TJM-MG é autorizado a abrir concurso público para juízes

Publicado em Deixe um comentárioautorização, Concursos, Concursos Públicos, Magistratura, Tribunal de Justiça

Novo aval! O Tribunal de Justiça Militar de Minas Gerais (TJM/MG), que não realiza um certame para juízes há 20 anos, está autorizado a abrir um novo concurso público para a carreira. A informação foi confirmada pelo magistrado da Justiça Militar da União, Wendell Araujo, nas redes.

Ainda de acordo com o magistrado, a autorização do Órgão Pleno do Tribunal foi para quatro vagas imediatas e efetivas no cargo. A previsão é de que o edital de abertura seja publicado em 2022, com iniciais de R$ 33.689,11. Para concorrer, é necessário curso de nível superior em direito e experiência com atividades jurídicas.

O TJM ainda deverá formar uma comissão organizadora para a contratação da banca e definição de mais detalhes.

No último concurso, realizado em 2022, as vagas foram para juiz auditor substituto da Justiça Militar. Os candidatos pagaram taxa no valor de R$ 150 e passaram por cinco etapas de avaliação: prova objetiva seletiva, inscrição definitiva, provas escritas, prova oral e avaliação de títulos. Nas objetivas, os candidatos passaram por 60 questões de múltipla escolha.

Novo concurso do TJDFT terá mudanças em relação a edições anteriores; entenda

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos, Distrito Federal, TJDFT, Tribunal de Justiça

Inscrições em fevereiro! São mais de 100 vagas

Quem presta concurso sempre fica muito atento ao edital do certame. O edital do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT), publicado no último dia 28, trouxe algumas diferenças em relação ao último, publicado em 2015. O coordenador da área de Tribunais do Gran Cursos Online, Vandré Amorim, apontou as quatro principais mudanças no certame de 2022. Confira:

  • A primeira alteração é na banca organizadora. Em 2022, as provas ficarão a cargo da Fundação Getúlio Vargas (FGV). Segundo Amorim, as provas de português da Fundação são mais elaboradas e mais complexas. Além disso, a prova de redação terá uma pontuação expressiva e representará um terço da nota total;
  • Ausência das disciplinas de Atualidades e Informática;
  • Neste ano, para a prova para nível médio, o edital prevê o conteúdo da disciplina de Noções de Administração de Recursos Humanos e Gestão Pública (que inclui questões sobre Administração Geral, Pública e Orçamento Público);
  • Provas com questões mais extensas: O coordenador de Tribunais do Gran Cursos Online recomenda que o aluno tenha cuidado no gerenciamento do tempo de prova calculando um tempo médio a ser gasto em cada questão, pois ainda precisará fazer a prova discursiva.

Outras informações importantes

Após avaliar os últimos certames de 2013 e 2015, o especialista estima que o número de convocados poderá ser bem maior do que a previsão do edital. No último concurso, em 2015, eram 80 vagas. Ao final do prazo de validade do concurso (dois anos) foram 736 convocados, entre analistas e técnicos judiciários. Em 2013, eram 103 vagas, porém mais de 300 analistas e mais de 900 técnicos foram convocados na vigência do concurso (dois anos). Neste ano, deve-se levar em conta que o prazo de validade do concurso será o dobro (2 anos, prorrogáveis por igual período).

Além disso, para Amorim, “o número de redações a serem corrigidas pela FGV também é um indicativo de muitas nomeações”. Segundo o especialista, embora o edital tenha colocado poucas vagas imediatas, o número de redações corrigidas aponta por um cadastro de reserva considerável, pois, para o cargo de analista judiciário da área judiciária, será de 1.200 para ampla concorrência. Já para o cargo de técnico judiciário, serão 1.440 redações corrigidas para ampla concorrência. O professor considera que o TJDFT tende a nomear mais do que as vagas oferecidas.

Vale ressaltar que, os novos servidores do TJDFT poderão optar pelo regime de teletrabalho. Isso significa que, mesmo que o candidato seja aprovado e more fora do DF, poderá atender às demandas do tribunal. O regime é adotado há alguns anos.

Benefícios

Além das remunerações que podem chegar até R$ 12 mil, o Tribunal prevê a oferta de diversos benefícios como:

  • Auxílio-alimentação no valor de R$ 910,08;
  • Assistência pré-escolar sendo de R$ 719,62;
  • Auxílio-transporte no valor de R$ 156,60;
  • Assistência médica e odontológica de R$232; e
  • Convênios médicos e serviço médico e odontológico interno.

