Você sabe o que te impede de ser aprovado em um concurso público?

Foto: Reprodução/Giphy
Publicado em Deixe um comentárioConcursos

Elvis Costa* – Pare um pouco para pensar e contabilize: De quantos concursos públicos você já participou? Tem noção do dinheiro que já foi gasto com inscrições, cursinhos preparatórios e até viagens para locais de prova longínquos? Para quantos concursos você acha que de fato estudou? E, agora, em quantos você já foi aprovado, classificado e/ou nomeado? E aí, a conta bateu?

 

De acordo com Deodato Neto, professor do IMP Concursos, o principal problema é a falta de foco e planejamento. “Hoje o grande problema do ‘concurseiro’ sem foco é que ele só vai estudar quando sair o edital. Isso faz com que os cursos preparatórios fiquem lotados, porém a quantidade de alunos realmente preparados é muito pequena.”

 

O professor explica que o ideal para alcançar a aprovação é que seja dedicado pelo menos de um ano a um ano e meio, somente para os conteúdos básicos de concursos, como: português, raciocínio lógico, informática, Lei Orgânica do Distrito Federal, entre outras. Após esse período, o candidato vai ter um domínio dessas disciplinas básicas e poderá focar nos conteúdos específicos do concurso de interesse.

 

Além disso, é necessário ter um foco. Dedicar-se só na área administrativa, policial, jurídica, por exemplo, pois cada área de atuação tem um conhecimento especifico e é mais interessante dominar o conteúdo de uma área, do que ter noções básicas de várias.

 

Deodato aponta que outro erro cometido pelos “concurseiros” é que eles gostam de assistir aula, e hoje, isso não é o que faz diferença, é preciso pegar a base com a aula e depois estudar dentro dos parâmetros do edital e por questões da banca organizadora do concurso em questão.

 

“Estudar para concurso não tem segredo, não conheço ninguém que não tenha estudado de verdade e não passou, mas para isso você tem que ter uma rotina de estudos, um planejamento, ter professores gabaritados que não façam você perder tempo em matérias sem sentido e que realmente foquem no que vai cair na prova” aconselha Deodato.

 

Principais erros:

  • Falta de foco e perspectiva;
  • Começar a estudar só quando o edital é publicado;
  • Estudar para várias carreiras de áreas diferente;
  • Falta de planejamento;
  • Falta de rotina de estudos;
  • Falta de bons profissionais de educação;
  • Falta de pró-atividade em estudar por conta própria.

 

Menos é mais

“Vejo que muitos alunos acreditam que estudar em quantidade significa alcançar a aprovação, como se fosse uma causa e consequência. Dormindo mal, estudando por 12 horas, não praticando atividades físicas, acham que isso vai trazer a aprovação e para a maioria isso não traz resultados,” avalia Elias Santana, professor de gramática do Gran Cursos Online.

 

Para Elias, antes de focar em dicas de conteúdo, é necessário aprender a estudar qualitativamente, ou seja, avaliar se o tempo de estudo é aproveitado. “Cada ser humano tem uma forma diferente de aprender, alguns conseguem manter a concentração por 12 horas, alguns conseguem se concentrar por três horas, então é fundamental que a pessoa saiba isso para que o estudo dela seja aproveitado,” explicou.

 

Segundo o professor, os candidatos costumam ignorar diversas atividades cotidianas em prol dos estudos e lembra que há estudos comprovados de que uma atividade física regular faz o desempenho cerebral aumentar e o nível de ansiedade diminuir, utilizando apenas 30 minutos ou uma hora do dia, no máximo.

 

A receita básica para que o candidato consiga alcançar bons resultados:

 

  • Estude de forma qualitativa;
  • Durma bem;
  • Alimente-se bem;
  • Pratique atividades físicas.

