IBGE realiza pedido de novo concurso com 2.503 vagas efetivas

Publicado em Deixe um comentárioConcursos

O Instituto argumenta que o último certame, realizado em 2015, não garantiu a quantidade mínima para a manutenção das atividades. Segundo o prazo previsto, o resultado deve ser homologado em abril de 2023

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) solicitou novo concurso com 2.503 vagas efetivas. A solicitação foi assinada no dia 22 de abril pelo presidente do Instituto, Eduardo Luiz Gonçalves Rios Neto, e encaminhada no dia 25 de abril ao ministro da Economia, Paulo Guedes.

O Ministério da Economia é o responsável por avaliar solicitações de concursos públicos, que podem ser autorizadas até 2023. Os órgãos e autarquias que desejam abrir novas vagas até esse período devem enviar seus pedidos até maio deste ano, quando termina o prazo para tais requerimentos.

De acordo com o pedido encaminhado pelo IBGE, o quantitativo de vagas será distribuído da seguinte forma: 

  • analista de planejamento, gestão e infraestrutura e tecnologista em informações geográficas e estatísticas (1.004 vagas);
  • pesquisador em informações geográficas e estatísticas (11); e
  • técnico em informações geográficas e estatísticas (1.488).

O documento também traz a previsão de gastos com salários, caso o concurso seja autorizado, sendo R$8.488,47  para o cargo de analista, R$9.389,06 para pesquisadores e  R$3.677,27 para.

O IBGE argumenta que vem sofrendo progressiva redução do seu quadro de servidores, em decorrência de exonerações, falecimentos e, especialmente, aposentadorias.

“O concurso mais recente foi realizado em 2015 e, mesmo com essas reposições, não foi possível garantir um quadro mínimo para a manutenção das atividades desta instituição”, diz a entidade.

Ainda segundo o Instituto, cerca de 25% do total de servidores atuantes atualmente já pode requerer aposentadoria.

“Esse quantitativo pode ser ainda maior, uma vez que, para esse levantamento, foi computado, exclusivamente, o tempo de trabalho no IBGE registrado no SIAPE (sem considerar o tempo de contribuição destes servidores fora desta Fundação)”, explica o IBGE. 

Previsão de prazos

Caso o Ministério da Economia autorize o novo concurso IBGE, a entidade já tem um cronograma previsto a ser cumprido. Confira:

contratação da banca organizadora janeiro de 2023
Publicação do edital fevereiro de 2023
realização das provas março de 2023
resultado final abril de 2023

Desta forma, o preenchimento das vagas autorizadas também ocorreria de forma imediata, no mês de maio. Vale lembrar que todo o cronograma é uma previsão e pode ser alterado, considerando as necessidades do IBGE, caso o Ministério da Economia autorize a realização do concurso.  

Concurso para o Censo 2022

O IBGE realiza atualmente um certame com a oferta de 206.891 vagas temporárias em todo o país, para a realização do Censo Demográfico 2022. Alguns cargos já têm os resultados homologados. As vagas são distribuídas entre os seguintes cargos: 

As oportunidades oferecem ganhos mensais de R$1.700 para o agente supervisor e R$2.100 para o agente municipal. Com o auxílio-alimentação de R$458, os valores sobem para R$2.158 e R$2.558, respectivamente. 

Esses contratados também terão direito ao auxílio-transporte e ao auxílio pré-escolar, assim como férias e 13º salário proporcionais.

No caso do recenseador, a remuneração será por produção, calculada por setor censitário, por unidades recenseadas (domicílios urbanos e/ou rurais), tipo de questionário (básico ou amostra), pessoas recenseadas e registro no controle da coleta de dados.  Confira aqui o simulador!

A jornada de trabalho recomendável para o recenseador é de, no mínimo, 25 horas, além da participação integral e obrigatória no treinamento. Já os agentes irão atuar 40 horas semanais, oito horas por dia. 

O contrato dos agentes terá duração de cinco meses, enquanto o recenseador irá trabalhar, inicialmente, por três meses.

Em ambos os casos, os contratos poderão ser prorrogados com base nas necessidades do IBGE.

