Concurso PCGO: Delegado-geral informa que o edital será divulgado em breve

Publicado em Deixe um comentárioautorização, Carreira policial, Concursos, Concursos Públicos, Goiás, Polícia civil, processo seletivo, servidores públicos

O delegado Alexandre Lourenço informou que o documento pode sair nos próximos dias. Serão mais de 800 vagas

Yasmin Rajab – O delegado-geral da Polícia Civil de Goiás, Alexandre Lourenço, anunciou que o edital do próximo concurso público da corporação será publicado em breve. A informação foi dada durante sua participação no jornal “Boa noite, Goiás”.

Alexandre ainda aproveitou a ocasião para tirar dúvidas em relação aos cargos e vagas que serão disponibilizadas. Segundo o delegado, o certame ofertará 864 vagas, para os cargos de agente da polícia civil, escrivão, papiloscopista e delegado de polícia.

A previsão é que o edital seja divulgado nos próximos dias, e que as provas sejam aplicadas até dezembro deste ano.

Questionado sobre as restrições na investidura do cargo, o comandante esclarece que “não existem restrições, pois a natureza do nosso trabalho (policial) nos permite que essa abrangência seja maior…se tiver disposição e inteligência, o resto ocorre naturalmente”.

Segundo Alexandre, a remuneração inicial chega a ser em torno de R$ 7.000,00, mas os aprovados podem exercer outras atividades dentro da polícia, fazendo com que o salário aumente.

O último concurso da PCGO foi realizado em 2018, sendo organizado, na época, pelo Núcleo de Seleção da Universidade Estadual de Goiás (UEG). O certame foi composto por nove etapas: prova objetiva, prova discursiva, avaliação feita por equipe multiprofissional, avaliação médica, avaliação de aptidão física, exame psicotécnico, avaliação da vida pregressa e investigação social, curso de formação e avaliação de títulos.

Leia mais: Concurso PCGO, com 864 vagas, tem banca organizadora definida

Leia mais: Veja como foi o teste de aptidão física do último concurso da PCGO

Concurso Seduc-GO: Veja dicas para ser selecionado em uma das 5 mil vagas

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos, Dicas de estudo, estudos, Goiás, processo seletivo, servidores públicos

As inscrições para participar do certame já estão abertas e ficarão disponíveis até 12 de setembro

Yasmin Rajab – A aplicação das provas do concurso da Secretaria de Estado da Educação do Goiás (SEDUC GO) está cada vez mais próxima, e para ser aprovado, é necessário apertar os cintos e seguir firme nos estudos.

O certame está com as inscrições abertas, com uma grande oferta de vagas, totalizando 5.050 oportunidades disponíveis. Os aprovados serão contemplados com a remuneração inicial de até R$3.943,37.

Para ser um dos aprovados e conquistar a tão sonhada vaga de servidor público, toda dica é super bem vinda! Pensando nisso, o professor do Gran Cursos Online, Willian Dornela, deu algumas informações para o Papo de Concurseiro a respeito do certame.

O professor explica que o grande número de vagas é para ampliar a quantidade de professores efetivos e substituir os contratos temporários na rede de educação. Ele acrescenta que, além dos profissionais locais, é tradicional que muitos profissionais do Distrito Federal também façam esse certame.

Com relação a estrutura da prova, William explica que são 40 questões de conhecimentos gerais e 40 de conhecimentos específicos, mas as questões de conhecimentos específicos têm maior peso. Enquanto em conhecimentos gerais cada questão vale meio ponto, na parte específica cada uma vale um ponto. Aqui a dica é que o candidato se dedique mais aos conteúdos específicos, pois essa parte pode garantir maior pontuação.

Leia mais: Concurso Seduc-GO: banca reguladora é definida

Leia mais: Concurso Seduc GO: novo edital vai ofertar mais de 10 mil vagas

Além disso, quem não acertar, no mínimo, metade da prova, será eliminado. Por isso é importante dedicar tempo a todas as disciplinas.