 

Matéria obrigatória

O que todo concurseiro tem certeza é que a prova vai cobrar língua portuguesa. A disciplina é praticamente obrigatória em concursos de todas as carreiras e em todo país. “Em gramática, os candidatos estudam na ordem errada, e se estudado na ordem errada, é automaticamente incompreensível,” afirmou Santana. Para ele, a ordem de estudo a ser seguida é a seguinte:

 

Morfologia > Sintaxe do período simples > Sintaxe do período composto = Base/sustentação dos demais conteúdos > Pontuação do período simples e composto> funções do “que” e do “se” > crase > colocação pronominal > concordâncias > regências.

 

Também há conteúdos de gramática que podem ser estudados separadamente, ou seja, não dependem de uma base para sustentação: Acentuação, processo de formação de palavras e morfologia verbal.

 

O professor ainda avalia que provas que exigem análise de texto causam certa frustração nos candidatos, mas o conteúdo, em tese, é muito simples. O segredo é treinar respondendo a questões de análise de texto, pois o candidato precisa aumentar a sensibilidade dele para isso. Segundo o especialista, os alunos têm preguiça de treinar o texto e isso atrapalha a aprovação.

 

Conselho: Defina a banca de foco e faça uma prova inteira de análise de texto, uma vez por semana.

 

Redação

O professor assegura que ler Machado de Assis não vai fazer a aprovação chegar mais rápido. “Lendo Machado de Assis você vai estar lendo para adquirir conhecimento, conhecer literatura. Mas você não quer seu texto igual ao dele, pois isso não te ajudará em um concurso. Leia jornais, revistas, periódicos, que tem linguagem objetiva, contemporânea e clara.”

 

Tatyana e Larissa
Tatyana e Larissa

Alcançando a aprovação

Larissa Maciel Diniz, 25 anos, é formada em direito e já participou dos concursos do Ministério da Fazenda (2014), STJ (2015), Anvisa (2016) e Hemocentro/DF (2017) até alcançar a aprovação na 2° posição no concurso do Tribunal Superior do Trabalho – (TST 2017).

 

Segundo Larissa, a aprovação só se tornou possível porque ela mudou a forma como se preparava. Ela conta que passou dois anos estudando sem métodos, apenas lendo, fazendo exercícios que os professores mandavam. Não revisava, nem tinha hora fixa e esperava conseguir resultados dessa forma. Em 2016, ela começou a encontrar, na internet, conteúdos com dicas de pessoas que já foram aprovadas e de pessoas que ensinavam sobre técnicas de estudo.

 

“Eu mudei [a forma de estudar] porque eu comecei a ver, lendo esses conteúdos e meus resultados anteriores, que o que eu fazia não me levaria muito longe. Era preciso ainda muito mais esforço e usar alguns métodos adequados para evoluir melhor. Uma coisa era estudar para escola, faculdade e outra completamente diferente era estudar para concurso”, afirma Larissa.

 

A partir dessa consciência, a concurseira começou a estudar cerca de seis horas por dia, de segunda a sábado, dividindo mais ou menos uma hora para cada matéria, com intervalos curtos entre as mudanças de disciplina. Passou a responder muitas questões, elaborou um sistema de revisões, além de ler muita jurisprudência e “lei seca”, como descrita na Constituição.

 

Com essas mudanças, Larissa conseguiu ser aprovada no Exame da Ordem dos Advogados, no concurso para o Hemocentro/DF, em que saiu na lista de aprovados, e no (incrível) 2° lugar do TST.

 

Outra pessoa que conseguiu a sonhada vaga foi Tatyana Kovaleva Modesto, russa que mora no Brasil há mais de 10 anos. Ela começou a estudar em 2015 e, no mesmo ano, passou em 28° colocação no concurso da Telebrás. Em 2017, foi aprovada no 10° lugar do concurso da Terracap para o cargo de técnico administrativo. Após isso, Tatyana fez em torno de 20 provas de diversos concursos até ser classificada, em 2° lugar, no Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1).