 

Censo 2022: IBGE disponibiliza apostila para provas que serão aplicadas em abril

Publicado em Deixe um comentárioConcursos

Além da apostila, o Instituto também disponibilizou o Código de Ética do IBGE, que também será exigido nas matérias de conhecimentos específicos

Jéssica Andrade – Essa é a última semana para se inscrever em uma das 200 mil vagas oferecidas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para a realização do Censo Demográfico 2022. O prazo para se inscrever termina na próxima sexta-feira (21/01), às 16h. As provas estão previstas para abril. 

Para ajudar os candidatos a se prepararem, o IBGE preparou uma apostila com todo o conteúdo técnico programático que será exigido nas provas. O material está disponível no site da Fundação Getúlio Vargas (FGV), organizadora da seleção. Além da apostila, o Instituto também disponibilizou o Código de Ética do IBGE, que também será exigido nas matérias de conhecimentos específicos. 

“O conteúdo da prova está detalhado no edital. Disponibilizamos também uma apostila de conhecimentos técnicos, preparada pelo IBGE, para que o candidato tenha acesso às informações necessárias para responder às questões sobre a operação censitária. A apostila e o Código de Ética do IBGE estão disponíveis no site da FGV”, afirma o coordenador de Recursos Humanos do IBGE, Bruno Malheiros.

Inscrições abertas até sexta-feira (21/01) 

As vagas abertas são para recenseador e agente censitário e estão distribuídas em 5.297 municípios do país. As inscrições devem ser feitas no site da Fundação Getúlio Vargas (FGV), banca responsável por esta seleção.  A taxa de inscrição para recenseador é de R$ 57,50, e de R$ 60,50 para agente censitário, e deve ser paga até 16 de fevereiro.

O IBGE também recebe até o dia 2 de fevereiro inscrições para outro processo seletivo do Censo, com 180 vagas temporárias para agente censitário de pesquisas por telefone e 12 vagas para supervisor censitário de pesquisas e codificação. As oportunidades são para o município do Rio de Janeiro. As inscrições devem ser feitas no site do Instituto de Desenvolvimento Educacional, Cultural e Assistencial Nacional (Idecan). A taxa de inscrição é R$ 20.

Pedro Bial e outros: conheça os famosos que já trabalharam no Censo Demográfico

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos, temporário

Karolini Bandeira*- O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) lançou três seleções de profissionais para o Censo Demográfico 2022.  São mais de 220 mil vagas temporárias, sendo, a maioria das oportunidades, para o cargo de recenseador. A função, que consiste na visitação de domicílios e entrevista de seus morados, já foi desempenhada por figuras conhecidas nacionalmente — como, por exemplo, o jornalista Pedro Bial e a apresentadora Ana Maria Braga. As informações foram compartilhadas pelo próprio IBGE.

Para Bial, trabalhar como recenseador em 1980 foi uma experiência social incrível que ajudou em sua formação. “É daquelas experiências que mudam a sua vida. Tem o antes e o depois daquele julho ou agosto de 1980. A mim foi incumbido um quarteirão de Copacabana, no Posto 6, entre a Rua Barata Ribeiro e a Avenida Nossa Senhora de Copacabana, com muitos prédios com centenas de apartamentos. Acho que, ao todo, fiz mais que centenas de apartamentos, fiz milhares. Ia batendo de porta em porta, entrando, vendo as mais diferentes configurações familiares, gente, pessoas, famílias, níveis de renda. E eu me envolvia, já com meu jeitinho de repórter, cumpria o formulário, mas ficava observando. Aquilo foi um filme, mais do que um filme, uma série, e que me preparou para a vida.”

A apresentadora Ana Maria Braga conciliou, em 1970, o trabalho como recenseadora do Censo com os estudos para o vestibular. A famosa conta que os ganhos do trabalho temporário foram um quebra-galho: “Eu sei que ganhei naquela época uma grana que me ajudou muito. No meu pré-vestibular, eu estudava até de madrugada para poder prestar o exame para entrar na universidade. E me lembro direitinho que me ajudou muito e trabalhei bastante, mas valeu muito a pena.”

A jornalista e comentarista da Globonews Flávia Oliveira também relembra sua participação como recenseadora no Censo com carinho. Para ela, a atuação influenciou positivamente na formação profissional. “A intimidade que a formação estatística me deu com números, com a capacidade de análise, de interpretação e de tabulação foi decisiva para a jornalista em que me transformei”, diz Flávia.

