Concurso Polícia Penal do DF: veja as atribuições do cargo

Publicado em Deixe um comentárioConcursos

Confira a seguir a atribuições do profissional, segundo o edital:

O edital do concurso público para o provimento de cargos de Policial Penal do DF foi publicado na última semana. Ao todo, o certame vai oferecer 1779 vagas. Sendo 200 vagas para ampla concorrência; 80 vagas para portadores de deficência, 80 vagas para candidatos negros; 40 para hipossuficientes; e 779 para cadastro reserva. 

O concurso público destina-se ao provimento de vagas existentes, sob regime estatutário, no quadro de servidores da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária e exige nível superior. Os candidatos aprovados vão ingressar na carreira da Polícia Penal (antigo agente penitenciário). Os aprovados e nomeados vão cumprir jornada de trabalho de 40 horas semanais. A remuneração inicial de um Polícial Penal do DF é R$ 5.445,00. 

Mas você sabe o que faz um Policial Penal? Confira a seguir a atribuições do profissional, segundo o edital:

  • zelar pela disciplina e pela segurança da pessoa privada de liberdade e do internado;
  • verificar as condições de segurança, limpeza e higiene das celas e dos espaços de uso diário da pessoa privada de liberdade e do internado;
  • realizar as atividades de escoltas internas e externas;
  • conduzir veículos destinados ao sistema penitenciário;
  • realizar a guarda e a vigilância tanto interna quanto externa;
  • realizar o atendimento, a orientação e a vigilância de visitantes da pessoa presa e do internado, dos profissionais do sistema de justiça penal, dos grupos assistenciais e da sociedade civil;
  • promover diariamente os registros administrativos e de informações penais, inclusive aqueles dispostos em sistemas eletrônicos, relacionados à pessoa presa, ao internado, ao estabelecimento penal, a veículos e a toda espécie de equipamento disponibilizado;
  • efetuar atividades de inteligência voltadas à segurança e à repressão da prática de ilícitos no interior dos estabelecimentos penais;
  • atuar na recaptura de fugitivos das unidades do Sistema Penitenciário do Distrito Federal;
  • exercer outras atividades que lhe forem cometidas compatíveis com o seu cargo.

Saiba mais sobre o concurso Polícia Penal DF aqui.

 

Prestes a sair! Concurso da Polícia Penal do DF tem banca contratada

Publicado em Deixe um comentárioCarreira policial, Concursos, Concursos Públicos, Distrito Federal

1.179 vagas autorizadas

Karolini Bandeira*- O Instituto AOCP será a banca organizadora do próximo concurso público da Polícia Penal do Distrito Federal. O extrato de contrato que oficializa a empresa foi divulgado no Diário Oficial do DF nesta quinta-feira (10/2). Não falta mais nada para a publicação do edital de abertura, que, segundo o Sindicato dos Policiais Penais do DF (Sindpol-DF), será feita entre os próximos 60 e 90 dias, ou seja, março ou abril.

Estão autorizadas 1.179 vagas para policial penal. Do total, 400 serão imediatas e 779 para formação de cadastro de reserva. Para participar, será exigido nível superior em qualquer área. O edital deve oferecer salários iniciais de R$ 4.745.

Sete anos sem concurso

O último concurso para a ocupação de agente de execução penal (atual policial penal) foi realizado em 2014. A ocasião contou com a oferta de 1.100 oportunidades, sendo 200 imediatas e 900 para cadastro reserva. Os inscritos foram avaliados mediante aplicação de provas objetivas, teste de aptidão física, avaliação psicológica e sindicância de vida pregressa e investigação social.

Nas provas objetivas, foram cobradas 150 questões de certo e errado sobre conhecimentos básicos e específicos. Por fim, os aprovados passaram pelo curso de formação profissional.