 

A aprovada ressaltou que sempre gostou de estudar e que pelo estudo das matérias de direito aprendeu muito sobre o Brasil. Algo que ela considera essencial para qualquer estrangeiro, pois dá mais noção sobre o país em que está vivendo. Para conseguir ter domínio nos conteúdos previstos no edital do tribunal, Tatyana percebeu que fazer a prova sem ter estudado todas as disciplinas não é indicado. No começo da jornada como concurseira, ela dedicava em torno de três horas aos estudos, durante cinco dias por semana, enquanto trabalhava como autônoma e fazia graduação à distância em letras – português. A partir de 2017 ela passou a dedicar, no mínimo, oito horas por dia à preparação, sempre utilizando videoaulas, fazendo resumos, respondendo provas de concursos anteriores e simulados.

 

Tatyana afirma que só conseguiu um bom desempenho na prova devido a sua dedicação diária e da persistência. “Percebi que o fato de terminar o estudo da matéria não significa o domínio completo dela, pois as bancas sempre inovam. Não se pode ficar acomodado achando que já sabe tudo, sempre temos que buscar aprimorar o conhecimento em outras fontes. Eu adquiri livros e cursos específicos de outros professores. A principal ideia é não desistir e ter ciência de que o caminho ao sucesso é feito de derrotas.”

 

 

* Estagiário sob a supervisão de Anderson Costolli

Nova lei obriga Detran/SP a abrir concurso até janeiro de 2019

Foto: Divugalção Governo de SP
Publicado em Deixe um comentárioConcursos

Do CorreioWeb – O edital de abertura para um novo concurso público do Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran/SP) deverá ser publicado até janeiro de 2019. O prazo foi determinado pela nova Lei Complementar nº 1.328, de 11 de julho de 2018. Agora, o órgão tem até 180 dias para publicar o edital com 575 vagas. A decisão foi divulgada no Diário Oficial do estado, em 12 de julho.

Serão abertas 575, sendo 200 para agentes de trânsito I e 375 para oficiais estaduais de trânsito I. O concurso foi autorizado em maio e a comissão organizadora foi definida em junho. Agora é aguardado o anúncio da empresa responsável pela elaboração e execução das etapas de avaliação e demais informações necessárias para o edital.

Para ocupar o cargo de oficial é preciso ter nível médio completo de formação escolar, enquanto para agente a exigência é ter nível superior em qualquer área de atuação. Para ambas as funções, é necessário ter carteira Nacional de Habilitação (CNH), no mínimo, na categoria B. As remunerações são de  R$ 1.863 para oficial e de R$ 4.657,50 para agente.

Histórico

Em 2013, o Detran/SP ofereceu 1.200 vagas para os mesmo cargos, sendo 600 para cada profissional. O concurso teve mais de 311 mil inscritos e 1.500 candidatos foram convocados. De acordo com o órgão, o interesse no concurso se deve aos salários atrativos e oferta de vagas para todo o estado.

Os interessados em trabalhar no Detran/SP, devem se preparar para provas objetivas e de títulos. Na última seleção, foram 50 questões de múltipla escolha para ambos os cargos. Foram cobrados conhecimentos em língua portuguesa, matemática, legislação, noções de informática e legislação de trânsito, e somente para agente também tiveram questões sobre conhecimentos em direito administrativo e gestão pública.

Concurso TRF-2

O Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2), que abrange os estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo, oferece 10 vagas para juiz federal substituto. A remuneração do cargo é de R$ 27.500,17. As inscrições devem ser feitas entre 25 de julho e 23 de agosto. Saiba mais aqui.

Seduc/CE define banca para concurso com 2.500 vagas

Foto: Divulgação/Seduc/CE
Publicado em Deixe um comentárioeducação

Do CorreioWeb – A Secretaria de Educação do Ceará (Seduc/CE) vai publicar em breve um novo concurso público para professores. Nesta terça-feira (17/7), foi publicado no Diário Oficial do estado que a Fundação Universidade Estadual do Ceará (Funece) terá a responsabilidade de realizar as provas com o objetivo de selecionar 2.500 novos profissionais. De acordo com o governador do Ceará, Camilo Santana, a previsão é que o edital seja publicado na próxima sexta-feira (20/7).

