Mais de 3 mil vagas! Especialista dá dicas de preparação para a prova da Polícia Penal de MG

Publicado em Deixe um comentárioConcursos

Um novo edital para o concurso para a Polícia Penal de Minas Gerais foi publicado. São 3.506 vagas temporárias de nível médio, sendo 2.953 para homens e 533 para mulheres, com remuneração mensal de R$5.097,15 até o término do contrato.

As inscrições estão abertas e seguem até o próximo dia 25 e devem ser feitas exclusivamente pelo site da banca organizadora, a Fundação Getúlio Vargas (FGV). De acordo com o cronograma, a prova objetiva será aplicada no dia 09 de outubro de 2022.

Para o Coordenador Carreiras Policiais do Gran Cursos, Érico Palazzo, essa é uma ótima oportunidade, mesmo que as vagas sejam temporárias. “Apesar de ser um contrato temporário, o período é de um ano prorrogável por mais um ano. Então o candidato pode ficar empregado por até dois anos e nesse meio tempo buscar outras oportunidades. Além disso, as disciplinas cobradas são muito próximas de outros concursos da polícia penal que aconteceram recentemente, como do DF e o de MG, então os candidatos que se prepararam para esses concursos podem aproveitar os estudos”, afirmou Érico.

O professor do Gran Cursos Online, que é especialista em Direito Administrativo e já foi aprovado em diversos concursos públicos das áreas policial e jurídica, listou três dicas de preparação para quem quer fazer a prova.

  • Por ser um cargo de nível médio, a concorrência tende a ser alta, principalmente por se tratar de um processo seletivo simplificado, que tem menos fases que os concursos normais das carreiras policiais, o que também acaba incentivando muitas pessoas a participarem. Outro ponto é que o concurso será realizado em diversas cidades, então quem é de Minas não vai precisar viajar para muito distante para fazer a prova. Por esses motivos, a tendência é que a concorrência seja alta. Porém, como são muitas vagas, se o candidato começar a se preparar agora e focar nos estudos é possível passar.
  •  Dá tempo pra se preparar até outubro. Basta começar a estudar o mais rápido possível e focar nos conteúdos mais relevantes. Isso porque as disciplinas têm pesos diferentes. Segundo o edital, os conteúdos de Língua Portuguesa, Direitos Humanos e Legislação Especial têm peso dois. A dica é focar nesses conteúdos, já que eles podem garantir uma nota maior para o candidato.

  • Apesar de ser um concurso que cobra muito direito, a tendência é que não caia muita jurisprudência, muita doutrina. Então apesar do conteúdo ser muito grande, as questões devem focar mais no conhecimento da lei. Se o aluno conseguir aprender essa parte e decorar os artigos, ele conseguirá ter bons resultados.

O concurso

A Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública de Minas Gerais (SEJUSP-MG) publicou o edital de abertura do processo seletivo simplificado para as vagas de agente de segurança penitenciário.

As vagas são destinadas para candidatos de nível médio ou curso profissionalizante de ensino médio, concluído e reconhecido pelo MEC.

A remuneração inicial é no valor de R$ 5.097,15. No total, estão sendo ofertadas 3.506 vagas, divididas da seguinte forma:

  • Vagas para homens: 2.953
  • Vagas para mulheres: 553
As provas serão divididas em três etapas, que consiste em prova objetiva, de caráter eliminatório e classificatório; avaliação psicológica, de caráter eliminatório; e investigação social, de caráter eliminatório.

A prova objetiva e a avaliação psicológica serão realizadas nos municípios de Belo Horizonte, Contagem, Vespasiano, Juiz de Fora, Uberaba, Lavras, Divinópolis, Governador Valadares, Uberlândia, Patos de Minas, Montes Claros, Ipatinga, Barbacena, Curvelo, Teófilo Otoni, Unaí, Pouso Alegre, Poços de Caldas e Sete Lagoas. Já a terceira etapa será realizada em Belo Horizonte.

As inscrições serão abertas no dia 3 de agosto, e ficarão disponíveis até 25 de agosto. Os candidatos poderão se inscrever no site da Fundação Getúlio Vargas (FGV), banca organizadora do certame. Para efetuar a inscrição, os candidatos deverão realizar o pagamento da taxa no valor de R$ 44,95.

