PMDF: Juíza suspende edital que tornou sem efeito desconvocação de aprovados

Publicado em Deixe um comentáriocarreira militar, Coronavírus, Distrito Federal, DODF, PMDF

Corporação alegou que a convocação não poderia ser efetuada devido a pandemia do novo coronavírus, mas o curso de formação está sendo feito à distância

Sete candidatos aprovados para soldado no último concurso público da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) foram convocados para ingressar no curso de formação em março deste ano, porém, em julho, eles tiveram suas convocações tornadas sem efeito pelo Departamento de Gestão de Pessoal da corporação, devido à pandemia de covid-19. O concurso foi lançado pela PMDF em janeiro de 2018, e os candidatos foram aprovados entre as posições 1.100ª e 1.217ª. Para tentar reverter essa situação, eles decidiram entrar na Justiça e brigar pela nomeação.

Assim, entraram com uma ação de conhecimento que visou anular o ato administrativo publicado em julho. Além disso, a ação pede ainda que a PMF apresente um cronograma de convocação, incluindo os candidatos no próximo Curso de Formação, a ser realizado imediatamente após a finalização do curso que se inicia em 1º/09/2020 e, ainda, dentro da validade do certame, no intuito de garantir a sua posse.

Segundo o advogado da ação e especialista em concursos, Max Kolbe, “ao nomear os candidatos para o Curso de Formação, a PMDF já tinha ciência da situação pandêmica do Distrito Federal, não se fazendo razoável a anulação de ato jurídico perfeito, salvaguardado, inclusive, de qualquer ilegalidade, sob essa pífia justificativa, especialmente, em razão do Curso de Formação Profissional, atualmente, ser realizado via sistema EAD (Educação à Distância), conforme os documentos em anexo, o que não traria nenhum risco de contaminação aos candidatos nomeados, muito menos, ressalta-se, a Administração e a sociedade em geral.”

“É inerente à carreira militar – nos termos do artigo3º, §1º, alínea “d”, da Lei 7.289/84, quando da convocação dos Requerentes para o Curso de Formação, tem-se que houve nomeação e consequentemente com o ingresso os Requerentes tomariam posse,” argumentou.

 

Efetivo baixo

A ação ainda argumentou que faltou razoabilidade e proporcionalidade no ato, já que conforme documentação em anexo no processo, o efetivo de policiais no Distrito Federal é cada vez mais baixo e com a tendência cada vez maior de redução. “Assim, tornar nulo o ato de nomeação dos Requerentes não atende a finalidade e o interesse social do Concurso Público, que é suprir a carência de servidores, e gera prejuízos a continuidade ao serviço público.”

Segundo a ação, hoje o efetivo da PMDF é de 10.339 policiais, sendo que 40% está acima dos 45 anos, muitos desses com tempo de serviço averbado, o que leva a um grande número de aposentadorias nos próximos três anos, e mostra uma real e urgente necessidade de reposição.

 

Decisão

De acordo com a juíza Ana Maria da Silva, do 1º Juizado Especial da Fazenda Pública do DF do TJDFT, o administrador não apresentou a devida motivação para este ato, limitando-se a informar aos candidatos sobre a anulação dos editais de convocação para entrega dos documentos, “o que, consequentemente, frustra a expectativa dos requerentes para nomeação e posse no cargo almejado. […] Posto isso, defiro o pedido de tutela antecipada para suspender os efeitos do Edital nº103/DGP – PMDF e determinar ao Distrito Federal que promova a convocação dos autores, para que estes entreguem os documentos solicitados no Edital de abertura, caso não existam outros impedimentos. Tal medida cominatória deverá ser realizada no prazo de 10 dias, sob pena de fixação de multa.”