O professor também explica que a legislação própria do estado de Goiás tem muito destaque. Pela primeira vez, a Secretaria está dando muita importância ao estatuto do professor e aos documentos do estado.

Lembre-se: Na hora de fazer a inscrição, é importante recordar que é um concurso estadual. O candidato está disposto a se mudar para uma cidade mais distante que possa ter um maior número de vagas? Ele vai se adaptar a essa nova realidade? É bom fazer essa avaliação.

Por fim, o professor ressalta que é pouco tempo até a prova, por isso a dica final é: faça muitas questões, principalmente da Banca Iades. Esse exercício vai ajudar muito na preparação.

Sobre o concurso Seduc GO:

Os interessados em participar do certame devem se inscrever até o dia 12 de setembro, através do site do Instituto Americano de Desenvolvimento – IADES, banca organizadora. As mais de 5 mil vagas são destinadas aos profissionais de educação de diversas áreas, e a remuneração inicial é de R$3.943,37.

Para participar, é necessário efetuar o pagamento da taxa no valor de R$ 100,00. As provas objetivas estão previstas para serem aplicadas no dia 25 de setembro de 2022.

A seleção tem como requisito possuir diploma de conclusão de curso de nível superior de Licenciatura Plena, na área em que o candidato deseja concorrer. O certame será constituído por prova objetiva, prova discursiva, perícia médica para candidatos que se declararam com deficiência, além de avaliação de títulos.

Os convocados serão nomeados entre 2023 a 2026. Em todos os anos serão nomeados nos meses de abril, maio e setembro. O quantitativo de aprovados nomeados em cada mês varia entre 315 e 316.

Leia também: TCE pede suspensão imediata do concurso da Polícia Civil de Rondônia

Leia também: TRF-6 vai abrir novo concurso com 150 vagas voltadas para TI

Leia também: Concurso Receita Federal: especialista indica tudo que você precisa saber para se preparar

TCE pede suspensão imediata do concurso da Polícia Civil de Rondônia

Publicado em Deixe um comentárioautorização, Carreira policial, Concursos, Concursos Públicos, Polícia civil, processo seletivo, servidores públicos, Tribunal de contas

O Tribunal alega irregularidade no edital em relação ao requisito para a investidura no cargo de Datiloscopista

Por: Yasmin Rajab – O concurso público da Polícia Civil de Rondônia sofre grandes riscos de ser cancelado. Isso porque o Tribunal de Contas do Estado de Rondônia pediu suspensão do certame alegando irregularidades presentes no edital.

A decisão foi proferida na última quinta-feira (11/8) pelo Conselheiro Edilson de Sousa Silva, sob alegação de que contém ilegalidade na exigência de requisito para investidura no cargo de Datiloscopista Policial.

Segundo o Tribunal, o cargo exige apenas o certificado de conclusão de ensino fundamental. No entanto, o edital demanda que o candidato possua diploma de curso superior, infringindo o Decreto Federal n. 2.774, de 31/10/1985.

O relator do caso alega que “a exigência de nível superior para o cargo prejudica a competitividade do certame, haja vista que aqueles que não possuam nível superior não estarão aptos a assumir o cargo e, por certo, deixaram de se inscrever no concurso”.

Devido a proximidade da data de aplicação das provas, que estariam previstas para o dia 25 de setembro, o relator pediu imediata suspensão do certame.

“O prosseguimento do certame nos moldes indicados no edital poderá resultar na ineficácia dos procedimentos destinados à contratação de Datiloscopistas, acarretando em prejuízo ao erário e, eventualmente, aos candidatos que se deslocaram de outras unidades da federação”.

Além disso, ele sustenta que apesar da irregularidade dizer respeito somente ao cargo de datiloscopista, o concurso é regido somente por um edital, sendo que o prazo de inscrição já foi encerrado, e a prova para os demais cargos serão realizadas na mesma data.

