Até R$ 7,5 mil: Conselho Federal de Odontologia vai abrir novo concurso para o DF!

Publicado em Deixe um comentárioautorização, Carreira fiscal, Concursos, Distrito Federal, DOU

Victória Olímpio* – O Conselho Federal de Odontologia (CFO) vai realizar um novo concurso público para lotação em Brasília/DF!!! E a banca organizadora já está definida! O Instituto Quadrix foi a contratada para organização e realização do certame.

Para nível médio, as vagas serão para o cargo de agente operacional, com remuneração de R$ 2.000. Para quem possui nível técnico, as chances serão para técnico administrativo e técnico arquivo, que receberão remuneração de R$ 3.200.

Já para os profissionais de nível superior, serão oportunidades para contador, com remuneração de R$ 6.400; e procurador jurídico e administrador, que após aprovados receberão R$ 7.500. Para todos os cargos haverá ainda acréscimo de benefícios.

De acordo com a assessoria do Conselho, a previsão é de que serão oferecidas 10 vagas e o edital de abertura está previsto já para este mês de outubro! O extrato de contrato com a banca organizadora pode ser conferido no Diário Oficial da União desta sexta-feira (11/10).

Foto: Reprodução/DOU 

 

Último concurso do CFO

O último concurso público do órgão também foi organizado pelo Quadrix, em 2017, e houve 53 nomeações. Ao todo, foram ofertadas 34 vagas imediatas e 305 para formação de cadastro reserva. Para nível médio as chances foram para agente operacional, recepcionista, e técnico – administrativo, em arquivo, em contabilidade, em secretariado e em tecnologia da informação. As remunerações variaram entre R$ 2.000 e R$ 3.200.

Já para quem tinha nível superior, as oportunidades foram para os cargos de administrador, analista de – compras e licitação, desenvolvimento de sistemas de informação, recursos humanos e suporte de tecnologia da informação, contador, procurador jurídico e secretariado executivo. Após aprovados, os candidatos receberam remunerações de R$ 6.400 e R$ 7.500.

Também foram acrescidos benefícios de vale alimentação de R$ 800, assistência médica e odontológica e vale transporte. A seleção foi realizada por prova objetiva e prova discursiva.

 

Mais autorizações no DF

Já o Conselho Regional de Odontologia do Distrito Federal (CRO/DF) também está autorizado a realizar um novo concurso público e o Instituto Quadrix também será a banca organizadora responsável pelo certame!

Ainda não foi definido o número de vagas, mas as oportunidades serão para o cargo de cirurgião dentista, sendo necessário nível superior completo. De acordo com a assessoria do Conselho, ainda não há previsão para publicação do edital. Saiba mais sobre o certame! 

 

 

*  Estagiária sob supervisão de Lorena Pacheco 

MPC de Santa Catarina está autorizado a abrir concurso para procuradores e servidores

Publicado em Deixe um comentárioCarreira fiscal

Um novo concurso público foi autorizado pelo Ministério Público de Contas de Santa Catarina (MPC/SC)! A comissão organizadora que será responsável pela organização e realização do certame já foi definida.

De acordo com a assessoria do órgão, ainda não foi definido o quantitativo de vagas que serão ofertadas, mas o certame prevê ingresso para o cargo de procurador, além de preenchimento do quadro de pessoal da Instituição.

O edital ainda não tem previsão para ser publicado. De acordo com o Portal da Transparência, estão vagos 18 cargos, sendo dois procuradores, oito profissionais de nível superior, cinco de nível médio, dois de nível fundamental e um de nível básico.

 

Último concurso do MPC de Santa Catarina

A última seleção ocorreu em 2014 e ofertou ao todo, 19 vagas para nível médio e superior. A Fundação de Estudos e Pesquisas Socioeconômicos (Fepese) foi a banca organizadora do certame.

Os candidatos de nível médio concorreram a duas vagas para técnico em – contas públicas e atividades administrativas. A remuneração foi de R$ 8.415,92. Para quem possui nível superior foram 16 vagas para analista de contas públicas – direito, administração, contabilidade e economia. Os aprovados receberam remunerações de R$ 11.018,82.

Também houve oferta de uma vaga para o cargo de procurador com remuneração de R$ 23.997,19. Para assumir o cargo foi necessário possuir bacharel em direito com três anos de atividade jurídica.

A seleção de nível médio e superior foi realizada por prova escrita com questões objetivas. Quem concorreu aos cargos de nível superior também foi submetido por prova de títulos. Já para o cargo de procurador houve prova escrita com questões objetivas e discursivas, prova oral, prova de títulos e exame de higidez física e mental.

