CBNFOT240820160930 Créditos: Natália Jaguaribe/Divulgação. Mesa diretora no congresso nacional de gastronomia 2016.

Mulheres na berlinda

Publicado em

Formada por 11 homens, a mesa que dirigiu a abertura do 28º Congresso Nacional da Abrasel, semana passada no Royal Tulip, com o tema Potência em transformação não contou com nenhuma mulher. Elas apareceram nas sessões seguintes, nas palestras, nas cozinhas do Mesa ao Vivo, nas bancadas do Vinum Brasilis e na execução do jantar magno, realizado no restaurante Universal, onde Mara Alcamim compartilhou seus domínios com algumas delas.
A anfitriã aproveitou para lançar um prato vegetariano de tofu ao molho de curry, amendoim e coco, acompanhado de arroz de abacaxi e coentro (R$ 69 — foto), enquanto Renata Carvalho preparou saboroso pernil suíno pururucado com canjiquinha mineira e torresmo de Araxá, que entra no menu do Ancho Bistrô de Fogo, no começo de setembro, por R$ 51. Antes, porém, Renata Vanzetto, do Marakuthai, de São Paulo, serviu ceviche de pinha.

Primeira bio

17/08/2016 Crédito: Liana Sabo/CB/D.A Press. Taline De Nardi, sócia fundadora Vinícola Santa Augusta.
17/08/2016 Crédito: Liana Sabo/CB/D.A Press. Taline De Nardi, sócia fundadora Vinícola Santa Augusta.

Além de encararem o desafio de tocar uma vinícola – a Santa Augusta, fundada pela Familia De Nardi, em Santa Catarina – as primas Taline e Morgana se imortalilançaram na pioneira empreitada de produzir vinhos biodinâmicos. O resultado foi o vinho iMorTali, cujo rótulo foi inspirado nas duas jovens proprietárias que emprestaram as três primeiras letras de seus nomes (Mor + Tali) para batizar a bebida que ganhou ainda o i inicial para ficar como elas queriam: imortal.
Nesse projeto, as primas contaram com o apoio do engenheiro-agrônomo e enólogo Jefferson Sancineto, autor do primeiro Eiswein brasileiro, que orientou desde o plantio sustentável até o manejo de redução do uso de fungicidas e a eliminação de herbicidas nos vinhedos. Com seis meses em barrica de carvalho francês Imortali é um corte de cabernet sauvignon (75%), cabernet franc (18,5%) e 5% de merlot.
“Para manter o equilíbrio, nós estamos plantando girassóis que ajudam a melhorar a polinização e protegem o vinhedo de pragas”, diz Taline que, entre outros rótulos, apresentou o Imortali na Vinum Brasilis. O vinho está disponível na Super Adega por R$ 299.