Grife Pazzo Gelato chega a Brasília

Publicado em

Io sono pazzo per quel gelato (sou louco por sorvete). A frase que muita gente diz certamente serviu de inspiração para mais uma grife de sorvete em palitos. Criada há quase quatro anos em São Paulo por Fábio Macedo, com o nome de Pazzo Gelato, chega agora a Brasília a marca que busca unir a cultura brasileira do picolé com a excelência italiana de fazer sorvetes.

O primeiro ponto que o distingue do picolé comum é o uso de creme de leite na chamada calda base. “A gordura animal dá textura aveludada e não deixa aquele grude na boca quando você toma um gole de água”, explica Fábio, que cresceu na cozinha da pizzaria Camelo, comandada pelo pai Antonio Macedo na capital paulista.

Sem glúten

Fábio foi para a Itália se tornou louco por sorvete e voltou criando um picolé, cuja segunda característica é a quantidade de ar incorporada ao sorvete quando ele é batido. O ideal é que seja inferior a 40%. Os da Pazzo têm 30%. São destaques de um portfólio de 20 sabores os de gianduia, um chocolate vindo da África do Sul que é misturado a nocciola (avelã em italiano) e coberto com chocolate belga; de iogurte com cerejas; e de limão. Picolé de fruta à base de água sai por R$ 9 e de leite, R$ 11.

Além de São Paulo, a marca está presente no Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais e Ceará, aportando no Shopping Conjunto Nacional pelas mãos de três empresários brasilienses: Alexandre Mangoni, Marcelle Passarinho Maia e Sandra Lanviote. A loja fica no térreo. O Pazzo ainda pode ser encontrado em alguns locais, como o Xique-xique, Santé13, Viande, Parrilla Madrid, Resenha e Rio Bistrô.