Aprovada emenda que pode garantir mais aprovados nos concursos PF, PRF e Depen

Publicado em Deixe um comentárioCarreira policial, Concursos, Concursos Públicos, Governo federal, Polícia Federal, Polícia Penal Federal, PRF

Karolini Bandeira*- Foi aprovada, pela Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado nesta quarta-feira (14/7), a emenda ao Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2022, que pode garantir mais nomeações de aprovados nos concursos públicos da Polícia Federal (PF), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Departamento Penitenciário Nacional (Depen).

A emenda foi proposta pelos deputados federais Nicoletti e Eduardo da Fonte (PP-PE). O parlamentar Fábio Henrique (PDT), que presente na sessão e apoia a emenda, celebrou a aprovação do projeto nas redes sociais:

“Como membro da comissão da segurança pública apresentei a emenda que garante o orçamento da União para a reestruturação das carreiras da Polícia Federal, Rodoviária e Penal, bem como assegurar que todos os aprovados nos concursos públicos sejam chamados. Essas garantias só podem ser debatidas no âmbito da União, porque os Estados têm suas independências estruturais. Mas claro que benefícios feitos às categorias no âmbito nacional acabam refletindo também nas localidades. A emenda já foi aprovada!”

O texto do projeto defende “o provimento de cargos e funções relativos aos concursos vigentes da Polícia Federal (PF), da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e do Departamento Penitenciário Nacional (Depen) até o montante das quantidades e dos limites orçamentários constantes de anexo específico da Lei Orçamentária de 2022”. Confira aqui a votação da emenda! 

 

 

 

 

*Estagiária sob supervisão de Mariana Niederauer

Candidato com covid-19 consegue remarcar TAF da PRF

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos, Coronavírus, PRF

Karolini Bandeira*- A Justiça Federal de Pernambuco determinou, em liminar, que o Cebraspe, organizador do concurso público da Polícia Rodoviária Federal (PRF), remarque a etapa do Teste de Aptidão Física (TAF) do certame para um candidato que havia contraído o vírus da covid-19 poucas semanas antes da realização da fase.

O inscrito, aprovado na prova objetiva, havia testado positivo para a doença nos últimos dias de maio. Como os treinos foram interrompidos devido aos sintomas, o profissional recorreu à Justiça do Estado para que o TAF da seleção, previsto para 19 e 20 de junho, fosse remarcado. No entanto, o Cebraspe respondeu que, de acordo com tópico no edital de abertura, candidatos com o vírus não poderiam participar da fase.

Na liminar, a juíza Nilcéa Maria Barbosa Maggi argumentou que a empresa, que enquadrou o vírus como uma alteração fisiológica temporária, havia sido equivocada, já que é uma doença “extremamente nova, cuja duração e gravidade a própria comunidade médica desconhece”.

“Entende-se que o acometimento do candidato pelo coronavírus, numa situação ímpar de uma pandemia vivenciada por toda a humanidade, é indiscutivelmente uma situação que não se iguala necessariamente a um mero estado de ‘alteração fisiológica’ temporária”, ressaltou a juíza.

No documento, assinado nesta segunda-feira (5/7), a magistrada, além de deferir o pedido de tutela provisória, determinou a remarcação da fase para o candidato no prazo de 15 dias corridos.

O concurso

O concurso oferece 1.500 vagas para o cargo de policial rodoviário federal. O salário inicial de profissionais da PRF é de R$ 9.899,88, para jornada de trabalho de 40 horas por semana. As provas do concurso foram realizadas em 9 de maio, compostas por três blocos. As abstenções representaram 32,56% do número total de inscritos, segundo o Cebraspe. A porcentagem representa 99.089 inscritos. Como o certame registrou 304.330 inscrições, as 1.500 estão sendo disputadas, agora, por 205.241 pessoas . Ainda segundo o Cebraspe, o índice está “dentro da normalidade”.

