Concurso PRF: ação popular encaminhada à Justiça solicita adiamento de provas

Publicado em Deixe um comentárioCarreira policial, Concursos, Concursos Públicos, Coronavírus, PRF, segurança

A etapa segue prevista para o próximo domingo (9)

Karolini Bandeira*- Será que as provas objetivas do concurso público da Policia Rodoviária Federal (PRF) serão adiadas novamente? Foi encaminhada ao Tribunal da Justiça, na última sexta-feira (30/4), uma ação popular que solicita o adiamento da etapa presencial do certame. A ação usa como argumento o agravamento da pandemia e o aumento de casos de infecção por covid-19.

Segundo o documento, a fase de provas presenciais, marcada para o próximo domingo (9/4), será realizada em “momento inapropriado e inoportuno”.

“O fato de o Diretor do órgão ter prorrogado a realização do certame, para uma data futura ainda dentro da pandemia, não minimiza ou exclui sua conduta ilegal por coagir os candidatos inscritos a se envolverem em um evento pelo país afora que promove a aglomeração de pessoas”, aponta a ação.

A ação ainda argumenta que “o contexto sistemático das prorrogações das medidas restritivas e também das regras de isolamento social para o combate à disseminação do vírus demonstram que não há motivo justo e adequado para a realização dos eventos promovidos pela realização do concurso público, tais como a aplicação das provas objetivas discursivas”.

PRF mantém data

Até o momento, a data de aplicação das provas objetivas e discursivas se mantém. Na última sexta-feira (30), a  Polícia Rodoviária Federal (PRF) divulgou no Diário Oficial da União os locais de aplicação dos exames referentes ao concurso público com 1.500 vagas para o cargo de policial rodoviário federal.
A prova objetiva e a prova discursiva terão a duração de 4 horas e 30 minutos e serão aplicadas no dia 9 de maio de 2021, às 14 horas (horário oficial de Brasília/DF).
O candidato deverá, obrigatoriamente, acessar o endereço eletrônico http://www.cebraspe.org.br/concursos/prf_21, a partir do dia 4 de maio de 2021, para verificar o seu local de realização das provas, por meio de consulta individual, devendo, para tanto, informar os dados solicitados. O candidato somente poderá realizar as provas no local designado na consulta individual disponível no endereço eletrônico citado acima.

Medidas contra a covid-19

Por ocasião da realização das provas, e tendo em vista as medidas de proteção à transmissão do coronavírus adotadas pelo Cebraspe, o candidato deverá:
a) comparecer ao local de aplicação usando máscara e portando máscaras reservas, se necessário, de modo a possibilitar a troca de sua máscara a cada duas horas;
b) armazenar as máscaras usadas em saco plástico transparente, que deverá ser trazido pelo candidato;
c) permanecer de máscara durante todo o tempo em que estiver nas dependências dos locais de aplicação de provas;
d) submeter-se à verificação da temperatura corporal para acesso ao local de aplicação, dentre outras coisas.

Confira aqui todas as medidas! 

O Cebraspe disponibilizará frascos de álcool em gel 70% nas salas e nos locais de circulação, bem como sabão líquido e papel toalha nos banheiros.
Recomenda-se que cada candidato leve água para o seu próprio consumo, em embalagem transparente, para evitar a utilização de bebedouros ou qualquer outro dispositivo de fornecimento coletivo de água para beber.
O candidato que informar que testou positivo para a covid-19 não poderá realizar as provas.

PRF e governadores se reuniram

Na última semana, a PRF se reuniu, por meio de superintendentes, com governadores para conversar sobre a realização da etapa de prova objetiva na data prevista. Na última terça-feira (27/4), a pauta foi debatida pelo superintendente da corporação no Amapá, Aldo Balieiro, e pelo governador do Estado, Waldez Góes.

Góes publicou sobre o encontro em suas redes sociais. De acordo com o governador, a intenção da corporação e do Estado é alinhar os pensamentos sobre os procedimentos de segurança sanitária contra a covid-19. Saiba mais!

O concurso

São 1.500 vagas para o cargo de policial rodoviário federal. O salário inicial de profissionais da PRF é de R$ 9.899,88, para jornada de trabalho de 40 horas por semana. O Cebraspe é o organizador. As provas objetivas e discursivas, que compõem a primeira etapa do concurso, após serem adiadas, serão aplicadas provavelmente em 9 de maio. As provas objetivas serão compostas por três blocos.