Inscrições em fevereiro

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios publicou o edital para o novo concurso público do órgão na última sexta-feira (28/1). Ao todo, a seleção oferece 112 vagas, para os níveis médio e superior em diversas especialidades para os cargos de técnico e analista.

Das 112 oportunidades, 24 são destinadas aos cargos de nível médio e médio/técnico, com remuneração inicial de R$7.591,36 . As outras 88 são para candidatos com nível superior, com salários de R$12.455,30. O certame terá a Fundação Getúlio Vargas como banca organizadora.

Os servidores cumprirão jornada de trabalho será de 40 horas semanais. As contratações são estatutárias, ou seja, asseguram a estabilidade empregatícia.

O prazo de inscrição será de 7 de fevereiro a 14 de março, pelo portal da FGV. Os valores da taxa de inscrição são de R$ 80 para nível médio ou médio/técnico e R$ 120 para o nível superior. Saiba tudo!

 

Leia mais em:

Edital lançado! Especialistas te ajudam a conquistar a aprovação no TJDFT

 

*Estagiária sob supervisão de Ronayre Nunes

Edital lançado! Especialistas te ajudam a conquistar a aprovação no TJDFT

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos, Distrito Federal, TJDFT, Tribunal de Justiça, Tribunal de Justiça

Karolini Bandeira*- Não temos tempo a perder: o tão esperado edital de abertura do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) foi publicado na última sexta-feira (28/1)! O grande concurso, com oferta imediata de 112 vagas, deve ser concorrido e ter a participação de concurseiros de todo o país. Com a alta concorrência, você não pode ficar para trás e, por isso, conversamos com especialistas que irão te aconselhar a como seguir com os estudos e, quem sabe, realizar seu sonho de se tornar um servidor público.

A orientação do professor de Direito Administrativo do Gran Cursos Online Vandré Amorim é “sempre tentar iniciar a preparação antes do edital sair, pautando-se nos conteúdos cobrados nos editais anteriores”. A gente sabe que, infelizmente, por diversos fatores, nem sempre o candidato consegue ter uma boa preparação prévia. Para os que ainda não estão com o conteúdo todo em dia, a sugestão do especialista é “estudar de forma mais direta, por meio de resolução de milhares de questões, estudando a teoria apenas dos tópicos que perceber uma maior recorrência”. “Fazer uso de resumos também pode ser interessante, quando não se tem muito tempo a perder”, aconselha.

O essencial é não menosprezar nenhuma disciplina do conteúdo programático previsto no edital, já que deve ser um concurso bastante concorrido e um detalhe pode fazer toda a diferença. “Esse é um concurso que exige do candidato priorizar todas as disciplinas, pois a tendência é um ponto de corte mais elevado. Mas por óbvio, as disciplinas com maior número de questões merecem uma maior atenção, como língua portuguesa (10 questões)”, indica Amorim.

O especialista ainda comenta como seria a preparação dele, se estivesse se preparando para o concurso: “Meu foco seria na resolução incessante de questões e leitura de “lei seca” (ou seja, o texto da lei sem comentários). Lançaria mão também de resumos, para a fixação dos conceitos básicos.”

Tem receita?

Para o professor, não existe um método correto ou único. “A metodologia de estudo para concurso deve ser individual, sempre a fim de adaptar à forma em que o candidato tem o melhor resultado. Para alguns, estudar por videoaulas é melhor método, para outros a leitura se mostra mais eficiente. Há ainda aqueles que mesclam essas duas formas. Algo que é consenso entre os aprovados de concursos é a necessidade de se fazer muita questão de concurso.”

O especialista ressalta que o mais importante é começar. Para alcançar o pódio, não tem outro jeito senão uma boa preparação. “Caso você ainda não se sinta preparado para um concurso tão importante como esse, saiba que se você nunca começar, nunca de fato estará preparado para concurso nenhum”, destaca. Para quem pensa em prestar o concurso do TJDFT, a mensagem do professor é: “Apenas comece! Crie uma rotina e mantenha uma disciplina! Tenho certeza que os resultados virão!”