 

 

 

*Estagiária sob supervisão de Mariana Niederauer

Policial rodoviária, ex-loira do Tchan relembra trajetória

Publicado em Deixe um comentárioConcursos

Estado de Minas – Silmara Miranda,  ex-dançarina do grupo ‘É o Tchan’ e atual policial rodoviária federal, relembrou a trajetória de vida durante uma entrevista ao UOL. A jovem, conhecida  como uma inspiração entre os concurseiros, lembrou com carinho dos anos como integrante do grupo e também citou a  amizade que construiu com Compadre Washington e Beto Jamaica.

Antes de ocupar o posto na PRF, foi loira do Tchan e dava aulas de dança em academias. Ela entrou no lugar de Sheila Mello em 2003 e ficou quatro anos. Ela relembrou alguns momentos vividos ao lado dos colegas de grupo:

“Fomos fazer shows em Nova York, durante período de neve. Fizemos show em Portugal e o Carnaval em Salvador era sempre uma emoção indescritível. Também teve a gravação dos 10 anos do É o Tchan, que reuniu todos os outros ex-integrantes. Foi muito especial”

Mas nem tudo são flores. A agente da PRF é nascida e criada em Brasília, mas se mudou para Salvador, com o intuito de cumprir os compromissos com o grupo. Ela também relembrou de alguns sacrifícios que teve que fazer para fazer parte do Tchan.

“Às vezes a gente entrava no ônibus e ficava o dia todo viajando para chegar a uma cidade do interior do Nordeste. Eram horas na estrada. Eu via a minha vida passar. Pensava: ‘estou perdendo o dia todo dentro do ônibus’. Mas era tudo muito gratificante, subir ao palco e dançar. Foi uma época muito gostosa da minha vida”, contou Silmara.

A brasiliense contou o que a motivou a deixar o grupo, ao invés de assinar por mais quatro anos: “Eu estava fazendo faculdade de jornalismo, já tinha vontade de ser mãe e o Tchan estava passando por um momento de mudanças. Ficávamos às vezes muito tempo sem viajar. Aquilo me angustiava. Foi um período conturbado do É o Tchan. Tudo conspirou para que eu não quisesse renovar o contrato por mais quatro anos”, contou ao portal.

Hoje, aprovada em um concurso público com uma filha, ela é muito procurada nas redes sociais por outros ‘concurseiros’ que sonham com a aprovação para um cargo: “Continuem firmes, determinados, com muita disciplina e pensamento positivo. Essa angústia que a gente sente durante o estudo não é nada comparada a tudo de bom que vem depois. É para a vida inteira”, finalizou.

Inspiração para concurseiros

Estudando desde 2017, Silmara tomou posse na corporação em novembro de 2020 e, desde então, também utiliza as redes sociais para compartilhar  assuntos sobre a carreira.

Em uma das postagens no Instagram, que rendeu mais de 200 comentários, ela contou um pouco da trajetória até a conquista do cargo e compartilhou mensagem de incentivo aos concurseiros: “Comecei do zero, aos 36 anos. O processo é mesmo muito lento. Tem que ter paciência e fé que tudo vai dar certo. Próximo concurso da PRF está logo aí. Não percam tempo. Se preparem para entrar na melhor polícia do Brasil”, disse.

Como resposta, as pessoas que seguem a ex-loira do Tchan afirmam receber o conteúdo como grande ajuda na preparação para a carreira. ” Essas palavras ajudam muito para quem está na batalha”, afirmou uma seguidora. “Você é uma das minhas inspirações para seguir em frente e não desistir”, disse outra.

Concurso da PRF recente oferece 1.500 vagas

concurso público da Polícia Rodoviária Federal (PRF), organizado pelo Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe), está em andamento para preencher 1.500 vagas para policias rodoviários federais. Do total de vagas, 1.125 são de ampla concorrência, 300 para candidatos negros e 75 para pessoas com deficiência.

As inscrições encerraram em fevereiro e agora, os candidatos se preparam para o teste de aptidão física, que será realizado nos dias 3 e 4 de julho. Confira aqui mais orientações.

Puderam concorrer candidatos com nível superior em qualquer área para receber subsídio inicial de R$ 9.899,88. A jornada é de 40 horas. É exigida ainda carteira nacional de categoria “B”.

