Coren/SE escolhe banca organizadora de próximo concurso

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos, Conselho Regional

O último concurso do Conselho foi há 10 anos, com 25 chances para cinco cargos de níveis médio e superior

 

A banca organizadora do próximo concurso público do Conselho Regional de Enfermagem de Sergipe (Coren/SE) foi definida! Em uma dispensa de licitação, publicada na última quinta-feira (8/10), no Diário Oficial da União (DOU), foi oficializado que o
Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe) ficará responsável pela organização do certame. Agora, para o edital ser publicado, falta apenas a assinatura do Conselho com a banca.

 

O certame oferecerá vagas efetivas aos cargos de técnico administrativo e enfermeiro fiscal. O número de vagas, entretanto, ainda não foi divulgado.

 

 

Comissão organizadora formada

A comissão organizadora da seleção foi definida em janeiro deste ano. Cinco servidores acompanharão o concurso:

  • Clarice Fonseca Mandarino, conselheira
  • Lucas Fernandes Araujo, empregado público do Coren/SE
  • Daniela de Santana Miranda, empregada público do Coren/SE
  • Jefferson Santos da Silva Braga, representante do Sindiscose
  • Gabriela de Carvalho Lima Pereira, representante do Seese

 

Último concurso foi há 10 anos

O último concurso do Conselho foi em 2010, com 25 chances para cinco cargos de níveis médio e superior: técnico administrativo, técnico em contabilidade, técnico de suporte, advogado e enfermeiro fiscal. O concurso teve prova objetiva, prova discursiva e análise de títulos. Aos candidatos aprovados, foi oferecida uma remuneração que variava de R$ 604,95 a R$ 3.000, para uma jornada de 30 a 40 horas por semana. Saiba mais aqui!

 

 

 

*Estagiária sob supervisão de Lorena Pacheco 

Bolsonaro autoriza nomeação de excedentes para a Polícia Federal

Publicado em Deixe um comentárioautorização, Bolsonaro

Foram autorizadas 15 nomeações de candidatos aprovados e não classificados dentro do quantitativo de vagas originalmente previsto para o concurso público

 

O presidente Jair Bolsonaro publicou, no Diário Oficial da União (DOU) desta sexta-feira (9/10), nova portaria (10.513) autorizando a nomeação de candidatos aprovados no concurso público da Polícia Federal (PF), para o cargo de perito criminal.

“Fica autorizada a nomeação de quinze candidatos aprovados e não classificados dentro do quantitativo de vagas originalmente previsto para o concurso público para provimento do cargo de Perito Criminal Federal, do Quadro de Pessoal da Polícia Federal,” diz a portaria.

O provimento dos cargos ficará condicionado à existência de cargos vacantes na data da nomeação e autorização específica na Lei de Diretrizes Orçamentárias. As despesas resultantes da aplicação do disposto neste Decreto correrão à conta das dotações orçamentárias consignadas à Polícia Federal.

A portaria ainda é assinada por André Luiz de Almeida Mendonça e Paulo Guedes.

 

Veja o decreto na íntegra aqui. 

Concurso Senado: Alcolumbre revoga portaria que formou comissão organizadora

Publicado em Deixe um comentárioSenado Federal

O presidente do Senado Federal, senador Davi Alcolumbre, publicou portaria revogando a portaria que formou a comissão organizadora do próximo concurso público da Casa! Segundo a nova determinação, divulgada no Diário Oficial da União (DOU) desta quarta-feira (26/8), a decisão foi tomada levando em consideração a pandemia do covid-19, que culminou na publicação do Decreto Legislativo n° 6, de 20 de março deste ano, o qual reconhece a ocorrência do estado de calamidade pública.

Além disso, Alcolumbre considerou as incertezas relativas a questões orçamentárias decorrente da pandemia, bem como a possibilidade de que seja necessária a alocação prioritária de recursos para adoção de medidas de prevenção e combate ao coronavírus.

Confira a íntegra da revogação:

 

 

A notícia levantou dúvida sobre a continuidade de um dos concursos mais esperados do ano. A reportagem já entrou em contato com o Senado acerca dessa possibilidade e já recebemos a resposta. Confira aqui! 

 

Tudo ia bem…

O concurso do Senado Federal foi autorizado em 3 de outubro de 2019 por Alcolumbre e rapidamente a comissão organizadora foi escolhida por ele – logo no dia posterior a autorização do edital, que vai abrir 40 vagas para técnicos e analistas legislativos. Menos de uma semana depois, houve a primeira retificação com relação a comissão do concurso.

Até aí tudo certo, os trâmites do concurso corriam num ritmo bom. Infelizmente, veio a pandemia, e a grande maioria das seleções do país foi suspensa, foi quando a Casa começou a cogitar o adiamento do concurso.