Concurseiros se preparam em todo o país

Tarcylla decidiu estudar para concursos após o ensino médio/Foto: Arquivo Pessoal

“A ansiedade tem tentado buscar espaço na minha vida após a publicação do edital e diante tanta espera por ele”, comenta a concurseira Tarcylla Moura, de 21 anos. A estudante concilia os estudos para o concurso do TJDFT com a faculdade está otimista de que os esforços trarão um bom resultado. “A fé e esperança de que as coisas podem dar certo é o que me move e motiva todos os dias. Cuidar do lado emocional é um dos fatores mais importantes pra que tudo caminhe bem.”

Tarcylla conta que tem um cronograma de estudos e que o segue todos os dias. “Fazer questões da banca, montar o meu próprio resumo e seguir nas revisões todos os dias é o que tenho buscado como aliados durante esse período de preparação.”

A estudante tem o objetivo de se tornar servidora pública desde o término do ensino médio. ‘Sempre tive em mente de que uma grande porta para mudanças na minha vida seria o TJDFT”, destaca. A meta é conquistar a aprovação ainda em 2022, mas, mesmo que não saia como planejado, desistir está longe de ser uma das suas opções. “Espero que o resultado seja positivo, mas caso não dê, sei que tudo é um processo e uma construção dia após dia, é esperar e confiar de que tudo vai dar certo.”

 

 

 

Ansiedade a mil

Ana Nepomuceno, 29, começou os estudos antes da publicação do edital/Foto: Arquivo Pessoal

A ansiedade da concurseira Ana Nepomuceno, de 29 anos, “está a mil”. Para a mulher, que se prepara para as provas do TJDFT, a atividade física tem sido aliada neste momento. “Acho que é meu escape. Eu foco na academia e isso me ajuda a manter meu emocional mais calmo”, comenta.

Ana também tem uma rotina diária de estudos. A estudiosa tenta se dividir entre simulados, realização de exercícios e videoaulas. Para ela, o cursinho está ajudando muito a organizar seu cronograma. “Eu sou assinante do Gran Cursos Online. O que me ajudou mais no meu planejamento foi o Guia da Aprovação [programa oferecido pelo preparatório], porque ele dá na palma da sua mão o que você tem e o que não tem que estudar, então fica tudo muito dividido e fácil de entender. Não perco tempo estudando o que não vai cair na prova.” A concurseira está estudando simultaneamente para outras seleções e acredita que o certame do TJDFT é uma oportunidade única.

Inscrições em fevereiro

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios publicou o edital para o novo concurso público do órgão na última sexta-feira (28/1). Ao todo, a seleção oferece 112 vagas, para os níveis médio e superior em diversas especialidades para os cargos de técnico e analista.

Das 112 oportunidades, 24 são destinadas aos cargos de nível médio e médio/técnico, com remuneração inicial de R$7.591,36 . As outras 88 são para candidatos com nível superior, com salários de R$12.455,30. O certame terá a Fundação Getúlio Vargas como banca organizadora.

Os aprovados no concurso receberão remuneração inicial de R$ 7.591,36 para os cargos de nível intermediário e R$ 12.455,30 para carreiras que exigem o nível superior. Os servidores cumprirão jornada de trabalho será de 40 horas semanais. As contratações são estatutárias, ou seja, asseguram a estabilidade empregatícia.

O prazo de inscrição será de 7 de fevereiro a 14 de março, pelo portal da FGV. Os valores da taxa de inscrição são de R$ 80 para nível médio ou médio/técnico e R$ 120 para o nível superior. Saiba tudo!

*Estagiária sob supervisão de Mariana Fernandes

TJCE terá novo concurso; número de vagas confirmado

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos, Tribunal de Justiça

Karolini Bandeira*- Novo concurso para os cearenses! A presidente do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), Maria Nailde Pinheiro Nogueira, falou em transmissão nas redes sociais sobre o próximo certame previsto do órgão. Segundo a representante, o edital terá a oferta de 51 vagas imediatas.

A distribuição de oportunidades também foi confirmada: serão 41 vagas para analista judiciário e 10 para oficial de justiça, de nível superior e nível médio. Para a carreira de analista, as chances deverão ser para as especialidades de direito e tecnologia da informação.

A comissão organizadora do concurso já foi formada e é presidida pela desembargadora Lisete de Sousa Gadelha. Agora, a próxima etapa será a escolha e contratação da banca organizadora.