Leia também: Concurso Receita Federal: especialista indica tudo que você precisa saber para se preparar

Leia também: Concurso Polícia Penal do DF: banca mantém resultado que eliminou candidatos

Concurso PC RO

A concurso da Polícia Civil de Rondônia (PC-RO) oferta 319 vagas. Do total de oportunidades, 145 são para agente de polícia, 100 para escrivão de polícia, 40 para datiloscopia policial, 10 para delegado de polícia, 10 para médico legista e 14 para técnico em necrópsia. Remuneração ofertada chega a R$ 15 mil.

Organizado pelo Cebraspe, o certame será constituído pelas seguintes fases:

  • Provas objetivas, de caráter eliminatório e classificatório, para todos os cargos, de responsabilidade do Cebraspe;
  • Prova discursiva, de caráter eliminatório e classificatório, para todos os cargos, de responsabilidade do Cebraspe;
  • Teste de aptidão física, de caráter eliminatório, para todos os cargos, de responsabilidade do Cebraspe;
  • Prova prática de operador de microcomputador, de caráter eliminatório, somente para o cargo de escrivão de polícia, de responsabilidade do Cebraspe;
  • Prova oral, de caráter eliminatório e classificatório, para os cargos de Delegado de Polícia e Médico-Legista de responsabilidade do Cebraspe;
  • Prova de títulos, de caráter classificatório, para os cargos de delegado de polícia e médico-legista, de responsabilidade do Cebraspe;
  • Exame psicotécnico, de caráter eliminatório, para todos os cargos, de responsabilidade do Cebraspe;
  • Exames médicos e toxicológicos, de caráter eliminatório, para todos os cargos, de responsabilidade do Núcleo de Perícias Médicas do Estado de Rondônia (NUPEM/SEGEP);
  • Investigação social, de caráter eliminatório, para todos os cargos, de responsabilidade da PC-RO.

A seleção contará ainda com um curso de formação técnico-profissional, de caráter eliminatório e classificatório, promovido pela Academia de Polícia Civil.

Leia também: Projeto que muda norma geral para concursos públicos retorna ao Senado

Leia também: Gastos reais com funcionalismo caem para menor nível desde 2008

Leia também: Concurso do TCE-ES será organizado pela FGV

Gastos reais com funcionalismo caem para menor nível desde 2008

Publicado em Deixe um comentárioautorização, Concursos, Concursos Públicos, Congresso Nacional, Distrito Federal, estudos, Governo federal, Ministério da Economia, processo seletivo, Salário servidor público

Ausência de reajustes e de concursos contribuem para recuo

Agência Brasil – A ausência de reajustes salariais, a falta de concursos públicos e o adiamento de precatórios contribuíram para derrubar os gastos com o funcionalismo em 2022. As despesas reais com os servidores públicos federais ativos e inativos encerrou o primeiro semestre no menor nível em 14 anos.

Os dados foram compilados pela Agência Brasil com base nas estatísticas do Tesouro Nacional. De janeiro a junho, o Poder Executivo Federal desembolsou R$ 157,477 bilhões para pagar salários, aposentadorias e sentenças judiciais do funcionalismo, em valores atualizados pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

O montante é o mais baixo para o primeiro semestre desde 2008, quando estava em R$ 139,733 bilhões, também em valores corrigidos pela inflação.

Ao atualizar os gastos pelo IPCA, o recorde nos gastos com o funcionalismo no primeiro semestre foi registrado em 2019, quando as despesas atingiram R$ 186,213 bilhões. De lá para cá, os gastos recuaram 15,43% em termos reais (descontada a inflação).

Congelamento

Diversos fatores contribuíram para a queda no gasto com o funcionalismo. O principal foi o congelamento do salário do funcionalismo que vigorou entre junho de 2020 e dezembro de 2021. A medida foi aprovada pelo Congresso Nacional em troca do pacote de ajuda a estados e municípios afetados pela pandemia de covid-19.