 

*Estagiária sob supervisão de Mariana Fernandes

Polícia Penal do Ceará não deve ter concurso em 2022

Publicado em Deixe um comentárioCarreira policial, Concursos, Concursos Públicos, segurança

Karolini Bandeira*- A Segurança do Ceará não deve ter concurso público para policiais penais por agora. Em entrevista à Rádio CBN, o secretário de Administração Penitenciária, Mauro Albuquerque, informou que estudos estão em andamento e o certame deverá ser solicitado apenas em 2023.

“Nós estamos fazendo alguns estudos e estamos pretendendo solicitar para o governador por volta do ano de 2023”, esclareceu Albuquerque.

No último concurso, realizado em 2017, a Polícia Penal do Ceará ofertou 1.000 vagas, sendo 850 vagas para homens e 150 para mulheres. As oportunidades eram todas de nível médio e, na época, a remuneração inicial era de R$ 3.747,29.

O último concurso teve seis fases avaliativas: provas objetivas, inspeção de saúde, avaliação de capacidade física, avaliação psicológica, investigação social e funcional e, por último, curso de formação profissional. O certame foi organizado pelo Instituto AOCP.

 

*Estagiária sob supervisão de Mariana Fernandes

Concurso PPDF: Seape e Sindpol tratam sobre concurso para policiais penais

Publicado em Deixe um comentárioConcursos

1.179 vagas autorizadas

Karolini Bandeira*- O novo secretário de Estado de Administração Penitenciária do Distrito Federal (Seape-DF), delegado Wanderson Souza e Teles, esteve reunido com representantes do Sindicato dos Policiais Penais do DF (Sindpol-DF) para tratar sobre a carreira e outros assuntos na última semana. Na reunião, realizada na terça-feira passada (21/12), um dos temas pautados foi a realização do concurso de remoção e a abertura do concurso público para novos policiais penais.

No encontro, os representantes também levaram assuntos como a regularização da carreira e a necessidade de manutenção do espaço da corporação. De acordo com a entidade, o secretário e os sindicalistas se reunirão de novo para debater sobre a abertura do concurso e outras pautas em uma assembléia geral extraordinária.

Estão autorizadas 1.179 vagas para a carreira de policial penal. Do quantitativo, 400 são para provimento imediato e 779 para formação de cadastro de reserva. Em novembro, o deputado distrital Reginaldo Sardinha (Avante) informou ter encaminhado à Secretaria de Economia do DF ofício cobrando maior agilidade na realização do concurso público para a PPDF. “Queremos informações sobre a contratação da banca examinadora e prazo para lançamento do Edital do certame para recomposição do quadro de servidores efetivos.”

O cargo exige formação em nível superior em qualquer área e o concurso deve oferecer salários iniciais de R$ 4.745.

Leia também:

Concursos 2022: novo ano começa com 16,1 mil vagas confirmadas para carreira policial

Especialista dá dicas de informática para o concurso de Policial Penal do DF

 

 

*Estagiária sob supervisão de Mariana Fernandes

Concursos 2022: novo ano começa com 16,1 mil vagas confirmadas para carreira policial

Publicado em Deixe um comentárioautorização, cadastro reserva, Carreira policial, Concursos, Concursos Públicos, PCDF, PMDF, Polícia civil, segurança

Karolini Bandeira*- 2021 está acabando, mas as oportunidades previstas para a área da Segurança Pública em 2022 só crescem! Só para a carreira policial, são 14 concursos para efetivos com previsão de lançamento confirmada para o próximo ano. Já em janeiro, os concurseiros podem se inscrever em quatro concursos com editais já publicados. São 16.132 vagas autorizadas para policiais civis, militares e penais. Os ganhos chegam a R$ 20,4 mil. Olha só:

Previstos

Polícia Militar do DF

O governador Ibaneis Rocha (MDB) confirmou a realização de um novo concurso para a Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF). A expectativa, segundo o Ibaneis, é de que o certame seja lançado após todas as convocações do último concurso, em 2022. O concurso para a PMDF também está previsto no projeto de Lei Orçamentária Anual para 2022. Conforme o texto, fica reservada à instituição a oferta de 736 vagas.