MPF recomenda suspensão do concurso para diplomatas do Itamaraty

Publicado em Deixe um comentárioCarreira diplomática, Coronavírus, Governo federal, Poder Executivo

Nesta sexta-feira (7/7), o Depen suspendeu as provas, que seriam aplicadas depois dos testes para diplomata, após recomendação do MPF

 

Com provas marcadas para este mês, em 30 de agosto, com aplicação em todas as capitais brasileiras, o Ministério Público Federal (MPF) recomendou, nessa quinta-feira (6/7), que a realização da primeira fase do concurso para diplomatas seja adiada até que a crise sanitária provocada pela covid-19 esteja minimamente controlada no país.

O documento foi enviado para o Instituto Rio Branco (IRBr) e para o Instituto Americano de Desenvolvimento (Iades), responsáveis pela realização do certame. As entidades têm cinco dias úteis para prestar informações quanto ao atendimento do pedido.

A recomendação foi enviada após o MPF no DF solicitar informações ao Instituto Rio Branco quanto à possibilidade de alteração da data da prova e não obter qualquer resposta, não sendo apresentada nenhuma razão de interesse público que justificasse eventual urgência na realização do concurso.

Em outra apuração, iniciada na Procuradoria da República no Rio Grande do Sul, o Instituto chegou a informar que pretendia manter a aplicação do exame para o dia 30 de agosto.

No documento assinado por quatro procuradores da República, o MPF destaca que o país ainda se encontra em fase ascendente da curva de contágio pelo coronavírus e que o avanço da doença ocorre de forma distinta nos diversos Estados da federação. A recomendação evidencia que a realização das provas inevitavelmente resultará em aglomeração de pessoas, provocada pela própria dinâmica natural de um concurso público.

Dessa forma, alerta que, ao impor a atual data prevista para aplicação do exame, a organização do concurso obriga os candidatos a escolher entre deixar de seguir as normas que determinam o isolamento em caso de contágio ou contato com alguém infectado, ou renunciar ao direito de participar da seleção.

Os procuradores sustentam que a aplicação das provas em pleno auge da pandemia afasta da seleção candidatos em período de isolamento e dificulta a participação de pessoas incluídas nos grupos de risco da doença. Esse cenário acaba por colocar em xeque o princípio da isonomia de participação entre os candidatos.

Nesse sentido, a situação é agravada quando, a depender do estado de residência e do estágio da doença na região, o inscrito pode enfrentar obstáculos ainda maiores relacionados à proteção da própria saúde e de seus familiares, ao cumprimento das medidas locais de combate ao vírus, ou mesmo em relação ao transporte para os locais de prova.

 

Fragilidade jurídica

Outra preocupação apresentada no texto é quanto à fragilidade jurídica imposta ao concurso se realizado nessas circunstâncias. Isso porque, a realização do processo seletivo ainda neste mês de agosto, além de colocar em risco a saúde de todos os participantes – direito previsto na Constituição –, também poderá levar a questionamentos judiciais quanto às violações de isonomia no certame.

“Não se mostra razoável, assim, que a primeira fase do certame se realize nesse cenário, impelindo que os candidatos tenham que ponderar entre a proteção da própria saúde e a obediência às recomendações mundiais de prevenção ao contágio pandêmico ou a participação na seleção para a carreira almejada”, argumentaram os procuradores.

 

Concurso Depen suspenso

Nesta sexta-feira (7/7), o Departamento Penitenciário Nacional (Depen) publicou edital determinando o adiamento das provas do concurso para os cargos de Agente Federal de Execução Penal e Especialista Federal em Assistência à Execução Penal, que seriam realizadas depois do concurso do Itamaraty, em 6 de setembro. A decisão, que tem por fundamento justamente a pandemia de covid-19, e ocorreu após o MPF haver encaminhado, na última terça-feira (4/7), pedido de informações ao órgão sobre o adiamento das provas. Saiba mais informações aqui! 

*Com informações do MPF 

Banco do Nordeste suspende validade do concurso com 700 vagas

Publicado em Deixe um comentáriocarreira bancária, Coronavírus, suspensão

As chances foram disputadas por, nada menos, do que 108.286 candidatos

 

Romildo Rolim, presidente do Banco do Nordeste do Brasil S.A. (BNB), em atenção ao disposto no artigo 10 da Lei Complementar nº 173, de 27 de maio de 2020, tornou pública a suspensão do prazo de validade do concurso público lançado em setembro de 2018, a contar do dia 20 de março de 2020 até o término de vigência do Decreto Legislativo nº 6, de 20 de março de 2020. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União (DOU), desta sexta-feira (7/8).