Apesar de promessas e de greves de diversas categorias do funcionalismo, o governo não concedeu reajustes em 2022. Originalmente, o Orçamento de 2022 tinha destinado R$ 1,7 bilhão para reajuste a forças federais de segurança e agentes de saúde. No fim de abril, a equipe econômica informou que estudava um aumento linear de 5% para todo o funcionalismo.

No entanto, no início de junho, o ministro da Economia, Paulo Guedes, descartou a concessão de reajustes em 2022. Por causa das restrições da lei eleitoral, o governo poderia conceder reajustes acima da inflação até 2 de abril, seis meses antes das eleições.

A Lei de Responsabilidade Fiscal autoriza a reposição da inflação até o fim de junho. No entanto, o projeto de lei deveria ter sido enviado até meados de maio para ser votado a tempo pelo Congresso.

Governo eletrônico

A não realização de concursos públicos para repor os servidores que se aposentaram ou morreram também contribuiu para a queda do gasto com o funcionalismo federal. O número de servidores na ativa caiu de 630,7 mil em dezembro de 2018 para 570,3 mil em julho deste ano, segundo o Painel Estatístico de Pessoal do Ministério da Economia.

A Secretaria Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia informa que a ampliação da oferta eletrônica de serviços no Portal Gov.br compensou a queda do quadro funcional. Segundo o órgão, a ferramenta, que oferece quase 4,9 mil serviços públicos pela internet, permitiu o deslocamento de servidores de funções operacionais e burocráticas para atividades relacionadas à gestão ou à fiscalização, o que dispensa a reposição de cargos de nível médio ou que se tornaram obsoletos.

Precatórios

Além do congelamento salarial num cenário de inflação alta e da ausência de concursos públicos, outro fator passou a ajudar a reduzir o gasto com o funcionalismo. A emenda constitucional que permitiu o parcelamento de precatórios de grande valor transferiu para outros anos gastos que seriam executados em 2022.

Dívidas do governo reconhecidas em caráter definitivo pela Justiça, os precatórios acima de 60 salários mínimos, passaram a ser parcelados até 2026. O mesmo ocorreu com as dívidas do antigo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef), que passaram a ser pagas em três parcelas, uma a cada ano.

Segundo o Tesouro Nacional, a emenda constitucional reduziu em R$ 9,82 bilhões as despesas da União com precatórios no primeiro semestre. Em valores corrigidos pela inflação, a queda chega a R$ 11,22 bilhões. Desse total, R$ 7,4 bilhões corresponderam a precatórios relativos ao funcionalismo público federal.

Críticas

A queda no número de servidores é criticada pelas entidades que representam o funcionalismo público. Em audiência pública na Câmara dos Deputados em maio, o diretor da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal (Condsef) Pedro Armengol diz que o congelamento de salários e a não reposição de servidores piora a qualidade do serviço público.

“As decisões tem sido unilaterais. A pauta [de reivindicações] dos servidores públicos não é meramente corporativa. Ela reflete a preocupação dos trabalhadores e trabalhadoras do setor com as condições mínimas necessárias para atender as demandas da população e, portanto, assegurar direitos essenciais dos brasileiros”, declarou.

Entre os problemas citados pelo representante da Condsef, estão a extinção de órgãos, a precarização de salários, a não recomposição da força de trabalho, a precarização das condições e relações do trabalho e a falta de diálogo com o governo.

Concurso do TCE-ES será organizado pela FGV

Publicado em Deixe um comentárioautorização, Concursos, Concursos Públicos, estudos, FGV, Tribunal de contas

O certame ofertará vagas para auditor e conselheiro

O próximo concurso do Tribunal de Contas do Estado do Espírito Santo já tem definida. A escolhida para dar provimento ao edital do certame foi o Instituto Getúlio Vargas (FGV).

A banca irá prestar de serviços técnicos especializados em organização a realização do certame. O Termo de Ratificação está publicado no Diário Oficial de Contas de quarta-feira.