Procon DF constitui grupo de trabalho para estudar realização de novo concurso

Publicado em Deixe um comentárioCarreira fiscal, Distrito Federal, GDF, Poder Executivo

Mais um passo importante foi dado para a realização do novo concurso público do Instituto de Defesa do Consumidor do Distrito Federal (Procon DF)! Saiu no Diário Oficial local (DODF), desta sexta-feira (27/9), uma nova portaria que constitui o grupo de trabalho para elaborar os estudos técnicos de realização do próximo concurso público.

 

O objetivo será o provimento de cargos efetivos da carreira de atividades de defesa do consumidor.

 

O Grupo de Trabalho será composto pelos seguintes membros: 

  • PATRICIA HENRIQUE AMARO, matrícula 225.045-4,
  • SOFIA AYRES CARNEIRO MACHADO, matrícula 222.043-1,
  • ROBERTO MELO ARAUJO, matrícula 224.324- 5.

 

O Grupo de Trabalho será coordenado por Patrícia Amaro. O grupo terá auxílio do Núcleo de Gestão de Pessoas (Nugep).

 

Compete ao grupo de trabalho o envio dos dados, documentos e informações que subsidiarão a tomada de decisão quanto à realização do certame, especialmente no tocante: às vagas a serem preenchidas por cargo/especialidade e à justificativa da necessidade de serviço e descrição de atribuições a serem desempenhadas.

 

O grupo de trabalho terá o prazo de 30 dias para apresentar os resultados das atividades desenvolvidas ao diretor-geral do IDC/PROCON-DF.

Foto: Reprodução/DODF 

Procon DF está sem concurso há 8 anos! 

Sem concurso há 8 anos, o órgão tem atualmente um deficit de mais de 50% dos  servidores. De acordo com dados do Portal da transparência do DF, o Procon DF tem 200 postos de trabalho. Destes, apenas 83 estão ocupados. Há então 117 cargos vagos, sendo 30 fiscais, 52 analistas e 34 técnicos.

 

Os postos vagos para analistas são: administração (5), arquivologia (2), biblioteconomia (2), contabilidade (5), direito e legislação (19), economia (13), estatística (3), jornalismo (1), modernização da gestão pública (2) e recursos humanos (1). Já os cargos vagos de técnicos são distribuídos em agente administrativo (26) e contabilidade (8). Saiba mais aqui! 

 

Leia também: Justiça garante nomeação de candidato aprovado há sete anos no concurso do Procon DF 

Concurso TCE RJ: órgão define banca de edital com 40 vagas para analista

Publicado em Deixe um comentárioCarreira fiscal

Victória Olímpio* – Foi anunciado nesta quarta-feira (18/9), o contrato com a banca organizadora que será responsável pelo novo concurso público do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ). A banca definida para realização e organização do certame será o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe).

De acordo com o conselheiro Rodrigo Nascimento, vice-presidente do Tribunal e presidente da comissão organizadora, a previsão para o lançamento do edital de abertura das inscrições é de 15 dias úteis após a assinatura do contrato, ou seja, ainda ao longo do segundo semestre deste ano.

Autorização e regulamento do concurso

Em maio, foi autorizado o regulamento do concurso público, que vai ofertar 40 vagas para analista de controle externo. As chances serão para as áreas de ciências contábeis (9), controle externo (16), direito (8) e tecnologia da informação (7).

Os candidatos serão avaliados por prova objetiva, prova discursiva e avaliação de títulos. O servidor investido no cargo cumprirá estágio probatório de três anos e, durante esse interregno, somente poderá ser lotado nas unidades da Secretaria-Geral de Controle Externo (SGE).

Para assumir o cargo é necessário ter idade mínima de 18 anos, ter concluído curso em nível superior específico, de acordo com a especialidade do cargo, ressalvada a especialidade Controle Externo, em que se admitirá curso de nível superior em qualquer área de formação e comprovar pelo menos dois anos de prática profissional.

O documento também estabelece a reserva de vagas para pessoas com deficiência, negros e índios e hipossuficientes economicamente. Para os candidatos com deficiência ficam reservadas 5% do total de vagas reservadas a cada especialidade. Já para os candidatos negros e índios serão reservadas 20% das vagas, no mesmo critério.

 

* Estagiária sob a supervisão de Lorena Pacheco 

Concurso auditor fiscal do DF: Saiba quais são as matérias mais importantes do edital!

Publicado em Deixe um comentárioCarreira fiscal, Distrito Federal, GDF, Poder Executivo

Lançado nesta terça-feira (17/9), o edital do concurso público Secretaria de Estado de Economia do Distrito Federal (SEEC/DF), para auditor fiscal da Receita do DF, promete ser um dos concursos públicos mais difíceis do Brasil!