Reta final! Especialistas indicam o que fazer nos últimos dias de preparação para o TAF da PRF

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos, PRF

Karolini Bandeira*- Faltam apenas três dias para a realização do Teste de Aptidão Física (TAF) do concurso da Polícia Rodoviária Federal (PRF)! A proximidade da fase, prevista para o próximo final de semana (19 e 20/6), pode ser difícil para o candidato: geralmente, é o momento em que os inscritos ficam nervosos, ansiosos e dúvidas começam a surgir.

Mas não precisa se preocupar! O AprovaTAF, instituto formado por fisiologistas do exercício e especialistas em TAF, deu diversas dicas de como se planejar na reta final e concluir (com sucesso) essa fase do concurso. Continue lendo e fique por dentro de tudo:

Devo treinar nos dias antecedentes ao TAF?

Ao contrário do que muitos pensam, intensificar os treinos na última semana antes da prova de aptidão física não gera bons resultados. Na verdade, de acordo com o coordenador do AprovaTAF Doutor César Marra, que é doutor em saúde pública e mestre em educação física, o certo é não se esforçar fisicamente ao menos nas 72 horas antecedentes ao TAF. “Nas centenas de TAF que já avaliei pelo país, já vi muita gente ‘brochar’ durante os testes físicos. Quando então eu conversava após o TAF com aquele sujeito desolado, a maioria das respostas era de que ele tinha treinado muito nas vésperas do TAF”, contou Marra.

“Não treine intenso faltando 3 dias para o TAF. Você precisa chegar no TAF com os músculos totalmente recuperados e com as reservas energéticas com tanque cheio. Como o TAF é realizado em altíssima intensidade, é extremamente necessário e fundamental deixar o corpo pronto para a realização dos testes. O que era para ser treinado, já foi. Nesses últimos 3 dias do TAF, nenhum treinamento adicional irá surtir efeito. Pelo contrário, algum treinamento em excesso poderá diminuir o desempenho”, indicou o especialista. “Um dos maiores problemas que vejo na grande maioria de concurseiros é que eles treinam em demasia”, disse. E lembrou: “E no treinamento físico, o MAIS muitas vezes é MENOS.”

Alimentação no dia da prova

Já devidamente descansado, o candidato deve se preparar bem nos horários anteriores à execução dos exercícios. Neste momento, a alimentação é determinante. “A alimentação antes do treino é importante para garantir a energia necessária para a realização da atividade física. O que deve ser consumido antes depende de quanto tempo depois da alimentação você vai iniciar o treino”, explicou o professor. “Antes de mais nada, é preciso dar, no mínimo, 20 minutos de intervalo entre qualquer refeição e o início do treino. Se você começar o treino entre 20 minutos e 1 hora, é bom consumir carboidratos de fácil digestão: frutas, tapioca, pão… Tudo para que ocorra rápida liberação de glicose no sangue, facilitando o desempenho”, disse. Já para quem decide ter um intervalo maior entre a refeição  o TAF, uma refeição reforçada é mais indicada. “Após uma hora, alimente-se de carboidratos de maior tempo de digestão para evitar a queda da glicose. Consuma pães integrais, iogurte e leite acompanhado de grãos”, aconselhou Marra.

Fritura? Nem pensar! “Antes dos exercícios, evite alimentos ricos em gorduras e frituras pois a digestão desses alimentos é lenta.” O especialista ainda enfatizou que a hidratação é crucial no desempenho durante o TAF: “Beba de dois a três copos antes do treino. Durante o exercício, beba aproximadamente um copo em intervalos de 10 a 15 minutos.” Refeições pesadas, como arroz e feijão, podem ser feitas de 2 a 3 horas antes do exercício físico.

O que é indispensável na mochila?

A equipe do AprovaTAF reforça, também, que o que tem na mochila do inscrito no dia do TAF ajuda (ou atrapalha) o desempenho nos testes. “Já vi gente em estado hipoglicêmico por não ter levado nada para comer. Esteja preparado para o TAF todo demorar mais de 4 horas”, enfatizou o coordenador César Marra. A instituição indica que o candidato tenha, na mochila: água; isotônico, caso tenha o costume; algum doce, como bananada ou paçoca; frutas, como banana ou maçã; um sanduíche leve; uma toalha para enxugar as mãos; máscaras faciais de reserva; e um rolo de papel higiênico. “No dia anterior, deixe tudo pronto”, indicou o doutor. É importante, também, que o candidato não consuma tudo de uma vez. “Dê umas beliscadas e em pequenas quantidades no que você levou, caso os testes estejam demorando”, reforçou.