Após um período de incertezas, em maio deste ano, um sinal verde reacendeu as esperanças dos concurseiros: um chamamento público, no DOU, convocou as bancas organizadoras interessadas em se responsabilizar pelo certame a apresentarem suas propostas de execução e custos. Até o momento, três ainda estão no páreo. 

O então presidente da comissão organizadora, Roberci Araújo, chegou a vir a público afirmando que o ideal seria que, não só o edital de abertura seja lançado este ano, mas sim que todo o concurso seja concluído em 2020. Segundo ele, a Lei Orçamentária (LOA) é anual e contempla a nomeação dos 40 aprovados ainda em 2020. Sem falar que não há como prever, acrescenta o servidor, como será o Orçamento do próximo ano.

Inclusive o projeto básico com fases e disciplinas das provas vazou na internet e a impressão é de que tudo estava encaminhado, faltando pouco para o lançamento do edital. Resta agora aguardar.

Ministério da Economia é autorizado a abrir nova seleção pública

Publicado em Deixe um comentárioautorização, Governo federal, Ministério da Economia

O prazo para a publicação do edital de abertura será de até 6 meses, contado a partir da publicação da portaria, ou seja, até fevereiro de 2021

 

O Ministério da Economia publicou nova portaria, no Diário Oficial da União (DOU), desta quarta-feira (12/8), autorizando a própria pasta a contratar, por tempo determinado, o quantitativo máximo de 39 profissionais de nível superior. Desse total, 37 vagas serão destinadas a profissionais com formação em direito e duas para formados em arquivologia. Segundo a portaria, todas as chances serão para desenvolvimento de atividades técnicas de complexidade intelectual.

O objetivo da contratação, que será feita por meio de processo seletivo simplificado, é o desenvolvimento de atividades técnicas especializadas no âmbito da Comissão Especial de Extintos Territórios Federais de Rondônia, Amapá e Roraima (CEEXT), do Ministério da Economia.

De acordo com a portaria, as contratações somente serão formalizadas mediante disponibilidade de dotações orçamentárias específicas. O Ministério da Economia definirá a remuneração dos profissionais a serem contratados.

 

Prazos para o edital e para os contratos

O prazo para a publicação do edital de abertura de inscrições para o processo seletivo simplificado será de até 6 meses, contado a partir da publicação da portaria, ou seja, até fevereiro de 2021.

Já o prazo de duração dos contratos será até 1º de dezembro de 2022, com possibilidade de prorrogação desde que haja alteração do Decreto nº 10.020, de 2019, quanto ao prazo de conclusão dos trabalhos da CEEXT e devidamente justificado pelo Ministério da Economia.

As despesas com as contratações autorizadas por esta Portaria correrão à conta das dotações orçamentárias do Ministério da Economia, consignadas no Grupo de Natureza de Despesa – GND “1 – Pessoal e Encargos Sociais”.

A autorização da seleção ainda fica condicionada à declaração do ordenador de despesas responsável quanto à adequação orçamentária e financeira da nova despesa com a Lei Orçamentária Anual e a sua compatibilidade com o Plano Plurianual e com a Lei de Diretrizes Orçamentárias.

Veja a portaria em sua íntegra aqui. 

 

350 vagas no Ministério da Economia

O Ministério da Economia foi autorizado a abrir uma nova seleção, desta vez com 350 vagas! Todas as chances também são de nível superior para especialistas distribuídos em sete áreas. A banca organizadora já foi escolhida. Saiba mais detalhes sobre a seleção aqui! 

 

Curtiu a notícia? Comente no Fórum CW! 

Banco do Nordeste suspende validade do concurso com 700 vagas

Publicado em Deixe um comentáriocarreira bancária, Coronavírus, suspensão

As chances foram disputadas por, nada menos, do que 108.286 candidatos

 

Romildo Rolim, presidente do Banco do Nordeste do Brasil S.A. (BNB), em atenção ao disposto no artigo 10 da Lei Complementar nº 173, de 27 de maio de 2020, tornou pública a suspensão do prazo de validade do concurso público lançado em setembro de 2018, a contar do dia 20 de março de 2020 até o término de vigência do Decreto Legislativo nº 6, de 20 de março de 2020. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União (DOU), desta sexta-feira (7/8).

O concurso ofereceu 700 vagas ao todo, sendo oito de provimento imediato e o restante para formação de cadastro reserva, e foi organizado pelo Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe). As chances foram disputadas por, nada menos, do que 108.286 candidatos.

O concurso foi homologado em janeiro de 2019. De acordo com o edital, são dois anos de validade, prorrogáveis por mais dois.

Houve chances de nível superior para o cargo de especialista técnico I – qualificador: analista de sistema para formados em ciência da computação, engenharia da computação, engenharia da informação, informática, sistemas de informações, tecnologia da informação, processamento de dados, segurança da informação ou tecnologia em telemática.

