Novo concurso do TJDFT terá mudanças em relação a edições anteriores; entenda

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos, Distrito Federal, TJDFT, Tribunal de Justiça

Inscrições em fevereiro! São mais de 100 vagas

Quem presta concurso sempre fica muito atento ao edital do certame. O edital do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT), publicado no último dia 28, trouxe algumas diferenças em relação ao último, publicado em 2015. O coordenador da área de Tribunais do Gran Cursos Online, Vandré Amorim, apontou as quatro principais mudanças no certame de 2022. Confira:

  • A primeira alteração é na banca organizadora. Em 2022, as provas ficarão a cargo da Fundação Getúlio Vargas (FGV). Segundo Amorim, as provas de português da Fundação são mais elaboradas e mais complexas. Além disso, a prova de redação terá uma pontuação expressiva e representará um terço da nota total;
  • Ausência das disciplinas de Atualidades e Informática;
  • Neste ano, para a prova para nível médio, o edital prevê o conteúdo da disciplina de Noções de Administração de Recursos Humanos e Gestão Pública (que inclui questões sobre Administração Geral, Pública e Orçamento Público);
  • Provas com questões mais extensas: O coordenador de Tribunais do Gran Cursos Online recomenda que o aluno tenha cuidado no gerenciamento do tempo de prova calculando um tempo médio a ser gasto em cada questão, pois ainda precisará fazer a prova discursiva.

Outras informações importantes

Após avaliar os últimos certames de 2013 e 2015, o especialista estima que o número de convocados poderá ser bem maior do que a previsão do edital. No último concurso, em 2015, eram 80 vagas. Ao final do prazo de validade do concurso (dois anos) foram 736 convocados, entre analistas e técnicos judiciários. Em 2013, eram 103 vagas, porém mais de 300 analistas e mais de 900 técnicos foram convocados na vigência do concurso (dois anos). Neste ano, deve-se levar em conta que o prazo de validade do concurso será o dobro (2 anos, prorrogáveis por igual período).

Além disso, para Amorim, “o número de redações a serem corrigidas pela FGV também é um indicativo de muitas nomeações”. Segundo o especialista, embora o edital tenha colocado poucas vagas imediatas, o número de redações corrigidas aponta por um cadastro de reserva considerável, pois, para o cargo de analista judiciário da área judiciária, será de 1.200 para ampla concorrência. Já para o cargo de técnico judiciário, serão 1.440 redações corrigidas para ampla concorrência. O professor considera que o TJDFT tende a nomear mais do que as vagas oferecidas.

Vale ressaltar que, os novos servidores do TJDFT poderão optar pelo regime de teletrabalho. Isso significa que, mesmo que o candidato seja aprovado e more fora do DF, poderá atender às demandas do tribunal. O regime é adotado há alguns anos.

Benefícios

Além das remunerações que podem chegar até R$ 12 mil, o Tribunal prevê a oferta de diversos benefícios como:

  • Auxílio-alimentação no valor de R$ 910,08;
  • Assistência pré-escolar sendo de R$ 719,62;
  • Auxílio-transporte no valor de R$ 156,60;
  • Assistência médica e odontológica de R$232; e
  • Convênios médicos e serviço médico e odontológico interno.

Inscrições em fevereiro

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios publicou o edital para o novo concurso público do órgão na última sexta-feira (28/1). Ao todo, a seleção oferece 112 vagas, para os níveis médio e superior em diversas especialidades para os cargos de técnico e analista.

Das 112 oportunidades, 24 são destinadas aos cargos de nível médio e médio/técnico, com remuneração inicial de R$7.591,36 . As outras 88 são para candidatos com nível superior, com salários de R$12.455,30. O certame terá a Fundação Getúlio Vargas como banca organizadora.

Os servidores cumprirão jornada de trabalho será de 40 horas semanais. As contratações são estatutárias, ou seja, asseguram a estabilidade empregatícia.

O prazo de inscrição será de 7 de fevereiro a 14 de março, pelo portal da FGV. Os valores da taxa de inscrição são de R$ 80 para nível médio ou médio/técnico e R$ 120 para o nível superior. Saiba tudo!

 

Leia mais em:

Edital lançado! Especialistas te ajudam a conquistar a aprovação no TJDFT

 

*Estagiária sob supervisão de Ronayre Nunes

Edital lançado! Especialistas te ajudam a conquistar a aprovação no TJDFT

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos, Distrito Federal, TJDFT, Tribunal de Justiça, Tribunal de Justiça

Karolini Bandeira*- Não temos tempo a perder: o tão esperado edital de abertura do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) foi publicado na última sexta-feira (28/1)! O grande concurso, com oferta imediata de 112 vagas, deve ser concorrido e ter a participação de concurseiros de todo o país. Com a alta concorrência, você não pode ficar para trás e, por isso, conversamos com especialistas que irão te aconselhar a como seguir com os estudos e, quem sabe, realizar seu sonho de se tornar um servidor público.