Censo 2022 contrata 183 mil recenseadores

O Censo Demográfico é realizado de 10 em 10 anos. Em 2022, o IBGE pretende preencher 183.021 oportunidades na função de recenseador. Para participar, é exigido, apenas, ensino fundamental completo. A jornada é o recenseador que monta e o salário é equivalente à produção do profissional. As inscrições seguem abertas até 21 de janeiro, com taxa de R$ 57,50. Além do cargo, o IBGE também tem inscrições abertas para agentes censitários e supervisores. Confira todas as seleções aqui!

Leia mais: Ao todo, IBGE tem 220 mil vagas em seleções para o Censo 2022

*Estagiária sob supervisão de Mariana Fernandes

IBGE abrirá inscrições para 192 vagas imediatas de agente censitário para o Rio de Janeiro 

Publicado em Deixe um comentárioIBGE

Segundo Bruno Malheiros, coordenador de Recursos Humanos do órgão, o edital do novo concurso IBGE também deve ser publicado no dia 10 de Janeiro.

As inscrições para o processo seletivo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no Rio de Janeiro serão abertas na próxima segunda-feira, 10 de janeiro. O edital, que deve ser publicado no mesmo dia, deverá oferecer 192 vagas de contratação imediata de níveis médio e superior nos cargos de agente censitário de pesquisas por telefone e supervisor censitário de pesquisas e codificação, respectivamente.

O Instituto de Desenvolvimento Educacional, Cultural e Assistencial Nacional (Idecan) será o organizador do certame. Para se inscreverem, os interessados deverão acessar o site da banca, das 14h do dia 10 de janeiro até às 23h59 do dia 2 de fevereiro de 2022. A prova objetiva será no dia 20 de março.

Para homologar a isvrição, o candidato deverá quitar as taxas de R$ 20, para agente censitário e R$41 para supervisor censitário. Os valores deverão ser pagos até 24 horas após a emissão do boleto no ato da inscrição.

Para agente censitário de pesquisas por telefone, será exigido o ensino médio completo. Os salários, a princípio, serão de R$998. Já para supervisor censitário de pesquisas e codificações, o requisito será o nível superior. As remunerações serão de R$4.200.

Segundo informou Bruno Malheiros, coordenador de Recursos Humanos do órgão, em entrevista coletiva nesta segunda-feira (3/1), o edital do novo concurso IBGE deve ser publicado no dia 10 de Janeiro.

IBGE assina contrato com banca para seleção com 1.812 vagas

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos, Governo federal, temporário

Karolini Bandeira*- A assinatura do contrato entre o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e o Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC) foi publicada nesta sexta-feira (10/12). A empresa ficará responsável pelo próximo processo seletivo do IBGE, com 1.812 vagas temporárias previstas.

O edital irá contemplar os cargos de coordenador censitário de área e agente censitário de administração e informática. Serão abertas 1.781 vagas para agentes e 31 vagas para coordenadores.

O IBGE terá, ao todo, três seleções voltadas para o Censo Demográfico. Também são três bancas contratadas: FGV, Idecan e IBFC. Com início do Censo em junho, os editais devem ser publicados ainda em dezembro ou no início de 2022.

Na seleção com mais de 200 mil vagas, a responsável será a Fundação Getúlio Vargas (FGV). Serão selecionados 206.891 servidores temporários para as funções de recenseador (183.021 vagas), agente censitário supervisor (18.420 vagas) e agente censitário municipal (5.450 vagas). Os cargos exigem, no mínimo, nível fundamental completo. Haverá vagas em todos os municípios do país.

O Idecan fica responsável pelo processo seletivo com vagas para agente censitário de pesquisa por telefone e supervisor censitário de pesquisas e codificação. São 192 vagas, sendo 180 para agentes e 12 para supervisores.

Seleção cancelada

Foram 204.307 vagas para os cargos de recenseador, agente censitário municipal e agente censitário supervisor.
Do total, foram oferecidas 181.898 vagas para recenseador, 16.959 para agente censitário supervisor (ACS) e 5.450 para agente censitário municipal (ACM) em 5.297 municípios do país. Os quadros de distribuição das vagas estão disponíveis para consulta no site do Cebraspe, empresa organizadora dos processos seletivos.
As vagas eram temporárias e os contratos teriam duração prevista de três meses para a função de recenseador e de cinco meses para ACM e ACS, podendo ser renovados de acordo com as necessidades do IBGE e a disponibilidade orçamentária. Saiba todos os detalhes da seleção aqui!