O concurso ofereceu 700 vagas ao todo, sendo oito de provimento imediato e o restante para formação de cadastro reserva, e foi organizado pelo Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe). As chances foram disputadas por, nada menos, do que 108.286 candidatos.

O concurso foi homologado em janeiro de 2019. De acordo com o edital, são dois anos de validade, prorrogáveis por mais dois.

Houve chances de nível superior para o cargo de especialista técnico I – qualificador: analista de sistema para formados em ciência da computação, engenharia da computação, engenharia da informação, informática, sistemas de informações, tecnologia da informação, processamento de dados, segurança da informação ou tecnologia em telemática.

A remuneração inicial é de R$ 4.941,17. Houve ainda chances de nível médio analista bancário I, com remuneração de R$ 2.854,68. Ambos os cargos tem jornada de trabalho de 30 horas semanais, ou seja, seis horas diárias. Saiba mais. 

 

A menos de um mês para provas, concurso do Depen é suspenso devido à pandemia

Publicado em Deixe um comentárioCoronavírus, Governo federal

As provas objetivas e discursivas estavam marcadas para serem aplicadas pelo Cebraspe em 6 de setembro em todas as capitais brasileiras

 

A diretora-geral do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), Tânia Fogaça, publicou edital 5, no Diário Oficial da União (DOU), desta sexta-feira (7/8), suspendendo o concurso público com 309 vagas, para especialistas e agentes federais, do órgão! A justificativa foi a pandemia do vírus covid-19: “O novo cronograma será divulgado oportunamente,” afirmou Fogaça.

As provas objetivas e discursivas estavam marcadas para serem aplicadas pelo Cebraspe daqui a cerca de um mês, em 6 de setembro, em todas as 26 capitais das unidades da Federação, no Distrito Federal e nas cidades de Catanduvas/PR e Mossoró/RN. O número de inscritos ainda não foi divulgado.

Até o fechamento desta matéria, a banca organizadora não havia mencionado a suspensão na página de acompanhamento do concurso do Depen. 

 

 

Há chances de nível superior para especialista federal em assistência à execução penal, com remuneração de R$ 5.865,70. O posto é dividido nas áreas de enfermagem, médico clínico, médico psiquiatra, odontologia, psicologia, serviço social e terapia ocupacional. Já para quem tem nível médio, há vagas para agente federal de execução penal, com remuneração R$ 6.030,23. Para concorrer também foi necessária também carteira de habilitação de categoria B.

Confira aqui o cronograma inicial do concurso e mais detalhes do edital do Depen 2020.

Concurso em GO com mais de 100 vagas tem inscrições suspensas pela Justiça

Publicado em Deixe um comentárioCoronavírus, Goiás, suspensão

Karolini Bandeira* – As inscrições do concurso público da Prefeitura de Chapadão do Céu, em Goiás, com 116 vagas e cadastro reserva, foram suspensas temporariamente pelo Tribunal de Contas dos Municípios do estado. Segundo o decreto n° 2.416, assinado pela Prefeitura Municipal, a interrupção do exame — organizado pela banca Ganzaroli Assessoria, Consultoria e Concursos — segue de acordo com as medidas preventivas exigidas pela Secretaria de Saúde do Governo Estadual.

O concurso, que teria as provas aplicadas em 18 de outubro e cobrou taxas de inscrição que vão de R$ 40 a R$ 80, oferta 18 cargos divididos em todos os níveis de escolaridade. A remuneração dos cargos varia entre R$ 974,89 a R$ 3.475,48.

O exame contaria com uma prova objetiva eliminatória e classificatória para todos os níveis. Os candidatos que escolhessem cargos de nível superior teriam que fazer também a prova de títulos, de caráter classificatório.