A orientação do professor de Direito Administrativo do Gran Cursos Online Vandré Amorim é “sempre tentar iniciar a preparação antes do edital sair, pautando-se nos conteúdos cobrados nos editais anteriores”. A gente sabe que, infelizmente, por diversos fatores, nem sempre o candidato consegue ter uma boa preparação prévia. Para os que ainda não estão com o conteúdo todo em dia, a sugestão do especialista é “estudar de forma mais direta, por meio de resolução de milhares de questões, estudando a teoria apenas dos tópicos que perceber uma maior recorrência”. “Fazer uso de resumos também pode ser interessante, quando não se tem muito tempo a perder”, aconselha.

O essencial é não menosprezar nenhuma disciplina do conteúdo programático previsto no edital, já que deve ser um concurso bastante concorrido e um detalhe pode fazer toda a diferença. “Esse é um concurso que exige do candidato priorizar todas as disciplinas, pois a tendência é um ponto de corte mais elevado. Mas por óbvio, as disciplinas com maior número de questões merecem uma maior atenção, como língua portuguesa (10 questões)”, indica Amorim.

O especialista ainda comenta como seria a preparação dele, se estivesse se preparando para o concurso: “Meu foco seria na resolução incessante de questões e leitura de “lei seca” (ou seja, o texto da lei sem comentários). Lançaria mão também de resumos, para a fixação dos conceitos básicos.”

Tem receita?

Para o professor, não existe um método correto ou único. “A metodologia de estudo para concurso deve ser individual, sempre a fim de adaptar à forma em que o candidato tem o melhor resultado. Para alguns, estudar por videoaulas é melhor método, para outros a leitura se mostra mais eficiente. Há ainda aqueles que mesclam essas duas formas. Algo que é consenso entre os aprovados de concursos é a necessidade de se fazer muita questão de concurso.”

O especialista ressalta que o mais importante é começar. Para alcançar o pódio, não tem outro jeito senão uma boa preparação. “Caso você ainda não se sinta preparado para um concurso tão importante como esse, saiba que se você nunca começar, nunca de fato estará preparado para concurso nenhum”, destaca. Para quem pensa em prestar o concurso do TJDFT, a mensagem do professor é: “Apenas comece! Crie uma rotina e mantenha uma disciplina! Tenho certeza que os resultados virão!”

Concurseiros se preparam em todo o país

Tarcylla decidiu estudar para concursos após o ensino médio/Foto: Arquivo Pessoal

“A ansiedade tem tentado buscar espaço na minha vida após a publicação do edital e diante tanta espera por ele”, comenta a concurseira Tarcylla Moura, de 21 anos. A estudante concilia os estudos para o concurso do TJDFT com a faculdade está otimista de que os esforços trarão um bom resultado. “A fé e esperança de que as coisas podem dar certo é o que me move e motiva todos os dias. Cuidar do lado emocional é um dos fatores mais importantes pra que tudo caminhe bem.”

Tarcylla conta que tem um cronograma de estudos e que o segue todos os dias. “Fazer questões da banca, montar o meu próprio resumo e seguir nas revisões todos os dias é o que tenho buscado como aliados durante esse período de preparação.”

A estudante tem o objetivo de se tornar servidora pública desde o término do ensino médio. ‘Sempre tive em mente de que uma grande porta para mudanças na minha vida seria o TJDFT”, destaca. A meta é conquistar a aprovação ainda em 2022, mas, mesmo que não saia como planejado, desistir está longe de ser uma das suas opções. “Espero que o resultado seja positivo, mas caso não dê, sei que tudo é um processo e uma construção dia após dia, é esperar e confiar de que tudo vai dar certo.”

 

 

 

Ansiedade a mil

Ana Nepomuceno, 29, começou os estudos antes da publicação do edital/Foto: Arquivo Pessoal

A ansiedade da concurseira Ana Nepomuceno, de 29 anos, “está a mil”. Para a mulher, que se prepara para as provas do TJDFT, a atividade física tem sido aliada neste momento. “Acho que é meu escape. Eu foco na academia e isso me ajuda a manter meu emocional mais calmo”, comenta.

Ana também tem uma rotina diária de estudos. A estudiosa tenta se dividir entre simulados, realização de exercícios e videoaulas. Para ela, o cursinho está ajudando muito a organizar seu cronograma. “Eu sou assinante do Gran Cursos Online. O que me ajudou mais no meu planejamento foi o Guia da Aprovação [programa oferecido pelo preparatório], porque ele dá na palma da sua mão o que você tem e o que não tem que estudar, então fica tudo muito dividido e fácil de entender. Não perco tempo estudando o que não vai cair na prova.” A concurseira está estudando simultaneamente para outras seleções e acredita que o certame do TJDFT é uma oportunidade única.