O IBGE já divulgou informações relacionadas à devolução das taxas do PSS cancelado e outros serviços.

 

*Estagiária sob supervisão de Mariana Fernandes

Seleção do IBGE com 204 mil vagas já tem datas definidas

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Governo federal, temporário

Karolini Bandeira*- O supervisor de disseminação de informações do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no Piauí, Eyder Mendes, divulgou, nesta quinta-feira (21/10), algumas datas já confirmadas do novo cronograma do processo seletivo com mais de 204 mil vagas cancelado.”Nós devemos ter uma nova empresa fazendo esse certame. Inclusive, já temos até as datas definidas”, informou Mendes.

De acordo com o representante, as inscrições ficarão abertas de 1° a 23 de dezembro, com provas em 23 de janeiro para os cargos de agente censitário municipal e agente censitário supervisor, e em 30 de janeiro para recenseador. As coletas do Censo Demográfico terão início em 1° de junho de 2022.

Taxas serão devolvidas

A seleção do IBGE foi cancelada oficialmente no último dia 18 de outubro. De acordo com o instituto, o contrato com o Cebraspe foi encerrado e não será prorrogado. Os inscritos terão taxa de participação devolvida e o procedimento para pedir o ressarcimento do valor será divulgado em breve.

Foram abertas 204.307 vagas temporárias para os cargos de recenseador, agente censitário municipal e agente censitário supervisor. Do total, foram oferecidas 181.898 vagas para recenseador, 16.959 para agente censitário supervisor (ACS) e 5.450 para agente censitário municipal (ACM) em 5.297 municípios do país. Os quadros de distribuição das vagas estão disponíveis para consulta no site do Cebraspe.

*Estagiária sob supervisão de Vinicius Nader

Governo federal cancela Censo 2021 por falta de recursos

Publicado em Deixe um comentárioSem categoria, suspensão

Estado de Minas- O secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues confirmou nesta sexta-feira (23/4) que não há previsão orçamentária para o Censo 2021 e o levantamento ficará para 2023.

“Portanto, ele não se realizará em 2021. As consequências para um novo censo serão comunicadas ao longo deste ano”, limitou-se a responder Waldery.

Sindicato fez alerta

Após o governo federal ter reduzido ainda mais a verba destinada à realização do Censo Demográfico deste ano pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o sindicato de servidores do órgão alertou na manhã desta sexta-feira, que os preparativos estavam ameaçados, o que poderia inviabilizar a coleta em campo em 2022, ou seja, o levantamento ficaria apenas para 2023.

Dos R$ 2 bilhões previstos, apenas R$ 71 milhões foram aprovados pelo Congresso Nacional no mês passado. No entanto, o orçamento sancionado e publicado no Diário Oficial da União desta sexta-feira traz um veto do presidente Jair Bolsonaro que reduz esse valor para apenas R$ 53 milhões, o que inviabiliza até os preparativos para o levantamento ir a campo em 2022, afirma o sindicato nacional dos servidores do IBGE, o Assibge.

O texto aprovado no congresso previa R$ 53 milhões de custeio e outros R$ 17,75 milhões de investimento, que acabaram vetados pelo presidente, ressalta o sindicato.

“A gente avalia que precisaria de pelo menos R$ 239 milhões para manter o censo vivo e que ele pudesse ser executado ao menos em 2022. Desses R$ 53 milhões aprovados, calculamos que R$ 20 milhões já foram gastos, então realmente o que nos preocupa não é o censo não realizado em 2021, mas que ele não ocorra em 2022. Se os recursos necessários para os preparativos só vierem na LOA (Lei Orçamentária Anual) de 2022, significa que ele só será realizado em 2023”, alertou Dalea Antunes, coordenadora do Núcleo Chile do Assibge.

A verba é necessária para a manutenção dos contratos de trabalhadores temporários que já preparam o levantamento censitário e de serviços e licitações em curso, aponta o sindicato.

Realizado a cada 10 anos, o Censo Demográfico deveria ter ido a campo em 2020, mas foi adiado para 2021 em função da pandemia do novo coronavírus. O IBGE terá que cancelar pelo segundo ano consecutivo o concurso público aberto para preencher as mais de 200 mil vagas temporárias de recenseados e agentes censitários que trabalhariam no levantamento. As provas presenciais que seriam realizadas este mês já estavam canceladas, sem nova previsão de data.

