Diretor do Detran-DF diz que banca do concurso pode ser divulgada ainda nesta sexta (29)

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, GDF

Há uma probabilidade de o concurso do Detran DF ter banca divulgada ainda nesta sexta-feira (29/4). O anúncio foi através de um comentário em redes sociais, pelo diretor do órgão, Thiago Nascimento.

O diretor do Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran DF), Thiago Nascimento, em comentário nas redes sociais afirmou uma possível divulgação da banca ainda nesta sexta-feira (29/4). A definição da banca torna mais próxima a publicação do edital, no qual ofertará vagas para os cargos de técnico e analista de trânsito. Os trâmites do concurso foram iniciados em janeiro deste ano, como foi anunciado pelo ex-diretor, Zélio Maia ““os trâmites para a liberação do certame estão em andamento na Secretaria de Estado de Economia e estamos empenhados junto à essa pasta para que seja viabilizado com a maior brevidade possível”.

A definição da banca será anunciada após três meses da publicação no Diário Oficial do DF, em que anunciada a autorização da portaria. O grupo de trabalho será composto por servidores dos seguintes órgãos:

I – Secretaria de Estado de Economia – SEEC;
II – Departamento de Trânsito do Distrito Federal – DETRAN

O certame é aguardado desde outubro de 2020, quando o então diretor geral, Zélio Maia, em entrevista,  falou pela primeira vez da publicação do edital. “Até dezembro certamente já teremos aí tudo encaminhado para que o edital seja lançado e tenhamos o concurso para os dois primeiros cargos”, afirmou Maia. Na época, o diretor também disse sobre a previsão de um segundo edital contemplando vagas de especialistas e agentes do Detran, “estamos trabalhando para que saia com brevidade, provavelmente no início de 2022”.

Último concurso

O Detran DF realizou um concurso pela última vez 2012. Ele foi regulamentado pela Fundação Universa disponibilizando mais de 20 mil vagas para o nível superior; sendo 100 vagas imediatas para o cargo de agente da carreira de policiamento e fiscalização, além de formação de cadastro reserva. 19.547 candidatos se inscreveram no concurso. Foi bastante concorrido, sua concorrência chegou a cerca de 195 pessoas por chance ofertada.

Os aprovados  remuneração inicial no valor de R$ 5.485,24 para uma jornada de 40 horas semanais. Os inscritos passaram por prova objetiva, prova discursiva, exame de capacidade física, avaliação psicológica e investigação social.

Leia também: Detran-DF: com edital prestes a sair, ex diretor-geral dá dicas de estudo.

 

Dicas de concurso! Segundo especialista, já é hora de começar a estudar para seleção do Iprev-DF

Publicado em Deixe um comentárioautorização, Concursos, Concursos Públicos, Dicas de estudo, Distrito Federal, GDF, Sem categoria

“Ainda não há uma data definida para o lançamento do edital, mas a expectativa é que seja o quanto antes, porque há uma demanda muito grande de estruturar o Iprev-DF em relação aos servidores”, afirma Fernando Maciel

Raphaela Peixoto* — Em anúncio feito na quarta-feira (20/4), o Instituto de Previdência dos Servidores do Distrito Federal (Iprev-DF) deixou claro os planos para um novo certame.  Ao todo, serão oferecidas  85 vagas para o cargo de analista previdenciário (65 serão imediatas e 20 para a formação de um cadastro de reserva). Com isso, os preparativos por parte do candidatos já deve ser iniciado “especialmente na temática previdenciária, porque o direito previdenciário é o ramo que mais sofre alteração normativa e jurisprudencial”, ressalta o professor de Direito Previdenciário do Gran Cursos Online, Fernando Maciel, ao Papo de Concurseiro.

Fernando destaca que o concurso será bastante concorrido devido à remuneração. “Começa de R$ 6.700 podendo chegar até a R$ 9 mil, vai depender da evolução das classes, no qual começa num padrão número um, podendo chegar até o padrão número cinco”, declara. O especialista ainda afirma que há um acréscimo de acordo com os títulos: “13% se for uma segunda graduação, pós-graduação, 20%. Mestrado ou doutorado, pode ter um acréscimo de 30%”.

Breve panorama:

Segundo o especialista “Existe uma demanda muito grande de estruturar o Iprev-DF em relação aos seus servidores”. É válido ressaltar que desde o surgimento em 2008, nunca houve um processo seletivo. O quadro de pessoal é formado por comissionados e servidores cedidos por outros órgãos.  Desde 2019, o instituto tenta realizar um certame. A Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) do Distrito Federal, publicada em outubro de 2018, o Iprev DF poderia suprir, em 2019, 20 vagas nos cargos de analista de atividades previdenciárias e técnico de atividades previdenciárias, sendo 10 em cada.