 

Corpo de Bombeiros de MG vai abrir concurso com mais de 300 vagas

Publicado em Deixe um comentáriocarreira militar, CBM, Concursos, Concursos Públicos, DOU, Minas Gerais, processo seletivo, servidores públicos

Banca organizadora foi definida nesta quinta-feira (4/8)

O próximo concurso do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais vai abrir um novo concurso público. A corporação já definiu até a banca organizadora. A escolhida foi o Instituto Brasileiro de Gestão e Pesquisa (IBGP). A contratação da banca foi divulgada no Diário Oficial de Minas Gerais desta quinta (4/8).

Diário Oficial de Minas Gerais – 04/08/2022

O novo certame vai ofertar 385 novas oportunidades, destinada aos preenchimento dos cargos para oficiais, soldados e soldados especialistas, divididas da seguinte forma:

  • Curso de Formação de Oficiais – 21 vagas
  • Curso de Formação de Soldados – 324 vagas
  • Curso de Formação de Soldados Especialistas – 40 vagas

Até o momento, não foi publicado o edital oficial.

Último concurso CBM MG

As provas do último concurso CBM MG foram aplicadas em 10 de outubro de 2021. O certame ofertou 145 vagas para soldados (130 para o sexo masculino e 15 para o sexo feminino); e 21 vagas para oficiais (18 para o sexo masculino e 3 para o sexo feminino).

Entre os requisitos para aprovação estava: ser brasileiro, estar quite com as obrigações eleitorais e militares, ter mais de 18 anos, possuir ensino médio completo, ter altura de no mínimo 1,60, ter aptidão física e ser aprovado na avaliação psicológica e toxicológica.

Leia também: Mais de 30 editais! Confira o panorama de concursos públicos para o mês de agosto

Leia também: Deputado pede informações sobre o quadro de funcionários da Caixa

Leia também: Concurso PMERJ: extrato do contrato com a banca organizadora é divulgado

Assembleia Legislativa de Minas Gerais vai abrir concurso

Publicado em Deixe um comentárioConcursos Públicos

Fumarc é a banca organizadora do concurso ALMG

O concurso da Assembleia Legislativa de Minas Gerais está avançando! A Fundação Mariana Resende Costa (Fumarc) será a banca organizadora do concurso.

Segundo o relatório detalhado do processo de compra, a Fumarc será responsável pela  prestação de serviços técnicos de planejamento, organização e realização de concurso público. Dessa forma, a publicação do edital está cada vez mais próxima!

Com a previsão da realização do concurso em breve, os estudos devem estar a todo vapor.

Confira o que não deixar de estudar para se sair bem nas questões de língua portuguesa dos concursos públicos:

A língua portuguesa é o grande desafio para alguns concurseiros. Porém, a presença de questões da disciplina em todos os concursos, independente da área ou cargo desejado, é um fato. A complexidade e as regras rígidas da nossa língua podem assustar muitos candidatos. 

No que diz respeito à prova objetiva, alguns estudantes expressam bastante dificuldade para realizar as questões da disciplina. Assim, o Papo de Concurseiro destacou cinco pontos que não devem passar despercebidos na hora de estudar para os concursos.

Segundo o professor Fernando Moura, especialista do IMP Concursos, os estudantes devem treinar e estudar bastante:

  • Compreensão e interpretação de texto;
  • Regência;
  • Concordância;
  • Pontuação;
  • Reescrita de trechos do texto.

Ainda sobre a língua portuguesa, outro ponto que também é comum nos concursos, é a presença da temida redação. A escrita de um texto também pode ser um grande pesadelo para os concurseiros, que às vezes perdem bastante tempo na elaboração de uma dissertação. Por isso, o professor Diogo Alves, coordenador científico da Redação Sob Medida do Gran Curso Online separou os deslizes cometidos na hora de fazer a redação para os concursos:

  • Uso de “onde” sem referência específica a lugar. Na dúvida, empregue “em que”, que pode ser usado para retomar termo anterior, indicando circunstância mais ampla que apenas a de lugar.
  • Uso de “através de”. Só use “através de” se houver ideia de “passar por”. Do contrário, o ideal é “por meio de”, “por intermédio de”, “mediante”.
  • Erros de acentuação e ortografia. Cuidado com a letra “t” (não se esqueça do corte no meio), atenção às letras “i” e “e” (para não confundir o examinador) e o cedilha. Escreva a palavra por completo e depois marque os sinais gráficos.
  • Vírgula: a bendita sempre é equivocada, tadinha. O ideal mesmo seria o aluno estudar análise sintática antes de pontuar. Prefira a ordem direta – sujeito, verbo e complementos – para não usar vírgulas em excesso. Adjuntos adverbiais de longa extensão  (três ou mais palavras) merecem emprego de vírgula obrigatória, assim como orações subordinadas adverbiais, aposto explicativo e termos interferentes.
  • Um pecado gravíssimo na redação é quando o candidato não atribui legibilidade ao texto, não respeita as margens e nem indica corretamente os parágrafos. Isso é muito grave, pois é a partir de uma boa aparência (estética textual) que o examinador acolhe o texto. Seja gentil com o examinador: facilite a vida dele, que ele certamente facilitará a sua! Ah, para encerrar, não esqueça o hífen ao separar a sílaba no fim da linha. Detalhe: se for palavra composta, o hífen deve ser repetido no início da linha seguinte.