Inscrições em fevereiro

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios publicou o edital para o novo concurso público do órgão na última sexta-feira (28/1). Ao todo, a seleção oferece 112 vagas, para os níveis médio e superior em diversas especialidades para os cargos de técnico e analista.

Das 112 oportunidades, 24 são destinadas aos cargos de nível médio e médio/técnico, com remuneração inicial de R$7.591,36 . As outras 88 são para candidatos com nível superior, com salários de R$12.455,30. O certame terá a Fundação Getúlio Vargas como banca organizadora.

Os aprovados no concurso receberão remuneração inicial de R$ 7.591,36 para os cargos de nível intermediário e R$ 12.455,30 para carreiras que exigem o nível superior. Os servidores cumprirão jornada de trabalho será de 40 horas semanais. As contratações são estatutárias, ou seja, asseguram a estabilidade empregatícia.

O prazo de inscrição será de 7 de fevereiro a 14 de março, pelo portal da FGV. Os valores da taxa de inscrição são de R$ 80 para nível médio ou médio/técnico e R$ 120 para o nível superior. Saiba tudo!

*Estagiária sob supervisão de Mariana Fernandes

Concurso TJDFT: nova portaria altera requisitos de cargos

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos, Distrito Federal, TJDFT

O próximo concurso tem edital iminente! Confira:

Karolini Bandeira*- O presidente do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), Romeu Gonzaga Neiva, assinou uma nova Portaria que modifica os requisitos obrigatórios dos cargos efetivos do órgão. As alterações já serão válidas no concurso público previsto com 93 vagas.

Segundo o documento, assinado na última segunda-feira (24/1), agora os requisitos para a função de analista judiciário (nas especialidades de análise de sistemas, análise de dados, segurança da informação e suporte em tecnologia da informação) são:

“Diploma, devidamente registrado, de curso de graduação na área de Tecnologia da Informação ou de graduação em qualquer curso superior, acrescido de certificado de curso de pós-graduação em área de Tecnologia da Informação de, no mínimo, 360 horas, fornecido por instituição reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).”

Para a especialidade de administração no cargo de analista judiciário, será obrigatório ter:

“Diploma, devidamente registrado, de curso superior de bacharelado em Administração, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC), e registro no Conselho Regional da categoria.”

A expectativa é de que o próximo concurso tenha edital publicado até fevereiro. As oportunidades serão para analistas e técnicos, que têm ganhos de R$ 3.163,07 a R$ 5.189,71 para jornada semanal de 40 horas. A FGV será a banca e o edital irá abrir 93 vagas imediatas.

 

*Estagiária sob supervisão de Mariana Fernandes

Orçamento de 2022 reforça abertura de concurso do TJDFT

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos, Distrito Federal, Governo federal, TJDFT, Tribunal de Justiça

Karolini Bandeira*- A abertura de um novo concurso do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) é cada vez mais certa. Desta vez, o certame foi confirmado na Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2022, sancionada na última sexta-feira (21/1). O documento indica que o tribunal irá receber orçamento para o provimento de 101 vagas efetivas.

O confirmado é que serão abertas 93 vagas imediatas no próximo edital. As oportunidades serão para analistas e técnicos. Confira a distribuição divulgada:

Analista judiciário

  • Apoio especializado – Contabilidade (3)
  • Apoio especializado – Engenharia Elétrica (1)
  • Apoio especializado – Administração (3)
  • Apoio especializado – Estatística (2)
  • Apoio especializado – Medicina Psiquiatria (2)
  • Apoio especializado – Medicina do Trabalho (2)
  • Apoio especializado – Psicologia (cadastro reserva)
  • Apoio especializado – Serviço Social (9)
  • Apoio especializado – Análise de Sistemas (3)
  • Apoio especializado – Suporte em Tecnologia da Informação (3)
  • Apoio especializado – Análise de Dados (5)
  • Apoio especializado – Segurança da Informação (5)
  • Judiciária – Oficial de Justiça Avaliador Federal (25)
  • Judiciária – Sem Especialidade (29)
  • Arquivologia (1)

Técnico judiciário

  • Administrativa – Sem Especialidade (cadastro reserva)
  • Administrativa – Segurança (cadastro reserva)
  • Apoio especializado – Programação de Sistemas (cadastro reserva)
  • Apoio Especializado – Enfermagem (cadastro reserva)

Os ganhos, segundo o Portal da Transparência, variam de R$ 3.163,07 a R$ 5.189,71 para jornada semanal de 40 horas.

FGV é a banca

Oficializada em dezembro, a Fundação Getúlio Vargas (FGV) será a banca organizadora do concurso. No concurso realizado em 2015, o Cebraspe foi o organizador.

Na ocasião, os candidatos foram avaliados mediante provas objetivas, compostas por 120 itens sobre língua portuguesa, noções de informática, ética no serviço público, atualidades e conhecimentos específicos.