Como respirar durante a corrida?

Na corrida de 12 minutos, um dos exercícios mais temidos do TAF, a forma que a respiração é feita pode ser determinante. E qual o melhor jeito? “Recomendamos você deixar a respiração fluir de forma natural, onde o organismo irá ajustar de forma involuntária, o melhor ritmo para que as necessidades sejam supridas”, aconselhou o Dr. Marra. Entre respirar pela boca ou pelo nariz, o professor acredita que a primeira opção seja a melhor: “A respiração pela boca produz maior captação de oxigênio, bem como maior eliminação de gás carbônico. Para ilustrar esse nosso posicionamento, apenas imagine você após correr em uma velocidade maior do que você esteja acostumado. Como seu corpo ajusta involuntariamente a respiração? Pois é, automaticamente a respiração é realizada totalmente pela nossa boca.” O mais importante de tudo, para ele, é não forçar ritmos diferentes.

E a máscara? Qual usar?

Como já informado pelo Papo de Concurseiro, a utilização de máscara facial será obrigatória durante toda a realização do TAF. O AprovaTAF fez um estudo com máscaras de materiais diferentes para saber o melhor tipo durante a execução de exercícios físicos e, de acordo com a equipe, a descartável cirúrgica foi a que menos dificultou o desempenho. “As de pano foram as piores. Ficaram úmidas e colavam na boca, dificultando a respiração”, apurou a instituição. Também é importante levar mais de uma — para trocar caso o material molhe.

Veja aqui todas as orientações publicadas pelo Cebraspe para os exames de aptidão física!

Várias outras dicas valiosas para a realização do TAF da PRF foram indicadas nas redes sociais da equipe AprovaTAF (@aprovataf). Confira!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

*Estagiária sob supervisão de Mariana Niederauer

‘Não há erro’, garante Cebraspe sobre classificação final do concurso da PRF

Publicado em Deixe um comentárioCarreira policial, Concursos, Concursos Públicos, PRF

Karolini Bandeira*- O Cebraspe, banca organizadora do concurso público da Polícia Rodoviária Federal (PRF), se pronunciou sobre a ação popular, aberta por candidatos e protocolada no Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1), que pede a anulação dos gabaritos e da classificação final do certame.

Conforme informado pela empresa ao Papo de Concurseiro, “não há erros” no gabarito. A banca afirma, ainda, que irá se manifestar nos autos do processo.

Ação luta por anulação de gabaritos

Na ação popular, os candidatos alegam que os inscritos da ampla concorrência e das vagas reservadas a pessoas negras aparecem em ambas as listas. No item 6,5, o edital de abertura do certame especifica que essa duplicidade não pode ocorrer:

“Os candidatos negros aprovados dentro do número de vagas oferecido à ampla concorrência não preencherão as vagas reservadas a candidatos negros, sendo, dessa forma, automaticamente excluídos da lista de aprovados na lista de candidatos negros.”

Veja aqui um trecho da ação popular!

O concurso

O concurso oferece 1.500 vagas para o cargo de policial rodoviário federal. O salário inicial de profissionais da PRF é de R$ 9.899,88, para jornada de trabalho de 40 horas por semana.

As provas do concurso foram realizadas em 9 de maio, compostas por três blocos. As abstenções representaram 32,56% do número total de inscritos, segundo o Cebraspe. A porcentagem representa 99.089 inscritos. Como o certame registrou 304.330 inscrições, as 1.500 estão sendo disputadas, agora, por 205.241 pessoas . Ainda segundo o Cebraspe, o índice está “dentro da normalidade”.

A segunda etapa do concurso é composta pelo Teste de Aptidão Física (TAF), que conta com cinco testes.

Clique aqui para acompanhar tudo sobre o concurso!

