso para juízes substitutos. O certame será pauta de sessão de julgamento prevista para 15 de dezembro, às 14h, conforme consta no Diário Eletrônico da Justiça Federal.

Para exercer o cargo, é necessário ensino superior em direito e experiência de no mínimo três anos em atividades jurídicas. Os ganho da carreira são de R$ 32.004,65 para jornada de 40 horas semanais.

No último concurso para juízes, aberto em 2016, o TRF-4 abriu 22 vagas imediatas. A seleção foi composta por cinco fases: prova objetiva seletiva, provas escritas, inscrição definitiva, prova oral e avaliação de títulos. As etapas foram aplicadas em Curitiba, Florianópolis e Porto Alegre. Confira a página de acompanhamento da seleção.

 

*Estagiária sob supervisão de Mariana Fernandes

Concurso TJGO: CNJ mantém provas de juiz

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos, tribunal

O certame oferta 52 vagas para o cargo, com remunerações iniciais de R$ 28 mil

O concurso para juiz do Tribunal de Justiça de Goiás está mantido. Essa foi a decisão da conselheira Tânia Regina Reckziegel, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que julgou dois pedidos pela anulação como improcedentes.

Nos pedidos, os autores alegam que, em uma faculdade particular onde foi aplicada a prova, ocorreram situações em dissonância com o edital, tais como desorganização em relação ao horário, utilização de celulares pelos candidatos antes da distribuição das provas e falta de distanciamento entre as carteiras. Além disso, no pedido, as autoras argumentam que houve falta de energia antes da aplicação das provas.

Na decisão da conselheira, ela explica que, devido à queda de energia, candidatos de outros estados foram alertados sobre possíveis atrasos e precisaram alterar voos ou avisar familiares; por isso, de acordo com a decisão, precisaram fazer uso dos celulares. O uso foi feito devidamente acompanhado dos fiscais durante todo o tempo.  “Ao analisar detidamente os autos, não verifico indícios de violação às regras do edital, porquanto uso do aparelho celular se deu de forma excepcional, antes da distribuição do caderno de provas, sem causar qualquer prejuízo aos(as) candidatos ou mesmo violação da lisura do certame”, decidiu a conselheira.

Na decisão, a conselheira cita o princípio da proporcionalidade para embasar a manutenção da etapa da prova objetiva. De acordo com tal princípio, exige-se que haja “adequação entre meios e fins, vedando-se a imposição de obrigações, restrições e sanções em medida superior àquelas estritamente necessárias ao atendimento do interesse público”.

Tribunal de Justiça de Pernambuco deve abrir concurso com 50 vagas

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos, tribunal

Membros da comissão organizadora do concurso público para provimento do cargo de Juiz Substituto da Carreira da Magistratura do Estado de Pernambuco se reuniram nesta terça-feira (27/7) para discutir detalhes do certame. O grupo foi oficializado em 16 de julho, por meio de uma portaria publicada no Diário da Justiça Eletrônico.

Segundo uma nota publicada pelo órgão, a partir do dia 3 de agosto, os membros da comissão devem se reunir todas as terças-feiras para tratar sobre os próximos passos da seleção que deve oferecer 50 vagas.

Fazem parte do grupo: o desembargador Jones Figueirêdo, como presidente da Comissão; desembargadores Daisy Andrade e Stênio Neiva, a representante da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-PE), Ingrid Zanela; o servidor Marcel Lima, atual diretor geral na função de secretário, além da servidora Izabella Pimentel para a função de subsecretaria.

De acordo com o documento, os servidores designados serão retribuídos com o pagamento de horas-aulas de acordo com o que prevê o CNJ. A portaria já está em vigor e os membros já podem executar as suas atribuições.

Presidente do TJRJ determina retomada de concurso suspenso desde o ano passado

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos, tribunal

O concurso público, aberto em 2019, visa o provimento de 160 vagas, sendo 85 para o cargo de técnico de atividade judiciária e 75 vagas para analista judiciário

O presidente do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ), desembargador Henrique Figueira, determinou, nesta quinta-feira (29/7), a retomada do concurso do órgão, suspenso desde abril de 2020, devido à pandemia de covid-19. A decisão foi publicada no Diário Oficial do tribunal.

No documento, o desembargador diz acolher as manifestações das comissões do concurso e formaliza a comunicação ao Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe), escolhido como banca organizadora da seleção.

O concurso público, aberto em 2019, visa o provimento de 160 vagas, sendo 85 para o cargo de técnico de atividade judiciária e 75 vagas para analista judiciário. Se admitidos, os candidatos de nível técnico receberão remuneração de R$ 3.870,06, para exercer jornadas de trabalho de 40 horas semanais. Já os analistas, exercerão jornadas de trabalho de 40 horas semanais para receberem remuneração de R$ 6.373,89.

As oportunidades são para os seguintes municípios: Cabo Frio, Campos dos Goytacazes, Duque de Caxias, Itaguaí, Itaperuna, Niterói, Nova Friburgo, Petrópolis, Rio de Janeiro, Vassouras e Volta Redonda.