As oportunidades serão para o cargo de professor, nível A, do grupo ocupacional do magistério-mag do quadro I, da Seduc/CE. Para concorrer é necessário ter graduação, de acordo com as áreas que serão definidas no edital de abertura. Vale ressaltar que as especialidades comuns na seleção de professores são: arte-educação, biologia, educação física, filosofia, física, geografia, história, língua espanhola, língua inglesa língua portuguesa, matemática, química e sociologia.

Histórico

Em 2009 e 2013 aconteceram os últimos concursos promovidos pela Seduc/CE. Esses concursos foram executados pelo Cespe/Cebraspe e abriram, respectivamente, 1.000 e 3.000 vagas para professores, classe pleno I. Na época, o salário era de R$ 1.222,46 para carga horária de 20 horas semanais.

A seleção de 2013 foi para nível superior nas áreas citadas acima. A seleção dos candidatos foi por meio de provas objetivas, de caráter eliminatório e classificatório, prova prática (aula), de caráter eliminatório e classificatório, e avaliação de títulos, de caráter classificatório. Veja todos os detalhes do concurso aqui.

Leia também: Secretaria de Educação do DF dá primeiro passo para abrir nova seleção pública

Secult/CE

A Secretaria da Cultura do Ceará (Secult/CE) abriu 103 vagas para profissionais de nível superior para diversos cargos, com salários iniciais de R$ 1.343,89, mas que podem chegar a R$ 5.531,76 ao fim da carreira. O concurso prevê a realização de provas objetivas e de títulos. As inscrições iniciam-se em 24 de julho e vão até 4 de setembro. Leia mais sobre o concurso aqui!

Defensoria Pública do DF publica comissão organizadora no Diário Oficial

Foto: Divulgação/DPDF
Publicado em Deixe um comentárioDistrito Federal

Saiu na edição desta terça-feira (17/7), no Diário Oficial do Distrito Federal, que a Defensoria Pública do DF (DPDF) definiu a comissão de servidores responsáveis pela organização do próximo concurso público do órgão. Serão abertas chances para o cargo de defensor público de 2ª categoria e, de acordo com a DPDF, há a possibilidade de que o edital seja publicado ainda este ano.

Atualmente há sete vagas disponíveis para defensor, que exige graduação em direito, registro na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e, no mínimo, dois anos de prática jurídica. O salário inicial para defensor é de R$ 22.589,59.

 

Foto: Reprodução/DODF
Foto: Reprodução/DODF/17-7-2018

 

O último concurso para a função foi iniciado em 11 de abril de 2013 e ofereceu três vagas imediatas e 60 para cadastro reserva. O concurso foi válido até 23 de abril de 2018 e nomeou 117 candidatos, ou seja, o dobro do previsto para o cadastro reserva.

Na época, o atual Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe) foi a banca organizadora que planejou e realizou as etapas de avaliação, composta de prova objetiva, discursiva, oral e avaliação de títulos.

A prova objetiva teve 200 questões de certo ou errado sobre direito constitucional, administrativo, penal, processual penal, civil, empresarial, processual civil, do consumidor, difusos e coletivos, da criança e do adolescente, humanos, tributário, previdenciário, e organização e princípios institucionais da Defensoria Pública e da Defensoria Pública do Distrito Federal.

Os candidatos considerados aprovados na prova objetiva foram convocados para a realização da prova discursiva que consistia na redação de duas peças e em oito questões discursivas. Já a prova oral teve três questionamentos.

Com salário de R$ 6,4 mil, PMSP escolhe banca para o próximo concurso

Foto: Governo/SP
Publicado em Deixe um comentárioConcursos

Do CorreioWeb – A Polícia Militar de São Paulo (PMSP) definiu a banca organizadora de seu novo concurso público para oficiais. Foi divulgado no Diário Oficial do estado, no último sábado (14/7), que a Fundação para o Vestibular da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (Vunesp) será responsável pelo planejamento, organização, execução e classificação dos novos profissionais.

