blog_japa1 27/06/2018 Crédito: Minervino Junior/CB/D.A Press. Brasil. Brasília - DF. Gastronomia. Chef apresenta pratos do seu Restaurante. Na Foto Prato Kawa Fuji.

Depois da Copa, Brasília ganhará um novo restaurante japa

Publicado em

Não dá mais para contar nos dedos quantas são as casas que servem sushi e sashimi em Brasília. Até churrascarias tiram proveito de sua fama. Isso pode até dar a (falsa) impressão de que a cozinha japonesa se limita a essas receitas. Só uma olhada mais atenta no cardápio se percebe o quanto é amplo o repertório.
Com certeza, a constatação vai acontecer quando abrir as portas na 213 Sul (Bloco B), o novo japa chamado Kawa, que em japonês significa rio. “A palavra remete ao sobrenome dos meus sócios, o nissei Eduardo Togawa e o cearense José Afrânio Rios”, explica o chef e sushiman Marcos Akaki. Foi ele quem teve a ideia de se lançar numa empreitada ambiciosa e cara como é o restaurante que está sendo finalizado na Asa Sul.

Atraído pelo cerrado

27/06/2018 Crédito: Minervino Junior/CB/D.A Press. Brasil. Brasília - DF. Gastronomia. Chef apresenta pratos do seu Restaurante.
27/06/2018 Crédito: Minervino Junior/CB/D.A Press. Brasil. Brasília – DF. Gastronomia. Chef apresenta pratos do seu Restaurante.

“Pensamos inaugurar o Kawa por volta do dia 20 de julho, mas a obra pode atrasar”, admite o chef de origem japonesa, que não é estranho na cidade. Akaki chegou em 2016 para tocar o Oma, na 411 Sul. Quando venceu o contrato de um ano, por uma questão de logística, a grife se mudou para o Centro de Lazer Beira Lago, onde os donos acomodaram o bistrô nipônico no prédio ocupado pelo Otro Parilla.
Seduzido pela capital, o sansei paulista de 43 anos passou a vislumbrar outras alternativas. “Tive a oportunidade de conhecer empresários interessados num projeto gastronômico”, revela. Assim, Akaki se torna sócio-proprietário de um restaurante, muito maior do que já teve em São Paulo.
Ele é o primeiro cozinheiro da família — o pai é arquiteto e a mãe administra a empresa de construção —, e toda a sua formação é baseada nas técnicas e sabores orientais. O chef viveu 14 anos no Japão, numa província distante 30 quilômetros de Tóquio e, de volta a São Paulo, continuou a trabalhar em casas típicas de sua etnia, que somam mais de 20.

Ingredientes locais

Os peixes e frutos do mar vêm do litoral paulista, mas cogumelos, verduras, frutas e legumes são produzidos no Distrito Federal. Até os cortes especiais da carne têm selo brasiliense, como a Beef Passion. “Desenvolvi as entradas para serem compartilhadas”, explica Akaki, que elegeu a guioza; os cogumelos grelhados na chapa com manteiga, shoyo e saquê (R$ 20) e o beans tempurá, que é um empanado de vagem com molho de teriyaki e crispy de shimeji (R$ 22).
Entre os principais, destaque para o ebi rios, camarão empanado em massa crunch envolto em tiradito de salmão temperado com tabasco, finas fatias de limão taiti, teriyaki, cebolinha e gergelim torrado por R$ 44. Outra sugestão são canoas de endívias grelhadas cobertas com cubos de salmão temperado com cítrico de limão siciliano, massagô (ovas de peixe) com wassabi e vieiras por R$ 35.

Rodízio vetado

27/06/2018 Crédito: Minervino Junior/CB/D.A Press. Brasil. Brasília - DF. Gastronomia. Chef apresenta pratos do seu Restaurante. Na Foto Marcos Akaki, chef.
27/06/2018 Crédito: Minervino Junior/CB/D.A Press. Brasil. Brasília – DF. Gastronomia. Chef apresenta pratos do seu Restaurante. Na Foto Marcos Akaki, chef.

“Ao compartilhar pratos, você pode comer com muito mais qualidade e por menor preço”, sentencia o chef, que não serve rodízio. Sushis e sashimis vêm num combinado de 22 a 70 peças. O maior dá para três pessoas e custa R$ 258. Com capacidade para 120 lugares, a casa tem um salão térreo, sushibar, robata grill e outro sushibar no primeiro andar. Com toque oriental está sendo executado jardim externo, onde ficarão mesas protegidas por ombrelones.
Com a mesma madeira da indústria náutica a fachada é feita de ripas, usadas também no interior da loja, num efeito leve, bonito e sofisticado, que por si só, já é capaz de fazer a casa bombar. Imagine os sabores.