O último concurso do TJCE foi aberto em 2019. Na ocasião, foram oferecidas oito vagas e formação de cadastro reserva de nível médio para técnicos judiciários, com iniciais de R$ 5.077,45. A FGV foi a organizadora e a seleção foi  composto por provas objetivas e discursivas. Saiba tudo!

 

*Estagiária sob supervisão de Mariana Fernandes

Tribunais de Justiça: saiba quais órgãos devem abrir concurso este ano

Publicado em Deixe um comentárioautorização, Carreira judiciária, Concursos, Concursos Públicos, tribunal, Tribunal de Justiça

Karolini Bandeira*- Falta pouco! Sete Tribunais de Justiça estão avançando os estudos para a realização de um novo concurso. As carreiras são de níveis médio e superior e os salários previstos são de arregalar os olhos! Confira, abaixo, o panorama de concursos de Tribunais em 2022:

TJMG

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) irá abrir vagas para oficial judiciário, de nível médio, e analista judiciário, de nível superior. A comissão organizadora do concurso já foi definida e o projeto básico divulgado. O processo de contratação da banca organizadora será iniciado em 1° de fevereiro e o edital de abertura deve ser publicado entre março e abril de 2022. Saiba mais!

TJDFT

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) já até criou a página de acompanhamento do próximo concurso público previsto. A página está disponível no site do Tribunal. A previsão é de que, até o início de fevereiro, seja publicado o edital de abertura com a oferta de 93 vagas para analistas e técnicos judiciários. A FGV é a banca.

TJTO

O próximo concurso do Tribunal de Justiça de Tocantins (TJTO) está próximo de sair, com 63 vagas. A Fundação Getúlio Vargas (FGV) foi confirmada como a organizadora no projeto básico da seleção. Serão vagas imediatas e formação de cadastro reserva para os cargos de contador e técnico judiciário, que exigem, respectivamente, nível superior e nível médio. Saiba!

TJMA

O Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA) irá abrir um novo concurso para a carreira de juiz substituto COM salário inicial R$ 30.404,47. A comissão organizadora responsável pelo planejamento do edital e condução do certame já foi formada. O número de vagas ainda não foi divulgado.

TJAP

Também é aguardado, desde 2021, um concurso do Tribunal de Justiça do Amapá para juízes. A FGV foi definida como banca organizadora em maio do ano passado. Para concorrer ao cargo, é necessário possuir ensino superior completo em direito e ter, no mínimo, três anos de prática jurídica, exercidas após a obtenção do grau de Bacharel. A remuneração inicial de profissionais da carreira é de R$ 30.404,40.

TJPI

O presidente do Tribunal de Justiça do estado, desembargador José Ribamar de Oliveira, falou sobre a previsão de edital com 100 vagas para servidores. Em entrevista ao Jornal do Piauí, ele afirmou que os cargos contemplados ainda não foram confirmados, mas devem ser os de técnicos e analistas judiciários, sendo a maioria para analista. A previsão é publicar o edital ainda neste semestre, até março. Ele também falou que a banca organizadora será escolhida em breve. Veja!

TJMS

O concurso previsto do Tribunal de Justiça do Mato Grosso do Sul será para o quadro de apoio. A FGV também foi a escolhida para organizar o certame e o edital deve sair em breve com mais informações.

 

*Estagiária sob supervisão de Mariana Fernandes

TJMS tem novo concurso confirmado e já tem banca organizadora definida

Publicado em Deixe um comentárioCarreira judiciária, Concursos, Concursos Públicos, Tribunal de Justiça

Karolini Bandeira*- O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJMS) confirmou a realização de um novo concurso para o quadro de servidores de apoio efetivos. Uma dispensa de licitação publicada no Diário Eletrônico nesta quinta-feira (20/1), confirma a Fundação Getúlio Vargas (FGV) como a banca organizadora do certame, que deve ser lançado ainda em 2022.

A banca ainda deverá ser oficializada mediante assinatura do contrato. As vagas serão para analista judiciário, de nível superior. No edital anterior, em 2017, o cargo de analista teve ganhos iniciais de R$4.913,79, além de auxílio alimentação, assistência médica, assistência pré-escolar, auxílio transporte e exames periódicos. A carga de trabalho é de 40 horas semanais.

Número de vagas e outras informações ainda não foram confirmadas.

