Concurso UnDF oferta mais de mil vagas; veja as atribuições dos cargos oferecidos

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos, Distrito Federal, educação, Sem categoria

O certame da Universidade do Distrito Federal Professor Jorge Amaury Maia Nunes (UnDF) oferta 1.400 vagas, sendo 250 vagas imediatas para professor de educação superior e 750 para a formação de um cadastro reserva para o cargo e 100 vagas imediatas cargos de tutor de educação superior e 300 para o cadastro reserva do cargo. O edital foi publicado no dia 22 de junho no Diário Oficial do DF.

As inscrições serão abertas em 25 de julho e encerradas em 21 de agosto de 2022. À priori, os interessados precisam atender os seguintes requisitos:

  • ter a nacionalidade brasileira ou portuguesa e, no caso de nacionalidade portuguesa, estar amparado pelo Estatuto de Igualdade entre Brasileiros e Portugueses;.
  • estar em gozo dos direitos políticos;
  • estar quite com as obrigações militares, em caso de candidato do sexo masculino.
  • estar quite com as obrigações eleitorais;
  • ter idade mínima de 18 (dezoito) anos completos na data da posse;
  • ter aptidão física e mental para o exercício das atribuições do cargo;
  • o candidato deverá declarar, na solicitação de inscrição, que tem ciência e aceita que, caso aprovado, deverá entregar os documentos comprobatórios dos requisitos exigidos para o cargo por ocasião da posse.
  • apresentar atestado de prévia aprovação de aptidão física e mental;
  • não ter sofrido, no exercício de função pública, penalidade incompatível com a nova investidura;
  • não ser aposentado por invalidez;
  • apresentar declaração de acumulação de cargo, emprego ou função pública, ou proventos de inatividade ;
  • não estar cumprindo sanção por inidoneidade, aplicada por qualquer órgão público ou entidade das esferas federal, estadual, municipal ou do Distrito Federal.
  • cumprir as determinações do edital.

Leia mais: Concurso UnDF: servidores designados para fiscalização de contrato

UnDF contrata banca para concurso com 1400 oportunidades

Carga horária e remuneração

Aprovados terão que cumprir jornada de trabalho que varia entre 20 e 40 horas semanais, consequentemente a remuneração é altera conforme a carga horária. Confira abaixo:

Especialização

Mestrado

Doutorado

20 horas

40 horas

20 horas

40 horas

20 horas

40 horas

R$ 2.200,00

R$ 4.400,00

R$ 2.400,00

R$ 4.800,00

R$ 2.600,00

R$ 5.200,00

Atribuições

Professor de Educação Superior

De acordo com o edital as atribuições específicas são: “atribuições específicas de magistério, destacadamente aquelas relativas à construção e mediação da aprendizagem nas atividades de ensino, no desenvolvimento de pesquisas e na promoção de atividades de extensão universitária”.

Já sobre as atribuições gerais o documento cita executar outras atividades de mesma natureza e nível de complexidade, observadas as peculiaridades do cargo determinadas em normas específicas, participar da avaliação institucional, docente e estudantil, conforme disposto no regimento da universidade e respeitada a legislação vigente, dentre outras.

Tutor de Educação Superior (Nível Superior)

São atribuições específicas desta função: “Atribuições específicas de magistério, voltadas ao desenvolvimento de atividades de ensino, pesquisa e extensão, destacadamente aquelas relativas à
utilização de metodologias inovadoras que promovam a facilitação do processo de aprendizagem por meio do estímulo à autonomia crescente dos estudantes no processo de construção de
conhecimentos e na problematização dos saberes advinda do mundo do trabalho” informa o edital.

Além dessas, o documento também pontua algumas atribuições gerais da função, dentre elas formular, planejar, coordenar, supervisionar, avaliar e executar atividades cujas atribuições abranjam as funções de magistério e as atividades de docência; o desenvolvimento de pesquisas; e a promoção de atividades de extensão universitária.

*Estagiária sob supervisão de Mariana Fernandes

 

Concurso Polícia Penal: especialista dá dicas para reta final de estudos e analisa o edital

Publicado em Deixe um comentárioCarreira policial, Concursos, Concursos Públicos, Dicas de estudo, Distrito Federal, Sem categoria

“A última prova da Polícia penal DF cobrou um nível de dificuldade até surpreendente dos candidatos e a prova deste ano, certamente, também será difícil”, analisa Rafael Vale

As provas objetivas da seleção do concurso da Polícia Penal do Distrito Federal serão aplicadas no próximo mês, mais especificamente em 3 de julho, em Brasília e em outras Regiões Administrativas do Distrito Federal. O edital deste concurso público foi publicado em março deste ano com a oferta de 1779 vagas.