Dica de Estudo:

“A dica que eu poderia passar para esses alunos que estão se preparando para o concurso é focar no estudo das novidades normativas. Especialmente da previdência, Emenda nº 103/2019. Nesse mesmo ano, nós tivemos também uma minirreforma da previdência, que é a Lei nº 13846/2019. Também tivemos em 2020, uma grande atualização do regulamento da Previdência Social; é importante priorizar o estudo dessas novidades porque a grande probabilidade de a banca querer saber se os candidatos estão atualizados acerca tanto da legislação, bem como da jurisprudência previdenciária”, sugeri Fernando.

*Estagiária sob supervisão de Roberto Fonseca

Especialista comenta sobre expectativa para novo concurso da PCDF! Confira as dicas

Publicado em Deixe um comentárioCarreira policial, Concursos, Concursos Públicos, Distrito Federal, GDF, Governo federal, segurança, Sem categoria

Coordenador de carreiras policiais e professor de Direito Penal, Érico Palazzo, fala das expectativas e dá sugestões para os interessados no concurso, recém autorizado, para a PCDF

Por Raphaela Peixoto* — Os concurseiros atentos já sabem que a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), nesta semana, teve o concurso público autorizado pelo Secretário de Estado de Economia do Distrito Federal, José Feitosa. Ele é para o cargo de agente policial de custódia. O  coordenador de carreiras policiais e professor de Direito Penal do Gran Curso Online, Érico Palazzo, comenta e dá dicas para os interessados no concurso.

Foto: MARCELO FERREIRA/CB/DA.PRESS

A PCDF também tem autorização para a realizar novo concurso público para delegados. “Existe sim uma chance desses dois concursos andarem juntos, [mas] eles vão vir em editais distintos, até por serem autorizações diferentes. Mas é bem possível que eles aconteçam em datas próximas um do outro” afirma Palazzo. Ele ainda relembra que em 2014 houve dois concursos de maneira análoga.

É válido salientar que o órgão está com concurso em andamento para agente da Polícia após ter sido suspenso. A retomada foi em abril, no qual a corporação e o Cebraspe anunciaram a convocação para a avaliação biopsicossocial dos candidatos que se declararam pessoas com deficiência, exames biométricos e avaliação médica. O resultado provisório de todas essas próximas fases está previsto para ser  divulgado provavelmente em 2 de junho.

Quais as expectativas para o concurso recém autorizado de agente de custódia e delegado para PCDF?

Minha expectativa, levando em consideração a legislação do DF, porque determina que haja pelo menos noventa dias entre a publicação do edital e a data da realização das provas, é que lá pro final deste ano, no último trimestre, a gente já tenha a publicação desses dois editais com provas para 2023, então há tempo mais do que suficiente pros candidatos se prepararem para esses dois concursos.

A própria autorização já prevê 50 vagas [de contrato imediato] e 100 para cadastro de reserva para cada um dos cargos. Lembrando que a PCDF sempre nomeia todo o cadastro de reserva.

Em relação aos conteúdos das provas destinadas a esses certames, quais considera serem os mais recorrentes?

O último concurso de agente policial de custódia foi em 2004, ou seja, há dezoito anos. Esse cargo era um cargo em extinção, uma vez que a PCDF perdeu a atribuição de custódia de presos com a criação da polícia penal e agora eles viram que realmente há necessidade por essa carreira dentro da PCDF, por este motivo não dá para levar em consideração o conteúdo programático que foi cobrado em 2004, pois ele está obsoleto, ou seja, muito ultrapassado perto das atuais necessidades e atribuições do cargo. 

São disciplinas que com certeza serão cobradas no próximo concurso:  língua portuguesa, sempre vai ser cobrado em qualquer concurso aí de carreiras policiais, exceto delegado de polícia por se tratar de um cargo jurídico, direito (constitucional, administrativo, penal, processual penal), legislação extravagante (a nova lei de abuso de autoridade n°3869; a de tortura, que é a n°9455; dos crimes hediondos, n°8072); além da disciplina específica de execução penal com a lei n°7210, que é uma lei importantíssima para a custódia de presos. Podemos citar também aquelas disciplinas obrigatórias previstas em lei distrital que devem estar em todos os concursos distritais, ou seja, com certeza terá a cobrança da lei orgânica do DF e da RIDE (Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno) — disciplina de atualidades, história e geografia do Distrito Federal e do entorno).