A remuneração inicial é de R$ 4.941,17. Houve ainda chances de nível médio analista bancário I, com remuneração de R$ 2.854,68. Ambos os cargos tem jornada de trabalho de 30 horas semanais, ou seja, seis horas diárias. Saiba mais. 

 

A menos de um mês para provas, concurso do Depen é suspenso devido à pandemia

Publicado em Deixe um comentárioCoronavírus, Governo federal

As provas objetivas e discursivas estavam marcadas para serem aplicadas pelo Cebraspe em 6 de setembro em todas as capitais brasileiras

 

A diretora-geral do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), Tânia Fogaça, publicou edital 5, no Diário Oficial da União (DOU), desta sexta-feira (7/8), suspendendo o concurso público com 309 vagas, para especialistas e agentes federais, do órgão! A justificativa foi a pandemia do vírus covid-19: “O novo cronograma será divulgado oportunamente,” afirmou Fogaça.

As provas objetivas e discursivas estavam marcadas para serem aplicadas pelo Cebraspe daqui a cerca de um mês, em 6 de setembro, em todas as 26 capitais das unidades da Federação, no Distrito Federal e nas cidades de Catanduvas/PR e Mossoró/RN. O número de inscritos ainda não foi divulgado.

Até o fechamento desta matéria, a banca organizadora não havia mencionado a suspensão na página de acompanhamento do concurso do Depen. 

 

 

Há chances de nível superior para especialista federal em assistência à execução penal, com remuneração de R$ 5.865,70. O posto é dividido nas áreas de enfermagem, médico clínico, médico psiquiatra, odontologia, psicologia, serviço social e terapia ocupacional. Já para quem tem nível médio, há vagas para agente federal de execução penal, com remuneração R$ 6.030,23. Para concorrer também foi necessária também carteira de habilitação de categoria B.

Confira aqui o cronograma inicial do concurso e mais detalhes do edital do Depen 2020.

R$ 13 mil: Rede Sarah cancela seleção para analistas administrativos em Brasília

Publicado em Deixe um comentárioCoronavírus, Distrito Federal, DOU

As provas do certame haviam sido adiadas e seriam aplicadas no último 5 de abril

 

Saiu no Diário Oficial da União (DOU), desta segunda-feira (20/7), que a Associação das Pioneiras Sociais (APS), da Rede Sarah de hospitais, cancelou o processo seletivo aberto em fevereiro deste ano para analistas administrativos com lotação na unidade de Brasília, Distrito Federal.

Segundo a publicação, o cancelamento se deve ao atual cenário provocado pela pandemia do novo coronavírus (covid-19). O valor referente à taxa de inscrição (R$ 120) dos candidatos participantes do certame será devolvido por meio de depósito bancário, em conta a ser indicada pelo candidato, conforme orientações a serem divulgadas no site da Sarah, em 31 de julho.

O edital oferecia 15 vagas para as áreas de compras e contratações, contabilidade, engenharia de alimentos, importação, infraestrutura, logística, orçamento e custos, financeiro, patrimônio e recursos humanos.

Os aprovados seriam contratados sob regime da Consolidação das Leis de Trabalho (CLT), com salário bruto de R$ 13.675,28.

Para participar é necessário possuir nível superior completo e seis meses de experiência profissional na área escolhida, além de registro no respectivo Conselho de Classe e pós graduação com enfoque em áreas relacionadas.

 

 

Compartilhe no Fórum CW 

CRA/SC vai abrir novo concurso e já escolhe banca organizadora

Publicado em Deixe um comentárioautorização

Um novo concurso público será aberto pelo Conselho Regional de Administração de Santa Catarina (CRA/SC). O órgão publicou, no Diário Oficial da União (DOU), desta segunda-feira (13/7), extrato de contrato com a empresa que será a banca organizadora da nova seleção.

Assim, caberá a Fundação de Estudos e Pesquisas Socioeconômicas (Fepese) a responsabilidade pela gestão, elaboração e execução do concurso publico. O objetivo é formar cadastro reserva de candidatos para ocupar os cargos na sede e seccionais do CRA/SC (Florianópolis, Blumenau, Itajaí, Joinville, Criciúma, Lages e Chapecó).

A vigência do contrato é de 4 de junho de 2020 a 3 de junho de 2021.

Último concurso CRA/SC

O último concurso do CRA/SC foi lançado em agosto de 2017, também para formação de cadastro reserva. Candidatos graduados puderam concorrer às vagas de advogado (1), com carga horária de 20 horas semanais, e contador (CR) com jornadas de 40h semanais, e salários de R$ 2.652,39 e R$ 4.157,34, respectivamente. Já para nível médio, a chance é para agente administrativo (1), com remuneração de R$ 2.075,79. Além dos vencimentos base, o CRA/SC ofereceu também plano de saúde, plano odontológico, vale alimentação (R$ 836), vale transporte e gratificação especial.
O concurso foi organizado pelo Instituto dos Estudos Superiores do Extremo Sul (Ieses) e o valor da taxa cobrada variou de R$ 75 a R$ 90. O concurso aplicou apenas prova objetiva.