Polícia Penal do DF

Para a Polícia Penal do DF, estão autorizadas 1.179 vagas para a carreira de policial penal. Do quantitativo, 400 são para provimento imediato e 779 para formação de cadastro de reserva. O cargo exige formação em nível superior em qualquer área e o concurso deve oferecer salários iniciais de R$ 4.745. A previsão é de edital em 2022.

Polícia Civil do DF

A PCDF também confirmou a realização de um novo certame. Estão previstas 300 vagas para os cargos de Delegado de Polícia e Agente de Custódia. A divisão é de 50 vagas de provimento imediato para cada cargo, além de 100 vagas para formação do cadastro reserva.

Polícia Militar de SP

Um novo concurso da PMSP para soldados foi autorizado em setembro. O governo deu aval para 5.400 chances distribuídas em dois editais de 2.700 vagas para a carreira de soldado de 2ª classe. Conforme já publicado no Diário Oficial, um dos editais será para ingresso na corporação em junho de 2022 e o outro para janeiro de 2023.

Polícia Militar do RN

A Polícia Militar do Rio Grande do Norte (PMRN) irá realizar um novo concurso público para o quadro de oficiais e a comissão já foi formada! O certame foi anunciado em fevereiro pela governadora do Estado, Fátima Bezerra (PT), em suas redes sociais. A governadora confirmou que a previsão é que sejam ofertadas 211 vagas, sendo 132 para oficiais combatentes e as outras 79 para o quadro médico da PM.

A governadora também anunciou, em setembro, que a corporação terá um concurso para soldados em 2022. A oferta de vagas ainda não foi divulgada. Para se inscrever no concurso, é preciso possuir o nível superior, em qualquer área. No último concurso, realizado em 2018, a remuneração inicial era de R$ 2.904,00. Contudo,  segundo uma atualização de 2019 na legislação, os valores atuais são de R$ 3.571,82.

Polícia Civil de SP

A PCSP irá abrir novo certame em 2022 e a banca organizadora já foi contratada. O edital irá abrir 2.939 vagas para provimento efetivo na PCSP e na Polícia Técnico-Científica (Politec-SP). As oportunidades serão distribuídas entre as carreiras de delegado (250), escrivão (1600), investigador (900) e médico legista (189). Os ganhos iniciais serão de R$ 3.931,18 a R$ 10.382,48.

Polícia Militar de TO

Em janeiro deste ano, foi autorizado pelo governador de Tocantins, Mauro Carlesse, o início dos trabalhos para realização de um novo concurso público para o provimento de 30 vagas para o curso de formação de oficiais da Polícia Militar do Estado (PMTO).

Polícia Militar de GO

A PM de Goiás também tem concurso autorizado e confirmado para 2022. Segundo o Governo do Estado, serão ofertadas 720 para soldado e 150 para oficiais. As nomeações serão realizadas em maio, conforme informado pelo secretário da Economia do Estado, Francisco Sérvulo Freire Nogueira.

Polícia Civil de GO

Para a Polícia Civil, o governador de Goiás, Ronaldo Caiado (Democratas), autorizou o provimento de 470 vagas imediatas. Serão 350 agentes, 100 escrivães e 20 papiloscopistas com nomeação prevista para outubro de 2022.

Polícia Civil da BA

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), já confirmou que a Polícia Civil do Estado (PCBA) terá edital de abertura publicado em janeiro de 2022. O concurso irá abrir 1.000 vagas, sendo 800 para agentes, 100 para delegados e 100 para escrivães. Os profissionais deverão possuir nível médio ou nível superior. Já os ganhos iniciais das carreiras variam de R$ 1.074 a R$ 4.374. A comissão organizadora da seleção foi definida em novembro.

Polícia Civil de RR

A Polícia Civil de Roraima (PCRR), que tinha concurso previsto para 2021, deve lançar o edital somente em 2022. O governador do Estado, Antonio Denarium (PP), informou que o processo está sendo trabalhado para que o edital seja publicado em breve.