 

*Estagiária sob supervisão de Mariana Fernandes

TJDFT cria página de acompanhamento para o próximo concurso

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos, Distrito Federal, TJDFT, Tribunal de Justiça

São esperadas 93 vagas

Karolini Bandeira*- O edital está iminente! O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) criou, nesta terça-feira (18/1), a página de acompanhamento do próximo concurso público previsto. A página está disponível no site do Tribunal. A previsão é de que, até o início de fevereiro, seja publicado o edital de abertura com a oferta de 93 vagas para analistas e técnicos judiciários.

Os cargos exigirão nível médio e nível superior. Os ganhos serão de R$ 3.163,07 para técnicos e R$ 5.189,71 para analistas. A carga semanal será de 40 horas.

FGV é a banca

Oficializada em dezembro, a Fundação Getúlio Vargas (FGV) será a banca organizadora do concurso. No concurso realizado em 2015, o Cebraspe foi o organizador.

Na ocasião, os candidatos foram avaliados mediante provas objetivas, compostas por 120 itens sobre língua portuguesa, noções de informática, ética no serviço público, atualidades e conhecimentos específicos.

Escola de Formação Judiciária solicita inclusão de novo cargo

A Escola de Formação Judiciária do Distrito Federal e Territórios (EjuDFT) solicitou a inclusão do cargo de analista judiciário – pedagogo no concurso TJDFT previsto para 2022. O pedido foi publicado nesta segunda-feira (17/01), no Sistema Eletrônico de Informações (SEI). 

A oferta será para formação de cadastro de reserva para o cargo, cujos aprovados serão convocados após a transformação de cargos vagos – em tramitação no Congresso Nacional.

A EjuDFT já contou com oito pedagogos em seu quadro. No entanto, hoje, a escola tem apenas três. Esse número reduziu nos últimos anos, por aposentadorias, mudanças de lotação e cessões para outros órgãos.  O que, de acordo com a EjuDFT, não é o suficiente para sustentar o volume de iniciativas demandadas e as rápidas transformações do modelo de educação corporativa. 

Além disso, não há como realizar o aproveitamento de aprovados para o cargo em outros concursos, pois não existe nenhuma lista de pedagogos selecionados em concurso vigente.

O pedido para inclusão do cargo de analista judiciário – pedagogo no concurso do TJDFT foi encaminhado à presidência do Tribunal, que ainda não respondeu. 

Dentro das Escolas de Formação Judiciária, o pedagogo é o profissional cuja formação o habilita a projetar e a apoiar situações sistematizadas para a promoção dos processos de ensino-aprendizagem.

Para ingressar no cargo é preciso ter graduação em Pedagogia. Os salários iniciais são de R$5.189,71. 

 

 

*Estagiária sob a supervisão de Mariana Fernandes

Escola de Formação Judiciária solicita inclusão de novo cargo no concurso do TJDFT

Publicado em Deixe um comentárioTJDFT, Tribunal de Justiça

O pedido para inclusão do cargo de analista judiciário – pedagogo no concurso TJDFT 2022 foi encaminhado à presidência do Tribunal, que ainda não respondeu. 

Jéssica Andrade – Novidade para quem aguarda o concurso do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT). A Escola de Formação Judiciária do Distrito Federal e Territórios (EjuDFT) solicitou a inclusão do cargo de analista judiciário – pedagogo no concurso TJDFT previsto para 2022. O pedido foi publicado nesta segunda-feira (17/01), no Sistema Eletrônico de Informações (SEI). 

A oferta será para formação de cadastro de reserva para o cargo, cujos aprovados serão convocados após a transformação de cargos vagos – em tramitação no Congresso Nacional.

A EjuDFT já contou com oito pedagogos em seu quadro. No entanto, hoje, a escola tem apenas três. Esse número reduziu nos últimos anos, por aposentadorias, mudanças de lotação e cessões para outros órgãos.  O que, de acordo com a EjuDFT, não é o suficiente para sustentar o volume de iniciativas demandadas e as rápidas transformações do modelo de educação corporativa. 

Além disso, não há como realizar o aproveitamento de aprovados para o cargo em outros concursos, pois não existe nenhuma lista de pedagogos selecionados em concurso vigente.

O pedido para inclusão do cargo de analista judiciário – pedagogo no concurso do TJDFT foi encaminhado à presidência do Tribunal, que ainda não respondeu. 

Dentro das Escolas de Formação Judiciária, o pedagogo é o profissional cuja formação o habilita a projetar e a apoiar situações sistematizadas para a promoção dos processos de ensino-aprendizagem.

Para ingressar no cargo é preciso ter graduação em Pedagogia. Os salários iniciais são de R$5.189,71. 

Edital previsto para fevereiro 

O TJDFT confirmou que o edital do concurso está previsto para o início de fevereiro. As vagas são para os cargos de técnico e analista judiciário, com exigência dos níveis médio e superior, respectivamente. A expectativa é que o certame ofereça  93 vagas. 