A prova dissertativa será de até 30 linhas, valerá 20 pontos e consistirá da redação de texto dissertativo. Vale ressaltar que o candidato terá 4 horas e 30 minutos para fazer ambas as avaliações, que serão aplicadas no mesmo dia. A segunda etapa do concurso é composta pelo Teste de Aptidão Física (TAF), que conta com cinco testes.

O concurso registrou  um total de 303 mil inscritos para 1.500 vagas. A relação foi divulgada pela corporação nas redes sociais. Desta forma, a seleção conta com uma concorrência de 202 candidatos por vaga. Saiba todos os detalhes sobre o certame aqui!

 

 

 

 

 

 

*Estagiária sob a supervisão de Mariana Niederauer

Após petição de candidatos, CFQ se pronuncia sobre aplicação de provas em maio

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos, Conselho Federal, Coronavírus, Distrito Federal

Karolini Bandeira*- O Conselho Federal de Química (CFQ), localizado no Distrito Federal, se pronunciou sobre a aplicação de provas do concurso público, prevista para 16 de maio. O órgão falou sobre o assunto após os candidatos criarem um abaixo-assinado virtual que pressiona o adiamento das provas presenciais, devido ao agravamento da pandemia de covid-19 na região.

Em contato ao Papo de Concurseiro, o CFQ alegou estar consciente sobre o aumento de casos de coronavírus na capital e aos pedidos dos candidatos. Entretanto, de acordo com o Conselho, as provas seguem previstas para 16 de maio. Leia o pronunciamento na íntegra:

“O Conselho Federal de Química (CFQ) está atento aos números da Covid-19 no país e tem acompanhado as demandas dos candidatos ao Concurso Público, versão 2021.

Importante ressaltar que o CFQ e o IADES monitoram diariamente o cenário e a divulgação de orientações dos órgãos governamentais, na perspectiva de melhora da situação, para que as provas sejam aplicadas no dia 16 de maio (domingo), conforme planejado.”

Os candidatos pressionam o Conselho pelo adiamento da prova até que “se tenha condições desta ser aplicada de forma segura, evitando assim expor os candidatos e demais colaboradores a um risco tão alto”. Até a publicação desta matéria, o abaixo-assinado recebeu mais de 300 assinaturas.

O concurso

Realizado pela banca Iades, o concurso público do CFQ conta com 25 vagas imediatas e outras 245 para formação de cadastro de reserva. Os interessados puderam se inscrever até 20 de abril. As oportunidades são todas para o nível superior, com salário de R$ 8.951,25.

O concurso público contará com prova objetiva, de caráter eliminatório e classificatório; prova discursiva, de caráter eliminatório e classificatório; e avaliação de títulos e de experiência profissional, de caráter meramente classificatório. Saiba mais! 

 

 

 

 

*Estagiária sob a supervisão de Mariana Niederauer

Candidatos ao concurso do CFQ fazem abaixo-assinado para adiar aplicação de provas

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos, Conselho Federal, Coronavírus, Distrito Federal, Entorno

Já são mais de 120 assinaturas

Karolini Bandeira*- Inscritos no concurso público do Conselho Federal de Química (CFQ), localizado no Distrito Federal, criaram uma petição online que reivindica o adiamento da aplicação de provas presenciais devido ao aumento de casos de covid-19 na capital. A etapa está marcada para dia 16 de maio.

“É perceptível que não há condições para a prova ocorrer sem que represente um risco para todos. O DF apresenta alta na média móvel de casos, além de alto número de infectados e mortes diárias”, expuseram os candidatos.

Para os apoiadores do abaixo-assinado, as medidas de biossegurança no local de realização da etapa não são suficientes. “Mesmo se todas as medidas de prevenção forem cumpridas, grande parte dos candidatos são de outras unidades federativas, tendo que se deslocar até o DF para realização da prova, indo contra todas as recomendações de saúde”, escreveu a criadora da petição.

“Além disso, diversos candidatos estão desistindo da prova por serem do grupo de risco ou terem pessoas de sua convivência que são e, por isso, preferem priorizar sua saúde, perdendo a oportunidade de prestar o concurso e ficando então prejudicados frente aos demais”, completou.