 

 

 

 

 

*Estagiária sob supervisão de Mariana Niederauer

PRF se pronuncia sobre ação popular que solicita anulação dos gabaritos

Publicado em Deixe um comentárioCarreira policial, Concursos, Concursos Públicos, cotas raciais, PRF

Karolini Bandeira*- A Polícia Rodoviária Federal (PRF) se pronunciou sobre a ação popular protocolada no Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) que pede a anulação dos gabaritos e da classificação final do concurso da corporação. Conforme informado, a PRF irá se manifestar em juízo por intermédio da Advocacia-Geral da União (AGU).

Na ação, os candidatos alegam que os inscritos da ampla concorrência e das vagas reservadas a pessoas negras aparecem em ambas as listas. No item 6,5, o edital de abertura do certame especifica que essa duplicidade não pode ocorrer:

“Os candidatos negros aprovados dentro do número de vagas oferecido à ampla concorrência não preencherão as vagas reservadas a candidatos negros, sendo, dessa forma, automaticamente excluídos da lista de aprovados na lista de candidatos negros.”

Veja uma parte da ação popular

O Papo de Concurseiro entrou em contato com a banca organizadora da seleção, Cebraspe, mas até a publicação desta matéria, não obteve resposta.

O concurso

O concurso oferece 1.500 vagas para o cargo de policial rodoviário federal. O salário inicial de profissionais da PRF é de R$ 9.899,88, para jornada de trabalho de 40 horas por semana.

As provas do concurso foram realizadas em 9 de maio, compostas por três blocos. As abstenções representaram 32,56% do número total de inscritos, segundo o Cebraspe. A porcentagem representa 99.089 inscritos. Como o certame registrou 304.330 inscrições, as 1.500 estão sendo disputadas, agora, por 205.241 pessoas . Ainda segundo o Cebraspe, o índice está “dentro da normalidade”.

A segunda etapa do concurso é composta pelo Teste de Aptidão Física (TAF), que conta com cinco testes.

Clique aqui para acompanhar tudo sobre o concurso!

 

 

 

 

 

*Estagiária sob supervisão de Mariana Niederauer

Concurso PRF: prazo para interpor recursos encerra nesta terça

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos

O prazo para interpor recursos contra a prova discursiva da Polícia Rodoviária Federal encerra às 18h de hoje. Os candidatos podem acessar o site do Cebraspe para ter acesso aos espelhos de avaliação e pedir a correção.

O próximo passo será aguardar os editais de convocação para o exame de aptidão física, avaliação psicológica, apresentação de documentos, que estão previstos para 14 de junho.

O concurso oferece 1.500 vagas para o cargo de policial rodoviário federal. O salário inicial de profissionais da PRF é de R$ 9.899,88, para jornada de trabalho de 40 horas por semana.

As provas do concurso foram realizadas em 9 de maio. As abstenções representaram 32,56% do número total de inscritos, segundo o Cebraspe. A porcentagem representa 99.089 inscritos. Como o certame registrou 304.330 inscrições, as 1.500 estão sendo disputadas, agora, por 205.241 pessoas . Ainda segundo o Cebraspe, o índice está “dentro da normalidade”.

Clique aqui para acompanhar tudo sobre o concurso!

O concurso

São 1.500 vagas para o cargo de policial rodoviário federal. O salário inicial de profissionais da PRF é de R$ 9.899,88, para jornada de trabalho de 40 horas por semana. O Cebraspe é o organizador. As provas objetivas e discursivas, que compõem a primeira etapa do concurso, após serem adiadas, estão marcadas para 9 de maio. As provas objetivas serão compostas por três blocos.

A prova dissertativa será de até 30 linhas, valerá 20 pontos e consistirá da redação de texto dissertativo. Vale ressaltar que o candidato terá 4 horas e 30 minutos para fazer ambas as avaliações, que serão aplicadas no mesmo dia. A segunda etapa do concurso é composta pelo Teste de Aptidão Física (TAF), que conta com cinco testes.