Diante ao atual cenário das polícias e dos concursos policiais que a gente vê, direitos humanos, disciplina que não foi cobrado no último certame, com certeza será cobrada neste próximo concurso de agente policial de custódia. Podemos citar também como possíveis disciplinas:  criminologia, raciocínio lógico e matemático e inglês 

Quais as dicas para já começar os estudos (em relação a se embasar em concursos para PCDF que já estão em andamento)? E quais são as dicas que o senhor acha relevante serem dadas para os interessados em concorrer nesses certames ?

  • Iniciar o quanto antes os estudos, não postergar seu início ;
  • Adquirir um bom material preparatório,  seja um videoaulas ou PDFs, muito importante que ao longo dos estudos, ele produza resumos ou materiais de revisão;
  • Que ele produza um material próprio durante os estudos;
  • Também é de extrema relevância que ele realize questões todos os dias [abrangendo diversas bancas, pois não tem uma banca definida].  São possíveis bancas: ICESP, FGV, Instituto AOCP, IADES, são [organizações] muito fortes aqui no Distrito Federal e que vale a pena o candidato fazer questões de todas essas bancas;
  • A prova para o cargo de agente policial de custódia vai ter prova discursiva então os alunos podem se preparar para redação;
  • Preparar também para o teste de aptidão física basta pegar o último edital de agente da PCDF que os testes devem ser basicamente os mesmos.

Leia mais dicas sobre o concurso da PCDF

*Estagiária sob supervisão de Ronayre Nunes

INSS solicita concurso público com mais de 7.000 vagas ao Ministério da Economia

Publicado em Deixe um comentárioautorização, Concursos, Concursos Públicos, Distrito Federal, GDF, INSS, Ministério da Economia

A assessoria de imprensa do INSS confirma pedido para o Ministério da Economia de um novo concurso. Foram solicitados quase 8 mil e são divididas em chances de técnico e analista.

O INSS solicitou ao  Ministério da Economia a realização de um novo certame. O órgão almeja disponibilizar 7575 vagas sendo 6004 para técnico e 1571 para analista. Não há previsão de lançamento de edital, e o INSS ainda aguarda resposta do ministério.

A remuneração ofertada atualmente, de acordo a Assessoria de Imprensa, chega a quase R$ 7600 para analista é próximo a  R$ 5200. Se comparado com o último concurso que aconteceu há sete anos,  o salário teve um  aumento de R$ 4.886,87 e R$ 7.496,09, níveis médio e superior respectivamente.

Mais previsões de concursos

Nesta quarta-feira (20/4), três concursos teviram sua confirmação anunciada. Veja trechos mais importante sobre cada um deles:

PC DF:

“O Secretário de Estado de Economia do Distrito Federal divulgou, no Diário Oficial desta quarta-feira (20/4), autorização para realização de novo concurso público para o provimento de vagas para o cargo de Agente Policial de Custódia da Polícia Civil do Distrito Federal. O quantitativo autorizado será distribuído da seguinte forma:  50 vagas imediatas e 100 vagas para cadastro reserva.”

Corpo de Bombeiros:

“O Secretário de Estado de Economia do Distrito Federal divulgou, no Diário Oficial desta quarta-feira (20/4), portaria que autoriza novo concurso público para o Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal. De acordo com o documento, as vagas serão para militares de diversos quadros e qualificações, relativos a oficiais e praças.”

Iprev DF

“O Secretário de Estado de Economia do Distrito Federal divulgou, no Diário Oficial desta quarta-feira (20/4), autorização para instituir grupo de trabalho com a finalidade de realizar estudos técnicos, objetivando a contratação de banca organizadora, para o concurso público da  Previdência dos Servidores do Distrito Federal (Iprev). O certame prevê oferta de 85 vagas para o cargo de analista previdenciário.”

 

Bancas podem enviar propostas para organizar o novo concurso SEEDF

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, educação, GDF, Poder Executivo

A Secretaria informou ao Papo de Concurseiro que o edital do certame será publicado até abril deste ano

Jéssica Andrade – O concurso para professor da educação básica e orientador pedagógico da Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal (SEEDF) está cada vez mais próximo. A abertura de dispensa de licitação foi publicada na página 46 do Diário Oficial do DF, nesta sexta-feira (18/3).

Com isso, instituições especializadas em realizar concursos públicos podem enviar propostas, conforme condições e especificações do projeto básico. 

O recebimento das propostas ocorrerá impreterivelmente até as 10h – horário de Brasília – do dia 25 de março, no endereço SEPN Comércio Residencial Norte 511, Bloco B, Edifício Bittar III – Asa Norte, Brasília – DF, 70750-543. O Ofício de convocação de Instituições e o Projeto Básico estão disponibilizados no site da Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal. 