Os candidatos pressionam o Conselho pelo adiamento da prova até que “se tenha condições desta ser aplicada de forma segura, evitando assim expor os candidatos e demais colaboradores a um risco tão alto”. Até a publicação desta matéria, a petição recebeu mais de 120 assinaturas.

O concurso

Realizado pela banca Iades, o concurso público do CFQ conta com 25 vagas imediatas e outras 245 para formação de cadastro de reserva. Os interessados puderam se inscrever até 20 de abril. As oportunidades são todas para o nível superior, com salário de R$ 8.951,25.

O concurso público contará com prova objetiva, de caráter eliminatório e classificatório; prova discursiva, de caráter eliminatório e classificatório; e avaliação de títulos e de experiência profissional, de caráter meramente classificatório. Saiba mais! 

Leia também: Após petição de candidatos, CFQ se pronuncia sobre aplicação de provas em maio

 

 

 

 

*Estagiária sob a supervisão de Mariana Niederauer

 

PRF e governadores se reúnem para tratar sobre aplicação de provas

Publicado em Deixe um comentárioConcursos

Karolini Bandeira*- A Polícia Rodoviária Federal (PRF) está se reunindo, por meio de superintendentes, com governadores para conversar sobre a realização da etapa de prova objetiva, prevista para 9 de maio. Na  última terça-feira (27/4), a pauta foi debatida pelo superintendente da corporação no Amapá, Aldo Balieiro, e pelo governador do Estado, Waldez Góes.

Goes publicou sobre o encontro em suas redes sociais. De acordo com o governador, a intenção da corporação e do Estado é alinhar os pensamentos sobre os procedimentos de segurança sanitária contra a covid-19.

“Recebi hoje o superintendente da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Aldo Balieiro, para falarmos sobre a realização do concurso público da instituição, que está previsto para o dia 9 de maio. Nossa intenção é estarmos alinhados sobre os procedimentos de segurança sanitária que vão garantir a saúde dos amapaenses ao realizar as provas e também assegurar essa oportunidade de concorrer às vagas do concurso”, escreveu Waldez Góes.

Ex-diretor admite não saber se a prova será mantida

O antigo diretor-executivo da Polícia Rodoviária Federal, José Lopes Hott, comentou sobre a aplicação das provas nesta segunda-feira(26/4). Em vídeo postado nas redes sociais, Hott informou que a primeira etapa do certame, prova objetiva, segue prevista para 9 de maio, mas que não sabe se a data será mantida.

“Sei que boa parte de vocês seguem na dúvida se a prova acontece ou não acontece. Nós também ainda não sabemos. Eu não sei, mas quero ficar aqui com vocês, com o compromisso de, tão logo a gente tenha a decisão da gestão da PRF sobre a realização da prova no dia 9 ou no eventual adiamento, de a gente voltar a conversar aqui”, comunicou o ex-diretor e atual subchefe adjunto especial da Casa Civil.

O concurso

São 1.500 vagas para o cargo de policial rodoviário federal. O salário inicial de profissionais da PRF é de R$ 9.899,88, para jornada de trabalho de 40 horas por semana. O Cebraspe é o organizador. As provas objetivas e discursivas, que compõem a primeira etapa do concurso, após serem adiadas, serão aplicadas provavelmente em 9 de maio. As provas objetivas serão compostas por três blocos.

A prova dissertativa será de até 30 linhas, valerá 20 pontos e consistirá da redação de texto dissertativo. Vale ressaltar que o candidato terá 4 horas e 30 minutos para fazer ambas as avaliações, que serão aplicadas no mesmo dia. A segunda etapa do concurso é composta pelo Teste de Aptidão Física (TAF), que conta com cinco testes.

O concurso registrou  um total de 303 mil inscritos para 1.500 vagas. A relação foi divulgada pela corporação nas redes sociais. Desta forma, a seleção conta com uma concorrência de 202 candidatos por vaga. Saiba todos os detalhes sobre o certame aqui!

 

 

 

 

 

 

*Estagiária sob a supervisão de Mariana Niederauer

CNMP recomenda que Ministério Público suspenda prazo de validade dos concursos até dezembro

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos, Coronavírus, Ministério Público, MPU, Prorrogação validade de concurso

Karolini Bandeira*- O Plenário do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) aprovou recomendação que prorroga a suspensão dos prazos de validade dos concursos públicos do Ministério Público vigentes até 31 de dezembro de 2021. Segundo o CNMP, os prazos das seleções serão retomados a partir de 1º de janeiro de 2022. A decisão foi tomada na última terça-feira (13/4).