Para ajudar os estudantes durante a preparação para esta reta final, o Papo de Concurseiro conversou com o coordenador da área policial do Direção Concursos, Rafael Vale. Ele orienta a focar os estudos naquilo que está errando e não acha viável nesta reta final a produção de resumos. “Principalmente um mês antes da prova. É melhor você utilizar outras técnicas como por exemplo a produção de um caderno de erros onde você coloque toda questão que você pode errar, por exemplo, em um simulado. Assim você verifica de fato o motivo do seu erro e anota para que você revise dias depois”, aconselha.

Para os últimos dias de preparação, Vale incentiva a participação em aulões de véspera e aconselha poucas horas de estudos nos dias que antecedem a prova. Ele ressalta também que o tempo dedicado deve ser focado na revisão dos conteúdos de forma mais descontraída para que não se eleve muito o nível de ansiedade. ” Se você estudar muito um dia antes da prova, pode ser que você nem consiga ter uma boa noite de sono pelo pelo nível de stress que você pode ficar”.

Leia mais : Concurso PPDF: Seape e Sindpol tratam sobre concurso para policiais penais

Concurso Polícia Penal do DF: provas são remarcadas para julho

 Justiça suspende exigência de “exames invasivos” para mulheres em concursos em São Paulo

Defensoria Pública de SP cria cotas para pessoas trans em concursos

INSS deve definir banca organizadora de novo concurso em até 60 dias

Anvisa solicita novo concurso público com mais de 100 vagas de técnicos e analistas

Sobre a prova

As provas objetivas serão no modelo ERRADO ou CERTO, sendo atribuído o valor de 1 (um) ponto para cada marcação em acordo com o gabarito oficial. Rafael destaca as mais recorrentes matérias que envolvam direitos constitucionais: Direito Penal, Direito Administrativo, Direito Processual Penal e Direitos Humanos.

Ele ressalta a priorização das disciplinas Direito Penitenciário, Criminologia e Língua Portuguesa neste exame. “Juntas somam praticamente um pouco menos de 50% da prova. E, dessa maneira, recomenda-se que o candidato foque realmente muito o seu estudo em letra da Lei, principalmente relacionado a matéria de direito penitenciário para que some o maior número de pontos nessa prova”.

Leia mais dicas: Especialistas dão dicas para o concurso público da Polícia Penal do DF

“A respeito de dicas para otimizar o tempo de realização do exame recomenda-se o candidato comece a prova dele pelas matérias que ele tem maior facilidade. Ele não necessariamente precisa seguir a ordem do caderno de perguntas que está sendo disposto para ele, mas sim a ordem daquelas matérias que ele tem a maior probabilidade de acertar. Desta forma ele vai garantir aqueles pontos que vão acabar elevando um número de questões quando ele está com nível de atenção mais alto”, afirma Rafael.

Ele também aconselha não ler o texto completo nas questões de Língua Portuguesa. “Ele pode simplesmente dar uma olhada primeiro nos itens e verificar se necessariamente tem que ler o texto ou se seria somente itens de gramática”.

Vale frisar que esta seleção além da prova objetiva, também é composta pelas seguintes fases:

  • Teste de aptidão física;
  • Prova de aptidão psicológica;
  • Sindicância de vida pregressa;
  • Curso de formação profissional.

Concurso

O edital do concurso público para o provimento de cargos de Policial Penal do DF e formação de cadastro reserva foi publicado em março desse ano, com a oferta de 1779 vagas.

Desse total, 200 vagas para ampla concorrência; 80 vagas para portadores de deficência, 80 vagas para candidatos negros; 40 para hipossuficientes; e 779 para cadastro reserva. Os aprovados e nomeados vão cumprir jornada de trabalho de 40 horas semanais. A remuneração inicial de um Polícial Penal do DF é R$ 5.445,00.

O concurso público destina-se ao provimento de vagas existentes, sob regime estatutário, no quadro de servidores da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária e exige nível superior. Os candidatos aprovados vão ingressar na carreira da Polícia Penal (antigo agente penitenciário). Os nomeados e empossados, durante o estágio probatório, serão lotados nas seguintes unidades prisionais:

I – Centro de Detenção Provisória;

II – Centro de Detenção Provisória II;

III – Penitenciária I do Distrito Federal;

IV – Penitenciária II do Distrito Federal;

V – Centro de Internamento e Reeducação;

VI – Penitenciária Feminina do Distrito Federal (apenas servidores do sexo feminino).

Fases

Os candidatos à carreira de Policial Penal do DF serão avaliados em várias etapas. São elas:

I – Prova objetiva;

II – Teste de aptidão física;

III – Prova de aptidão psicológica;

IV – sindicância de vida pregressa;

V – Curso de formação profissional.

Todas as fases são de caráter classificatório e eliminatório.

As provas objetivas serão no modelo ERRADO ou CERTO, sendo atribuído o valor de 1 (um) ponto para cada marcação em acordo com o gabarito oficial. Os exames serão aplicados na cidade de Brasília ou outras Regiões Administrativas do Distrito Federal e estão marcadas para 3 de julho de 2022. O horário e o local serão confirmados posteriormente.