Polícia Civil do ES

O próximo concurso da Polícia Civil do Espírito Santo (PCES), que tinha expectativa para 2021, também ficará para 2022, conforme informado pelo deputado estadual Bruno Lamas (PSB). Serão 40 vagas destinadas ao cargo de delegado, que exige nível superior em direito. A comissão organizadora do certame, inclusive, já foi definida.

Polícia Militar do ES

A Polícia Militar do Espírito Santo (PMES) irá abrir um concurso para contratação de novos profissionais no início de 2022, conforme informou o governador Renato Casagrande (PSB) em 9 de dezembro. De acordo com Casagrande, a corporação já está escolhendo qual será a banca organizadora do certame, que deverá ofertar 1.111 vagas.

Polícia Militar do AP

O concurso público da Polícia Militar do Amapá (PMAP) está previsto para 2022 e terá 600 vagas para soldados combatentes, com edital em fevereiro. O número foi confirmado pelo governador do Estado, Waldez Goés (PDT), no último dia 20 de dezembro. O concurso foi autorizado pelo governo em junho.

Lançados

Polícia Civil do AM

A Polícia Civil do Amazonas (PCAM) oferece 362 vagas distribuídas entre as carreiras de delegado de polícia, investigador, escrivão, perito criminal, médico legista e odontolegista. Para participar, será necessário possuir ensino superior completo nas áreas desejadas. Aos profissionais contratados, são oferecidos ganhos de R$ 11.281,26 a R$ 20.449,05. As inscrições ficarão abertas no site da FGV de 3 de janeiro a 1º de fevereiro. Confira aqui!

Polícia Militar do AM

A Polícia Militar do Amazonas (PMAM) abriu concurso com 1.350 vagas efetivas para a corporação. Do total de vagas, 320 serão para a carreira de oficial PM iniciando no cargo de aluno-oficial, 30 para oficial de saúde iniciando como aluno-oficial e 1000 para praça (iniciando como aluno-soldado). A remuneração inicial pode chegar a R$ 7.180,34. O certame está sob a responsabilidade da Fundação Getúlio Vargas (FGV) e as inscrições vão até 4 de janeiro.

Polícia Civil do CE

Abertas vagas para a saúde no novo concurso da Polícia Militar do Ceará (PMCE). Estão em jogo 50 vagas no cargo de 2° tenente. As oportunidades são todas de nível superior e os ganhos iniciais dos contratados são de R$ 6.787. As inscrições ficam abertas no portal da Vunesp de 3 de janeiro de 3 de fevereiro.

Polícia Militar de SP

Também saiu o edital de abertura do concurso público com 220 vagas da Polícia Militar de São Paulo (PMSP)! As chances são para a carreira de aluno-oficial, que exige nível médio. Os profissionais terão remuneração inicial no valor de R$ 3.310,13. As inscrições ficam disponíveis de 15 de dezembro a 20 de janeiro no site da banca organizadora, Fundação Vunesp. Os candidatos passarão por sete etapas de avaliação, saiba quais.

 

*Estagiária sob supervisão de Mariana Fernandes

Especialista dá dicas de informática para o concurso de Policial Penal do DF

Publicado em Deixe um comentárioCarreira policial, Concursos, Concursos Públicos

Em fase de contratação da banca organizadora, o próximo concurso para Policial Penal do DF tem previsão de lançar o edital ainda neste ano e provas devem ser realizadas entre fevereiro e março de 2022.  Cada vez mais, a disciplina de informática está ganhando protagonismo em várias provas de concursos públicos, e não é diferente nas carreiras policiais. Pensando nisso, o Papo de Concurseirgo conversou com o especialista em informática do IMP Concursos, Renato Mafra, para dar dicas da matéria aplicada no próximo certame.

Para Renato, o conteúdo de informática é um diferencial na aprovação e a importância se deve ao próprio perfil de funcionário público que as corporações estão buscando – uma pessoa que seja capacitado para usar os recursos tecnológicos no desenvolvimento do trabalho. Acredito que a informática vem ganhando importância pelo próprio perfil tecnológico das instituições, cada vez mais utilizamos sistemas informatizados para melhorar o dinamismo nas funções de trabalho, hoje informatizar não é questão de querer e sim de necessidade para melhorar o perfil do serviço prestado”, explica.