De acordo com a proposição aprovada, os ramos do MPU e as unidades estaduais deverão dar ampla publicidade aos atos relativos aos certames com prazos suspensos. A recomendação foi proposta pelo conselheiro Otavio Luiz Rodrigues Jr e o texto foi aprovado em regime de urgência, com dispensa dos prazos regimentais, com o objetivo de conter o impacto decorrente das medidas de combate à contaminação causada pelo coronavírus.

Otavio Luiz Rodrigues pontuou que a implementação de medidas necessárias ao atendimento sanitário da população e  custos como auxílio emergencial acarretaram em uma diminuição da arrecadação tributária do país, afetando o planejamento orçamentário de órgãos como o Ministério Público. “Dessa forma, uma maneira de mitigar os efeitos dessa redução de gastos e de evitar prejuízos às unidades do MP que recentemente homologaram concursos públicos é a suspensão dos prazos de validade dos certames não expirados”, explicou.

Ainda segundo o conselheiro, a medida, que já não impacta no orçamento, visa preservar o interesse público e o dos candidatos aprovados até que haja viabilidade orçamentária para o provimento de cargos.

 

 

 

 

 

*Estagiária sob a supervisão de Mariana Niederauer

Covid-19: comissão suspende estudos do concurso da DPE/PR para defensores

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos, Coronavírus, Defensoria Pública, suspensão

Karolini Bandeira*- Os preparativos do próximo concurso público da Defensoria Pública do Estado do Paraná (DPE/PR) para defensores foram suspensos pelo defensor público-geral do Estado, Eduardo Pião Ortiz Abraão. A suspensão foi anunciada no Diário Oficial do Paraná na última segunda-feira(12/4) devido a problemas advindos da pandemia de covid-19.

Segundo o documento, foram avaliadas as diversas tentativas de realização de processos seletivos por órgãos públicos frustradas e o atual cenário de de emergência em saúde pública no Paraná. O presidente da comissão organizadora do certame, Ricardo Menezes da Silva, enfatizou que “nada impede que, verificada a possibilidade de prosseguir com o presente feito em um cenário de normalidade, assim seja feito posteriormente”.

“Inevitavelmente, o concurso haverá de ser interrompido ante a impossibilidade de realização das provas […] a contratação de instituição para organização de prova na atual conjuntura importará em gastos excepcionais não presentes em situações de normalidade, na qual se costuma e espera realizá-la”, informou a publicação.

Última seleção

último concurso foi lançado em 2017, ofertando 13 vagas para defensor público e remuneração de R$ 14.294,12, além dos benefícios de auxílio alimentação de R$ 751,96 e auxílio transporte de R$ 325,60. Para participar foi necessário nível superior em direito, ter registro na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e somar, no mínimo, três anos de prática profissional na área jurídica.

A Fundação Carlos Chagas (FCC) foi a banca organizadora responsável pelo certame, que contou com prova objetiva, dissertativa, oral e avaliação de títulos. As provas cobraram conhecimentos nas disciplinas de direito – constitucional, da criança e do adolescente, humanos, penal e criminologia, penal e execução penal, civil, processual civil, difusos e coletivos, do consumidor e administrativo, princípios e atribuições institucionais da DPE/PR e filosofia do direito e sociologia jurídica.

 

 

 

 

 

*Estagiária sob a supervisão de Mariana Niederauer

Delegada-geral cobra retomada das provas do concurso público da PCRN

Publicado em Deixe um comentárioCarreira policial, Concursos, Concursos Públicos, Coronavírus, segurança, suspensão

Karolini Bandeira*- Será que o concurso público da Polícia Civil do Rio Grande do Norte (PCRN), com provas suspensas há mais de um mês devido ao avanço da pandemia de coronavírus poderá finalmente ser retomado? Em publicação feita nas redes sociais, a  Associação de Delegados de Polícia (Adepol RN) divulgou que a delegada-geral da corporação, Ana Cláudia Saraiva, pediu informações à Secretaria Estadual de Saúde com o intuito de marcar nova data para a realização das próximas etapas do certame.