Para analista, por exemplo, há 25 chances em aberto para área judiciária sem especialidade e 29 para oficial de justiça/avaliador federal, carreiras que exigem Bacharelado em Direito.

Já na área de Tecnologia da Informação existem três vagas para Análise de Sistemas; três para Suporte em Tecnologia da Informação; cinco para Análise de Dados; e cinco para Segurança da Informação. Além de outras especialidades. 

Segundo dados de abril de 2021 do portal da Portal da Transparência do órgão , os vencimentos iniciais dos aprovados no concurso serão de:

  • Técnico judiciário (nível médio) – R$3.163,07
  • Analista judiciário (nível superior) – R$5.189,71

FGV é a banca do concurso

A banca examinadora, responsável pela aplicação das provas, foi escolhida por meio de dispensa de licitação, e divulgada na última terça-feira (21/12). A selecionada é a Fundação Getúlio Vargas – FGV.

No último concurso para área de apoio do tribunal, realizado em 2015, o Cebraspe (antigo Cespe/UnB) foi o organizador. 

Na época, os candidatos foram avaliados por provas objetivas, compostas por 120 itens entre Conhecimentos Básicos (50) e Conhecimentos Específicos (70). As questões de Conhecimentos Básicos foram sobre as disciplinas de:

  • Língua Portuguesa;
  • Noções de Informática;
  • Ética no Serviço Público;
  • Atualidades.

Em Conhecimentos Específicos, os conteúdos foram diferentes para cada cargo.

Por exemplo, para técnico judiciário da área administrativa, que requer somente o nível médio, as matérias foram: Noções de Direito Constitucional; Noções de Direito Administrativo; Noções de Direito Civil.

Além de Noções de Direito Processual Civil; Noções de Direito Penal; Noções de Direito Processual Penal; Regimento interno do TJDFT; Provimento geral da Corregedoria aplicado aos juízes e ofícios judiciais.

 

Concursos para ficar de olho! Confira os maiores destaques previstos para este ano

Publicado em Deixe um comentárioautorização, carreira bancária, Carreira policial, Concursos, Concursos Públicos, Distrito Federal, GDF, Governo federal, Magistério, ministério, Ministério da Economia, Ministério da Justiça, Ministério Público, Polícia civil, Saúde, segurança, Senado Federal, TJDFT

Karolini Bandeira* e Jéssica Andrade — 2022 começa com grandes oportunidades para quem planeja prestar concurso público. Depois de dois anos de abertura de seleções em ritmo lento, diversos órgãos públicos sofrem agora com um alto déficit de servidores — e, por isso, têm urgência em realizar novos concursos. Muitas instituições já possuem a autorização do Ministério da Economia e estão prestes a lançar mais um certame. Outras já enviaram uma solicitação e aguardam o aval para novos lançamentos. As movimentações não param e aqui você fica por dentro de todas: confira os principais concursos com altas chances de serem lançados neste ano!

Autorizados

Ministério da Economia

Vagas: 300
Banca: Idib
Cargos: técnico e analista
Salário: até R$ 6,1 mil
Saiba mais!

PCDF

Vagas: 300
Banca: a definir
Cargo: delegado de polícia e agente de custódia
Salário: a definir
Saiba mais!

AGU

Vagas: 300
Banca: a definir
Cargo: advogado da União, procurador federal e procurador da Fazenda Nacional
Salário: até R$ 27,3 mil
Saiba mais!

PPDF

Vagas: 1.179
Banca: a definir
Cargo: policial penal
Salário: R$ 4.745
Saiba mais!

TJDFT

Vagas: 93
Banca: FGV
Cargo: analista e técnico
Salário: a definir
Saiba mais!

TCE-RJ

Vagas: 20
Banca: Cebraspe
Cargo: analista de TI e técnico
Salário: R$ 4.400 e R$ 10.300
Saiba mais!

Procon DF

Vagas: 174
Banca: a definir
Cargos: técnico, analista e fiscal
Salário: a definir
Saiba mais!

SES-DF

Vagas: 957
Banca: a definir
Cargos: técnico, analista e fiscal
Salário: a definir
Saiba mais!

PGDF

Vagas: 130
Banca: Cebraspe
Cargos: procurador
Salário: R$ 22.589,59
Saiba mais!

UnDF

Vagas: 3.500
Banca: a definir
Cargos: professor e tutor de magistério superior
Salário: de R$ 2.200 a R$ 8.363,87
Saiba mais!

PMSP

Vagas: 5.400
Banca: Vunesp
Cargos: soldado
Salário: R$ 3.164,58
Saiba mais!

Detran-DF

Vagas: a definir
Banca: a definir
Cargos: técnico, analista, agente e especialista
Salário: a definir
Saiba mais!

PCSP

Vagas: 2.939
Banca: Vunesp
Cargos: delegado, escrivão, investigador e médico legista
Salário: R$ 3.931,18 a R$ 10.382,48
Saiba mais!

Senado

Vagas: 40
Banca: a definir
Cargos: técnico e analista
Salário: a definir
Saiba mais!