Com edital previsto para novembro e provas entre fevereiro e março de 2022, como o candidato deve elaborar seu cronograma de estudos?

Primeiro ponto é organizar o edital de forma que o conteúdo inicial sirva de base para os demais conteúdos, vejo muitos que se dedicam a temas mais complexos, mas não dominam a base, se esquecem que sem a base um conteúdo mais complexo fica mais distante de ser bem compreendido.

Quantas questões de informática você acredita que cairá na prova?

Um grupo de 10 questões, considerando tópicos como sistema operacional, conceitos de internet e intranet, segurança da informação, pacote de escritório e novas tecnologias, como mineração, inteligência e Big Data.

Qual seria o conteúdo fundamental de informática para se preparar para o concurso de Policial Penal do DF?

O conteúdo que sempre é destaque passa do entendimento de uma rede de computador, tipos de topologias, abrangência, protocolos e seus diferentes serviços, seja em uma rede local ou na rede pública Internet, é importante dominar os termos ligados à nuvem de computador e a parte de segurança das aplicações.

Qual a melhor estratégia de revisão de conteúdo para a disciplina?

Evolua com o conteúdo, entenda em que contexto o item está, depois determine o que o item é capaz de fazer e por último o que ele não faz, muitas questões derrubam o usuário por alegar que uma ferramenta específica faz algo fora do seu escopo e o usuário por não se preparar com a definição que inclui o padrão do que a ferramenta não faz, acaba se perdendo e assim perdendo também o ponto no item.

Crie resumos que sejam resumos, ou seja, cada vez mais diretos e sucintos, o que vejo são materiais que não se resumem e candidatos que vão se tornando especialista do profundo e se perdem no básico.

Sobre o concurso

Estão autorizadas 1.179 vagas para a carreira de policial penal. Do quantitativo, 400 são para provimento imediato e 779 para formação de cadastro de reserva. O cargo exige formação em nível superior em qualquer área e o concurso deve oferecer salários iniciais de R$ 4.745.

O último concurso para a ocupação de agente de execução penal (atual policial penal) foi realizado em 2014. A ocasião contou com a oferta de 1.100 oportunidades, sendo 200 imediatas e 900 para cadastro reserva. Os inscritos foram avaliados mediante aplicação de provas objetivas, teste de aptidão física, avaliação psicológica e sindicância de vida pregressa e investigação social.

Nas provas objetivas, foram cobradas 150 questões de certo e errado sobre conhecimentos básicos e específicos. Por fim, os aprovados passaram pelo curso de formação profissional.

Deputado cobra agilidade em concurso

O deputado distrital Reginaldo Sardinha (Avante) informou ter encaminhado em novembro, à Secretaria de Economia do Distrito Federal, ofício cobrando maior agilidade na realização do concurso público para a Polícia Penal. “Visamos à reposição do déficit de pessoal existente no Sistema Prisional.”

Em vídeo publicado em agosto, o deputado havia informado que o edital de abertura seria publicado até novembro, conforme passado em reunião pelo secretário da Economia do DF, André Clemente. “Queremos informações sobre a contratação da banca examinadora e prazo para lançamento do Edital do certame para recomposição do quadro de servidores efetivos”, exigiu Sardinha.

Leia também:  Fez o concurso da PCDF? Especialista explica como aproveitar a preparação para seleção da Policial Penal

 

Ibaneis sanciona criação da carreira de policial penal no DF

Publicado em Deixe um comentárioCarreira policial, Concursos, Concursos Públicos, Distrito Federal, GDF, segurança

Mais de 1.100 vagas autorizadas para a carreira

Karolini Bandeira*- O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), sancionou a norma que cria a carreira de policial penal. A Lei nº 7.002 de 13/12/21,  foi publicada nesta terça-feira (14/12) no Diário Oficial do DF. Antes, o cargo era conhecido como agente de execução penal. De acordo com o regulamento, a alteração não implica mudanças nas atribuições do cargo ou na estrutura da carreira.