O edital tem prazo de validade de 2 (dois) anos a contar da data de homologação do certame, podendo ser prorrogado por igual período a critério da Secretaria de Estado de Economia do Distrito Federal.

*Estagiária sob supervisão de Mariana Fernandes.

Vagas no DF! Dois Conselhos Federais reservam chances com salários de até R$ 7,7 mil

Publicado em Deixe um comentárioautorização, Concursos, Concursos Públicos

Dois Conselhos Federais, com sede em Brasília-DF, reservam boas chances em concursos públicos para os estudantes da capital. O  Conselho Federal de Fonoaudiologia já publicou o edital e oferece 100 vagas de níveis médio e superior, com salários de até R$ 4.700. Já o Conselho Federal de Odontologia (CFO) confirmou a banca organizadora e está com edital iminente. O órgão ainda não confirmou a quantidade de vagas, mas já se sabe  que serã ofertadas chances de níveis médio, médio/técnico e superior. Os salários vão variar entre R$ 3.872 e R$ 7.744. Os candidatos serão lotados no Distrito Federal. Confira:

CFF já tem edital

O Conselho Federal de Fonoaudiologia (CFF) , com sede em Brasília-DF, publicou edital de abertura do novo certame. A seleção oferta 100 vagas, distribuídas para os cargos de técnico administrativo, analista administrativo, analista administrativo (financeiro), analista de tecnologia da informação. Deste quantitativo, somente quatro são vagas imediatas, o restante será para formação de cadastro reserva. O certame será regido pelo Instituto Quadrix.

As inscrições já estão abertas e serão encerradas no dia 11 de julho às 23h59. Interessados podem se inscrever através do site da banca organizadora. Será cobrado uma taxa de inscrições no valor de R$ 50 e R$ 55, nível médio e nível técnico e superior, respectivamente.
Esta seleção compreenderá a aplicação das seguintes fases:
  • prova objetiva,de caráter eliminatório e classificatório, para todos os cargos; e
  • avaliação de títulos, de caráter classificatório, para os cargos de nível superior.
As fases do concurso público serão realizadas em Brasília/DF. De acordo com o cronograma, os exames estão previstos para serem aplicados no dia 14 de agosto. A prova objetiva é composta por 120 questões, sendo distribuídas em conhecimentos básicos (40), conhecimentos complementares (30) e conhecimentos específicos (50) e possui caráter eliminatório e classificátorio.
Faixa de remuneração pode chegar a  R$ 4.700, 00 ( nível médio R$ 2.214,47 e nível superior varia entre R$4.282,84 e R$ 4.700, 00) sendo acrescidos de benefícios (vale refeição, Vale alimentação, Plano de Saúde, Plano de cargos e salários, Vale transporte). Aprovados cumpriram carga horária de 40 horas semanais.

CFO já contratou banca

Conselho Federal de Odontologia, com sede em Brasília, publicou, nesta quinta-feira (9/6), o extrato de contrato com a banca que vai organizar o novo concurso CFO 2022. Assim, o Instituto Quadrix se torna oficialmente o responsável pela organização e execução do concurso. De acordo com publicação feita no Diário Oficial da União nesta quinta-feira (9) a vigência do contrato tem duração de 12 meses.

A página da banca organizadora já indica que o concurso vai ofertar vagas de níveis médio, médio/técnico e superior. Os salários vão variar entre R$ 3.872 e R$ 7.744. Os candidatos serão lotados no Distrito Federal. A instituição tem responsabilidade sobre as inscrições e as etapas avaliativas, bem como as provas objetivas.

Essa é a última etapa burocrática. Afora, o candidato interessado no certame deve ficar atento, pois o edital pode ser publicado a qualquer momento!

Último concurso do CFO

O último concurso público do órgão também foi organizado pelo Quadrix, em 2017, e houve 53 nomeações. Ao todo, foram ofertadas 34 vagas imediatas e 305 para formação de cadastro reserva. Para nível médio as chances foram para agente operacional, recepcionista, e técnico – administrativo, em arquivo, em contabilidade, em secretariado e em tecnologia da informação. As remunerações variaram entre R$ 2.000 e R$ 3.200.

Já para quem tinha nível superior, as oportunidades foram para os cargos de administrador, analista de – compras e licitação, desenvolvimento de sistemas de informação, recursos humanos e suporte de tecnologia da informação, contador, procurador jurídico e secretariado executivo. Após aprovados, os candidatos receberam remunerações de R$ 6.400 e R$ 7.500.

Também foram acrescidos benefícios de vale alimentação de R$ 800, assistência médica e odontológica e vale transporte. A seleção foi realizada por prova objetiva e prova discursiva.

Todos os cargos do concurso CFO- níveis médio, técnico e superior, realizaram provas objetivas de caráter eliminatório e classificatório, dividida em três níveis:

  • Conhecimentos básicos – 40 questões
  • Conhecimentos Complementares – 30 questões
  • Conhecimentos Específicos – 50 questões

Os concorrentes aos cargos de nível superior também realizaram uma prova discursiva, de caráter eliminatório e classificatório.