O concurso foi autorizado no mês passado. De acordo com a autorização, também publicada no Diário Oficial do estado, serão abertas 270 vagas para o curso de formação de oficiais (CFO) e os aprovados devem ser convocados para exercício em 2019.

O CFO é realizado na Academia de Polícia Militar do Barro Branco e, durante esse período, os alunos-oficiais recebem remuneração de inicial de R$ 2.946,54. Após a conclusão do curso e término do estágio probatório, o aprovado é promovido ao posto de 2º tenente e passa a ter remuneração de R$ 6.417,06, conforme tabela de vencimentos anexa à Lei Complementar nº 1.249, de 3 de julho de 2014.

Outros benefícios do cargo são: regime próprio de previdência e assistências médica, odontológica e psicológica.

A carga horária é de 40 horas semanais para aqueles que atuarem em atividades administrativas e de 12 horas de serviço por 36 horas de folga para os que atuarem em atividades operacionais.

São requisitos básicos para concorrer, conforme dispõe a Lei Complementar nº 1.291, de 22 de julho de 2016: ser brasileiro; ter idade mínima de 17 anos e máxima de 30 anos, exceto para quem já é policial militar; ter altura mínima de 1,55m, se mulher, e de 1,60m, se homem; é permitido o uso de tatuagem, desde que sua simbologia não seja conflitante com os valores policiais-militares e não faça alusão a condutas ilícitas, a tatuagem ainda não pode estar visível na hipótese de uso de uniforme operacional “de verão”, composto por camisa de manga curta e bermuda; estar quite com as obrigações militares e eleitorais; possuir boa saúde, higidez física, mental e perfil psicológico compatível com o cargo; e ter concluído o Ensino Médio ou equivalente.

 

Último concurso

Também realizado pela Vunesp, em 2017, a corporação abriu 221 vagas para o cargo de oficial. O concurso avaliou os candidatos por meio de prova objetiva, dissertativa, exames de aptidão física, exames de saúde, psicológicos, avaliação da conduta social, da reputação e da idoneidade, e análise de documentos.

Em 19 de novembro de 2017 foram aplicadas as provas objetivas (80 questões de múltipla escolha) e a redação. Confira mais detalhes sobre o edital aqui.

IMP Concursos promove palestra beneficente para a PCDF

Publicado em Deixe um comentárioCarreira policial

Com foco no concurso para a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), o IMP Concursos promove nova palestra beneficente, é a Operação PCDF. O foco é informar um pouco mais sobre os desafios, perspectivas e vantagens da profissão, além disso, no final da palestra será sorteada uma bolsa integral para consultoria online da PCDF.

Vale destacar que haverá também a resolução de questões inéditas sobre as matérias que serão cobradas no concurso. O evento será realizado neste sábado (14 de julho), a partir das 8h30, na unidade da Asa Sul (603).

Para participar, é preciso realizar a inscrição no site www.impconcursos.com.br e levar 1kg de alimento não perecível. Mais informações pelo telefone 3029-9700.

 

Saiba mais: Polícia Civil do DF aguarda autorização de 2,1 mil vagas para novo concurso

Rollemberg anuncia edital de concurso para Secretaria de Educação

Foto: Ed Alves/CB/D.A Press
Publicado em 9 ComentáriosDistrito Federal, educação

Em seu perfil oficial no Facebook, o governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, anunciou que nesta semana um novo edital de concurso será lançado. O órgão da vez é a Secretaria de Educação. Segundo o anúncio, serão abertas vagas para professores temporários. “Teremos mais um ano letivo sem falta de professores. Serão 380 mil horas,” afirmou.

O governador ainda destacou que na semana passada nomeou 680 professores, sendo a maioria para a área de Atividades. Outros 1.052 servidores para a Saúde foram empossados, 380 bombeiros e 140 agentes do sistema socioeducativo. Rollemberg ainda lembrou que está em andamento o concurso para contratar 2 mil policiais militares. Assista:

 

De acordo com a assessoria da SEDF, porém, ainda não há previsão de data para o próximo certame. “Os interessados devem aguardar a publicação de edital,” informou. A pasta foi questionada sobre quantos cargos serão oferecidos no novo concurso e qual será a banca organizadora, mas não respondeu à reportagem.

