Fenapef pede convocação de excedentes do último concurso da PF

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos

Candidatos afirmam que o aproveitamento desses candidatos pode diminuir déficit de servidores na corporação

Os candidatos aprovados fora do número inicial de vagas do último concurso público da Polícia Federal (PF) pedem para que sejam incluídos na corporação. Os representantes do grupo se reuniram, nesta quarta-feira (28/7), com a direção da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef) e o diretor de Gestão de Pessoal (DGP), Oswaldo Gomide.

De acordo com a comissão, cerca de 3.800 candidatos tiveram notas altas e estão aptos a ingressar na corporação, o que não prejudicaria em nada a qualidade dos serviços prestados à sociedade.

Atuais e futuros policiais federais alegam que, atualmente, há um grande déficit de efetivos da PF, agravado ainda mais pela aprovação da reforma da Previdência. “Esse chamamento acaba sendo benéfico para a sociedade, porque se torna muito mais barato que a realização de um novo concurso”, explica o presidente da Fenapef, Luis Antônio Boudens.

Por fim, Gomide disse que a expectativa é aproveitar a maior quantidade possível de aprovados e que deve encaminhar a demanda ao diretor geral da PF, Paulo Maiurino.

O mesmo episódio aconteceu em 2018 quando um concurso com 500 vagas foi aberto para todos os cargos da carreira. Posteriormente, além desse quantitativo, foram convocados mais 547 dos quase 150 mil inscritos.

Concurso em andamento
Apesar da reivindicação dos candidatos, a seleção organizada pelo Cebraspe ainda está em andamento. A partir do dia 2 de agosto, o candidato deverá consultar o local de realização da consulta médica, a ser realizada nos dias 7 ou 8 de agosto de 2021, por meio de consulta individual. Vencida esta fase, os candidatos serão submetidos às seguintes etapas:

– prova oral, somente para o cargo de Delegado de Polícia Federal, de caráter eliminatório e classificatório;

– prova prática de digitação, somente para o cargo de Escrivão de Polícia Federal, de caráter eliminatório;

– avaliação de títulos, somente para o cargo de Delegado de Polícia Federal, de caráter classificatório; e

– primeiro momento da avaliação psicológica, para todos os cargos, sem caráter eliminatório.

Na prática, estão sendo oferecidas 1.500 oportunidades para os cargos de escrivão, agente, delegado e papiloscopista. As remunerações variam entre R$ 12.522,50 e R$ 23.692,74. Veja tudo sobre o concurso aqui!

Será que vai rolar? Especialista comenta expectativa acerca do concurso para área administrativa da PF

Publicado em Deixe um comentárioautorização, Concursos, Concursos Públicos, Polícia Federal

O pedido de edital para o setor administrativo foi enviado novamente pela Polícia Federal; são solicitadas mais de 500 vagas

Karolini Bandeira*- A Polícia Federal (PF) renovou, este ano, solicitação à Economia para aval de concurso público com 557 vagas na área administrativa, sendo 153 de nível superior e 404 de nível médio. Para entender mais sobre o certame, o Papo de Concurseiro conversou com a especialista o setor e professora do IMP Concursos Suzele Veloso e juntou, nesta matéria, todas as informações e dicas da profissional. Se você é um concurseiro que não perde tempo e já está de olho no futuro edital, continue lendo!

Qual a probabilidade de o concurso acontecer?

Para a especialista, o fato de a PF tentar autorização para o concurso desde 2020 aumenta as chances do Ministério da Economia conceder o aval. “Tendo em vista que esse é o segundo pedido de autorização, é possível visualizar a real necessidade do preenchimento de vagas para o cargo de agente administrativo — o que reforça a grande probabilidade do concurso realmente acontecer”, indicou Veloso.

A necessidade de preencher o quadro de profissionais no setor administrativo vem das vacâncias devido às exonerações e aposentadorias acumuladas nos últimos oito anos sem concurso. “Há muitas vacâncias internas que ocorreram em razão de aposentadorias, saídas ou pelo fato de que parte dos agentes administrativos entraram para a carreira policial. O último concurso, feito em 2013, venceu em 2018 e desde então (e bem antes) nenhuma nova nomeação para a carreira de apoio foi feita”, reforçou a especialista.