Segundo o site institucional do órgão, o concurso prevê a abertura de 20 vagas para o cargo efetivo de auditor de controle externo, com formação de cadastro de reserva, e uma vaga para o cargo de conselheiro substituto.

A remuneração para o cargo de auditor de controle externo no TCE-ES é de R$ 13.700,86, além de benefícios como auxílio-alimentação, auxílio-saúde e auxílio-creche. Já para o cargo de conselheiro-substituto, o salário é de R$ 33.689,11.

O contrato entre o Tribunal e a FGV já está sendo produzido, e a previsão é de que seja publicado nos próximos dias. Já o prazo para publicação do edital oficial e a data de aplicação da prova ainda serão definidos.

O cargo de auditor irá oferecer vagas em diversas especialidades, entre elas:

  • Tecnologia da Informação;
  • Ciências Contábeis;
  • Direito;
  • Ciências Atuariais;
  • Auditoria Governamental;
  • Ciências Econômicas;
  • Engenharia Civil e Estatística.

Para o cargo de conselheiro, o candidato deverá possuir diploma de curso superior, ter mais de 35 anos de idade; idoneidade moral e reputação ilibada; conhecimentos jurídicos, contábeis, econômicos e financeiros ou de administração pública; e mais de dez anos de exercício de função ou de efetiva atividade profissional que exija esses conhecimentos.

Concurso Detran DF: Dois servidores são designados para fiscalizar contrato

Publicado em Deixe um comentárioautorização, Concursos, Concursos Públicos, Detran, Distrito Federal, DODF, estudos

A informação foi publicada no Diário Oficial do DF desta sexta (12/08)

O próximo concurso público para o Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF) segue gerando muitas expectativas. Nesta sexta (12/8), mais um passo foi dado para que em breve o edital oficial seja divulgado.

Foi divulgado no Diário Oficial do Distrito Federal o nome de dois servidores designados para acompanhar e fiscalizar o contrato do Detran DF em parceria com o Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC).

Leia mais: Concurso Detran DF: diretor diz estar otimista pela publicação do edital

Leia mais: “Caminhamos a passos largos para possibilitar a realização do concurso”, diz diretor do Detran DF

Conforme a publicação, os serviços serão realizados por:

  • Renato Barbosa Santos – na qualidade de Executor Titular
  • Junio Cesar Ferreira – na qualidade de Executor Suplente


O certame ofertará 34 oportunidades, para o cargo de Analista de Atividades de Trânsito, e 89 vagas para o cargo de Técnico em Atividades de Trânsito, com formação de cadastro reserva.

Último concurso

Realizado em 2012, o último certame foi organizado pela Fundação Universa e ofereceu 100 vagas imediatas para o cargo de agente da carreira de policiamento e fiscalização, além de formação de cadastro reserva. 19.547 candidatos se inscreveram no concurso, que teve uma concorrência de cerca de 195 pessoas por chance ofertada.

As oportunidades foram para o nível superior, com remuneração inicial no valor de R$ 5.485,24 para uma jornada de 40 horas semanais. Os inscritos passaram por prova objetiva, prova discursiva, exame de capacidade física, avaliação psicológica e investigação social.

Leia também: Concurso Seagri DF: banca assina contrato e edital é iminente

Leia também: Concurso SEAD-AP: professor dá dicas para ser aprovado em seleção com mais de 5.000 vagas

Leia também: STF autoriza reajuste de 18% para servidores e magistrados

Concurso Seagri DF: banca assina contrato e edital é iminente

Publicado em Deixe um comentárioautorização, Concursos, Concursos Públicos, Distrito Federal, DODF, processo seletivo

O extrato de contrato foi publicado no Diário Oficial do DF desta quinta (11/8). O certame deve oferecer mais de 200 vagas

Foi publicado no Diário Oficial do DF desta quinta (11/08), o extrato do contrato entre a Secretaria de Estado de Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural do Distrito Federal (Seagri DF) e o Instituto Americano de Desenvolvimento – Iades.