Tanto pelo conteúdo que será cobrado, difícil e extenso; pela banca escolhida para aplicação das etapas (o Cebraspe); e também pelo nível de preparação da concorrência, que será altíssimo.

Atraídos pela carreira, quantidade razoável de vagas (120 ao todo, sendo 40 de preenchimento imediato, e 80 para formação de cadastro reserva), e pelo bom salário inicial (R$ 14.970), os candidatos devem vir com tudo para realização das provas, previstas para 2 de fevereiro de 2020.

São pouco mais de quatro meses até lá e para dar uma luz sobre o concurso, o blog Papo de Concurseiro, conversou com o professor Ismael Noronha, do IMP Concursos, que leciona as matérias de legislação e direito tributários. Confira:

O último concurso para a carreira de auditor fiscal no DF foi lançado em 2001, com esse grande lapso de tempo, é possível uma comparação de editais?

Não tem como se comparar o concurso de 2001 com esse. Já são 18 anos, então muita coisa mudou. Principalmente o nível de exigência das provas. Hoje, as provas para auditores fiscais estão entre as provas mais difíceis do Brasil. Isso porque, além de o candidato ter que ser muito bom na parte de matemática, raciocínio lógico, questões de contabilidade e matérias tributárias, hoje o nível de questões jurídicas é altíssimo. Então, em direitos constitucional, administrativo, civil, empresarial, penal, o cara tem que ser acima da média. Um conhecimento superficial da matéria não é suficiente. O nível dos candidatos do concurso de hoje é elevadíssimo, se não estiver preparado com antecedência, a chance de passar é zero.

Se começar agora, com quatro meses para as provas, é possível ser aprovado? Claro que é possível, mas pe muito difícil. Vou ser muito sincero. Porque até para a pessoa conseguir esgotar o conteúdo é muito difícil em quatro meses apenas. Esse tempo é excelente para quem já está estudando, já que vai ter a oportunidade de revisar a matéria toda. Quem não tem base nenhuma, que vai estudar desde o zero, toda essa matéria é muito difícil.

Quais são as diferenças entre a FCC, banca do último concurso, e o Cebraspe, banca atual? Quais os cuidados que devem ser tomados pelo concurseiro?

A principal diferença da Fundação Carlos Chagas (FCC), banca organizadora do último concurso da carreira, para o Cebraspe, banca atual, é que a FCC é uma banca muito literalista, ela cobra muito os dispositivos diretos – apesar de que ela está mudando também. Já o Cebraspe é uma banca jurisprudencial, ela cobra muito conhecimento das decisões jurisprudenciais dos tribunais, principalmente Superior Tribunal de Justiça (STJ) E Supremo Tribunal Federal (STF). Sem falar que o Cebraspe é uma banca mais difícil, isso todo mundo reconhece. E como a prova vai ser de itens Certo ou Errado, o candidato tem que ter muito cuidado, porque, além do conhecimento, ele vai precisar de uma estratégia para fazer a prova. Ninguém vai conseguir marcar todas as questões, então ele tem que ir para a prova sabendo qual o máximo de questões que ele pode deixar em branco. Eu sugiro não mais do que 10, 15 no máximo. Por que ficar também se marcar muitas questões isso pode prejudicar o candidato.

 

Quais são as disciplinas mais importantes do concurso para auditor fiscal do DF?

As matérias de legislação tributária e direito tributário são as mais matérias mais importantes. Somadas, elas correspondem a 40 itens, sendo 25 itens para legislação tributária e 15 para direito tributário. São as mais importantes até para a segunda fase, acredito que as questões dissertativas da segunda fase serão apenas dessas duas disciplinas, sem falar que é o maior conteúdo também.

Direito tributário para você gabaritar, sendo muito sincero, é difícil, porque vai ser uma prova de altíssimo nível. O aluno tem que conhecer todas as disposições constitucionais, todas as disposições do código tributário e jurisprudência, principalmente do STJ, que acredito que vai ser mais cobrado que as do STF.

As matérias mais importantes por disciplina:

  • Em direito tributário – Responsabilidade Tributária 
  • Em legislação tributária – A lei do ICMS

Você acredita que todo o cadastro reserva será convocado?

Com certeza eu acredito que o cadastro de reserva vai ser chamado. Como nós já temos muitos anos sem concurso, com certeza, acho que eles vão chamar – se não todos, pelo menos mais da metade do cadastro reserva.

 

Listamos aqui os principais pontos do edital para auditor fiscal do DF. Confira!