A retomada das inscrições não tem previsão de data.

 

*Estagiária sob a supervisão de Lorena Pacheco 

Prorrogada MP que renova contrato de 3.592 profissionais de saúde no RJ

Publicado em Deixe um comentárioCoronavírus, Saúde

A renovação atinge os contratos firmados a partir de 2018 e não pode ultrapassar a data de 30 de novembro de 2020

 

O presidente da Mesa do Congresso Nacional, senador Davi Alcolumbre, prorrogou o prazo de cinco medidas provisórias. Uma delas, a MP 974/2020, autorizou o Ministério da Saúde a estender, por mais seis meses, os contratos de trabalho de 3.592 profissionais temporários de saúde que atuam nos seis hospitais federais localizados no estado do Rio de Janeiro.

Ao editar a medida provisória, em maio, o governo argumentou que manter os médicos, enfermeiros e demais profissionais temporários é essencial para o enfrentamento à covid-19 no estado, um dos mais afetados pela pandemia. A renovação atinge os contratos firmados a partir de 2018 e não pode ultrapassar a data de 30 de novembro de 2020.

Davi também prorrogou por 60 dias a MP que prevê os percentuais da recomposição salarial retroativa a janeiro deste ano para os agentes de segurança pública do Distrito Federal. A MP 971/2020 também corrige em 25% a tabela da VPE (vantagem pecuniária especial) devida a PMs e bombeiros da ativa, inativos e pensionistas dos ex-territórios do Amapá, de Rondônia e de Roraima. Essas carreiras fazem parte de quadro de servidores da União atualmente em extinção.

 

Crédito

Foi prorrogada, igualmente por 60 dias, a medida que abre crédito extraordinário de R$ 29 bilhões para os Ministérios da Saúde e da Cidadania aplicarem em ações de enfrentamento ao coronavírus (MP 970/2020). A maior parte do dinheiro fica com a Cidadania. A pasta deve aplicar R$ 28,72 bilhões no pagamento do auxílio emergencial de proteção social a pessoas em situação de vulnerabilidade.

O crédito extraordinário aberto para a Saúde é de R$ 338,2 milhões. O dinheiro é destinado ao pagamento de servidores ativos civis da União (R$ 320,1 milhões) e de benefícios obrigatórios aos servidores civis, empregados, militares e dependentes (R$ 18,1 milhões).

 

 

Fonte: Agência Senado 

R$ 13 mil: Rede Sarah cancela seleção para analistas administrativos em Brasília

Publicado em Deixe um comentárioCoronavírus, Distrito Federal, DOU

As provas do certame haviam sido adiadas e seriam aplicadas no último 5 de abril

 

Saiu no Diário Oficial da União (DOU), desta segunda-feira (20/7), que a Associação das Pioneiras Sociais (APS), da Rede Sarah de hospitais, cancelou o processo seletivo aberto em fevereiro deste ano para analistas administrativos com lotação na unidade de Brasília, Distrito Federal.

Segundo a publicação, o cancelamento se deve ao atual cenário provocado pela pandemia do novo coronavírus (covid-19). O valor referente à taxa de inscrição (R$ 120) dos candidatos participantes do certame será devolvido por meio de depósito bancário, em conta a ser indicada pelo candidato, conforme orientações a serem divulgadas no site da Sarah, em 31 de julho.

O edital oferecia 15 vagas para as áreas de compras e contratações, contabilidade, engenharia de alimentos, importação, infraestrutura, logística, orçamento e custos, financeiro, patrimônio e recursos humanos.

Os aprovados seriam contratados sob regime da Consolidação das Leis de Trabalho (CLT), com salário bruto de R$ 13.675,28.

Para participar é necessário possuir nível superior completo e seis meses de experiência profissional na área escolhida, além de registro no respectivo Conselho de Classe e pós graduação com enfoque em áreas relacionadas.

