CBPFOT210620180230 Crédito: Minervino Junior/CB/D.A. Press.

Mixologista Gustavo Guedes quer surpreender os clientes com variedade no restaurante South Side

Publicado em

Chique com estilo

A ambientação de Chicago nos anos 1920 — quando o mafioso Al Capone ludibriava a Lei Seca norte-americana e tomava seu drinque de gim, xarope de limão, hortelã e açúcar no bairro onde vivia —, está servindo de inspiração para o arquiteto George Zardo desenvolver o projeto do South Side, restaurante que abrirá as portas na 407 Sul, ainda este ano, com capacidade para mais de duas centenas de pessoas. No comando da casa, o filho de Zardo, Bruno e a mulher, Marisa, em parceria com o bartender Gustavo Guedes.

O menu está a cargo do chef Thiago Paraíso (Saveur e Ouriço), encarregado de elaborar pratos contemporâneos, “que não se limitem a filé e risoto, mas que sejam as melhores criações possíveis”, prevê o sócio Gustavo. O que o mixologista brasiliense — um dos mais premiados da cidade — idealiza é uma gastronomia “de nível superior para harmonizar com uma carta na qual eu coloco meu coração”.

Gustavo Guedes deu início a alguns testes na elaboração de coquetéis históricos que ganham releitura moderna em carta de drinques global. Entre os novos, há “uma pegada do que tenho feito em matéria de base, como a água tônica caseira e os xaropes cordiais de beterraba e cardamomo ou de mirtilo e wassabi”, adianta Guedes. Para os amantes de amargos, como eu, haverá uma categoria só de Bitter. Nela, o mixologista apresenta quatro releituras do velho Negroni, que já completou 100 anos com a perfeita mistura de Campari, gim e vermute. Ele substituirá o gim por rum e incluirá até chocolate amargo. Vamos aguardar!