O corte no orçamento do censo gerou uma crise na direção do IBGE. No último 26 de março, dia seguinte à aprovação pelo congresso da redução no orçamento do levantamento censitário, a presidente Susana Cordeiro Guerra informou ter pedido exoneração do cargo. Ela permaneceu à frente do órgão por mais duas semanas, até 9 de abril, quando foi substituída interinamente pela então diretora executiva do órgão, Marise Ferreira, servidora de carreira do IBGE há 37 anos.

O Ministério da Economia, a quem o IBGE é subordinado, não emitiu qualquer nota até esta sexta-feira comentando nem o corte no orçamento do Censo Demográfico nem a mudança na direção do órgão. Há pouco mais de uma semana, no dia 14, o instituto anunciou que o atual diretor de Pesquisas, Eduardo Rios Neto, foi indicado pelo Ministério da Economia para assumir a presidência, mas sua nomeação ainda não foi publicada no Diário Oficial.

204.307 vagas: Está em dúvida sobre se inscrever no concurso do IBGE? Técnico do órgão dá super dicas

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Dicas de estudo, Governo federal

Concurso recém-lançado tem grande oferta de vagas a diversos cargos, um pode se encaixar em seu perfil, veja:

 

Karolini Bandeira*- A Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IGBE) divulgou, nesta quinta-feira (18/2), os editais para o Censo Demográfico 2021! Ao todo, os documentos ofertam 204.307 vagas para os cargos de recenseador, agente censitário municipal e agente censitário supervisor, funções com salário de até R$ 2.100. As inscrições serão abertas a partir desta sexta-feira (19/2), e a taxa de inscrição é a partir de R$ 22,77.

Os contratos serão temporários e terão vigência de 30 dias, com possibilidade de prorrogação. Como método de seleção, os candidatos deverão aplicar prova objetiva, prevista para abril. Os concursos serão organizados pelo Cebraspe. Para dar uma luz aos candidatos que pretendem se inscrever, Jeck Ferraz, técnico do IBGE e especialista no assunto, dá dicas de como estudar para a grande seleção e mostra que é, sim, possível começar a se preparar agora e conquistar a tão esperada aprovação!

 

Ainda não comecei a estudar! E agora?

Se você ainda não teve tempo de se preparar, não precisa entrar em pânico! A primeira prova (para agente municipal e agente supervisor) só será aplicada em 18 de abril e, para o especialista Jeck Ferraz, é completamente possível obter a aprovação se organizando e estudando durante os próximos dois meses. Ferraz relembra que a seleção abrange todas as regiões e, devido a isto, a concorrência pode ser baixa: “Há muitas vagas e para todos os municípios do país. Há lugares concorridos, mas há municípios com concorrência baixíssima.”

Para o especialista, começar pelas questões das provas anteriores é uma boa tática de estudo: “Estudar pelas questões anteriores das provas do IBGE pode ser uma boa ideia, principalmente do Censo Experimental de 2019 e do Censo Agro de 2017.”  “Há também ótimos cursos online para o IBGE com preço bem em conta”, completa.

 

Em qual conteúdo focar?

O conteúdo cobrado nas provas diverge de acordo com o cargo escolhido. Os candidatos à função de recenseador, de nível fundamental, farão prova objetiva de língua portuguesa, matemática, ética e conhecimentos técnicos. Já aos cargos de agente censitário municipal e agente censitário supervisor, será aplicada prova objetiva de língua portuguesa, raciocínio lógico, ética, noções de administração e conhecimentos técnicos. Independente da área escolhida, Ferraz destaca que é importante priorizar os conhecimentos técnicos. E enfatiza: “Para recenseador metade da prova é sobre essa disciplina, sem falar que é importantíssima no trabalho.”

 

Mas, será que devo concorrer?