Prova objetiva

A prova objetiva do concurso CFO, de caráter eliminatório e classificatório, será composta de 120 itens, valerá 120,00 pontos. Cada área de conhecimento será constituída de itens para julgamento, agrupados por comandos que deverão ser respeitados. O julgamento de cada item será certo ou  errado, de acordo com os comandos a que se refere o item.

Os itens da prova objetiva poderão avaliar habilidades relacionadas à aplicação do conhecimento, abrangendo compreensão, análise, síntese e avaliação, valorizando o raciocínio e envolvendo situações relacionadas às atribuições do cargo e ao conteúdo programático.

Disciplinas

Língua Portuguesa;

Noções de Informática;

Raciocínio Lógico e Matemático;

Legislação e ética na Administração Pública;

Legislação: Lei nº 5.081/1966, Lei nº 4.324/1964, Decreto nº 68.704/1971, Lei nº 12.527/2011. Resolução CFO nº 63/2005 (Consolidação das Normas para Procedimentos nos Conselhos de Odontológicos). Regimento Interno do CFO. E todas as atualizações ou substituições das legislações aqui citadas.

Conhecimentos Específicos

Concurso PCDF: Ministério Público de Contas contesta a possível eliminação de candidatos com vitiligo

Publicado em Deixe um comentárioCarreira policial, Concursos, Concursos Públicos, Distrito Federal, Sem categoria

MPC-DF contesta a inclusão da doença na lista de doenças que incapacitam o candidato

O Ministério Público de Contas do Distrito Federal (MPC-DF) juntamente ao Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF), ajuizou representação com pedido de medida cautelar contra a cláusula do Edital no 01/2019 do concurso da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) para o cargo de escrivão, regido pelo pelo Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe). A ação foi apresentada na segunda-feira (6/7).

A cláusula em questão considera vitiligo como “condições clínicas, sinais ou sintomas que incapacitam o candidato no concurso público, bem como para posse no cargo”, ou seja, candidatos que possuem esta condição podem ser eliminados deste certame. De acordo com o órgão, a medida é uma “prática discriminatória e reforçadora de estigma social que recai sobre enfermidade que não impõe qualquer limitação às atividades policiais, para além de meras alterações dermatológico-fenotípicas”.

Em resposta ao Papo de Concurseiro, o Cebraspe informou que até o momento nenhum candidato foi eliminado, tendo em vista que os resultados finais das fases de avaliação médica ainda não foram divulgados. “O vitiligo por si só não é condição eliminatória nas seleções”, acrescenta a banca. Já PC-DF respondeu somente “questões editalícias, referentes ao concurso público para os cargos da PCDF, devem ser demandados diretamente à banca examinadora do certame”.

Entretanto, para o MPC-DF o Cebraspe justifica que a “inclusão de expressões cutâneas de doenças autoimunes como condição incapacitante justifica-se porque elas indicam muitas vezes doenças de base crônica e evolutiva”.

O MPC menciona também outros dois certames, da Marinha e da Polícia Civil do Paraná, que incluíram o vitiligo como doença incapacitante. Além de trazer uma medida tomada pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), nesse sentido, em um caso referente a um concurso da Polícia Militar.

A representação conclui pedindo uma liminar que impeça a eliminação dos candidatos com a doença na fase de avaliação médica das seleções “nos concursos em tela e nos certames futuros, abstenha-se de considerar, como causa de eliminação no certame, expressões cutâneas de vitiligo”

Mais detalhes sobre o vitiligo

De acordo com o Hospital Israelita Albert Einstein, vitiligo consiste em uma “doença dermatológica caracterizada pela inibição ou destruição de melanócitos, as células responsáveis pela fabricação de melanina (pigmento que dá cor à pele). Isso resulta em zonas despigmentadas, que se apresentam na forma de manchas brancas”.

“O vitiligo acomete todas as raças, idades e sexos. Pode estar relacionado à hereditariedade – 30% dos pacientes têm familiares com o mesmo problema. Estima-se que cerca de 1 a 2% da população mundial tenha a doença. Como a maioria das doenças de pele não-infecciosas, pode ser influenciada pelo estresse”, explica o guia de doenças e sintomas do hospital.

O Conselho Regional de Medicina do Estado do Tocantins, em um parecer técnico para a Defensoria Pública, pontua que a doença “não é uma patologia incapacitante totalmente para o trabalho como policial militar e nem impede o exercício profissional do soldado militar, já que na maioria dos casos não traz prejuízos à saúde física e nem acomete órgãos”

Sobre o concurso

O concurso público visa preencher 300 vagas para a carreira de escrivão da Polícia Civil do Distrito Federal , seguindo a seguinte distribuição 225 de ampla concorrência, 60 para negros e 15 para pessoas com deficiência, sendo todas para nível superior.

A oferta de uma remuneração inicial de R$ 8.698,78, para uma jornada de trabalho de 40 horas semanais, chamou a atenção de 52.636 concurseiros, gerando uma concorrência de 175 candidatos por vaga, como divulgou o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe), banca organizadora do certame.