O instituto será responsável por organizar o certame. Agora, a expectativa dos concurseiros brasilienses é que o edital seja divulgado nos próximos dias.

Diário Oficial do Distrito Federal – 11/08/2022

A Seagri vai ofertar 224 vagas, sendo 74 para o cargo de analista, e as 150 restantes para o cargo de Técnico da Carreira Desenvolvimento e Fiscalização Agropecuária, além da formação de cadastro reserva.

O último concurso público da Seagri foi aplicado em 2009, e teve o Cebraspe (antigo Cespe) como banca organizadora. Na época, foram ofertadas 94 vagas de nível médio e superior, nas seguintes especialidades:

Técnico

Agente Administrativo – 4 vagas
Técnico em Contabilidade – 1 vaga
Técnico em Agropecuária – 29 vagas

Analista

Administrador – 1 vaga
Arquiteto – 1 vaga
Engenheiro Agrimensor – 1 vagas
Engenheiro Agrônomo – 12 vagas
Engenheiro Civil – 1 vaga
Engenheiro de Alimentos – 2 vagas
Médico Veterinário – 38 vagas
Nutricionista – 1 vaga
Químico – 1 vaga
Zootecnista – 2 vagas

As etapas do concurso foram divididas em prova objetiva e prova discursiva, para todos os cargos, e prova de títulos, para os cargos de nível superior. Os salários desses cargos variam e podem ir de R$ 4,4 mil a R$ 6,7 mil iniciais. Para o cargo de analista, a exigência é o nível superior. Já para técnico, basta possuir nível médio.

Leia mais: Seagri-DF forma comissão para organizar próximo concurso de analistas e técnicos

Leia mais: Seagri-DF define banca organizadora para concurso com mais de 200 vagas

Governo sanciona LDO 2023; concursos estão previstos

Publicado em Deixe um comentárioautorização, Câmara Legislativa, carreira militar, Carreira policial, CLDF, Concursos, Concursos Públicos, Congresso Nacional, Distrito Federal, DODF, DOU, GDF, Governo federal, LDO

A Lei de Diretrizes Orçamentárias para 2023 prevê novas contratações através de concursos públicos

O Presidente da República, Jair Bolsonaro, sancionou, com vetos, a nova Lei de Diretrizes Orçamentárias para 2023. O texto foi publicado no Diário Oficial da União desta quarta (10/08).

No cenário dos próximos concursos públicos, a LDO 2023 relaciona os certames com a criação e o provimento de cargos, funções e gratificações, provimento de civis ou militares, aumento de despesas com pessoal relativas à concessão de quaisquer vantagens e aumentos de remuneração e alterações de estrutura de carreiras.

A medida pode ser colocada em prática desde que não implique aumento de despesa e desde que seja comprovada a disponibilidade orçamentária.

A LDO manteve alguns dos parâmetros que haviam sido aprovados pelo Congresso Nacional. Entre eles, estão o aumento de R$ 82,00 no salário mínimo, passando a ser R$ 1.294; previsão da inflação de 3,3% pelo Índice de Preços ao Consumidor (IPCA); crescimento de 2,5% do Produto Interno Bruto (PIB); e taxa básica de juros em 10% até o fim do ano.

O texto recebeu vários vetos do Presidente Jair Bolsonaro, que ainda serão analisados pelo Congresso. Um deles é relacionado a priorização dos cargos no Departamento de Polícia Federal, Departamento de Polícia Rodoviária Federal e Departamento Penitenciário Nacional, e das carreiras de segurança pública do Distrito Federal e da Abin.

Segundo ele, a proposição legislativa “não inova em relação à proposta original encaminhada pelo Poder Executivo federal” e as disposições contrariam o interesse público, pois criariam, no ordenamento jurídico, desnecessária assimetria de tratamento entre as carreiras dos órgãos e entidades que compõem a administração pública federal.