 

 

Compartilhe no Fórum CW 

Crise do covid: Foi demitido ou teve salário reduzido? Estudar para concursos pode ser a solução 

Publicado em Deixe um comentárioConcursos Públicos, Coronavírus, Dicas de estudo

Em busca da estabilidade, muita gente tem buscado se preparar para os concursos que estão por vir. Especialista dá dicas!

Menos de um mês depois do anúncio de que o Maranhão teve a confirmação do primeiro caso de coronavírus, em março, a empresa para a qual a publicitária Vanessa Almeida trabalha anunciou a tão temida redução salarial, a ser compensada com um benefício federal. “Era isso ou não ter meu emprego”, pontua a executiva, que, entre as duas opções, passou a se dedicar ainda mais para não perder a vaga no mercado de trabalho.

Com esse mesmo receio, milhares de trabalhadores passaram a sonhar com uma carreira mais estável, sem os sustos e os altos e baixos que toda crise gera. Se na iniciativa privada é difícil fugir disso, no setor público, esse é o principal atrativo para muitos concurseiros. Em busca da estabilidade, muita gente tem buscado se preparar para os concursos que estão por vir, afinal, é preciso manter o foco nos estudos para se conquistar a tão sonhada vaga no cargo público.

“O estudante de concurso precisa estar preparado para quando as oportunidades aparecerem. Aquele que permanece nos estudos sai na frente daquele que desiste, sempre”, pontua a supervisora de uma franquia de cursos preparatórios para concursos públicos, Florenilde Gonçalves.

Cerca de 60% dos concurseiros estão desempregados, aponta levantamento de preparatório 

 

A especialista destaca a importância de se organizar, usar o tempo livre e os intervalos para o estudo. “É pensar que nada perdura para sempre, toda crise tem começo, meio e fim. É mudar a ótica de como observar as coisas e tirar algum proveito da situação, tendo tempo para se dedicar mais aos estudos. Começar a estudar para realizar seus sonhos e objetivos de vida, como passar em um concurso público”, defende.

Apesar do possível desânimo que pode ter batido em algum momento dessa quarentena coletiva, para a alegria de quem vem se preparando há algum tempo, há previsão de novos concursos e algumas áreas estão em bastante evidência, com expectativa de editais publicados para tribunais, carreiras policiais e cartórios.

 

28 concursos públicos oferecem mais de 5.100 vagas abertas 

 

Para quem está começando a estudar, Florenilde Gonçalves orienta: “Ao longo de minha experiência, convivendo com diversos alunos concursandos que vêm estudar em nossas cabines, pude observar que a primeira característica que a pessoa deve ter é, sem dúvida, a disciplina, seguida por uma rotina de comprometimento, dedicação, foco, resiliência e algumas consideráveis renúncias. O concurseiro precisa ter um ambiente favorável, é quase um estilo de vida. Até que seu objetivo seja alcançado”, indica.

 

Organização, disciplina e foco

Para facilitar a organização, a especialista elencou as dicas abaixo. Veja! 

  1. Estabeleça na sua rotina horários para os seus estudos;
  2. Procure por um local apropriado onde possa de concentrar melhor;
  3. Esteja 100% focado naquelas poucas horas. Evite estudar com celular ao lado e tudo que possa tirar sua atenção;
  4. Torne o estudo um hábito. Inicie aos poucos, dedique pelo menos 2h por dia, depois 4h por dia e assim por diante.

“Não adianta começar com todo gás e desistir rapidamente. Comece devagar, dentro do seu ritmo. Mas, claro, sempre progredindo, estabeleça metas. Crie seus métodos, tenha organização, estude uma matéria por dia. O mais importante é você absorver o conteúdo ao máximo que puder, para que construa uma boa base de conhecimento e, depois, foque nas específicas dos editais dos concursos que pretende fazer”, detalha Gonçalves.