Vale a pena começar a se preparar desde agora?

Apesar de ainda não ter sido confirmado, Suzele reforça que o concurso para a área administrativa da PF já é muito esperado e provavelmente terá um elevado número de concorrentes, um fator que deve ser levado em consideração para aqueles que pretendem participar da seleção. “Levando-se em consideração a grande repercussão da notícia de uma nova seleção para agente administrativo da PF, é possível concluir que será um concurso muito disputado. Quanto mais bem preparado o candidato estiver, mais próximo estará da aprovação”, disse. A professora ressaltou que nunca é cedo para começar a estudar: “Uma boa preparação demanda tempo então quanto mais cedo iniciar o estudo, melhor.”

Como estudar para essa área?

O conteúdo programático do futuro concurso não deve ter grandes surpresas, segundo a especialista. Veloso indica que os estudiosos se baseiem no último edital da corporação para o setor: “É bem provável que um novo edital para o cargo de agente seja muito parecido com o edital anterior, principalmente quanto às matérias básicas, tais como português, raciocínio lógico, informática, direito constitucional e direito administrativo. Dessa forma, um bom início de preparação seria pelo estudo dessas matérias, principalmente resolvendo a maior quantidade possível de questões sobre tais conteúdos de outros concursos para carreira administrativa.”

Para a professora, os concurseiros que já irão começar a se preparar para a seleção devem apostar nas disciplinas básicas, que devem ser inalteradas. “É improvável que, saindo o novo edital, sejam alteradas as disciplinas da parte básica. Assim, o domínio delas é indispensável para fazer uma boa prova. A probabilidade de alteração das disciplinas cobradas na prova anterior é maior na parte específica do que na parte básica do edital”, apostou a mulher.

Um preparo diferente dos cargos policiais

É importante ressaltar que aqueles com interesse no certame não devem se preparar de acordo com os editais da corporação para a carreira policial. Assim como as carreiras, as seleções são compostas por etapas distintas. A especialista lembra: “O candidato da carreira policial, com base no último edital, precisou incluir nos seus estudos conteúdo relativo à contabilidade, direito penal e processual penal, além de ter tido que reservar tempo de treinamento para o TAF. São conteúdos que, a princípio, não são exigidos para a atividade de apoio.”

A solicitação

O pedido da Polícia Federal para a área administrativa é de 557 vagas com chances para administrador, contador, economista, engenheiro, enfermeiro, arquivista, bibliotecário, estatístico, farmacêutico, médico, psicólogo, nutricionista, técnico em comunicação, técnico em assuntos educacionais e agente administrativo. Confira a distribuição aqui!

Último concurso para a área

O último concurso público para a área administrativa da PF foi realizado em 2013, pelo Cebraspe. O edital contou com 566 oportunidades de níveis médio e superior. Do número, 534 vagas foram para a função de agente administrativo. Os candidatos passaram por prova objetiva obrigatória para todos os cargos com 120 questões, sendo 50 acerca de conhecimentos básicos (português, informática, raciocínio lógico, atualidades, direito administrativo e constitucional) e 70 de conhecimentos específicos. O salário de um profissional da área pode ultrapassar R$ 5 mil. Saiba mais sobre a seleção!

 

 

 

 

 

 

*Estagiária sob supervisão de Mariana Niederauer

Aprovada emenda que pode garantir mais aprovados nos concursos PF, PRF e Depen

Publicado em Deixe um comentárioCarreira policial, Concursos, Concursos Públicos, Governo federal, Polícia Federal, Polícia Penal Federal, PRF

Karolini Bandeira*- Foi aprovada, pela Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado nesta quarta-feira (14/7), a emenda ao Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2022, que pode garantir mais nomeações de aprovados nos concursos públicos da Polícia Federal (PF), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Departamento Penitenciário Nacional (Depen).