 

 

*Estagiária sob supervisão de Mariana Fernandes

TJMG: documento define etapas e disciplinas do concurso

Publicado em Deixe um comentárioCarreira judiciária, Concursos, Concursos Públicos, Tribunal de Justiça

Karolini Bandeira*- Publicado nesta quinta-feira (20/1), o projeto básico do concurso do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) revela alguns detalhes do edital de abertura, como as fases avaliativas, o conteúdo programático das provas e as especialidades dos cargos ofertados.

O cargo de oficial judiciário terá como requisito nível médio/técnico. Confira as áreas:

  • Oficial de justiça (nível médio)
  • Assistente técnico de controle financeiro (nível técnico em contabilidade)

No nível superior, o concurso abrirá vagas como analista judiciário nas seguintes áreas:

  • Administrador (graduação em Administração ou Gestão Pública)
  • Analista de Tecnologia da Informação (graduação em Tecnologia da Informação e experiência mínima de dois anos na área)
  • Analista Judiciário (graduação em Direito)
  • Assistente Social (graduação em Serviço Social)
  • Bibliotecário (graduação em Biblioteconomia)
  • Contador (graduação em Ciências Contábeis)
  • Enfermeiro (graduação em Enfermagem)
  • Engenheiro Civil (graduação em Engenharia Civil)
  • Engenheiro Eletricista (graduação em Engenharia Elétrica e registro no órgão competente);
  • Engenheiro Mecânico (graduação em Engenharia Mecânica e registro no órgão competente);
  • Médico (graduação em Medicina)
  • Psicólogo (graduação em Psicologia)
  • Revisor Jurídico (graduação em Letras ou Direito)

Os ganhos iniciais para oficial judiciário será de R$ 2.986,57. Já para analista judiciário, será de R$ 4.677,09. Os servidores do TJMG também terão benefícios como auxílio-alimentação de R$ 1.100, auxílio-transporte de R$150 e auxílio-saúde.

De acordo com o projeto básico, a estimativa é que o concurso atraia 130 mil candidatos, sendo 100 mil para cargos de nível médio e 30 mil para nível superior. A taxa de inscrição terá o valor de R$ 80 para oficial e R$ 100 para analista.

Apesar da previsão do presidente do Tribunal, segundo o documento, o edital de abertura deve ser publicado entre março e abril de 2022. O processo de contratação da banca organizadora será iniciado em 1° de fevereiro.

Provas

O concurso será composto por provas objetivas para todos os cargos e provas discursivas para as funções de nível superior. O exame objetivo contará com 60 questões de múltipla escolha. Os itens serão sobre língua portuguesa, noções de direito, noções de informática, conhecimentos específicos e raciocínio lógico.

As provas serão aplicadas em Belo Horizonte, Betim, Contagem, Diamantina, Governador Valadares, Juiz de Fora, Montes Claros, Uberlândia e Varginha.

 

*Estagiária sob supervisão de Mariana Fernandes

TJTO publica projeto básico de concurso e oficializa banca para 63 vagas

Publicado em Deixe um comentárioCarreira judiciária, Concursos, Concursos Públicos, Tribunal de Justiça

Karolini Bandeira*- A banca organizadora do próximo concurso do Tribunal de Justiça de Tocantins (TJTO) foi contratada. A Fundação Getúlio Vargas (FGV) foi confirmada no projeto básico da seleção, documento que define as etapas e detalhes de um concurso público.

Serão 63 vagas imediatas e formação de cadastro reserva para os cargos de contador e técnico judiciário, que exigem, respectivamente, nível superior e nível médio. Para técnicos serão 58 vagas, enquanto a área de contador tem a oferta de cinco chances. A remuneração inicial varia de R$ 7.312,99 a até R$ 12.243,37.

Os inscritos passarão por prova objetiva com 80 questões e redação. Os exames serão realizadas nos municípios de Palmas, Araguaína e Gurupi. A expectativa é de que as etapas sejam realizadas no primeiro semestre de 2022.

Concurso de 2018 suspenso

Em 2018, o TJTO abriu concurso com 30 vagas para os cargos de técnico judiciário, analista judiciário e oficial de justiça avaliador. A banca responsável pelo certame seria o Cebraspe.