Iprev-DF

Vagas: 65
Banca: a definir
Cargos: analista previdenciário
Salário: R$ 6.760
Saiba mais!

PMGO

Vagas: 870
Banca: a definir
Cargos: soldados e oficiais
Salário: a definir
Saiba mais!

EPE

Vagas: 17
Banca: FGV
Cargos: analista
Salário: R$ 11.505,45
Saiba mais!

Embasa

Vagas: 930
Banca: Instituto AOCP
Cargos: a definir
Salário: a definir
Saiba mais!

PPGG-DF

Vagas: 1.400
Banca: a definir
Cargos: gestor e analista
Salário: R$ 4.480 a R$ 6.760
Saiba mais!

SLU-DF

Vagas: 100
Banca: a definir
Cargos: analista de resíduos sólidos
Salário: R$ 5.070
Saiba mais!

PMES

Vagas: 1.111
Banca: a definir
Cargos: analista previdenciário
Salário: a definir
Saiba mais!

SME-SP

Vagas: 3.250
Banca: a definir
Cargos: professor efetivo
Salário: R$ 2.379,56 a R$ 2.874,48
Saiba mais!

Sefaz-BA

Vagas: 49
Banca: FGV
Cargos: agente de tributos
Salário: a definir
Saiba mais!

PMAP

Vagas: 600
Banca: a definir
Cargos: soldado combatente
Salário: a definir
Saiba mais!

Sead-GO

Vagas: 329
Banca: a definir
Cargos: a definir
Salário: R$ 5.338
Saiba mais!

PCAM

Vagas: 362
Banca: FGV
Cargos: delegado, escrivão, investigador e perito
Salário: R$ 11.281,26 A R$ 20.449,05
Saiba mais!

 

Expectativa

PMDF

O governador Ibaneis Rocha (MDB) anunciou a realização de um novo concurso para a Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) em 2022. “A partir do momento que chamarmos a última turma, o concurso será aberto imediatamente”, afirmou. Outras informações ainda não foram divulgadas.

SEDF

A Secretaria de Educação do DF (SEDF) também tem previsão de concurso. De acordo com Ibaneis, um novo certame será encaminhado após zerar o cadastro de reserva do concurso vigente.

CVM

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) encaminhou à Economia uma solicitação de concurso. O pedido, com autorização projetada para 2022, são para 121 vagas. Do total, 24 foram para inspetores, 48 para analistas e 49 para agentes executivos. Saiba mais.

INSS

Há altas chances de próximo concurso público do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) ser realizado em 2022. Em reunião com o Sindsprev em julho, o presidente do INSS, Leonardo Rolim, informou que prevê o certame para antes das eleições de 2022, realizadas em outubro.

Câmara

O governo federal divulgou o Projeto de Lei Orçamentária de 2022 (PLOA), que prevê 70 vagas para a Câmara dos Deputados, embora o último balanço da casa tenha indicado 523 cargos vagos. Contudo, conforme a assessoria de imprensa do órgão, o novo certame não tem uma nova data para a publicação deste edital. Veja.

Receita Federal

O concurso público da Receita Federal segue em análise. Após 6 meses parado, o processo de pedido de autorização do certame voltou a tramitar em de dezembro de 2021. O pedido foi para 3.360 vagas distribuídas entre diversos cargos. Saiba mais!

PF Administrativo

O Sindicato Nacional dos Servidores do Plano Especial de Cargos da Polícia Federal se manifestou sobre a expectativa de realização do concurso da PF para a área administrativa. “Seguimos lutando pela realização do concurso já que nossa categoria se encontra com uma grande defasagem em seu quadro.”

Banco Central

O Banco Central confirmou ao Correio que solicitou autorização do Ministério da Fazenda para a realização de concurso público para 245 novos servidores. As chances pleiteadas são para analistas, técnicos e procuradores. As remunerações atuais destes cargos variam entre R$ 7.283 a R$ 21.014,49. Apesar da necessidade e do déficit, até o momento não há previsão de quando será lançado um novo certame. Confira mais informações.

Funai

A Fundação Nacional do Índio (Funai) informou, ao Correio, que já foram iniciadas tratativas para um novo pedido de concurso para efetivos em 2022. No entanto, não houve manifestação da Economia até o momento.

Anvisa

Sem concurso desde 2016, a Anvisa aguarda autorização do Ministério da Economia para realizar um certame com 100 vagas em carreiras de níveis médio e superior. Com o possível aval do pedido feito, a nova seleção será para especialista em regulação e vigilância sanitária (39), analista administrativo (14), técnico em regulação e vigilância sanitária (4) e  técnico administrativo (43).