A emenda foi proposta pelos deputados federais Nicoletti e Eduardo da Fonte (PP-PE). O parlamentar Fábio Henrique (PDT), que presente na sessão e apoia a emenda, celebrou a aprovação do projeto nas redes sociais:

“Como membro da comissão da segurança pública apresentei a emenda que garante o orçamento da União para a reestruturação das carreiras da Polícia Federal, Rodoviária e Penal, bem como assegurar que todos os aprovados nos concursos públicos sejam chamados. Essas garantias só podem ser debatidas no âmbito da União, porque os Estados têm suas independências estruturais. Mas claro que benefícios feitos às categorias no âmbito nacional acabam refletindo também nas localidades. A emenda já foi aprovada!”

O texto do projeto defende “o provimento de cargos e funções relativos aos concursos vigentes da Polícia Federal (PF), da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e do Departamento Penitenciário Nacional (Depen) até o montante das quantidades e dos limites orçamentários constantes de anexo específico da Lei Orçamentária de 2022”. Confira aqui a votação da emenda! 

 

 

 

 

*Estagiária sob supervisão de Mariana Niederauer

Concurso PF: teste de natação exige uso de máscara? Cebraspe responde!

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos
O Cebraspe divulgou na última terça-feira (29/) o edital com o resultado final da prova discursiva do concurso público da Polícia Federal (PF) e a convocação para o teste de aptidão física (TAF).  Na publicação, fica claro que será obrigatório o uso de máscaras de proteção ao novo coronavírus durante todo o tempo em que o candidato estiver nas dependências dos locais de realização do exame. Desse modo,  alguns candidatos chegaram a questionar como seria a utilização do objeto durante a fase da natação, que é um dos testes do concurso. Para isso, a banca emitiu um comunicado. Veja a resposta:
“O Cebraspe comunica que, por ocasião da realização do teste de natação (50 metros) do exame de aptidão física, será autorizada ao candidato, somente nos instantes que antecedem o início da realização do referido teste, a retirada de sua máscara, devendo esta ser recolocada logo após o término da execução do teste. Para os demais testes, deverá ser observado estritamente o disposto no subitem 3.14 do Edital nº 12 – DGP/PF, de 28 de junho de 2021.”
O TAF será realizado nos dias 3 e 4 de julho. O candidato deverá, obrigatoriamente, acessar o site da banca do Cebraspe, a partir de 1º de julho, para verificar o seu local de realização do exame de aptidão física, por meio de consulta individual.
Ainda conforme as orientações do edital, o candidato deverá comparecer no local de realização do TAF com roupa apropriada para prática de atividade física, munido de documento de identidade original e de atestado médico (original ou cópia autenticada em cartório), que conste que o candidato está apto a realizar o TAF e conter data, assinatura, carimbo e CRM do profissional, emitido nos últimos 15 dias anteriores à data da realização do exame.
Os casos de alteração psicológica e(ou) fisiológica temporários (estados menstruais, indisposições, cãibras, Covid-19, contusões, luxações, fraturas etc) que impossibilitem a realização do TAF ou que diminuam a performance dos candidatos serão desconsiderados, não sendo concedido qualquer tratamento diferenciado por parte da Administração, mesmo que ocorram durante a realização dos testes.
Os inscritos serão submetidos aos seguintes testes:
  • Barra Fixa
  • Impulsão Horizontal
  • Natação (50 metros)
  • Corrida de 12 minutos

Máscara obrigatória

Uma das instruções para a realização da etapa de atividades físicas é a utilização de máscara durante todo o tempo em que o candidato estiver nas dependências dos locais de realização do exame, inclusive na ocasião da execução dos testes.
Será permitido portar máscaras reservas e trocá-las, se possível, a cada duas horas.
As máscaras poderão ser descartáveis, de tecido ou de qualquer outro material. As máscaras, inclusive, as descartáveis e as cirúrgicas, não poderão ser alteradas, bem como as de tecido não poderão ser de material transparente ou conter qualquer tipo de perfuração.