*Estagiária sob supervisão de Ronayre Nunes

Autorizado! Ibram-DF recebe aval para contratar 225 brigadistas temporários

Publicado em Deixe um comentárioConcursos

O órgão também está autorizado a realizar concurso público para servidores efetivos

O Instituto do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos do DF (Ibram-DF) recebeu aval para realizar um novo processo seletivo para contratação temporária de 225 brigadistas. A portaria que autoriza a seleção foi publicada no Diário Oficial do Distrito Federal, nesta quinta-feira (2/6), pela Secretaria de Economia do Distrito Federal.  

Do total de vagas, 6 vão contemplar o cargo de supervisores de brigada, 24 serão destinadas a chefes de brigada e 120 para brigadistas florestais combatentes. As outras 75 vagas serão destinadas à formação de um cadastro reserva e poderão ser preenchidas enquanto a seleção estiver vigente. Geralmente os cargos exigem níveis alfabetizado e médio.

Importante! Segundo a portaria, as contratações já podem ocorrer a partir deste mês de junho, caso haja disponibilidade orçamentária e financeira. O edital da seleção deve sair em breve. Antes, precisa ser analisado pela Procuradoria Geral do Distrito Federal. 

Última seleção

O Ibram-DF realizou um processo seletivo para a formação de equipe de brigadistas em 2021.  O órgão ofereceu o mesmo quantitativo de vagas que a seleção deste ano. Ou seja, 225 vagas, sendo 150 imediatas e 75 para cadastro de reserva. Os salários foram de R$2.200, mais seguro acidente.

Geralmente, o cargo tem como pré-requisitos ser alfabetizado e ter certificado ou diploma exclusivamente em curso de Formação de Brigada de Prevenção e Combate a Incêndio Florestal, presencial, com teoria e prática, promovido por Instituições Públicas, no mínimo, 40 horas-aula.

A seleção contou também com chances para chefe de esquadrão e supervisor de brigada. Para esses cargos, também era necessário ter ensino médio completo, Carteira Nacional de Habilitação (CNH) na categoria B. Além de certificado ou diploma exclusivamente em curso de Formação de Brigada de Prevenção e Combate a Incêndio Florestal. As remunerações foram entre R$2.750 e R$3.300, mais seguro acidente.

Concurso para efetivos 

O Ibram-DF também recebeu aval para realizar um concurso público para servidores efetivos. A seleção visa  o provimento de vagas para os cargos de analista de atividades do meio ambiente e técnico de atividades do meio ambiente.

 Os cargos costumam exigir o nível superior e médio, respectivamente. Porém, os requisitos ainda não foram divulgados. 

Ao todo, o certame vai oferece 219 vagas, distribuídas da seguinte forma:

Imediatadas Ampla Concorrência Cadastro Reserva
Analista de Atividades do Meio Ambiente 35 54
Técnico de Atividades do Meio Ambiente 15 115

A previsão é de que o concurso seja realizado ainda em 2022 para nomeações a partir de 2023. A carreira de técnico tem como requisito o nível médio. Os vencimentos iniciais são de R$4.480.

Enquanto para analista a exigência é ter o nível superior. Os ganhos iniciais, nesse caso, são de R$6.760.

 

Governo do DF nomeia 286 novos servidores em três pastas

Publicado em Deixe um comentárioConcursos

Os recém nomeados serão lotados nas secretarias de Desenvolvimento Social, secretaria da Mulher e da Justiça e da Cidadania

O Governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, nomeou 286 aprovados em concursos públicos. Os novos servidores foram lotados nas Secretarias de Desenvolvimento Social (Sedes), da Mulher (SMDF) e da Justiça e Cidadania (Sejus). A cerimônia de posse aconteceu nesta segunda-feira (2/5), no palácio do Buriti. 

Do quantitativo de nomeados, são 193 servidores da carreira de assistência social e 93 da socioeducativa, distribuídos da seguinte forma:

  • Secretarias de Desenvolvimento Social – 58 nomeados;
  • Secretaria da Mulher – 55 nomeados
  • Secretaria da Justiça e Cidadania – 173 

“Fico muito feliz quando faço esses atos de nomeação, porque sou daqueles que foram criados na advocacia, valorizando muito o serviço público. O serviço público tem uma grande vantagem sobre os mandatos eletivos; ele leva políticas permanentes e a memória do Estado”, destacou o governador.

SEJUS

Só na Secretaria de Justiça e Cidadania, foram nomeados 73 novos servidores. Dentre eles, 80 da carreira de assistência social em 56 especialidades, incluídos 24 técnicos, e 93 da carreira socioeducativa. 

“É muito importante, porque é um pessoal que vem para somar. Até agora são mais de 800 servidores nomeados, tudo isso para atender o serviço essencial ao público. [Os nomeados] ajudarão a recompor o quadro de atendimento nas unidades socioeducativas e nas áreas de enfrentamento às drogas, apoio às vítimas de violência, entre outras áreas da secretaria”, avaliou o secretário de Justiça e Cidadania, Jaime Santana.