No início da semana, a pasta informou ao Papo de Concurseiro que o edital do concurso SEEDF 2022 deve ser publicado até o mês de abril deste ano. Em razão da lei eleitoral, o certame deve ser homologado até junho de 2022.

Em entrevista recente aos veículos de comunicação, a secretária da Educação, Hélvia Paranaguá, anunciou que os aprovados podem ser convocados ainda no segundo semestre de 2022.

“Eu preciso homologar até 30 de junho por causa da lei eleitoral. Posso chamar [os aprovados] no segundo semestre, mas não posso homologar depois do dia 30. Então, temos de fazer neste semestre ainda”, explicou Paranaguá. 

A Secretaria tem aval para oferecer 812 vagas imediatas, mais 3.442 vagas para a formação de cadastro de reserva. Os cargos contemplados serão os de professor, pedagogo e analista de gestão educacional, distribuídos da seguinte forma:

  • Professor de Educação Básica: 776 vagas imediatas + 3.104 cadastro de reserva
  • Pedagogo-Orientador Educacional: 20 vagas imediatas + 80 cadastro de reserva
  • Analista de Gestão Educacional: 16 vagas imediatas + 258 cadastro de reserva

Os aprovados e nomeados vão receber remuneração que varia entre os valores de R$ 2.508,26 a R$ 5.016,53 inicias, composta do vencimento básico e da gratificação GAPED. A jornada de trabalho desses servidores também varia entre 20h ou 40h. Veja como fica a remuneração :

  • Carga horária de 20h: R$ 1.929,43 (vencimento) e R$ 578,83 (GAPED)
  • Carga horária de 40h: R$ 3.858,87 (vencimento) e R$ 1.157,66 (GAPED)

O quadro remuneratório é composto de 25 padrões, tanto para aqueles que atuam 20h, como para aqueles que atuam 40h. Ao final da carreira, um servidor ocupante do cargo de professor por fazer jus ao valor de R$ 7.757,60.

O última seleção

O último concurso para efetivos da Secretaria de Educaçãod o Distrito Federal foi realizado em 2016. O prazo de validade deste venceu em 31 de dezembro de 2021. 

Organizada pelo Cebraspe (Cespe, na época), a última seleção ofertou 2.900 vagas para as carreiras do magistério público e apoio à educação, sendo 1.170 imediatas e 1.730 para cadastro reserva e contou com 152.111 inscritos. Segundo o levantamento mais recente disponível pela Seplag DF, já foram nomeados 3.212 candidatos.

 

DF vai selecionar mais 100 médicos para enfrentamento à covid-19

Publicado em Deixe um comentárioGDF

Os profissionais vão cumprir carga horária de 20h semanais, mediante a contratação temporária pelo período de 1 ano, podendo ser prorrogado

Jéssica Andrade – O Distrito Federal vai realizar um novo processo seletivo para a formação de cadastro reserva com 100 vagas para médicos. O objetivo é reforçar as equipes de enfrentamento à covid-19. Os aprovados serão convocados conforme necessidade e disponibilidade de orçamento.  A portaria que autoriza a seleção foi publicada na página 5 do Diário Oficial do Distrito Federal, desta quinta-feira (3/3), e foi assinada pelo secretário de estado de Economia, José Itamar Feitosa. 

O processo seletivo simplificado ficará sob responsabilidade da Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal. A carga horária dos selecionados será de 20h semanais.  Os profissionais vão reforçar as equipes que atuam no enfrentamento à covid-19, mediante contratação temporária, pelo período inicial de 12 meses. 

Depois de selecionados, o provimento das vagas estará condicionado à disponibilidade orçamentária e financeira no exercício, devendo existir adequação orçamentária e financeira da nova despesa à Lei Orçamentária Anual e sua compatibilidade com a Lei de Diretrizes Orçamentárias, e a contratação se dará conforme a necessidade, a urgência e o agravamento da situação da pandemia no Distrito Federal. 

O documento ainda autorizou a previsão de cadastro reserva igual a 50% do número de vagas autorizadas. A contratação do cadastro reserva fica condicionada à manutenção do interesse público e à disponibilidade orçamentária e financeira.

Vale destacar que, em janeiro de 2020, o Governo do Distrito Federal declarou situação de emergência no âmbito da saúde pública do Distrito Federal e autorizou a adoção de todas as medidas administrativas necessárias à contenção da epidemia.