ANA

A Agência Nacional de Águas (ANA) confirmou ao Correio que reiterou ao Ministério da Economia (ME), em 24 de fevereiro, a solicitação de aval para um novo concurso público com 62 vagas. O último concurso foi realizado em 2012 e ofertou 45 vagas, com remuneração inicial de R$ 4.760,18. A ANA teve pedido de concurso negado em 2019. Na ocasião, foram solicitadas 93 vagas para os cargos de especialista em recursos hídricos (47), analista administrativo (37) e técnico administrativo (9). Veja!

Inmetro

O Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) confirmou a solicitação de 430 vagas para chances de nível médio e superior. As vagas são distribuídas entre carreiras de nível médio e nível superior, com remuneração de R$2.403,28 a R$9.562,42. Atualmente, o déficit no órgão já ultrapassa os 1.100 cargos vagos e o último concurso aconteceu há seis anos, em 2015, o que aumenta a necessidade de recomposição do quadro de pessoal.

ANTT

Em março de 2021 o gerente da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Cleber Dias, anunciou que a agência pretendia encaminhar solicitação de concurso público ao Ministério da Economia. Segundo o gerente, “o concurso é urgente”. A ANTT sofre com mais de 700 cargos em vacância. Ainda de acordo com Dias, apesar de o quantitativo de cargos que serão pedidos não ter sido confirmado, a estimativa é que a solicitação seja para mais de 300 vagas para os níveis médio e superior. Saiba mais.

 

 

*Estagiária sob supervisão de Mariana Fernandes

Banca organizadora do próximo concurso do TJDFT é confirmada

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos, Distrito Federal, TJDFT, Tribunal de Justiça

Karolini Baneira*- Publicada no Diário Oficial da União nesta terça-feira (21/12), uma dispensa de licitação que confirma a Fundação Getúlio Vargas (FGV) como a banca organizadora do próximo concurso público do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT). A contratação da empresa ainda deve ser oficializada com a assinatura e publicação do documento do contrato. A expectativa é de edital no início de 2022.

O edital deverá ofertar 93 vagas, conforme proposta de reenquadramento de cargos aprovada pelo Tribunal em outubro. Todas as 93 vagas imediatas devem ser distribuídas entre áreas da função de analista judiciário, enquanto o cargo de técnico tem como previsão formação de cadastro de reserva. Confira a distribuição de vagas esperada abaixo:

Analista judiciário

  • Apoio especializado – Contabilidade (3)
  • Apoio especializado – Engenharia Elétrica (1)
  • Apoio especializado – Administração (3)
  • Apoio especializado – Estatística (2)
  • Apoio especializado – Medicina Psiquiatria (2)
  • Apoio especializado – Medicina do Trabalho (2)
  • Apoio especializado – Psicologia (cadastro reserva)
  • Apoio especializado – Serviço Social (9)
  • Apoio especializado – Análise de Sistemas (3)
  • Apoio especializado – Suporte em Tecnologia da Informação (3)
  • Apoio especializado – Análise de Dados (5)
  • Apoio especializado – Segurança da Informação (5)
  • Judiciária – Oficial de Justiça Avaliador Federal (25)
  • Judiciária – Sem Especialidade (29)
  • Arquivologia (1)

Técnico judiciário

  • Administrativa – Sem Especialidade (cadastro reserva)
  • Administrativa – Segurança (cadastro reserva)
  • Apoio especializado – Programação de Sistemas (cadastro reserva)
  • Apoio Especializado – Enfermagem (cadastro reserva)

405 cargos vagos

Com o último concurso público realizado em 2015, o Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) sofre com déficit de 405 cargos vagos, sendo 219 na função de técnico judiciário e 186 de analista judiciário. Os números são confirmados pelo Portal da Transparência do órgão, com dados referentes a abril de 2021.

Apesar da vacância no quadro de servidores e de já ter confirmado a intenção de realizar um novo concurso para efetivos com levantamento de cargos vagos, a pasta adiantou ao Papo de Concurseiro em maio que não haverá tempo hábil para abertura desse concurso ainda em 2021.

*Estagiária sob supervisão de Mariana Fernandes

TJDFT define banca de concurso público para técnicos e analistas

Publicado em Deixe um comentárioConcursos Públicos, Distrito Federal, GDF, TJDFT, tribunal

Karolini Bandeira*- A banca organizadora do próximo concurso do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) já foi escolhida! Ao Papo de Concurseiro, o órgão confirmou a contratação da empresa e informou que ela será divulgada “por meio de publicação no DJe no início de 2022”. A expectativa é de que o edital seja publicado também no início do próximo ano, com oportunidades para técnicos e analistas.

O edital deverá ofertar 93 vagas, conforme proposta de reenquadramento de cargos aprovada pelo Tribunal em outubro. Todas as 93 vagas imediatas devem ser distribuídas entre áreas da função de analista judiciário, enquanto o cargo de técnico tem como previsão formação de cadastro de reserva.