O concurso

O concurso oferece 1.500 vagas para escrivão, agente, delegado e papiloscopista. O Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe) é a banca organizadora. Os salários variam de R$ 12.522,50 a R$ 23.692,74 e podem ser concorridos por candidatos com nível superior em qualquer área de formação (exceto o posto de delegado que exige graduação em direito, especificamente). Veja tudo sobre o concurso aqui!
Especialistas dão dicas para a realização de TAF de concursos públicos! 

PF deflagra operação contra fraudes em concursos; grupo faturou mais de R$ 29 milhões

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos, fraude, Operação, Polícia Federal

Foram observadas irregularidades em concursos públicos desde o ano de 2005. Polícia cumpriu mandados de buscas em três estados

A Polícia Federal (PF) deflagrou, nesta quarta-feira (23/6), a operação Erasure, que investiga fraudes em concursos públicos. As investigações apontaram que, desde o ano de 2005, uma organização criminosa conseguiu aprovar diversos candidatos em troca de dinheiro. O lucro obtido pelo grupo é avaliado em mais de R$ 29 milhões.

De acordo com a PF, o esquema contava com equipamentos como pontos eletrônicos de comunicação, professores para realizarem as questões das provas, e candidatos que prestavam o concurso para obter as questões e deixar o local o mais rápido possível.

Ao todo, foram cumpridos cinco mandados de busca: uma em Cotia (SP) com dois alvos; em Santos (SP) com dois alvos; em Recife (PE) com um alvo; e outras duas em pessoas jurídicas com endereços situados em Boa Vista (RR).

A investigação, que teve início em 2017, determinou o afastamento preventivo de um servidor público do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE SP) acusado de ser beneficiado pelo esquema.

Caso sejam confirmadas as suspeitas, os investigados poderão responder pelos crimes de associação e organização criminosa.

Erasure

A operação leva o nome de “Erasure”, numa alusão, em inglês, ao apagamento de pessoas que utilizaram de fraudes para serem aprovadas em concursos e assim ocuparem cargos no setor público.

Leia mais

Fraude em concurso do STJ provoca operação da Polícia Civil do DF

Polícia Civil do DF indicia 29 pessoas por fraude em concurso do STJ

Ministério Público da Paraíba investiga fraudes em concursos

Concurso PF: ‘Podemos debater’, diz ministro da Justiça sobre aumento na correção de redações

Publicado em Deixe um comentárioCarreira policial, Concursos, Concursos Públicos, Governo federal, Polícia Federal

Karolini Bandeira*- O ministro da Justiça e Segurança Pública, delegado Anderson Torres, se pronunciou sobre o pedido dos candidatos em aumentar o número redações corrigidas do concurso público da Polícia Federal (PF). Em transmissão ao vivo feita nas redes, o ministro apontou que a solicitação pode ser analisada e que precisa se reunir à corporação e ao Cebraspe para debater.

“Isso precisa ser discutido com a banca. Acho que é de acordo com a necessidade da Administração Pública. Realmente não tenho opinião formada. É a primeira vez que vejo esse tema. Na minha época também eram três vezes o número de vagas que eram chamados. Mas se já teve um outro caso, posso levar esse tema à banca organizadora do concurso e à Polícia Federal”, disse Torres.

Entretanto, o ministro pontuou que a alteração impactaria no contrato entre a PF e o Cebraspe e no valor acordado:

“Quando assinamos um contrato com a empresa, tudo já vem no contrato, como a quantidade de provas corrigidas. Então, teria de haver um aditamento do contrato e isso envolve custo. Não estou colocando dificuldade, mas apenas dizendo que isso precisa ser feito de acordo com as regras da Administração. Então, acho que precisa ser revisto. Se é uma questão muito perguntada, posso levá-la para discussão no âmbito da comissão e da Polícia Federal.”

Candidatos fizeram petição online

a petição online que visa aumentar o número de provas discursivas a serem corrigidas foi aberta por uma comissão de inscritos do certame. O abaixo-assinado já foi assinado por quase 10.000 pessoas.