Estão autorizadas 1.179 vagas para a carreira de policial penal. Do quantitativo, 400 são para provimento imediato e 779 para formação de cadastro de reserva. O cargo exige formação em nível superior em qualquer área e o concurso deve oferecer salários iniciais de R$ 4.745.

Deputado cobra agilidade em concurso

O deputado distrital Reginaldo Sardinha (Avante) informou ter encaminhado em novembro, à Secretaria de Economia do Distrito Federal, ofício cobrando maior agilidade na realização do concurso público para a Polícia Penal. “Visamos à reposição do déficit de pessoal existente no Sistema Prisional.”

Em vídeo publicado em agosto, o deputado havia informado que o edital de abertura seria publicado até novembro, conforme passado em reunião pelo secretário da Economia do DF, André Clemente. “Queremos informações sobre a contratação da banca examinadora e prazo para lançamento do Edital do certame para recomposição do quadro de servidores efetivos”, exigiu Sardinha.

Sete anos sem concurso

O último concurso para a ocupação de agente de execução penal (atual policial penal) foi realizado em 2014. A ocasião contou com a oferta de 1.100 oportunidades, sendo 200 imediatas e 900 para cadastro reserva. Os inscritos foram avaliados mediante aplicação de provas objetivas, teste de aptidão física, avaliação psicológica e sindicância de vida pregressa e investigação social.

Nas provas objetivas, foram cobradas 150 questões de certo e errado sobre conhecimentos básicos e específicos. Por fim, os aprovados passaram pelo curso de formação profissional.

 

 

*Estagiária sob supervisão de Mariana Fernandes

Sete anos sem concurso: deputado cobra seleção para a Polícia Penal do DF

Publicado em Deixe um comentárioCarreira policial, Concursos, Concursos Públicos, Distrito Federal, GDF, segurança

Estão autorizadas 1.179 vagas para a carreira

Karolini Bandeira*- O deputado distrital Reginaldo Sardinha (Avante) informou ter encaminhado, à Secretaria de Economia do Distrito Federal, ofício cobrando maior agilidade na realização do concurso público para a Polícia Penal. “Visamos à reposição do déficit de pessoal existente no Sistema Prisional” publicou o parlamentar nas redes nesta quinta-feira (18/11).

Estão autorizadas 1.179 vagas para a carreira de policial penal. Do quantitativo, 400 são para provimento imediato e 779 para formação de cadastro de reserva. “Queremos informações sobre a contratação da banca examinadora e prazo para lançamento do Edital do certame para recomposição do quadro de servidores efetivos”, exigiu Sardinha.

Em vídeo publicado em agosto, o deputado havia informado que o edital de abertura seria publicado até novembro, conforme passado em reunião pelo secretário da Economia do DF, André Clemente. “Durante a reunião com o secretário de economia do Distrito Federal, André Clemente, tive a confirmação de que vai sair o CONCURSO para a Polícia Penal do DF. O compromisso do chefe da pasta, é de que até novembro deste ano seja liberado o EDITAL como passo inicial para o certame. Então, você CONCURSEIRO, fique ligado e se prepare!”

O cargo exige formação em nível superior em qualquer área e o concurso deve oferecer salários iniciais de R$ 4.745.

Sete anos sem concurso

O último concurso para a ocupação de agente de execução penal (atual policial penal) foi realizado em 2014. A ocasião contou com a oferta de 1.100 oportunidades, sendo 200 imediatas e 900 para cadastro reserva. Os inscritos foram avaliados mediante aplicação de provas objetivas, teste de aptidão física, avaliação psicológica e sindicância de vida pregressa e investigação social.

Nas provas objetivas, foram cobradas 150 questões de certo e errado sobre conhecimentos básicos e específicos. Por fim, os aprovados passaram pelo curso de formação profissional.