O concurso, entretanto, foi suspenso após Ministério Público do Estado (MPE/TO) mover ação para anular o contrato entre o órgão e a banca, por haver indícios de irregularidades no procedimento licitatório, segundo a determinação. O certame, além das 30 vagas, teria formação de cadastro reserva. A remuneração para analista judiciário era de R$ 11.876,31, para o cargo de oficial seria R$ 13.703,43 e, para técnico, R$ 7.093,74.

 

*Estagiária sob supervisão de Mariana Fernandes

TJDFT cria página de acompanhamento para o próximo concurso

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos, Distrito Federal, TJDFT, Tribunal de Justiça

São esperadas 93 vagas

Karolini Bandeira*- O edital está iminente! O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) criou, nesta terça-feira (18/1), a página de acompanhamento do próximo concurso público previsto. A página está disponível no site do Tribunal. A previsão é de que, até o início de fevereiro, seja publicado o edital de abertura com a oferta de 93 vagas para analistas e técnicos judiciários.

Os cargos exigirão nível médio e nível superior. Os ganhos serão de R$ 3.163,07 para técnicos e R$ 5.189,71 para analistas. A carga semanal será de 40 horas.

FGV é a banca

Oficializada em dezembro, a Fundação Getúlio Vargas (FGV) será a banca organizadora do concurso. No concurso realizado em 2015, o Cebraspe foi o organizador.

Na ocasião, os candidatos foram avaliados mediante provas objetivas, compostas por 120 itens sobre língua portuguesa, noções de informática, ética no serviço público, atualidades e conhecimentos específicos.

Escola de Formação Judiciária solicita inclusão de novo cargo

A Escola de Formação Judiciária do Distrito Federal e Territórios (EjuDFT) solicitou a inclusão do cargo de analista judiciário – pedagogo no concurso TJDFT previsto para 2022. O pedido foi publicado nesta segunda-feira (17/01), no Sistema Eletrônico de Informações (SEI). 

A oferta será para formação de cadastro de reserva para o cargo, cujos aprovados serão convocados após a transformação de cargos vagos – em tramitação no Congresso Nacional.

A EjuDFT já contou com oito pedagogos em seu quadro. No entanto, hoje, a escola tem apenas três. Esse número reduziu nos últimos anos, por aposentadorias, mudanças de lotação e cessões para outros órgãos.  O que, de acordo com a EjuDFT, não é o suficiente para sustentar o volume de iniciativas demandadas e as rápidas transformações do modelo de educação corporativa. 

Além disso, não há como realizar o aproveitamento de aprovados para o cargo em outros concursos, pois não existe nenhuma lista de pedagogos selecionados em concurso vigente.

O pedido para inclusão do cargo de analista judiciário – pedagogo no concurso do TJDFT foi encaminhado à presidência do Tribunal, que ainda não respondeu. 

Dentro das Escolas de Formação Judiciária, o pedagogo é o profissional cuja formação o habilita a projetar e a apoiar situações sistematizadas para a promoção dos processos de ensino-aprendizagem.

Para ingressar no cargo é preciso ter graduação em Pedagogia. Os salários iniciais são de R$5.189,71. 

 

 

*Estagiária sob a supervisão de Mariana Fernandes

TJMA forma comissão para juiz substituto

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos, Tribunal de Justiça, Tribunal de Justiça

Karolini Bandeira*- O Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA) irá abrir um novo concurso para a carreira de juiz substituto e formou, nesta sexta-feira (10/12), a comissão organizadora responsável pelo planejamento do edital e condução do certame. A equipe é formada por um grupo titular e um grupo suplente e, ao todo, é formada por 11 servidores.

Em setembro, o plenário do tribunal definiu, durante sessão, que serão ofertadas 15 vagas imediatas para a carreira. Para participar, será necessário possuir ensino superior completo em direito e, no mínimo, três anos de experiência com atividades jurídicas. De acordo com o Portal de Transparência, um juiz substituto do TJMA tem como salário inicial R$ 30.404,47.

No último concurso para o cargo, realizado em 2012, o TJMA abriu 31 vagas imediatas e formação de cadastro de reserva. A seleção foi organizada pelo Cebraspe e os candidatos passaram pelas fases de prova objetiva, provas escritas, inscrição definitiva, sindicância de vida pregressa e investigação social, exame de saúde física e mental, exame psicotécnico, prova oral, avaliação de títulos e curso de formação. Na prova objetiva, foram aplicadas 100 questões sobre a área de direito e afins.

 

*Estagiária sob supervisão de Mariana Fernandes