O documento ressalta que, nos concursos anteriores da corporação, o número de exames discursivos corrigidos sempre foi de no mínimo quatro vezes o número de vagas previsto em edital. E, o atual concurso prevê que apenas os candidatos classificados em até três vezes o número de chances previstas em edital terão suas provas corrigidas. Assim, de acordo com o edital, seriam corrigidas cerca de 4.500 avaliações discursivas. A petição luta para que esse número fique em torno de 6 mil.

“Isso pode vir a ser infrutífero, pois muitas reprovações ocorrem nas demais fases do concurso como: teste físico, exame médico, investigação social, curso de formação profissional, aprovação em outros concursos e abandono da formação, dentre outros”, argumentam os candidatos.

Os candidatos enfatizam também que, o presidente Jair Bolsonaro prometeu que o maior efetivo da história no âmbito da Polícia Federal e convocação de excedentes. “É extremamente importante a retificação do edital, de imediato, para aumentar o número de provas discursivas a serem corrigidas em até quatro vezes o número de vagas previstas no edital”.

A medida, segundo o documento, vai gerar um “cadastro seguro de aprovados para termos o maior efetivo e mudar para melhor a segurança pública da nação que tanto respeita a PF do Brasil”.

O pedido também afirma que a necessidade de alteração do edital é urgente, já que o resultado preliminar das provas está previsto para 11 de junho.

O concurso

As provas objetivas e discursivas do concurso Polícia Federal foram aplicadas em 23 de maio de 2021. A seleção oferta 1.500 vagas efetivas, além de mais 500 para formação de cadastro reserva, para escrivão, agente, delegado e papiloscopista.

O Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe) é a banca organizadora. Os salários variam de R$ 12.522,50 a R$ 23.692,74 e podem ser concorridos por candidatos com nível superior em qualquer área de formação (exceto o posto de delegado que exige graduação em direito, especificamente). Veja tudo sobre o concurso aqui!

 

 

 

 

 

*Estagiária sob supervisão de Mariana Niederauer

 

Polícia Federal detalha solicitação de concurso para área administrativa com mais de 500 vagas

Publicado em Deixe um comentárioCarreira policial, Concursos, Concursos Públicos, Polícia Federal

A Polícia Federal tenta, desde 2020, autorização para abrir um novo concurso com 557 vagas para a área administrativa. Ao Papo de Concurseiro, a corporação informou que renovou a solicitação à Economia para 153 vagas de nível superior e 404 vagas de nível médio e contou quais são as chances pleiteadas.

O pedido é para chances de administrador, contador, economista, engenheiro, enfermeiro, arquivista, bibliotecário, estatístico, farmacêutico, médico, psicólogo, nutricionista, técnico em comunicação, técnico em assuntos educacionais e agente administrativo. Veja:

Cargo Nível Quantitativo
Administrador Superior 23
Arquivista Superior 8
Assistente Social Superior 10
Bibliotecário Superior 1
Contador Superior 9
Economista Superior 3
Enfermeiro Superior 3
Engenheiro Superior 1
Estatístico Superior 4
Farmacêuco Superior 1
Médico Superior 68
Nutricionista Superior 1
Psicólogo Superior 5
Técnico em Assuntos Educacionais Superior 13
Técnico em Comunicação Social Superior 3
Subtotal Nível Superior 153
Agente Administravo Médio 404
Subtotal Nível Médio 404
Total 557

Na solicitação de 2020, a instituição havia solicitado 349 vagas para agente administrativo, enquanto o pedido para cargos de nível superior havia sido direcionado para administradores, arquivistas, assistentes sociais, bibliotecários, contadores, economistas, enfermeiros, engenheiros, estatísticos, farmacêuticos, médicos, nutricionistas, odontólogos, psicólogos, técnicos em assuntos educacionais e técnicos em comunicação social.