 

PCDF, TCU, Depen, PRF, PF: Veja agenda de lives gratuitas para estudos de concursos

 

 

*Informações de Safira Pinho, de O Imparcial 

Impasse: TCDF determina novamente que SES reabra inscrições, mas aprovados já estão trabalhando

Publicado em Deixe um comentárioCoronavírus, Distrito Federal, DODF, GDF, Saúde

Seleção com 900 vagas abriu inscrições por apenas três dias e a Corte acredita que isso dificultou a participação de candidatos interessados

 

O Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF) já determinou por duas vezes, no Diário Oficial local (DODF), que a Secretaria de Saúde (SES/DF) retificasse a seleção com 900 vagas, aberta em 19 de junho para níveis médio e superior. A Corte quer que o prazo de inscrições seja reaberto, por pelo menos mais cinco dias, pois considerou que o edital foi publicado na mesma data do início das inscrições, e que o período de apenas três dias foi pequeno, dificultando que muitos candidatos interessados tomassem conhecimento da seleção.

Contudo, a SES informou ao Papo de Concurseiro que o resultado final da seleção já foi divulgado no DODF no dia 2 de julho, e a pasta só foi notificada da decisão do TCDF no dia seguinte. “A pasta enviou documentação e alegações para análise do tribunal. O processo seletivo não foi paralisado em razão de estarmos no pico da pandemia com necessidade de repor as equipes que estão com muitas baixas por adoecimento dos profissionais. A secretaria aguarda a decisão final da corte, mas espera que os fatos apresentados sejam suficientes para dar prosseguimento às contratações, pois, em sentido inverso, o risco de desassistência por falta de profissionais é real.”

No momento, todos os contratados até agora já foram lotados e já estão trabalhando na unidade do hospital acoplado inaugurado ontem em Ceilândia com 73 leitos para tratamento da covid-19. Saiba mais sobre a seleção aqui. 

Em contrapartida, o TCDF nos informou que a manifestação da SES/DF sobre eventual impossibilidade de cumprimento da decisão deverá ser feita oficialmente ao TCDF, nos autos do processo e com os devidos esclarecimentos. “Após isso, o Tribunal irá avaliar se as informações procedem ou não e se há necessidade de determinar novas providências.”

Além da reabertura das inscrições, o TCDF também determinou que a SES/DF retifique o edital para incluir a informação sobre o número de vagas, separadas pelas respectivas funções, bem como a observação sobre o cadastro de reserva. Esses dados constavam na Portaria n.º 195/2020, que autorizou a seleção, mas não foram incluídos no edital de abertura. Além de ressalvar a possibilidade de acumulação de cargos previstos na Constituição Federal.

 

Aprovados já trabalhando*

O hospital modular anexo ao Hospital Regional de Ceilândia (HRC) está funcionando desde segunda-feira (13) e já tem 31 pacientes internados. Segundo o governo, a transferência dos pacientes do HRC para o hospital modular só foi possível após a nova unidade ter à disposição profissionais de saúde que garantissem o atendimento nos leitos.

“Não teríamos condições de assumir o hospital modular sem esses profissionais. A vinda deles foi providencial, porque o HRC precisava muito desse novo espaço para receber os pacientes com Covid”, avaliou a supervisora de Enfermagem da Unidade de Medicina Interna (Umei), Maria Lopes, uma das responsáveis pela equipe que atua no local.

De acordo com a subsecretária de Gestão de Pessoas, Silene Almeida, a previsão inicial é que o hospital modular tenha o total de 148 servidores temporários. Conforme a análise da Secretaria de Saúde, essa é a quantidade necessária para atender os 73 leitos disponíveis na unidade.

“Ao todo, serão 18 médicos, 30 enfermeiros e 100 técnicos de enfermagem. Apesar do hospital já ter recebido os primeiros servidores convocados, a vinda de mais profissionais vai reforçar a força de trabalho. Sem eles, não teríamos condições de ter o hospital funcionando totalmente”, ressaltou a gestora.

A expectativa é que o restante dos servidores seja chamado nas próximas etapas do Processo Seletivo Simplificado Emergencial. Até o momento, já foram convocados 500 profissionais temporários para complementar o cadastro da Secretaria de Saúde e reforçar o atendimento à população durante a pandemia.