Outros processos

Esse é o segundo processo seletivo realizado para a contratação de médicos visando o atendimento à população do Distrito Federal no combate à pandemia do novo coronavírus só em 2022. Já neste ano, médicos foram contratados mediante processo seletivo que também formou cadastro reserva para o cargo de médicos. A promessa era de que os profissionais começassem a trabalhar no final de fevereiro, cumprindo jornada de 20h semanais e recebendo a remuneração inicial de R$6.327.

Concurso para efetivos

A Secretaria de Saúde também recebeu autorização para realizar um novo concurso público para o provimento de cargos efetivos. Ao todo serão ofertadas 381 vagas, sendo 50 vagas para cirurgiões dentistas, 101 para enfermeiros e 230 para médicos, todos de carreira. A espera é pelo lançamento do edital em dois meses.

“Cidade das oportunidades”: GDF prevê quase 30 concursos em 2022

Publicado em Deixe um comentárioautorização, Carreira policial, Concursos, Concursos Públicos, Distrito Federal, educação, GDF, Ibaneis Rocha, Saúde, segurança

Karolini Bandeira* — A capital federal deve honrar, neste ano, o título de “cidade das oportunidades para concursados”. O Governo do Distrito Federal (GDF) prevê, para 2022, a realização de quase 30 concursos públicos para novos servidores. O total representa a abertura de 5,5 mil vagas de trabalho imediatas e 10,2 mil para cadastro de reservas.

A previsão orçamentária do ano feita pela Secretaria de Economia (Seec) prevê o investimento em novos servidores de diversos setores. Para a Seec, os certames são ‘uma forma de melhorar ainda mais a prestação de serviços à população do DF’. São 28 categorias profissionais, em áreas estratégicas do governo e setores da administração pública com déficit de servidores causado por exonerações e aposentadorias.

Entre 2019 e 2021, 11 mil pessoas foram aprovadas em concursos públicos em todo o DF.  “Nós tivemos, ao longo destes três anos, a maior contratação de servidores da área social – foram 698”, lembrou o governador Ibaneis Rocha (MDB) em seu discurso de abertura do ano legislativo, este mês. “Na saúde foram mais de 10 mil contratados.”

Expectativa

Em janeiro e fevereiro, o Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) publicou diversas autorizações de concursos públicos para o ano de 2022. Um desses é o da Polícia Penal do DF, que tem previstos 400 cargos para provimento imediato e mais 779 de reserva.

Para a Polícia Civil (PCDF) foi autorizado concurso para delegado, com 50 vagas imediatas e mais 100 de cadastro de reserva. Já a Secretaria de Saúde (SES) tem 50 vagas para cirurgião dentista, 101 para enfermeiro e 230 para médico, com cadastro reserva correspondente a duas vezes o número das vagas imediatas.

Também na área da Segurança, a Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) tem autorizado o provimento de 2,1 mil vagas na carreira de soldado, com a previsão de ingresso a partir de setembro de 2023.

A Secretaria de Educação (SEE) vai abrir 776 vagas para professor de educação básica, com cadastro reserva de 3.104 candidatos; 20 vagas para pedagogo-orientador educacional, mais cadastro reserva de 80 candidatos, e 16 vagas para o cargo de analista de gestão educacional, com reserva de 258 candidatos.

O GDF também autorizou um concurso público para professores da Universidade do Distrito Federal (UnDF). Serão 250 vagas para o cargo de professor de educação superior e 100 vagas para tutor de educação superior, da carreira magistério superior, além de 1.050 para o cadastro reserva.

*Estagiária sob supervisão de Ronayre Nunes

**Com informações da Agência Brasília

SEDF forma comissão para concurso que vai ofertar mais de 4 mil vagas

Publicado em Deixe um comentárioautorização, Concursos Públicos, Distrito Federal, DODF, educação, GDF

A Secretaria de Educação do Distrito Federal (SEDF) publicou, no Diário Oficial desta quinta-feira (10/2), a formação da comissão organizadora do concurso previsto para as carreiras de magistério público e de assistência à educação. O grupo ficará responsável, segundo a publicação, pelo planejamento, organização e execução do certame, que terá a oferta de 4.254 vagas.

De acordo com a Portaria, a equipe é composta por representantes e suplentes das seguintes unidades administrativas:

I – Gabinete;

II – Subsecretaria de Gestão de Pessoas;

III – Subsecretaria de Administração Geral;

IV – Subsecretaria de Educação Básica;

V – Subsecretaria de Educação Inclusiva e Integral;

VI – Subsecretaria de Planejamento, Acompanhamento e Avaliação;

VII – Subsecretaria de Apoio às Políticas Educacionais;

VIII – Subsecretaria de Infraestrutura Escolar.