Confira a distribuição de vagas aprovada para o próximo concurso:

Analista judiciário

  • Apoio especializado – Contabilidade (3)
  • Apoio especializado – Engenharia Elétrica (1)
  • Apoio especializado – Administração (3)
  • Apoio especializado – Estatística (2)
  • Apoio especializado – Medicina Psiquiatria (2)
  • Apoio especializado – Medicina do Trabalho (2)
  • Apoio especializado – Psicologia (cadastro reserva)
  • Apoio especializado – Serviço Social (9)
  • Apoio especializado – Análise de Sistemas (3)
  • Apoio especializado – Suporte em Tecnologia da Informação (3)
  • Apoio especializado – Análise de Dados (5)
  • Apoio especializado – Segurança da Informação (5)
  • Judiciária – Oficial de Justiça Avaliador Federal (25)
  • Judiciária – Sem Especialidade (29)
  • Arquivologia (1)

Técnico judiciário

  • Administrativa – Sem Especialidade (cadastro reserva)
  • Administrativa – Segurança (cadastro reserva)
  • Apoio especializado – Programação de Sistemas (cadastro reserva)
  • Apoio Especializado – Enfermagem (cadastro reserva)

A proposta ainda precisa ser aprovado pelo Congresso Nacional para entrar em vigor.

Último concurso

O último concurso, realizado em 2015, contou com 71.831 candidatos disputando 80 vagas abertas. Houve cargos em que a disputa contou com mais de mil participantes por oportunidade. Foi o caso do posto de técnico judiciário de área administrativa, cargo de maior disputa, com 46.692 inscritos para 36 vagas, ou seja, 1.334 pessoas por chance.

O órgão convocou 920 aprovados durante a validade do edital. Outros 127 foram convocados por outros órgãos de peso do Poder Judiciário, como Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), Superior Tribunal Militar (STM) e Superior Tribunal de Justiça (STJ), entre outros.

 

*Estagiária sob supervisão de Mariana Fernandes

Concurso TJDFT: portaria que altera cargos é publicada

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos, TJDFT

Concurso do tribunal é um dos mais aguardados pelos concurseiros

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT)  publicou, na última quinta-feira (25/11), a portaria que cria especialidades para a carreira de Analista Judiciário e altera o Manual de Descrição de Cargos do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios.

Na portaria, o TJDFT  criou a especialidade Análise de Dados e a especialidade Segurança da Informação para a carreira de analista judiciário, da área de apoio especializado. O documento traz ainda informações sobre a descrição do cargo, áreas, requisitos e jornada de trabalho. Confira o documento completo aqui!

As novas especialidades citadas acima tiveram a descrição dos cargos acrescentada ao Manual de Descrição de Cargos do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios. A mudança já deve refletir no próximo concurso do TJDFT.

Confira a seguir os detalhes de cada especialidade:

  • Análise de Dado:

– descrição sumária: atividades de nível superior, de natureza técnica, relacionadas à gestão, assessoramento, pesquisa e desenvolvimento, que envolverá tarefas inerentes às seguintes áreas de atuação:administração de dados; modelagem de?data warehouses; extração, transformação e carga de dados; aplicações de automação e inteligência artificial; processamento de dados massivos; qualidade de dados; painéis de business intelligence.

– requisitos: curso de graduação na área de Tecnologia da Informação reconhecido e concluído em instituição de nível superior credenciada pelo Ministério da Educação (MEC), acrescido de curso de pós-graduação na área de Ciência de Dados, Engenharia de Dados, Business Intelligence, Big Data Analytics, Inteligência Artificial, ou similares de, no mínimo, 360 horas, fornecidos por instituição reconhecida pelo MEC.

– jornada de trabalho: 40 h0ras semanais

  • Segurança da Informação:

– descrição sumária: atividades de nível superior, de natureza técnica, relacionadas à gestão, assessoramento, pesquisa e desenvolvimento, que envolverá tarefas inerentes às seguintes áreas de atuação: segurança da informação, proteção de dados, análise de vulnerabilidades, defesa cibernética, resposta a incidentes, auditoria e forense digital, planos de continuidade de negócio e infraestrutura de segurança computacional.

– requisitos: curso de graduação na área de Tecnologia da Informação reconhecido e concluído em instituição de nível superior credenciada pelo Ministério da Educação (MEC), acrescido de curso de pós-graduação na área de Segurança da Informação, Segurança Cibernética, Forense Digital, ou similares de, no mínimo, 360 horas, fornecidos por instituição reconhecida pelo MEC.

– jornada de trabalho: 40 h0ras semanais

 

Último concurso

O último concurso, realizado em 2015, contou com 71.831 candidatos disputando 80 vagas abertas. Houve cargos em que a disputa contou com mais de mil participantes por oportunidade. Foi o caso do posto de técnico judiciário de área administrativa, cargo de maior disputa, com 46.692 inscritos para 36 vagas, ou seja, 1.334 pessoas por chance.

Leia também:

Direito Administrativo para o TJDFT: veja como se preparar antes do edital

Pensa em fazer concurso do TJDFT? Confira dicas de preparação para as provas