Agora, as chamadas dos temporários continuarão ocorrendo para atender o Hospital Regional de Samambaia (HRSam). A unidade abriu sete leitos de UTI e 12 de cuidados intermediários, todos para atendimento dos pacientes em tratamento da Covid-19.

 

 

 

*Com informações da SES 

Cerca de 60% dos concurseiros estão desempregados, aponta levantamento de preparatório

Publicado em Deixe um comentárioCoronavírus, Dicas de estudo

Para tentar driblar crise, cursinhos investem em lives online gratuitas e oferta de cursos sem custo, bolsas de estudo e descontos 

 

O desemprego disparou com a chegada do novo coronavírus (covid-19) e atingiu 12,2% no primeiro trimestre do ano, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A porcentagem representa aproximadamente 13 milhões de pessoas sem trabalho no Brasil, e os analistas afirmam que esse número tende a crescer por conta da pandemia.

 

Entre os concurseiros, o desemprego chega a 60%, de acordo com levantamento realizado recentemente pela edtech de preparação para concursos públicos Gran Cursos Online, com mais de 30 mil candidatos a cargos públicos. Destes, cerca de 70% estão sem emprego de maneira involuntária (ou seja, não tiveram o privilégio de escolher ficar sem trabalho para ter mais tempo para se dedicar aos estudos).

 

Visando ter um impacto positivo nesse cenário e também ampliar o leque de clientes, preparatórios de concursos estão apostando em outros formatos de curso. Passaram a oferecer constantemente lives online gratuitas de preparação para diversas matérias e concursos específicos, além de cursos gratuitos, bolsas e descontos.

 

Como o Direção Concursos, que está com descontos nesse período de pandemia, por meio da “Assinatura ilimitada“. “Estamos atentos ao momento do país e sabemos que é fundamental ampliar os meios de acesso aos alunos e novos estudantes que buscam o mundo dos concursos. Já fizemos dois lançamentos com descontos muito bons para matérias básicas este ano. Sabe-se que, com a crise e forte desemprego por causa da crise, é provável que muitos acabem apostando nos concursos, visando estabilidade e bom salário. E com certeza ainda faremos mais em breve.”

 

O Alfacon Concursos Públicos também tem uma gama de cursos totalmente gratuitos para os candidatos, assim como a Nova Concursos. 

 

Já o Gran Cursos Online focou as ações em grupos considerados prioritários para o governo, como os que recebem auxílio emergencial de R$ 600, e programas como o Minha casa, Minha Vida e o Bolsa Família.

 

PCDF, TCU, Depen, PRF, PF: Veja agenda de lives gratuitas para estudos de concursos desta semana 

 

Entre as medidas estão bolsa gratuita aos beneficiários do Bolsa Família, vigente enquanto durar o Decreto Legislativo número 6 de 2020, que decretou o Estado de Calamidade pública no país. A “Assinatura para todos” dá acesso a mais de 19.000 cursos online para concursos públicos, milhares de videoaulas, mais de 30.000 aulas em PDFs autossuficientes, mais de 1.000.000 questões, ferramenta de cronograma de estudos para o aluno se organizar, mentorias para auxiliar na preparação, fórum de dúvidas, entre outros. Para quem está desempregado, há descontos de 70%, assim como para pessoas com deficiência.

 

De acordo com Gabriel Granjeiro, diretor-presidente do cursinho, as medidas visam ajudar as pessoas com dificuldades financeiras durante a pandemia e também proporcionar o acesso à educação por meio da tecnologia. “Sabemos das dificuldades que cada um se encontra e queremos mostrar que é possível mudar de vida por meio dos estudos, por isso, contemplamos vários públicos que sabemos que estão com tais dificuldades. Nossa missão é ajudar as pessoas a alcançarem seus sonhos. Logo, sentimos a necessidade de lançar esse projeto, muito alinhado ao que já estamos fazendo desde o início da pandemia. Criando diversas iniciativas para que todos que precisam estudar, o façam.”