A oferta de vagas foi oficializada no DODF da última segunda (7). Das 4.254 vagas, serão 812 para contratação imediata e 3.442 para formação de cadastro de reserva.  As oportunidades serão para as carreiras de professor de Educação Básica, pedagogo-orientador educacional e analista de Gestão Educacional. Veja a distribuição:

  • Professor de Educação Básica: 776 vagas imediatas e 3.104 para cadastro de reserva
  • Pedagogo-orientador educacional: 20 vagas imediatas e 80 para cadastro de reserva
  • Analista de Gestão Educacional: 16 vagas imediatas e 258 para cadastro de reserva

Professores efetivos da SEDF que trabalham 20 horas por semana possuem vencimentos iniciais de R$ 2.983,69, mais gratificações. Já docentes com jornada de 40 horas têm direito a ganho inicial de R$5.370,64, além de gratificações.

Professores do DF contestam erros de seleção na Justiça

Sala de aula - educação
Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos, Distrito Federal, educação, GDF, temporário

Karolini Bandeira* — Desde que teve o gabarito liberado em 2021, o processo seletivo para professores substitutos da Secretaria de Educação do Distrito Federal (SEDF), tem sido alvo de críticas pelos candidatos. Segundo inscritos, diversos erros foram encontrados na prova e a correção não foi satisfatória. Homologado nas últimas semanas, o certame agora é foco de um mandado de segurança aberto por professores nesta terça-feira (8/2).

Em contato ao Papo de Concurseiro, uma fonte (que preferiu não ser identificada) afirmou que a denúncia foi aberta por mais de 60 candidatos que se sentiram prejudicados pelo resultado final da seleção. “O nosso mandado de segurança com o dossiê das investigações é com mais de 60 professores que se organizaram durante todo o andamento do processo seletivo, são profissionais que já trabalharam na Secretaria de Educação por anos e possuem excelente qualificação, é um grupo, inclusive, composto por professores aprovados, mas que foram prejudicados por causa dos erros de todo o certame.”

Os professores têm pressa na reivindicação, já que o semestre letivo do ensino público do DF começa nas próximas semanas. Representantes do grupo chegaram a se reunir com o senador Izalci Lucas (PSDB), que é professor e luta pelos direitos da categoria, para debater sobre a demanda.

“Existem diversos mandados de segurança de outros candidatos individuais. O nosso mandado de segurança tem peso, por ter bastante evidência e jurisprudência das ilegalidades. Ele não foi indeferido. Mas está havendo certa lentidão mesmo ele tendo caráter emergencial”, ressaltou a professora.

A candidata ainda salientou que, devido ao número elevado de reprovados — cerca de 17 mil inscritos —, diversas escolas ficarão sem professores nas áreas de disciplinas específicas. O déficit de servidores no ensino público da capital foi reforçado pelo Sindicato dos Professores (Sinpro-DF), que, em nota publicada nesta terça (8), denunciou que sem um novo concurso público previsto para efetivos, “a carência de professores e orientadores educacionais beira o caos”.

‘Erros, incoerência e ambiguidade’

A candidata levantou reclamações que são feitas desde o início de janeiro por diversos inscritos da seleção. “Desde que foi feito, todos os professores encontraram erros na prova, desde incoerência com conteúdo do edital, até ambiguidade das questões e cobrança de lei que não existe mais. Foi publicado o gabarito preliminar e recursos foram feitos, saíram resultados dos recursos e gabarito oficial com diversos erros novamente. Erro em cálculo de nota, correção de questões e outros.”

No dia 10 do último mês, inscritos na seleção se reuniram em uma manifestação para contestar os erros encontrados nos gabaritos. O ‘panelaço’ foi realizado na frente da sede da banca organizadora. Para os manifestantes, a alteração de 15 questões da prova expressa uma correção errônea das provas. “Está sendo difícil para todos, todavia esperamos um processo pautado na legalidade e que averiguem todas as irregularidades neste certame”, publicou a professora Jaqueline Santos, presente no ato.

Questionada pelo Papo de Concurseiro, a banca organizadora, o Instituto Quadrix, destacou que “preza pela transparência” e chegou a contratar uma nova banca isenta para reavaliar os itens. “São 1.600 questões. Só 18 foram questionados, três vão ser anulados e quinze serão alterados. É menos de 0,01% da prova”, destacou a assessoria da Quadrix. Ainda de acordo com a empresa, as últimas seleções da SEDF realizadas pela banca — em 2016 e 2018 —, tiveram mais questões anuladas. “Em 2018, foram 33 itens anulados.”