Dessa forma, é importante estudar os temas da língua portuguesa destacados pelos professores, para conseguir um bom resultado nas provas e uma possível aprovação.

Bons estudos!

 

 

TJM-MG é autorizado a abrir concurso público para juízes

Publicado em Deixe um comentárioautorização, Concursos, Concursos Públicos, Magistratura, Tribunal de Justiça

Novo aval! O Tribunal de Justiça Militar de Minas Gerais (TJM/MG), que não realiza um certame para juízes há 20 anos, está autorizado a abrir um novo concurso público para a carreira. A informação foi confirmada pelo magistrado da Justiça Militar da União, Wendell Araujo, nas redes.

Ainda de acordo com o magistrado, a autorização do Órgão Pleno do Tribunal foi para quatro vagas imediatas e efetivas no cargo. A previsão é de que o edital de abertura seja publicado em 2022, com iniciais de R$ 33.689,11. Para concorrer, é necessário curso de nível superior em direito e experiência com atividades jurídicas.

O TJM ainda deverá formar uma comissão organizadora para a contratação da banca e definição de mais detalhes.

No último concurso, realizado em 2022, as vagas foram para juiz auditor substituto da Justiça Militar. Os candidatos pagaram taxa no valor de R$ 150 e passaram por cinco etapas de avaliação: prova objetiva seletiva, inscrição definitiva, provas escritas, prova oral e avaliação de títulos. Nas objetivas, os candidatos passaram por 60 questões de múltipla escolha.

Concurso do TJMG pode ter IBFC como organizador

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos, Tribunal de Justiça

Karolini Bandeira*- Ao que indica, o Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC) pode ser o organizador do próximo concurso público do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG). Uma nova atualização no Portal de Compras do Estado, registrada nesta terça-feira (7/2), informa que a proposta foi aceita.

Vale lembrar que, na última semana, a informação era de que a empresa havia apresentado a melhor proposta para o Tribunal, cabendo recurso das concorrentes.

O projeto básico da seleção foi publicado em janeiro e revela alguns detalhes do edital de abertura, como as fases avaliativas, o conteúdo programático das provas e as especialidades dos cargos ofertados.

O cargo de oficial judiciário terá como requisito nível médio/técnico. Confira as áreas:

  • Oficial de justiça (nível médio)
  • Assistente técnico de controle financeiro (nível técnico em contabilidade)

No nível superior, o concurso abrirá vagas como analista judiciário nas seguintes áreas:

  • Administrador (graduação em Administração ou Gestão Pública)
  • Analista de Tecnologia da Informação (graduação em Tecnologia da Informação e experiência mínima de dois anos na área)
  • Analista Judiciário (graduação em Direito)
  • Assistente Social (graduação em Serviço Social)
  • Bibliotecário (graduação em Biblioteconomia)
  • Contador (graduação em Ciências Contábeis)
  • Enfermeiro (graduação em Enfermagem)
  • Engenheiro Civil (graduação em Engenharia Civil)
  • Engenheiro Eletricista (graduação em Engenharia Elétrica e registro no órgão competente);
  • Engenheiro Mecânico (graduação em Engenharia Mecânica e registro no órgão competente);
  • Médico (graduação em Medicina)
  • Psicólogo (graduação em Psicologia)
  • Revisor Jurídico (graduação em Letras ou Direito)

Os ganhos iniciais para oficial judiciário será de R$ 2.986,57. Já para analista judiciário, será de R$ 4.677,09. Os servidores do TJMG também terão benefícios como auxílio-alimentação de R$ 1.100, auxílio-transporte de R$150 e auxílio-saúde. Saiba mais detalhes!

 

*Estagiária sob supervisão de Mariana Fernandes

IBFC vence primeira etapa da escolha para realizar concurso do TJMG

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos, Tribunal de Justiça

As empresas ainda podem entrar com recurso contra o resultado

Karolini Bandeira* — A escolha de banca organizadora para o próximo concurso do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) foi iniciada. Conforme pregão eletrônico publicado, nesta terça-feira (1°/1), as empresas já apresentaram as propostas e vencedora da primeira etapa da escolha foi o Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC).