Último concurso

O último concurso da pasta foi lançado em outubro de 2016. Foram, ao todo, 1.770 vagas de nível médio e superior, com salários que variam de R$ 2.068,43 a R$ 5.237,13. Para a ampla concorrência foram disponibilizadas 946 vagas e 225 vagas para candidatos portadores de deficiência. Além disso, foram disponibilizadas ainda 1.726 vagas para formação de cadastro reserva.

Do total de vagas, 800 foram para o cargo de professor de educação básica, nas áreas de artes, biologia, ciências naturais, filosofia, física, geografia, história, letras (espanhol, francês, inglês, japonês e língua portuguesa), matemática, química e sociologia.

Os candidatos ao cargo de professor de educação básica foram submetidos à prova objetiva e discursiva. O Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos foi a empresa que aplicou os exames. Mais de 150 mil inscritos concorreram.

Nas provas de conhecimentos básicos, para todos os cargos, foram cobradas as disciplinas de língua portuguesa, lei orgânica do distrito federal, noções de direito administrativo, bases legais e temas da educação nacional e distrital e atualidades. Para os cargos de nível superior, também foi cobrada a disciplina legislação específica. Nas provas de professor, entrou ainda a disciplina sobre temas educacionais e pedagógicos. Além dessas disciplinas, cada cargo de professor contou com disciplinas específicas relacionadas com a sua área. O cargo de professor de atividades, que teve mais vagas, cobrou ainda noções de fundamentos e bases legais da educação, currículo e produção de conhecimento e processo de ensino-aprendizagem.

Polícia Civil de SE vai abrir novo concurso para delegados após 13 anos

Foto: Agência/SE/Divulgação
Publicado em Deixe um comentárioCarreira policial

Do CorreioWeb – Um novo concurso para delegados da Polícia Civil de Sergipe (PCSE) deverá ser aberto em breve! O governador do estado, Belivaldo Chagas, assinou o edital do concurso, na última quinta-feira (5/7). Nesta terça-feira (10/7), a Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão do estado informou ao CorreioWeb que o edital de abertura deve ser divulgado nos próximos dias, já que está em fase de finalização.

Serão oferecidas 10 vagas imediatas para o cargo de delegado, com remuneração inicial de R$ 11 mil, podendo chegar a R$ 25 mil de acordo com a progressão salarial da carreira. Para participar, os interessados devem ter graduação em direito. A empresa responsável por organizar e realizar o concurso é o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe).

O concurso era uma reivindicação antiga da Secretária de Segurança Pública, afirmou o secretário de Estado de Planejamento e Gestão, Rosman Pereira. ”Pretendemos preenchê-las (vagas) o mais rápido possível para que possamos melhorar a segurança no nosso estado. São dez vagas para delegado, tivemos a convocação de mais 25 policiais civis recentemente e estaremos fazendo mais algumas convocações através de concurso da Cogerp (Coordenadoria Geral de Perícias),” informou o secretário.

A fala de Rosman se deve ao fato do último concurso para delegado ter sido em 2005, ou seja, há 13 anos atrás. Na época, foram abertas 61 vagas e os candidatos foram selecionados pelo desempenho alcançado nas provas objetiva, discursiva, exame psicológico, prova oral, avaliação de títulos, e curso de formação.

*Com informações da Agência Sergipe

Irmãos tentam fraudar concurso da PM com celular escondido em gesso

Foto: Divulgação/PMSE
Publicado em 4 Comentárioscarreira militar

Os irmãos pernambucanos Hygor Ayslan Oliveira Lima, 28 anos, e Aylton Hytalo Oliveira de Lima, 26 anos, foram presos em flagrante durante tentativa de fraudar o concurso da Polícia Militar de Sergipe (PMSE). As provas para o posto de soldado, que oferta 200 vagas, foram aplicadas no último domingo, 1º de julho, para 20.871 inscritos. De acordo com informações do governo de Sergipe, eles já estavam sendo observados por policiais à paisana que se passaram por fiscais do Instituto Brasileiro de Capacitação e Formação (IBFC), a banca organizadora do concurso.