Para os que ainda estão na dúvida se devem ou não se inscrever, Ferraz ressalta por que apostar na seleção é uma boa ideia. “Trabalhar no IBGE é uma oportunidade de crescimento profissional e humano. Quem atuar como recenseador vai realmente conhecer a realidade do povo brasileiro e ainda ganhar uma boa remuneração caso se dedique, pois é por produtividade”, diz. De acordo com o profissional, também é possível ocupar o cargo mantendo um outro emprego: “O IBGE recomenda no mínimo 25h semanais e não há jornada fixa, portanto é possível inclusive conciliar um trabalho na iniciativa privada com a função de recenseador.” Vale ressaltar, também, que, em comparação à taxa de participação de outros certames, a seleção do IBGE está “em conta”.

 

Saiba tudo sobre o edital do IBGE aqui: IBGE publica editais com mais de 204 mil vagas para o Censo 2021

 

 

 

*Estagiária sob a supervisão de Lorena Pacheco 

 

 

 

Concursos nacionais somam mais de 200 mil vagas previstas para 2021; confira lista!

Publicado em Deixe um comentárioautorização, Bolsonaro, carreira bancária, Carreira policial, Concursos, Concursos Públicos, Governo federal, Ministério da Economia, MPU, Poder Executivo, PRF, segurança

Confira lista de seleções nacionais previstas para o próximo ano!

 

Concurso IBGE

Por causa da pandemia, as seleções do IBGE para o Censo Demográfico 2020 foram adiadas para o próximo ano. Serão 208.695 vagas temporárias para agentes censitários e recenseadores. Saiba mais aqui! 

 

Concurso MPU

O concurso para o Ministério Público da União é um dos propósitos da atual gestão do órgão e já teve preparativos iniciados. O edital seria divulgado ainda este ano. Mas, por causa da pandemia, a abertura foi adiada e pode ocorrer no segundo semestre de 2021.

 

Concurso PRF

A Polícia Rodoviária Federal aguarda a autorização para abrir concurso com 2,6 mil vagas. As lotações, assim como editais anteriores, deverão abranger a sede em Brasília e outros estados, incluindo Minas Gerais. Oportunidades serão de níveis médio e superior.

 

Concurso PF

A Polícia Federal trabalha com a previsão de divulgar um novo edital ainda este ano e aplicar as provas em abril de 2021. São esperadas 2,5 mil vagas nas áreas Policial e Administrativa, em cargos de escrivão, papiloscopista, delegado, agente e agente administrativo.

Bolsonaro confirma 4.000 vagas para PF e PRF, mas cogita editais em 2021 

 

Concurso Ibama

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis enviou pedido de concursos para este ano, mas não informou o número de vagas, nem a distribuição. O pedido de concurso feito, em 2019, solicitava o aval para preencher 2.311 vagas em carreiras de níveis médio e superior, com ganhos de até R$ 8 mil.

 

Concursos para o DF em 2021: 16 editais com mais de 13 mil vagas previstas! 

Governo federal encaminha PLOA 2021 com previsão de 53.111 cargos públicos 

 

Concurso ICMBio

Assim como no caso do Ibama, a seleção para o Instituto Chico Mendes de Conservação e Biodiversidade está em pauta após pressões de investidores. O aval para a seleção depende do Ministério da Economia.

 

Concurso Funai

A Fundação Nacional do Índio confirmou ter pedido o aval para nomeação de 826 vagas nos níveis médio e superior. Se autorizado, o edital poderá ser publicado no primeiro semestre do ano que vem.

 

Concurso Mapa

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento informou que reiterou o pedido de concurso para 2021. Serão 280 vagas: 180 para auditores (sendo 150 agrônomos, dez zootecnistas, dez químicos e dez farmacêuticos) e 100 para agentes de atividade agropecuária. De níveis médio e superior, respectivamente.

 

Concurso Receita

A Receita Federal fez um pedido de concurso para preenchimento de 3.360 vagas efetivas nos níveis médio e superior. Dessas, 2.050 são para a área Tributária e Aduaneira e 1.310 para a Administrativa. As oportunidades são para níveis médio e superior.

 

Concurso Tesouro Nacional

Foi encaminhado ao Ministério da Economia um pedido para preencher 120 vagas de nível superior, todas para a carreira de auditor federal (antigo analista de controle e finanças – AFC). A remuneração inicial é de R$ 19.655,06.

 

Concurso CGU

A Controladoria-Geral da União também enviou a sua demanda, mas o número de vagas não foi divulgado. O órgão confirmou, porém, que pediu para preencher carreiras de níveis médio e superior. Para o sindicato, são necessárias 1.400 convocações.