“Esse fato provocaria desequilíbrio entre os órgãos responsáveis pela gestão das carreiras e prejudicaria o desempenho do Poder Executivo Federal na atuação integrada e harmônica entre as diversas áreas de atuação governamental e do Estado brasileiro”.

O texto é derivado do PLN 5/2022, que foi aprovado em sessão conjunta do Congresso Nacional em 12 de julho. Antes da aprovação, a discussão chegou a ser suspensa um dia antes, por falta de acordo.

Próximos concursos:

Com a publicação da LDO 2023, a expectativa dos concurseiros por editais federais deve aumentar. Vale lembrar que alguns deles já estão autorizados, como é o caso do INSS, Receita Federal, Senado, e TSE unificado.

Confira abaixo a situação de cada um deles:

INSS

De acordo com o Ministério da Economia, o provimento das vagas ofertadas pelo próximo concurso público do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) está previsto para janeiro de 2023. O órgão tem aval para o preenchimento de 1.000 oportunidades nas carreiras de técnico do seguro social do quadro de pessoal do Instituto, que exige certificado de conclusão  do ensino médio.

O processo para a contratação da banca organizadora do certame está em fase de definição. Segundo o Ministério do Trabalho e Previdência, o salário inicial é de R$ 6,5 mil. O certame foi solicitado ao Ministério da Economia em abril deste ano, no qual era esperada a autorização de 7.575 vagas, sendo 6.004 para técnico e 1.571 para analista.

Receita Federal 

A vice-presidente da Sindifisco Nacional, Natália Ribeiro Nobre Saraiva, informou que o próximo concurso da Receita Federal deu mais um passo rumo ao edital. Através das redes sociais, Natália publicou que o certame já tem banca definida. Apesar da informação, ainda não foi divulgado qual será a instituição responsável por organizar a prova.

O concurso da Receita prevê oferecer 669 vagas, para os cargos de Auditor-fiscal (230 vagas), e Analista-Tributário (469 vagas). De acordo com o Ministério da Economia, os aprovados devem ser nomeados a partir de março de 2023.

Senado Federal 

O Senado Federal vai realizar o próximo concurso para o provimento de vagas na casa ainda em 2022. Com 19 vagas efetivas autorizadas, o concurso do Senado é um dos mais aguardados pelos concurseiros. Além dos planos de carreira, a seleção oferece altos salários em todos os cargos, com remunerações iniciais até R$ 34 mil. Autorizado desde abril, todas as oportunidades serão para carreiras de nível superior.

Os trâmites para o concurso do Senado estão caminhando rápido. A casa já iniciou o processo de escolha da banca que irá organizar a seleção. Além disso, o Senado Federal lançou uma página oficial do concurso público. O site traz as principais informações sobre a seleção, provas anteriores, documentos oficiais, material didático para estudo como livros para download gratuito, vídeo-aulas e cursos abertos à sociedade.

TSE Unificado

O concurso público unificado para toda a Justiça Eleitoral será realizado no exercício financeiro de 2023 e está em fase inicial do planejamento. Até o momento, oito TRE’s confirmaram a participação.

 Portaria TSE nº 502, de 25 de maio de 2022 autoriza 225 vagas para provimento de cargos efetivos. O documento esclarece que os quantitativos de cargos efetivos autorizados são passíveis de serem providos exclusivamente no exercício financeiro de 2022. As oportunidades são distribuídas nas 26 estados e no Distrito Federal e para os cargos de analista e técnico.

Leia mais: Pacheco suspende votação do Orçamento de 2023 por falta de acordo

Leia mais: Texto-base da LDO é aprovado sem orçamento secreto impositivo

MPGO recomenda realização de novo concurso para a Câmara de Goiânia

Publicado em Deixe um comentáriocomissionado, Concursos, Concursos Públicos, Goiás, Nomeação, processo seletivo

O objetivo da realização de um novo concurso público da Câmara de Goiânia seria a readequação de quadro de funcionários

O Ministério Público de Goiânia (MPGO) solicitou à Câmara Municipal que realize um novo concurso público visando readequar o quadro de funcionários do órgão.