O concurso registrou  um total de 303 mil inscritos para 1.500 vagas. A relação foi divulgada pela corporação nas redes sociais. Desta forma, a seleção conta com uma concorrência de 202 candidatos por vaga. Saiba todos os detalhes sobre o certame aqui!

Concurso PRF: gabaritos definitivos serão divulgados nesta semana

Publicado em Deixe um comentárioCarreira policial, Concursos, Concursos Públicos

Os candidatos ao concurso da Polícia Rodoviária Federal com 1.500 vagas devem ficar atentos aos próximos passos da seleção. A divulgação do edital de resultado final na prova objetiva, do resultado provisório na prova discursiva e do padrão definitivo de respostas da prova discursiva será publicada na próxima sexta-feira (28/5). Os recursos poderão ser interpostos até 1º de junho.

O concurso oferece 1.500 vagas para o cargo de policial rodoviário federal. O salário inicial de profissionais da PRF é de R$ 9.899,88, para jornada de trabalho de 40 horas por semana.

As provas do concurso foram realizadas em 9 de maio. As abstenções representaram 32,56% do número total de inscritos, segundo o Cebraspe. A porcentagem representa 99.089 inscritos. Como o certame registrou 304.330 inscrições, as 1.500 estão sendo disputadas, agora, por 205.241 pessoas . Ainda segundo o Cebraspe, o índice está “dentro da normalidade”.

Clique aqui para acompanhar tudo sobre o concurso!

O concurso

São 1.500 vagas para o cargo de policial rodoviário federal. O salário inicial de profissionais da PRF é de R$ 9.899,88, para jornada de trabalho de 40 horas por semana. O Cebraspe é o organizador. As provas objetivas e discursivas, que compõem a primeira etapa do concurso, após serem adiadas, estão marcadas para 9 de maio. As provas objetivas serão compostas por três blocos.

A prova dissertativa será de até 30 linhas, valerá 20 pontos e consistirá da redação de texto dissertativo. Vale ressaltar que o candidato terá 4 horas e 30 minutos para fazer ambas as avaliações, que serão aplicadas no mesmo dia. A segunda etapa do concurso é composta pelo Teste de Aptidão Física (TAF), que conta com cinco testes.

O concurso registrou  um total de 303 mil inscritos para 1.500 vagas. A relação foi divulgada pela corporação nas redes sociais. Desta forma, a seleção conta com uma concorrência de 202 candidatos por vaga. Saiba todos os detalhes sobre o certame aqui!

Concurso PRF: advogado diz que reúne denúncias para anular a prova

Publicado em Deixe um comentárioCarreira policial, Concursos, Concursos Públicos, PRF

Mais uma novidade pode comprometer o concurso com 1.500 vagas da Polícia Rodoviária Federal (PRF). O advogado José Moura Neto informou que está reunindo denúncias para tentar a anulação das provas que foram aplicadas no último domingo (9/5).

Em vídeo publicado no Instagram, o jurista disse que:

“A juíza para remover o ilícito da prova ela pode anular a prova, basicamente é isso. Eu estou coletando todas as denúncias e o processo segue. Vamos em frente, lutar contra esse absurdo!”

O advogado foi o responsável pela ação popular que tentou barrar a aplicação das provas na data de 9 de maio.  E, chegou a conseguir na Justiça a suspensão dos exames. Entretanto, a Advocacia-Geral da União recorreu da decisão e as provas foram mantidas.

Candidatos denunciaram aglomeração

Apesar das exigências da banca e das regras sanitárias para impedir o contágio por covid-19, candidatos expuseram, nas redes, aglomeração na frente dos locais de prova e ausência de distanciamento social nas filas.

“Gente tossindo, gente espirrando, gente com máscara frouxa, de pano (a maioria de malha). Uns 4, acho, com uma única máscara cirúrgica. Isso vai ser um desastre”, escreveu uma candidata de Belém.

Abstenções

32,56% do número total de inscritos no concurso público da Polícia Rodoviária Federal (PRF) não compareceram à etapa presencial de provas objetivas do certame, aplicada em todos os estados e no Distrito Federal no último domingo (9/05). A porcentagem foi confirmada pela banca responsável, Cebraspe. A abstenção foi 10,95% maior do que a porcentagem registrada no concurso da corporação de 2018, de 21,61%.