350 vagas no Ministério da Economia: DOU republica autorização, agora com distribuição de cargos

Publicado em Deixe um comentárioautorização, Ministério da Economia

Dois dias após publicar autorização para abertura de um novo processo seletivo simplificado do Ministério da Economia, o Diário Oficial da União (DOU) resolveu republicar a portaria 16.017 na edição desta sexta-feira (10/7) ”por ter saído com omissão no DOU de 08/07/2020, seção 1, página 15 e 16”. A republicação, assinada pelo secretário especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia, Paulo Spencer Uebel, porém veio com uma novidade bem importante: a distribuição das 350 vagas que serão abertas!

Assim, todas as oportunidades serão para desempenho de Atividades Técnicas de Complexidade Gerencial, de Tecnologia da Informação e de Engenharia Sênior, sendo:

 

  • 50 vagas para Especialista em Gestão de Projetos
  • 50 vagas para Especialista em Infraestrutura de Tecnologia da Informação TI
  • 50 vagas para Especialista em Ciência de Dados
  • 50 vagas para Especialista em Segurança da Informação e Proteção de Dados
  • 50 vagas para Especialista em Análise de Processos de Negócios
  • 50 vagas para Especialista em Experiência do Usuário (UX)
  • 50 vagas para Especialista em Desenvolvimento de Software

 

As chances serão temporárias, com contratos de seis meses até o máximo de quatro anos, desde que justificado. O prazo para a publicação do edital de abertura será de até seis meses, contado a partir da publicação da portaria, ou seja, até janeiro de 2021. Saiba mais sobre a autorização aqui. 

Veja a íntegra da republicação aqui. 

Guedes muda norma de autorização de concursos para ter detalhes do impacto das despesas a longo prazo

Publicado em Deixe um comentárioautorização, Concursos Públicos, DOU, Governo federal, Ministério da Economia, Paulo Guedes

Nova norma do ministro da Economia aprofunda a análise dos pedidos de autorização para abertura de concursos públicos federais

O ministro da Economia Paulo Guedes publicou, no Diário Oficial da União (DOU) desta quarta-feira (24/6), uma nova instrução normativa que altera a Instrução Normativa nº 2, de 27 de agosto de 2019, que dispõe sobre critérios e procedimentos gerais para autorização de concursos públicos e de provimento de cargos públicos, no âmbito da administração pública federal direta, autárquica e fundacional, e dá outras providências.

De acordo com a publicação, o ministro quer ficar a par de todos os detalhes com relação aos impactos orçamentários a longo prazo das despesas necessárias para que concursos públicos federais sejam autorizados, considerando inclusive eventuais reajustes futuros.

 

Assim, foram incluídos um inciso ao artigo 4º:

"VI - a necessidade de estudo de impacto de longo prazo da despesa de pessoal, 
de modo a fortalecer a capacidade institucional e a preservar o equilíbrio fiscal do Estado."(NR)

 

e uma quarta seção à instrução:

"Seção IV

Decisão para fins de autorização do concurso

Art. 17-A. O processo de análise das solicitações de autorização de concurso público 
deverá ser instruído pelo Ministério da Economia com os elementos necessários para a tomada de decisão.

Parágrafo único. Deverá ser incluída, na análise de que trata o caput, 
a estimativa de impacto da despesa a longo prazo, considerando, dentre outros fatores, 
as progressões e promoções, os eventuais reajustes e a incorporação de gratificações." (NR)

 

Segundo a nova norma, as novas regras entram em vigor em 1º de julho de 2020.

 

Veja como ficou todo o artigo 4º:

Art. 4º A realização de concurso público e o provimento de cargos públicos têm por objetivo permitir renovação contínua do quadro de pessoal dos órgãos e entidades integrantes do Sipec, observados:

I – a orientação para as prioridades do serviço público federal em face da situação atual e projetada da força de trabalho de todos os órgãos e entidades demandantes;

II – o cumprimento dos critérios estabelecidos pelo Decreto nº 9.739, de 28 de março de 2019, e demais procedimentos definidos no âmbito do órgão central do Sipec com vistas ao fortalecimento da capacidade institucional;

III – a existência de dotação orçamentária;

IV – a disponibilidade orçamentário-financeira; e

V – o alinhamento da admissão de pessoal com o aumento da eficiência, eficácia e efetividade da prestação de serviços e das políticas públicas.

 

E confira aqui a íntegra da Instrução Normativa nº 2, que foi alterada.