A recomendação, realizada pela promotora de Justiça Villis Marra, titular da 78ª Promotoria de Goiânia, pede que o certame seja realizado para restabelecer o equilíbrio entre o número de cargos comissionados e efetivos.

A promotora também solicitou um relatório detalhado sobre as necessidades dos funcionários do MPGO, informando os cargos que deveriam ser criados, bem como o quantitativo.

Villis explica que desde o fim do ano tem realizado uma investigação a respeito da desigualdade de cargos comissionados e efetivos no Legislativo de Goiânia. A promotora cita a sanção da Lei Municipal 10.719/2021, que altera diplomas legais anteriores que tratavam da estrutura de cargos do Poder Legislativo, além de acrescentar outras disposições.

A Câmara de Goiânia já havia enviado uma relação de funcionários do órgão, mostrando o quantativo de 353 servidores efetivos e 884 comissionados. Segundo a promotora, o número pode ser ainda maior, ultrapassando mil vagas ocupadas por servidores comissionados.

Último concurso da Câmara Municipal de Goiânia

O último concurso da Câmara Municipal de Goiânia ocorreu em 2018. Na época, o certame ofereceu 75 vagas, para os cargos de nível médio e superior, disponibilizando vagas nas seguintes especialidades:

Nível Médio:

Nível superior:


A carga horária semanal dos aprovados foi de 30 horas, e receberam a remuneração inicial de R$ 4.379,33, para os cargos de nível médio, e R$ 6.737,44 para os cargos de nível superior.

Confira o edital completo de 2018 clicando aqui.

Leia também: Concurso Receita Federal: banca já está definida e o edital deve sair em breve

Leia também: Concurso Polícia Penal do DF: candidatos alegam prejuízo após mudança em correção de prova

Leia também: Concurso PMGO: Tribunal determina que candidato reprovado no TAF volte ao certame

Concurso TRT 8: contrato com a banca organizadora foi assinado

Publicado em Deixe um comentárioautorização, cadastro reserva, Concursos, Concursos Públicos, DOU, processo seletivo, Tribunal Regional do Trabalho

O edital do próximo concurso público do órgão deve sair nos próximos dias

O próximo concurso público do Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região, que abrange os estados do Pará e Amapá, deu mais um passo nesta terça (9/8). O contrato entre o órgão e o Cebraspe, banca organizadora do certame, foi assinado. O extrato do contrato foi publicado no Diário Oficial da União.

Com o avanço de mais uma fase do certame, a expectativa é que o edital seja publicado nos próximos dias.

Através das redes sociais, o órgão anunciou no fim de julho que a previsão é que o edital seja divulgado em agosto: “Seguindo com nosso compromisso com a informação e transparência, informamos que a programação de lançamento do edital para concurso do TRT8 é no próximo mês de agosto”.

Último concurso TRT 8

O último concurso público do Tribunal foi aplicado em março de 2016. Organizado também pelo Cebraspe (antigo Cespe), o certame ofereceu na época vagas para os cargos de analista judiciário e técnico judiciário, em diversas especialidades.

Os aprovados foram lotados nos estados do Pará e Amapá, recebendo a remuneração de R$ 8.803,97, para Analista Judiciário, e R$ 5.365,92, para Técnico Judiciário.

As fases do certame contaram com aplicação de prova objetiva, com 60 questões de conhecimentos específicos, e prova discursiva, ambas de caráter eliminatório e classificatório.

Leia tambémConcurso Senado: diretora-geral é delegada para aprovar edital

Leia também: Portaria realiza mudanças nos cargos da carreira de atividades do meio ambiente do DF

Leia também: Especialistas analisam perfis de bancas de concursos consideradas mais difíceis