Último concurso para a área

O último concurso público para a área administrativa da PF foi realizado em 2013, pelo Cebraspe. O edital contou com 566 oportunidades de níveis médio e superior. Do número, 534 vagas foram para a função de agente administrativo. Os candidatos passaram por prova objetiva obrigatória para todos os cargos com 120 questões, sendo 50 acerca de conhecimentos básicos (português, informática, raciocínio lógico, atualidades, direito administrativo e constitucional) e 70 de conhecimentos específicos. O salário de um profissional da área pode ultrapassar R$ 5 mil. Saiba mais sobre a seleção!

Concurso da PF  em andamento

No início deste ano a PF abriu edital de concurso que oferece 1.500 vagas para escrivão, agente, delegado e papiloscopista. O Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe) é a banca organizadora.
Os salários variam de R$ 12.522,50 a R$ 23.692,74 e podem ser concorridos por candidatos com nível superior em qualquer área de formação (exceto o posto de delegado que exige graduação em direito, especificamente).

 

Concurso PF: petição pede aumento na correção de provas discursivas

Publicado em Deixe um comentárioCarreira policial, Concursos, Concursos Públicos

Uma comissão de candidatos que realizaram o concurso com 1.500 vagas da Polícia Federal (PF) iniciou uma petição online que visa aumentar o número de provas discursivas a serem corrigidas. Até o momento da publicação, 3.759 assinaram o pedido.

O documento ressalta que, nos concursos anteriores da corporação, o número de exames discursivos corrigidos sempre foi de no mínimo quatro vezes o número de vagas previsto em edital. E, o atual concurso prevê que apenas os candidatos classificados em até três vezes o número de chances previstas em edital terão suas provas corrigidas. Assim, de acordo com o edital, seriam corrigidas cerca de 4.500 avaliações discursivas. A petição luta para que esse número fique em torno de 6 mil.

“Isso pode vir a ser infrutífero, pois muitas reprovações ocorrem nas demais fases do concurso como: teste físico, exame médico, investigação social, curso de formação profissional, aprovação em outros concursos e abandono da formação, dentre outros”, argumentam os candidatos.

Os candidatos enfatizam também que, o presidente Jair Bolsonaro prometeu que o maior efetivo da história no âmbito da Polícia Federal e convocação de excedentes. “É extremamente importante a retificação do edital, de imediato, para aumentar o número de provas discursivas a serem corrigidas em até quatro vezes o número de vagas previstas no edital”.

A medida, segundo o documento, vai gerar um “cadastro seguro de aprovados para termos o maior efetivo e mudar para melhor a segurança pública da nação que tanto respeita a PF do Brasil”.

O pedido também afirma que a necessidade de alteração do edital é urgente, já que o resultado preliminar das provas está previsto para 11 de junho.

O concurso

As provas objetivas e discursivas do concurso Polícia Federal foram aplicadas em 23 de maio de 2021. A seleção oferta 1.500 vagas efetivas, além de mais 500 para formação de cadastro reserva, para escrivão, agente, delegado e papiloscopista.

O Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe) é a banca organizadora. Os salários variam de R$ 12.522,50 a R$ 23.692,74 e podem ser concorridos por candidatos com nível superior em qualquer área de formação (exceto o posto de delegado que exige graduação em direito, especificamente). Veja tudo sobre o concurso aqui!

Concurso PF: Cebraspe publica gabaritos preliminares nesta terça (25)

Publicado em Deixe um comentárioCarreira policial, Concursos, Concursos Públicos

As provas do concurso da PF foram aplicadas no último domingo. Agora, os candidatos devem ficar atentos à divulgação dos gabaritos preliminares. A divulgação será feita nesta terça-feira (25/5), a partir das 19 horas. Segundo o Cebraspe, os recursos devem ser interpostos nos dias 26 e 27 de maio, por meio do site da banca. 

Para conferir, acesse aqui, a partir das 19h!