A porcentagem representa 99.089 inscritos. Como o certame registrou 304.330 inscrições, as 1.500 estão sendo disputadas, agora, por 205.241 pessoas.

Ainda segundo o Cebraspe, o índice está “dentro da normalidade”.

Gabaritos neste terça (11)

De acordo com o Cebraspe, banca organizadora da seleção, as respostas preliminares serão divulgadas nesta terça-feira (11). Os recursos contra os gabaritos poderão ser interpostos em 12 e 13 de maio.

O concurso oferece 1.500 vagas para o cargo de policial rodoviário federal. O salário inicial de profissionais da PRF é de R$ 9.899,88, para jornada de trabalho de 40 horas por semana.

Advogado se organiza para adiar provas da PF

Em transmissão ao vivo feita nas redes sociais, o advogado José Moura Neto, que lutou pelo adiamento das provas da Polícia Rodoviária Federal (PRF), informou que também já está se organizando para solicitar o adiamento da prova objetiva do concurso público da Polícia Federal, prevista para 23 de maio.

“Essa é a prova de que o concurso da PF não dá para ser realizado. A gente vai tentar conseguir derrubar esse exame. Essa prova [da PRF] é a amostra cabal de que não tem condições de fazer concurso dessa magnitude nacional. Recebi muitas imagens de fila, aglomeração, gente sem máscara, relatos de fiscais despreparados. Não houve separação e organização para entrar primeiro grupo 1, grupo 2”, denunciou o advogado. Saiba mais!

Mais de 30% de candidatos não fizeram as provas da PRF, confirma Cebraspe

Publicado em Deixe um comentárioCarreira policial, Concursos, Concursos Públicos, Coronavírus, PRF

Karolini Bandeira*- 32,56% do número total de inscritos no concurso público da Polícia Rodoviária Federal (PRF) não compareceram à etapa presencial de provas objetivas do certame, aplicada em todos os estados e no Distrito Federal neste domingo (9/05). A porcentagem foi confirmada pela banca responsável, Cebraspe. A abstenção foi 10,95% maior do que a porcentagem registrada no concurso da corporação de 2018, de 21,61%.

A porcentagem representa 99.089 inscritos. Como o certame registrou 304.330 inscrições, as 1.500 estão sendo disputadas, agora, por 205.241 pessoas.

Ainda segundo o Cebraspe, o índice está “dentro da normalidade”.

Apesar de medidas de biossegurança, candidatos expõem aglomeração

Apesar das exigências da banca e das regras sanitárias para impedir o contágio por covid-19, candidatos expuseram, nas redes, aglomeração na frente dos locais de prova e ausência de distanciamento social nas filas.

Local de prova em SP/Reprodução da Internet

“Gente tossindo, gente espirrando, gente com máscara frouxa, de pano (a maioria de malha). Uns 4, acho, com uma única máscara cirúrgica. Isso vai ser um desastre”, escreveu uma candidata de Belém.

“Ontem 300 mil candidatos e fiscais de prova se aglomeraram no país todo pra fazer a prova da PRF (incluindo eu mesma, fui obrigada). ninguém liga pra morte mais”, lamentou uma inscrita no Twitter.

Advogado se organiza para adiar provas da PF

Em transmissão ao vivo feita nas redes sociais no final deste domingo (9/5), o advogado José Moura Neto, que lutou pelo adiamento das provas da Polícia Rodoviária Federal (PRF), informou que já está se organizando para solicitar o adiamento da prova objetiva do concurso público da Polícia Federal, prevista para 23 de maio.

“Essa é a prova de que o concurso da PF não dá para ser realizado. A gente vai tentar conseguir derrubar esse exame. Essa prova [da PRF] é a amostra cabal de que não tem condições de fazer concurso dessa magnitude nacional. Recebi muitas imagens de fila, aglomeração, gente sem máscara, relatos de fiscais despreparados. Não houve separação e organização para entrar primeiro grupo 1, grupo 2”, denunciou o advogado. Saiba mais!

 

 

*Estagiária sob a supervisão de Mariana Niederauer