SEDES

A Secretaria de Desenvolvimento Social vai contar com 58 servidores nomeados da Sedes atuarão nas unidades do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), nos restaurantes comunitários e nas equipes itinerantes.

“Pela primeira vez teremos uma equipe itinerante para atender aquela população que não consegue chegar às unidades assistenciais; também pela primeira vez, teremos um nutricionista em cada restaurante comunitário e um especialista em direito nos Creas”, acrescentou a secretária de Desenvolvimento Social, Mayara Noronha Rocha.

Nomear especialistas em direito para todos os 12 Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) e nutricionistas para os 14 restaurantes comunitários do DF é algo inédito, segundo a representante da pasta. 

“Sempre foi obrigatório contar com esses profissionais nessas unidades. Porém, apenas a atual gestão teve coragem para cumprir essa determinação”, enfatiza a nova nutricionista nomeada, Mayara Régia, 32 anos.

 

SMDF

Dos 55 novos servidores incorporados à Secretaria da Mulher, 38 são especialistas em assistência social – que atuarão nas áreas de direito e legislação, pedagogia, psicologia, serviço social, administração e ciências contábeis –  e 17, agentes sociais.

“É um grande esforço na nossa equipe que trabalha incansavelmente para atender as vítimas de violência contra a mulher e dar-lhes uma oportunidade de empoderamento”, disse a secretária da Mulher, Wandercy Camargos, ao destacar que as nomeações reforça a importância dos trabalhos da pasta, criada em 2019. 

 

Novas autorizações

Recentemente o governo do Distrito Federal reforçou que planeja realizar concursos públicos para 34 carreiras da administração pública distrital. Segundo o executivo, os processos estão em andamento e vai contemplar áreas estratégicas do governo e também em setores com déficit de servidores em função de exonerações e aposentadorias. 

A contratação de novos servidores está prevista no orçamento de 2022 e, de acordo com o governo “ são uma prioridade do GDF como forma de melhorar ainda mais a prestação de serviços à população do Distrito Federal”.

“Podemos adiantar que o GDF tem trabalhado para recompor os quadros de servidores que se aposentam e, de acordo com sua capacidade e com os estudos de viabilidade financeira e orçamentária, tem possibilitado a realização de novos concursos públicos” diz Itamar Feitosa, secretário de Economia.

Nas últimas semanas foram divulgadas três portarias da Secretaria de Economia (SEEC) que autorizam novos concursos públicos pelo Governo do Distrito Federal.

As publicações são referentes aos certames de agente de custódia da Polícia Civil do DF (PCDF), do Instituto de Previdência dos Servidores do DF (Iprev) e do Corpo de Bombeiros Militar do DF (CBMDF).

 

Concurso SEDF: projeto básico traz distribuição das 4.000 vagas

Sala de aula - educação
Publicado em Deixe um comentárioConcursos

O novo concurso da SEDF vai contratar de forma efetiva professor de educação básica, analista de gestão educacional e pedagogo-orientador educacional.

Jéssica Andrade – A Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal prepara um novo concurso SEEDF para 4.254 vagas efetivas. A seleção foi autorizada em agosto e já tem banca confirmada. O projeto básico da seleção traz informações sobre os cargos contemplados, a escolaridade exigida e a estrutura de provas. Confira!

O novo concurso da SEEDF vai contratar de forma efetiva professor de educação básica, analista de gestão educacional e pedagogo-orientador educacional.

Do total de vagas, 3.880 serão para professor de educação básica, sendo 776 para contratação imediata e 3.104 para cadastro de reserva. Tais chances estão divididas entre 51 disciplinas diferentes.

A carreira de professor do magistério tem como requisito a Licenciatura em uma das áreas contempladas no edital. A remuneração inicial  é de R$5.016,53 para uma jornada de trabalho de 40 horas por semana.

As outras 274 vagas são para a carreira de analista de gestão educacional, das quais 16 serão imediatas e 258 para cadastro de reserva.

A carreira exige nível superior nas áreas que serão determinadas no edital. O salário inicial é de R$4.076,99 para 40 horas de trabalho semanais.

Serão disponibilizadas também 100 vagas para pedagogo – orientador educacional. Desse total, 20 serão para ingresso imediato e 80 para cadastro de reserva. Os ganhos iniciais são de R$5.016,53 para jornada de 40 horas de trabalho por semana.

O cargo tem como requisitos: nível superior em Pedagogia, com habilitação específica ou pós-graduação em Orientação Educacional.

Os aprovados serão contratados pelo regime estatutário, que garante a estabilidade empregatícia dos servidores.

A escolha da banca organizadora da seleção está em andamento. As instituições interessadas puderam enviar as propostas e documentações até sexta-feira (25/3)

Em razão da lei eleitoral, o certame deve ser homologado até junho de 2022.