 

Ainda segundo as informações do governo local, eles eram candidatos do concurso e faziam as provas na mesma sala de aula, na Universidade Tiradentes (Unit). Mesmo sendo proibido, um dos irmãos teria sido flagrado com um celular debaixo da carteira, após o aparelho tocar. O outro, após a entrega da prova, foi abordado pela polícia e submetido a exame de Raios-X, onde um outro celular teria sido encontrado escondido dentro do gesso que protegia o braço esquerdo, com uma suposta fratura.

 

O governo afirmou que o flagrante é fruto de medidas prévias, entre a banca e a PMSE, tomadas para se evitar fraudes, e que o IBFC aplica em seus concursos uma metodologia de auditoria de gabaritos que permite a verificação de respostas coincidentes, “permitindo total segurança quanto à lisura do certame”. Dessa forma, o concurso seguirá seu curso conforme previsto no edital. O gabarito já foi publicado e pode ser conferido aqui.

 

Os irmãos, que já responderam por crime semelhante no Piauí, foram encaminhados ao Complexo de Operações Policiais Especiais.

O concurso

O concurso ainda vai contar com teste de aptidão física, avaliação psicológica, pesquisa de conduta social, da reputação e idoneidade e curso de formação. O salário após o curso é de R$ 3.370.

Com salário de R$ 10 mil, Agência Goiana de Transportes e Obras vai abrir novo concurso

Foto: Agetop/Divulgação
Publicado em Deixe um comentárioConcursos

Do CorreioWeb – Em breve, mais um concurso pode ser aberto em Goiás! A Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop) contratou o Instituto de Desenvolvimento Institucional Brasileiro (IDIB) como banca responsável pela próxima seleção do órgão, visando à contratação de oito profissionais de nível superior. De acordo com o órgão, as chances serão para o cargo de gestor de engenharia, com remuneração de R$ 10.900.

Os concurseiros interessados devem ter diploma de nível superior em uma das seguintes áreas: arquitetura, engenharia civil, elétrica, ambiental, mecânica, agronomia ou geografia. O cargo tem carga horária de 40 horas semanais. De acordo com o a comissão organizadora da seleção, ainda não há previsão para publicação do edital de abertura.

Segundo o site do órgão, a Agetop é uma entidade autárquica estadual, dotada de personalidade jurídica de direito público interno, com autonomia administrativa, financeira e patrimonial jurisdicionada à Secretaria de Meio Ambiente, Recursos Hídricos, Infraestrutura, Cidades e Assuntos Metropolitanos (Secima). O órgão realiza obras civis (construção, reforma, adequação, ampliação e manutenção dos prédios públicos) e obras de infraestrutura, tais como rodovias, ferrovias, aquavias, aeroportos e aeródromos.

Última seleção

Em 2016, a Agetop promoveu um processo seletivo simplificado com 36 vagas para gestores de engenharia. A seleção foi composta de três etapas: prova objetiva, análise curricular e entrevista. A prova teve 30 questões sobre língua portuguesa, matemática, realidade étnica, social, histórica, geográfica, cultural, política e econômica do estado de Goiás e do Brasil, e conhecimentos específicos, de acordo com a área de formação. Saiba mais sobre o conteúdo exigido no edital, disponível aqui.

Concurso para auditor fiscal

Também em Goiás, a Secretaria da Fazenda (Sefaz/GO) busca 28 profissionais, além de formar cadastro de reserva, para o cargo de auditor-fiscal da Receita Estadual, classe A, padrão I. O salário inicial para o cargo é de R$ 20.940,62, com carga horária de 40 horas semanais. As inscrições serão aceitas entre 26 de julho e 24 de agosto. Concorra aqui!