 

 

*Estagiária sob supervisão de Mariana Fernandes

Governador da Paraíba oficializa criação da Polícia Penal

Publicado em Deixe um comentárioCarreira policial, Concursos, segurança

Karolini Bandeira*- O Projeto de Emenda Constitucional (PEC) que oficializa a criação da Polícia Penal da Paraíba (PPPB) foi sancionado pelo governador do Estado, João Azevêdo (Cidadania) nesta quarta-feira (10/11). A PEC 35/2021, de autoria do poder Executivo, define que a corporação estará vinculada ao órgão administrador da administração penitenciária do Estado e, assim com os outros órgãos da Segurança Pública da Paraíba (PCPB, PMPB e CBMPB), terá estatuto próprio, estabelecendo organização, garantias, direitos e deveres.

Para o presidente da CCJ, deputado Ricardo Barbosa, a PEC é importante e acrescente aos atuais agentes penitenciários. “Com essa PEC, os agentes penitenciários terão equiparados os seus vencimentos com as outras categorias da força de segurança do Estado.”

Concurso pode estar em estudo

Pode ser que um novo certame para a Polícia Penal da Paraíba esteja sendo estudado pela Secretaria de Administração Penitenciária do Estado (Seap), conforme indicou o secretário Sérgio Fonseca em junho deste ano. “Nós temos, hoje, nos quadros da polícia penal do Sistema Penal, 1.765 policiais penais. Esses 1.765 policiais penais estão distribuis nas 64 unidades na Paraíba […] Temos que respeitar toda a questão orçamentária do governo. Pode ser que, nos próximos meses ou no próximo ano, se fale alguma coisa sobre concurso sim”, comentou Fonseca.

A carreira tem como requisito ensino médio completo. O último concurso para a área de agente de segurança penitenciária foi realizado em 2008, com ganhos iniciais de R$ 1.213,93.

 

 

*Estagiária sob supervisão de Mariana Fernandes

Novo órgão, novos concursos: Paraná cria Departamento de Polícia Penal

Publicado em Deixe um comentárioautorização, Carreira policial, Concursos, segurança

Em 2020, a SSP-PR ofertou 1.394 oportunidades temporárias para atuação em presídios, na ocupação de guarda prisional, sendo 227 para mulheres e 1.167 para homens

 

Karolini Bandeira*- Foi promulgada, nesta quarta-feita (27/10), a criação do novo Departamento de Polícia Penal no Estado do Paraná (Deppen) — antigo Departamento Penitenciário do Estado do Paraná (Depen). Assinado pelo presidente Assembleia Legislativa do Estado (Alep), o documento define que as atividades realizadas em unidades penitenciárias, que até o momento eram realizadas por agentes penitenciários, policiais civis e policiais militares, devem ser exercidas por policiais penais. “Agora, tudo o que for relativo à rotina nas penitenciárias, cadeias e presídios do Paraná ficará sob responsabilidade da Polícia Penal”, disse o governador do Estado, Ratinho Júnior (PSD).

“A alteração no status do setor responsável por administrar a população carcerária faz a Constituição Estadual acompanhar a legislação federal. O novo regramento nacional, promovido pela Emenda Constitucional 104/2019, estabeleceu que as questões relativas ao sistema prisional sejam de responsabilidade da Polícia Penal, que passa a ser parte integrante dos órgãos de Segurança Pública”, publicou a Secretaria de Segurança (SSP-PR).

Segundo a Secretaria, o ingresso de novos profissionais no quadro de servidores será feito, exclusivamente, por meio de concurso público, além da migração dos atuais agentes penitenciários.

Em 2020, a SSP-PR ofertou 1.394 oportunidades temporárias para atuação em presídios, na ocupação de guarda prisional, sendo 227 para mulheres e 1.167 para homens. Foi exigido nível médio e os profissionais foram lotados em nove regiões, sob ganhos de R$ 3.055,69. O processo seletivo foi realizado pela NC/UFPR.

Para efetivos, o último concurso público foi aberto há oito anos. Foram 238 vagas para agentes, com remuneração inicial de R$ 5.445,28.

 

*Estagiária sob supervisão de Lorena Pacheco