A empresa apresentou a melhor proposta para o TJMG mas as instituições ainda têm a fase de recursos. Segundo o edital de licitação, será concedido o prazo de três dias úteis para as outras organizadoras entrarem com recursos, caso queiram.

Publicado em janeiro, o projeto básico da seleção revela alguns detalhes do edital de abertura, como as fases avaliativas, o conteúdo programático das provas e as especialidades dos cargos ofertados.

O cargo de oficial judiciário terá como requisito nível médio/técnico. Confira as áreas:

  • Oficial de justiça (nível médio)
  • Assistente técnico de controle financeiro (nível técnico em contabilidade)

No nível superior, o concurso abrirá vagas como analista judiciário nas seguintes áreas:

  • Administrador (graduação em Administração ou Gestão Pública)
  • Analista de Tecnologia da Informação (graduação em Tecnologia da Informação e experiência mínima de dois anos na área)
  • Analista Judiciário (graduação em Direito)
  • Assistente Social (graduação em Serviço Social)
  • Bibliotecário (graduação em Biblioteconomia)
  • Contador (graduação em Ciências Contábeis)
  • Enfermeiro (graduação em Enfermagem)
  • Engenheiro Civil (graduação em Engenharia Civil)
  • Engenheiro Eletricista (graduação em Engenharia Elétrica e registro no órgão competente);
  • Engenheiro Mecânico (graduação em Engenharia Mecânica e registro no órgão competente);
  • Médico (graduação em Medicina)
  • Psicólogo (graduação em Psicologia)
  • Revisor Jurídico (graduação em Letras ou Direito)

Os ganhos iniciais para oficial judiciário será de R$ 2.986,57. Já para analista judiciário, será de R$ 4.677,09. Os servidores do TJMG também terão benefícios como auxílio-alimentação de R$ 1.100, auxílio-transporte de R$150 e auxílio-saúde.

De acordo com o projeto básico, a estimativa é que o concurso atraia 130 mil candidatos, sendo 100 mil para cargos de nível médio e 30 mil para nível superior. A taxa de inscrição terá o valor de R$ 80 para oficial e R$ 100 para analista. Saiba mais detalhes!

*Estagiária sob supervisão de Ronayre Nunes

Concurso da Prefeitura de Belo Horizonte terá provas ainda em 2022

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos

Karolini Bandeira*- Ótima notícia para os mineiros! Confirmado em nota pela Prefeitura de Belo Horizonte, o próximo concurso público da cidade terá provas ainda este ano. A oferta será de 23 vagas imediatas e a banca organizadora já foi contratada, o que indica que o edital deve ser elaborado e publicado em breve.

O Instituto IBDO ficará responsável pela seleção. O edital segue previsto para os primeiros meses de 2022, com 22 vagas para especialidade de serviço social e uma para psicologia. Também será formado um cadastro de reserva.

Segundo o projeto básico do concurso, publicado em janeiro, o nível de escolaridade exigido será ensino superior completo nas áreas e registro no conselho profissional competente. A remuneração inicial será de R$ 4.646,28 para jornada de 40 horas de trabalho por semana.

Os candidatos serão avaliados por duas etapas: provas objetivas, com 50 questões de múltipla escolha, e provas discursivas, de caráter eliminatório e classificatório. Saiba o conteúdo!

 

*Estagiária sob supervisão de Mariana Fernandes

Conselho Regional em Minas inicia escolha de banca para novo concurso

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos, Conselho Regional

O projeto básico, que confirma algumas informações sobre o edital, foi divulgado

Karolini Bandeira*- Em Minas Gerais, o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea-MG) deu início ao processo licitatório de escolha da banca organizadora do próximo concurso público para efetivos. O pregão eletrônico iniciando o processo foi anunciado por meio de aviso de licitação publicado no Diário Oficial da União nesta segunda-feira (24/1).

De acordo com o pregão, o edital de projeto básico já está disponível para a consulta das empresas interessadas. A abertura do envio de propostas acontecerá às 9h do dia 3 de fevereiro.

Segundo o projeto básico, o edital irá abrir quatro vagas imediatas e formação de cadastro reserva para cargos de nível médio e nível superior. As oportunidades serão para as funções de assistente administrativo, analista de orçamento e arrecadação, analista de tecnologia da informação, profissional em direito e analista de planejamento.