SEDF contrata substitutos

O concurso busca preencher o cadastro reserva para o cargo de professor substituto temporário da Secretaria de Educação do Distrito Federal. Os candidatos aprovados terão remuneração inicial de R$ 1.929,43 para 20 horas semanais de trabalho e R$ 3.858,87 para 40 horas semanais.

Organizado pelo Instituto Quadrix, os exames foram compostos por 100 itens. As questões de certo ou errado cobraram as disciplinas de Lei de diretrizes e bases da educação nacional; fundamentos e bases legais da educação; currículo e produção do conhecimento; processo de ensino – aprendizagem, gramática e interpretação de texto; Lei Orgânica do Distrito Federal; Lei Complementar 840/11; Estatuto da Criança e do Adolecente; Ride; e bases legais e temas da educação Nacional e Distrital.

*Estagiária sob supervisão de Ronayre Nunes

2.100 vagas autorizadas! Especialista dá dicas para próximo concurso da PMDF

Publicado em Deixe um comentárioautorização, Carreira policial, Concursos, Concursos Públicos, Distrito Federal, GDF, PMDF, segurança

Não espere o lançamento do edital para começar a estudar! Um bom preparo deve ser feito com antecedência e iremos te ajudar nisso:

A Secretaria de Estado de Economia do Distrito Federal autorizou, na última quinta-feira (3/2), a realização de um novo concurso público para a Polícia Militar (PMDF). O edital deve trazer a oferta de 2.100 vagas para o cargo de soldado. Se o seu sonho é seguir a carreira policial, você não pode ficar para trás e, por isso, conversamos com um especialista que irá te ajudar a se preparar para o edital e, quem sabe, alcançar o objetivo de trabalhar na Segurança Pública.

Para o professor de direito penal do Gran Cursos Online e delegado Érico Palazzo, é possível sim começar a se preparar agora. Até porque, conforme relembra o especialista, o edital foi autorizado mas não está iminente. “A prova não vai acontecer daqui a um, dois meses. O concurso acaba de ser autorizado, depois disso será feita a escolha da banca, isso vai passar por um processo licitatório que leva algum tempo e depois é que teremos a publicação do edital. Isso sem falar que, no Distrito Federal, tem que ter pelo menos noventa dias entre o edital e a data da realização da prova. Na pior das hipóteses, a prova que irá acontecer daqui a seis meses”, enfatiza. “Dá tempo daquela pessoa que quer começar a estudar agora ser aprovada? Sim, dá tempo, desde que ela estude da maneira correta e se dedique muito.”

O detalhe conta

Com base no concurso de 2018, Palazzo aposta em um equilíbrio de quantidade de questões na próxima prova. Por isso, não dá para ignorar uma ou outra questão, já que, segundo o especialista, o detalhe pode ser um fator decisivo para a aprovação. “No último concurso, língua portuguesa teve oito questões, língua inglesa teve quatro, matemática e raciocínio lógico teve cinco, atualidades teve quatro, legislação aplicável à PMDF foram seis questões e criminologia teve três — todas essas vão totalizar trinta questões que estavam nos conhecimentos básicos. Nos conhecimentos específicos, que também são trinta questões, é a parte do direito. E foram exatamente cinco itens pra cada disciplina de direito”, cita.

“O que que eu quero dizer com tudo isso? Que a distribuição das questões é muito uniforme. O concurso da PMDF não costuma ser um concurso, como a gente vê em outros lugares, que tem trinta questões de português e duas questões de atualidades. Não dá pra menosprezar qualquer disciplina, porque todas elas serão relevantes para aquele aluno que quer ser aprovado.”

Outro ponto importante de se atentar é que a concorrência em concursos públicos só crescem. É aguardada uma alta disputa no próximo concurso da PMDF e Palazzo explica o porquê: “Cada vez mais as pessoas se interessam pelas carreiras policiais. Antigamente tinha um perfil e estereótipo policial que hoje em dia é cada vez menos é notado. Ainda mais em um concurso da Polícia Militar do DF, que é reconhecida nacionalmente como a melhor Polícia Militar do Brasil em termos de estrutura e em termos salariais. Essa informação acaba atraindo muitas pessoas para a seleção.”

Planejamento

O único jeito de conquistar a aprovação é estudando com um bom material. Um material que, segundo o especialista, deve ser confiável e atualizado. “Hoje em dia não se estuda mais com aquela apostila que era comprada em banca de jornal. São necessários materiais detalhados, porque as bancas têm cobrado questões cada vez mais difíceis e aprofundadas”, indica Palazzo.