 

Concurso Bacen

O Banco Central enviou ao Ministério da Economia pedido para autorização de 260 vagas, sendo 30 são para técnicos, 200 para analistas e 30 para procuradores, de níveis médio e superior. Mas não há previsão para a autorização.

 

E mais: alguns concursos regionais previstos para 2021

Concursos com mais de 4.000 vagas são esperados para Minas Gerais em 2021 

Concurso PCPR sai em 2021, afirma delegado-geral 

Concurso com mais de 500 vagas está previsto para 2021, diz secretário da Semsa 

Espírito Santo: cinco concursos públicos previstos para 2021 

 

 

*Informações do Estado de Minas 

IBGE: confirmada abertura de concurso com 208 mil vagas em 2021

Publicado em Deixe um comentárioConcursos

Após a suspensão do certame este ano, o concurso IBGE será realizado em 2021 e vem para atender a demanda do Censo Demográfico

 

O concurso do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que vai oferecer mais de 208 mil vagas temporárias, está confirmado para o ano que vem. A informação foi dada durante a apresentação do Projeto da Lei Orçamentária Anual (PLOA) de 2021 na última segunda-feira (31/8).

A abertura do concurso IBGE vem para atender o Censo Demográfico que será realizado em 2021, segundo o Ministério da Economia. O Governo Federal chegou a estudar o adiamento do Censo 2021 e, consequentemente, o concurso. A ideia era aumentar os recursos da Defesa, usando os recursos destinados à coleta.

Na última segunda, o PLOA 2021 foi apresentado com a previsão de orçamento para a abertura do concurso IBGE com uma orçamento de cerca de R$ 43 milhões, confirmando assim a seleção e a coleta.

 

Editais previstos

O IBGE, em março deste ano, anunciou a suspensão do concurso do Instituto por causa da pandemia de Covid-19. Além deste certame, mais duas seleções que estavam previstas para este ano também foram adiadas para 2021.

Apesar do cancelamento do concurso, o quantitativo de vagas não será alterado em 2021, são previstas 208.695 vagas. Todas as seleções são destinadas para o Censo Demográfico. Veja a distribuição das oportunidades:

 

  • Recenseador – 180.557 vagas – nível fundamental
  • Ganhos: variáveis de acordo com a região
  • Agente censitário municipal – 5.462 vagas – nível médio
  • Ganhos de R$ 2.558 sendo R$ 2.100 + R$ 458 (auxílio- alimentação)
  • Agente censitário supervisor – 22. 676 vagas – nível médio

 

Ganhos de R$ 2.158 sendo R$ 1.700+R$ 458 (auxílio-alimentação)
O IBGE tem mais dois editais previstos além deste. O primeiro deles já foi autorizado pelo Ministério da Economia e deve abrir 192 vagas dividas da seguinte maneira: agente censitário de pesquisa por telefone (180 vagas) e supervisor censitário de pesquisa e codificação (12 vagas).

Os selecionados vão atuar com pesquisas para o Censo, por telefone, na capital do Rio de Janeiro.

O edital com mais de 208 mil vagas deve sair em março de 2021, seguido do edital com 192 vagas em abril. Por sua vez, a seleção para codificadores será publicada ao final do próximo ano provavelmente em outubro.

 

Como serão as provas do concurso IBGE?

As provas objetivas do concurso IBGE devem ser aplicadas no Distrito Federal e nos 26 estados. Sendo possível se inscrever para vagas de outros estados ou municípios. Neste caso, o candidato realizará a prova em sua cidade/estado e será convocado para trabalhar na região de interesse.

 

Confira as disciplinas e número de questões por prova: 

Prova agentes – 60 questões

  • Língua Portuguesa – 10 questões
  • Raciocínio Lógico Quantitativo – 10 questões
  • Ética no Serviço Público – 5 questões
  • Conhecimentos técnicos – 20 questões
  • Noções de Administração/Situações Gerenciais – 15 questões

Prova recenseador – 50 questões

  • Língua Portuguesa – 10 questões
  • Ética no Serviço Público – 5 questões
  • Matemática- 10 questões
  • Conhecimentos técnicos – 25 questões
  • A validade do contrato dos agentes deverá ser de cinco meses, já os recenseadores deverão, inicialmente, atuar por três meses.
*Informações de O Imparcial