De acordo com o Cebraspe, 32,82% do número total de inscritos no concurso público da Polícia Federal (PRF) não compareceram à etapa presencial de provas objetivas do certame, aplicada em todos os estados e no Distrito Federal neste domingo (23/05). A abstenção foi 9,17% maior do que a porcentagem registrada no concurso da corporação de 2018, de 23,65%.

A porcentagem representa 105.554 inscritos. Como o concurso registrou 321.615 inscrições, as 1.500 estão sendo disputadas, agora, por 216.061 pessoas.

O concurso

O concurso oferece 1.500 vagas para escrivão, agente, delegado e papiloscopista. O Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe) é a banca organizadora. Os salários variam de R$ 12.522,50 a R$ 23.692,74 e podem ser concorridos por candidatos com nível superior em qualquer área de formação (exceto o posto de delegado que exige graduação em direito, especificamente). Veja tudo sobre o concurso aqui!

Mais de 100 mil candidatos não fizeram as provas da PF, confirma Cebraspe

Publicado em Deixe um comentárioCarreira policial, Concursos, Concursos Públicos, Coronavírus, Polícia Federal

Karolini Bandeira*- De acordo com o Cebraspe, 32,82% do número total de inscritos no concurso público da Polícia Federal (PRF) não compareceram à etapa presencial de provas objetivas do certame, aplicada em todos os estados e no Distrito Federal neste domingo (23/05). A abstenção foi 9,17% maior do que a porcentagem registrada no concurso da corporação de 2018, de 23,65%.

A porcentagem representa 105.554 inscritos. Como o concurso registrou 321.615 inscrições, as 1.500 estão sendo disputadas, agora, por 216.061 pessoas.

Candidatos relatam experiência durante aplicação de provas

Apesar das exigências da banca e das regras sanitárias para impedir o contágio por covid-19, alguns inscritos expuseram, nas redes, aglomeração nos locais de prova e descumprimento de medidas de biossegurança contidas no edital de abertura.

“Quando eu entrei na sala já havia três pessoas, nenhuma delas estava usando máscara” escreveu uma candidata.

“Em SP deu desespero. Pelo menos no local que eu fiz, tinha 30 pessoas numa sala e ainda fecharam a janela de frio (e faltaram nove)” expôs uma inscrita no Twitter.

“Infelizmente onde fiz, no DF, teve muita aglomeração na entrada e saída”, comentou outro concurseiro.

Mas, muitos candidatos também relataram organização e clima tranquilo na realização dos exames. “Aplicação em João Pessoa/PB foi tranquila, sem aglomeração pra entrar, cadeiras espaçadas, achei tranquilo”, disse um candidato.

Em Brasília, outro concorrente ao certame informou tranquilidade. “Eu fiz as provas na UnB, por lá estava tudo organizado e até vazio. Acho que distribuíram bem os locais de prova”, afirmou.

“Muito tranquilo. O concurso mais organizado que já participei. Faltaram apenas 4 pessoas na minha sala”, disse outro candidato nas redes sociais.

Em Rondônia houve atraso de até 1h45 na aplicação dos exames. Mas, o Cebraspe informou que isso ocorreu em razão da malha aérea reduzida e de problemas operacionais que atrasaram o voo que transportava os malotes de provas, uma vez que a aeronave precisou arremeter duas vezes em razão de muita fumaça no espaço aéreo da região.

A banca informou também que os candidatos estavam em ambiente seguro de provas e foram acompanhados a todo momento pela coordenação de aplicação em suas necessidades. “O Cebraspe compensou o tempo de atraso ao término das provas, não havendo, assim, nenhum prejuízo aos candidatos, tampouco à lisura do certame nas duas cidades”, disse.

O concurso

O concurso oferece 1.500 vagas para escrivão, agente, delegado e papiloscopista. O Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe) é a banca organizadora. Os salários variam de R$ 12.522,50 a R$ 23.692,74 e podem ser concorridos por candidatos com nível superior em qualquer área de formação (exceto o posto de delegado que exige graduação em direito, especificamente). Veja tudo sobre o concurso aqui!

 

 

 

 

 

*Estagiária sob supervisão de Mariana Niederauer