Ainda conforme o documento divulgado, os servidores contratados terão ganhos de R$ 2.602,70 e R$ 9.350. Os aprovados também terão direitos a benefícios como assistência odontológica, gratificação de função, vale alimentação, vale transporte, licença maternidade, licença paternidade e auxílio funeral.

A taxa de participação será de R$ 80 para profissionais de nível médio e de R$ 100 para profissionais de nível superior. Os concorrentes passarão por provas objetivas e discursivas. Em todos os casos, serão 50 questões sobre conteúdos de conhecimentos básicos e específicos.

 

TJMG: documento define etapas e disciplinas do concurso

Publicado em Deixe um comentárioCarreira judiciária, Concursos, Concursos Públicos, Tribunal de Justiça

Karolini Bandeira*- Publicado nesta quinta-feira (20/1), o projeto básico do concurso do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) revela alguns detalhes do edital de abertura, como as fases avaliativas, o conteúdo programático das provas e as especialidades dos cargos ofertados.

O cargo de oficial judiciário terá como requisito nível médio/técnico. Confira as áreas:

  • Oficial de justiça (nível médio)
  • Assistente técnico de controle financeiro (nível técnico em contabilidade)

No nível superior, o concurso abrirá vagas como analista judiciário nas seguintes áreas:

  • Administrador (graduação em Administração ou Gestão Pública)
  • Analista de Tecnologia da Informação (graduação em Tecnologia da Informação e experiência mínima de dois anos na área)
  • Analista Judiciário (graduação em Direito)
  • Assistente Social (graduação em Serviço Social)
  • Bibliotecário (graduação em Biblioteconomia)
  • Contador (graduação em Ciências Contábeis)
  • Enfermeiro (graduação em Enfermagem)
  • Engenheiro Civil (graduação em Engenharia Civil)
  • Engenheiro Eletricista (graduação em Engenharia Elétrica e registro no órgão competente);
  • Engenheiro Mecânico (graduação em Engenharia Mecânica e registro no órgão competente);
  • Médico (graduação em Medicina)
  • Psicólogo (graduação em Psicologia)
  • Revisor Jurídico (graduação em Letras ou Direito)

Os ganhos iniciais para oficial judiciário será de R$ 2.986,57. Já para analista judiciário, será de R$ 4.677,09. Os servidores do TJMG também terão benefícios como auxílio-alimentação de R$ 1.100, auxílio-transporte de R$150 e auxílio-saúde.

De acordo com o projeto básico, a estimativa é que o concurso atraia 130 mil candidatos, sendo 100 mil para cargos de nível médio e 30 mil para nível superior. A taxa de inscrição terá o valor de R$ 80 para oficial e R$ 100 para analista.

Apesar da previsão do presidente do Tribunal, segundo o documento, o edital de abertura deve ser publicado entre março e abril de 2022. O processo de contratação da banca organizadora será iniciado em 1° de fevereiro.

Provas

O concurso será composto por provas objetivas para todos os cargos e provas discursivas para as funções de nível superior. O exame objetivo contará com 60 questões de múltipla escolha. Os itens serão sobre língua portuguesa, noções de direito, noções de informática, conhecimentos específicos e raciocínio lógico.

As provas serão aplicadas em Belo Horizonte, Betim, Contagem, Diamantina, Governador Valadares, Juiz de Fora, Montes Claros, Uberlândia e Varginha.

 

*Estagiária sob supervisão de Mariana Fernandes

TJMG pode ter edital de concurso publicado ainda nesta quarta (19/1)

Publicado em Deixe um comentárioConcursos Públicos, Tribunal de Justiça

Vagas serão de nível médio e nível superior

Karolini Bandeira*- O presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), desembargador Gilson Soares Lemes, pegou todo mundo de surpresa. Em publicação nas redes nesta terça-feira (18/1), Lemes informou que o edital de abertura do novo concurso público para o quadro de servidores pode ser publicado ainda nesta quarta (19).

As vagas serão para os cargos de oficial judiciário e analista judiciário. Para ser oficial, que tem como ganho inicial R$ 2.986,57, é obrigatório nível médio completo. Analistas devem possuir ensino superior completo e o salário é de R$ 4.677,09.

Os servidores também terão direito, entre outros benefícios, a R$ 1.100 referente ao auxílio-alimentação e R$ 150 de auxílio-transporte. A carga horária semanal é de 40 horas.

Ainda não se sabe a banca organizadora definida ou o número de vagas que será ofertado.

 

*Estagiária sob supervisão de Mariana Fernandes