Em entrevista recente aos veículos de comunicação, a secretária da Educação, Hélvia Paranaguá, anunciou que os aprovados podem ser convocados ainda no segundo semestre de 2022.

“Eu preciso homologar até 30 de junho por causa da lei eleitoral. Posso chamar [os aprovados] no segundo semestre, mas não posso homologar depois do dia 30. Então, temos de fazer neste semestre ainda”, explicou Paranaguá.

O última seleção

O último concurso para efetivos da Secretaria de Educação do Distrito Federal foi realizado em 2016. O prazo de validade deste venceu em 31 de dezembro de 2021.

Organizada pelo Cebraspe (Cespe, na época), a última seleção ofertou 2.900 vagas para as carreiras do magistério público e apoio à educação, sendo 1.170 imediatas e 1.730 para cadastro reserva e contou com 152.111 inscritos. Segundo o levantamento mais recente disponível pela Seplag DF, já foram nomeados 3.212 candidatos.

“Cidade das oportunidades”: GDF prevê quase 30 concursos em 2022

Publicado em Deixe um comentárioautorização, Carreira policial, Concursos, Concursos Públicos, Distrito Federal, educação, GDF, Ibaneis Rocha, Saúde, segurança

Karolini Bandeira* — A capital federal deve honrar, neste ano, o título de “cidade das oportunidades para concursados”. O Governo do Distrito Federal (GDF) prevê, para 2022, a realização de quase 30 concursos públicos para novos servidores. O total representa a abertura de 5,5 mil vagas de trabalho imediatas e 10,2 mil para cadastro de reservas.

A previsão orçamentária do ano feita pela Secretaria de Economia (Seec) prevê o investimento em novos servidores de diversos setores. Para a Seec, os certames são ‘uma forma de melhorar ainda mais a prestação de serviços à população do DF’. São 28 categorias profissionais, em áreas estratégicas do governo e setores da administração pública com déficit de servidores causado por exonerações e aposentadorias.

Entre 2019 e 2021, 11 mil pessoas foram aprovadas em concursos públicos em todo o DF.  “Nós tivemos, ao longo destes três anos, a maior contratação de servidores da área social – foram 698”, lembrou o governador Ibaneis Rocha (MDB) em seu discurso de abertura do ano legislativo, este mês. “Na saúde foram mais de 10 mil contratados.”

Expectativa

Em janeiro e fevereiro, o Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) publicou diversas autorizações de concursos públicos para o ano de 2022. Um desses é o da Polícia Penal do DF, que tem previstos 400 cargos para provimento imediato e mais 779 de reserva.

Para a Polícia Civil (PCDF) foi autorizado concurso para delegado, com 50 vagas imediatas e mais 100 de cadastro de reserva. Já a Secretaria de Saúde (SES) tem 50 vagas para cirurgião dentista, 101 para enfermeiro e 230 para médico, com cadastro reserva correspondente a duas vezes o número das vagas imediatas.

Também na área da Segurança, a Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) tem autorizado o provimento de 2,1 mil vagas na carreira de soldado, com a previsão de ingresso a partir de setembro de 2023.

A Secretaria de Educação (SEE) vai abrir 776 vagas para professor de educação básica, com cadastro reserva de 3.104 candidatos; 20 vagas para pedagogo-orientador educacional, mais cadastro reserva de 80 candidatos, e 16 vagas para o cargo de analista de gestão educacional, com reserva de 258 candidatos.

O GDF também autorizou um concurso público para professores da Universidade do Distrito Federal (UnDF). Serão 250 vagas para o cargo de professor de educação superior e 100 vagas para tutor de educação superior, da carreira magistério superior, além de 1.050 para o cadastro reserva.

*Estagiária sob supervisão de Ronayre Nunes

**Com informações da Agência Brasília

Prestes a sair! Concurso da Polícia Penal do DF tem banca contratada

Publicado em Deixe um comentárioCarreira policial, Concursos, Concursos Públicos, Distrito Federal

1.179 vagas autorizadas

Karolini Bandeira*- O Instituto AOCP será a banca organizadora do próximo concurso público da Polícia Penal do Distrito Federal. O extrato de contrato que oficializa a empresa foi divulgado no Diário Oficial do DF nesta quinta-feira (10/2). Não falta mais nada para a publicação do edital de abertura, que, segundo o Sindicato dos Policiais Penais do DF (Sindpol-DF), será feita entre os próximos 60 e 90 dias, ou seja, março ou abril.

Estão autorizadas 1.179 vagas para policial penal. Do total, 400 serão imediatas e 779 para formação de cadastro de reserva. Para participar, será exigido nível superior em qualquer área. O edital deve oferecer salários iniciais de R$ 4.745.

Sete anos sem concurso

O último concurso para a ocupação de agente de execução penal (atual policial penal) foi realizado em 2014. A ocasião contou com a oferta de 1.100 oportunidades, sendo 200 imediatas e 900 para cadastro reserva. Os inscritos foram avaliados mediante aplicação de provas objetivas, teste de aptidão física, avaliação psicológica e sindicância de vida pregressa e investigação social.