Já tem o material de estudo ideal? Ótimo, agora é colocar tudo em prática! Uma dica do professor é realizar questões dos últimos concursos (principalmente do mais atual, de 2018) e, sempre que possível, revisar as matérias estudadas para maior fixação. “Como o último edital não foi publicado há tanto tempo assim, a tendência é que as disciplinas que serão cobradas agora venham bem parecidas aquelas que foram cobradas nele”, sugere.

Uma das mudanças esperadas pelo especialista deve ser nos itens sobre o Distrito Federal. “Dentro de atualidades, deve se atentar agora a uma disciplina específica chamada RIDE, região integrada de desenvolvimento do DF do entorno — que é como se fosse assim, atualidades do DF. Ela está de acordo com a lei de concursos do DF, então com certeza é uma disciplina que vai ser cobrada no próximo certame.”

Como método de estudo, o professor indica o planejamento de um ‘ciclo de estudos’, que é definir um cronograma de preparação para cada disciplina de acordo com a relevância de cada uma delas. “A gente sugere que o estudo por disciplina seja de uma a duas horas. Mais do que isso, você acaba perdendo o foco naquela disciplina e fica cansado. O ideal é que o aluno estude de uma a duas horas, no máximo e depois passe para outra. Ele faria esse ciclo entre todas as disciplinas do concurso. Esse ciclo deve ter uma sequência.”

A quantidade de disciplinas por dia vai depender da experiência de estudo do candidato, conforme explica o profissional: “É muito conteúdo, é muita coisa que tem que absorver. Para aquele aluno iniciante, é melhor estudar menos disciplinas e, a medida que vai finalizando cada uma delas, devem ser incluídas outras no ciclo. Alunos mais experientes que estudam há mais tempo podem fazer um ciclo com todas as disciplinas que venham a cair no concurso.”

Teste físico

“O TAF da Polícia Militar do DF é um dos TAFs mais difíceis que tem nas policias militares espalhadas pelo Brasil”, atenta Érico Palazzo. Mas, calma! O Teste de Aptidão Física (TAF) também não é um bicho de sete cabeças. Com o preparo correto, é possível ser aprovado no TAF com uma boa pontuação e sem roteiro de filme de terror.

São quatro testes, explica o professor: barra fixa, abdominal remador, corrida de doze minutos e natação. Academia é o suficiente? Para o professor, fazer academia e crossfit é bom para tornar a pessoa ativa nas atividades físicas e dar um melhor condicionamento físico e aeróbico. “Entretanto, eu sugiro que cada candidato faça um simulado desses quatro testes pra ver se está pelo menos próximo de atingir os índices pedidos. Se estiver muito distante, é fundamental que comece o quanto antes a a treinar especificamente pro TAF”, pontua.

A dica é simular ao máximo o ambiente do exame. “A sua a corrida no TAF não vai ser na esteira. Você vai correr numa pista de atletismo, então é ideal que você treine correndo na rua, em um lugar plano ao invés de correr na esteira. Por isso, é sempre recomendado que você faça um um treinamento bem específico para o teste de aptidão física.”

Conciliando os estudos

O concurso da PMDF possui diversas etapas de avaliação. Isto pode assustar quem está chegando por agora, mas Palazzo assegura que não tem com o que se preocupar. “Entre as fases, temos o psicotécnico, a investigação da vida social e os exames médicos. São fases que não exigem uma preparação prévia, pelo menos por agora. A única fase além da objetiva e da discursiva que exige uma preparação é o teste de aptidão física”, comenta. O TAF, sim, deve ter um preparo com antecedência, conforme continua o especialista: “Não dá tempo de iniciar a preparação depois que passa a prova objetiva ou discursiva. Faz parte, desde já, o estudo pra prova objetiva, o estudo de redação e uma preparação para o teste de aptidão física.”

Para o profissional, o ideal é separar um tempo específico para o TAF de duas a três vezes na semana. “É suficiente pra você ver um progresso e chegar mais tranquilo no teste.”

Ainda não comecei a me preparar. Dá tempo?

Segundo Palazzo, não há tempo de estudo ideal. “É óbvio que aquelas pessoas que desde o último concurso já vem estudando largam na frente”, afirma. “Mas aquele candidato que comece agora a estudar com seriedade e com dedicação tem total capacidade de ser aprovado.”

“Eu tenho certeza absoluta que na formatura da Polícia Militar e no curso de formação a gente vai encontrar diversos candidatos que começaram a estudar pra este concurso e começaram a estudar pra concursos públicos, no geral, em 2022. Então, só depende do candidato. Só depende da dedicação dele e do esforço dele.”