Nas provas objetivas, foram cobradas 150 questões de certo e errado sobre conhecimentos básicos e específicos. Por fim, os aprovados passaram pelo curso de formação profissional.

 

*Estagiária sob supervisão de Mariana Fernandes

Professores do DF contestam erros de seleção na Justiça

Sala de aula - educação
Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos, Distrito Federal, educação, GDF, temporário

Karolini Bandeira* — Desde que teve o gabarito liberado em 2021, o processo seletivo para professores substitutos da Secretaria de Educação do Distrito Federal (SEDF), tem sido alvo de críticas pelos candidatos. Segundo inscritos, diversos erros foram encontrados na prova e a correção não foi satisfatória. Homologado nas últimas semanas, o certame agora é foco de um mandado de segurança aberto por professores nesta terça-feira (8/2).

Em contato ao Papo de Concurseiro, uma fonte (que preferiu não ser identificada) afirmou que a denúncia foi aberta por mais de 60 candidatos que se sentiram prejudicados pelo resultado final da seleção. “O nosso mandado de segurança com o dossiê das investigações é com mais de 60 professores que se organizaram durante todo o andamento do processo seletivo, são profissionais que já trabalharam na Secretaria de Educação por anos e possuem excelente qualificação, é um grupo, inclusive, composto por professores aprovados, mas que foram prejudicados por causa dos erros de todo o certame.”

Os professores têm pressa na reivindicação, já que o semestre letivo do ensino público do DF começa nas próximas semanas. Representantes do grupo chegaram a se reunir com o senador Izalci Lucas (PSDB), que é professor e luta pelos direitos da categoria, para debater sobre a demanda.

“Existem diversos mandados de segurança de outros candidatos individuais. O nosso mandado de segurança tem peso, por ter bastante evidência e jurisprudência das ilegalidades. Ele não foi indeferido. Mas está havendo certa lentidão mesmo ele tendo caráter emergencial”, ressaltou a professora.

A candidata ainda salientou que, devido ao número elevado de reprovados — cerca de 17 mil inscritos —, diversas escolas ficarão sem professores nas áreas de disciplinas específicas. O déficit de servidores no ensino público da capital foi reforçado pelo Sindicato dos Professores (Sinpro-DF), que, em nota publicada nesta terça (8), denunciou que sem um novo concurso público previsto para efetivos, “a carência de professores e orientadores educacionais beira o caos”.

‘Erros, incoerência e ambiguidade’

A candidata levantou reclamações que são feitas desde o início de janeiro por diversos inscritos da seleção. “Desde que foi feito, todos os professores encontraram erros na prova, desde incoerência com conteúdo do edital, até ambiguidade das questões e cobrança de lei que não existe mais. Foi publicado o gabarito preliminar e recursos foram feitos, saíram resultados dos recursos e gabarito oficial com diversos erros novamente. Erro em cálculo de nota, correção de questões e outros.”

No dia 10 do último mês, inscritos na seleção se reuniram em uma manifestação para contestar os erros encontrados nos gabaritos. O ‘panelaço’ foi realizado na frente da sede da banca organizadora. Para os manifestantes, a alteração de 15 questões da prova expressa uma correção errônea das provas. “Está sendo difícil para todos, todavia esperamos um processo pautado na legalidade e que averiguem todas as irregularidades neste certame”, publicou a professora Jaqueline Santos, presente no ato.

Questionada pelo Papo de Concurseiro, a banca organizadora, o Instituto Quadrix, destacou que “preza pela transparência” e chegou a contratar uma nova banca isenta para reavaliar os itens. “São 1.600 questões. Só 18 foram questionados, três vão ser anulados e quinze serão alterados. É menos de 0,01% da prova”, destacou a assessoria da Quadrix. Ainda de acordo com a empresa, as últimas seleções da SEDF realizadas pela banca — em 2016 e 2018 —, tiveram mais questões anuladas. “Em 2018, foram 33 itens anulados.”

SEDF contrata substitutos

O concurso busca preencher o cadastro reserva para o cargo de professor substituto temporário da Secretaria de Educação do Distrito Federal. Os candidatos aprovados terão remuneração inicial de R$ 1.929,43 para 20 horas semanais de trabalho e R$ 3.858,87 para 40 horas semanais.

Organizado pelo Instituto Quadrix, os exames foram compostos por 100 itens. As questões de certo ou errado cobraram as disciplinas de Lei de diretrizes e bases da educação nacional; fundamentos e bases legais da educação; currículo e produção do conhecimento; processo de ensino – aprendizagem, gramática e interpretação de texto; Lei Orgânica do Distrito Federal; Lei Complementar 840/11; Estatuto da Criança e do Adolecente; Ride; e bases legais e temas da educação Nacional e Distrital.

*Estagiária sob supervisão de Ronayre Nunes