Ainda segundo a Adepol, Saraiva está aguardando respostas da Secretaria e, durante reunião feita entre o órgão e os sindicalistas nesta segunda-feira (12/4), chegou a ressaltar a urgência da continuação do concurso, já que, segundo informações do sindicato, ” a Instituição está enfrentando sérios problemas de efetivo”. Leia a nota:

“Sobre concurso público, a delegada-geral, Ana Cláudia Saraiva informou que solicitou informações à Secretaria Estadual de Saúde com vistas a marcar uma nova data e está aguardando a resposta. A chefe de polícia argumentou, ainda, que é interesse da #PCRN que a prova ocorra o mais rápido possível, pois a Instituição está enfrentando sérios problemas de efetivo.”

O concurso

O certame, aberto em dezembro e suspenso em fevereiro, oferece 301 chances, sendo 47 para delegado, 230 para agente e 24 para escrivão. A remuneração inicial varia de R$ 4.731,91 a R$ 16.670,59. Os candidatos passarão por oito fases, constituídas por prova objetiva e prova discursiva, que são obrigatórias para todos os cargos e possuem caráter eliminatório e classificatório; teste de aptidão física, aos que concorrem aos cargos de delegado e agente; prova prática de operador de micro, ao cargo de escrivão, avaliação psicológica, para todos os cargos e com caráter eliminatório; exames médicos, eliminatórios; investigação social, de caráter eliminatório; e, por fim, curso de formação específico, promovido pela Academia de Polícia Civil. Saiba mais!

Veja a página de acompanhamento do concurso aqui!

 

 

 

 

 

 

*Estagiária sob a supervisão de Mariana Niederauer

PL que propõe suspensão de validade de seleções em São Paulo avança na Alesp

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos, Coronavírus

Karolini Bandeira*- Um projeto que visa a suspensão da validade de editais já homologados no Estado de São Paulo até 31 de dezembro de 2021 avança cada vez mais na Assembleia Legislativa do Estado (Alesp). De autoria do deputado Carlos Gianazzi (PSOL), o Projeto de Lei (PL) 652/2020 foi aprovado em 3 de março pela Comissão de Constituição, Justiça e Redação. No mesmo mês, dia 10, o PL foi encaminhado para a Comissão de Administração Pública e Relações de Trabalho.

A suspensão valerá para as seleções realizadas em São Paulo dos poderes executivo, legislativo e judiciário, assim como concursos abertos pelo Ministério Público, Tribunal de Contas, Defensoria Pública, fundações e autarquias estaduais. A medida foi tomada devido à pandemia de covid-19 e as restrições orçamentárias previstas na Lei Complementar 173/2020, do Governo Federal.

Caso seja aprovado, o projeto deverá ser encaminhado à Comissão de Finanças, Orçamento e Planejamento, para votação. Por fim, a proposta deverá ser votada, em definitivo, no plenário da casa.

 

 

 

 

 

 

*Estagiária sob a supervisão de Mariana Niederauer

Governador do Pará suspende prazo de validade de concursos

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos, Coronavírus

Karolini Bandeira*- O governador do Estado do Pará, Helder Barbalho, suspendeu, nesta sexta-feira (26/3), o prazo de validade dos concursos públicos homologados pelos Poderes, órgãos e entidades da Administração Pública Estadual. A suspensão foi divulgada no Diário Oficial do Estado.

Leia na íntegra a Lei n° 9.232, de 24 de março de 2021, que suspende o prazo das seleções públicas:

Art. 1º Ficam suspensos os prazos de validade dos concursos públicos promovidos pelos Poderes, órgãos e entidades da Administração Pública Estadual já homologados na data da publicação do Decreto Legislativo no 02, de 20 de março de 2020, até 31 de dezembro de 2021.

§ 1º Os prazos suspensos voltam a correr a partir de 1º de janeiro de 2022 pelo tempo restante até a sua expiração.

§ 2º A suspensão dos prazos deverá ser declarada pelos Poderes, órgãos e entidades promotores dos concursos, bem como ser publicada, no prazo de até 10 (dez) dias, no Diário Oficial do Estado e em seu sítio na internet.

Art. 2º Os Poderes, órgãos e entidades da Administração Pública Estadual ficam autorizados a convocar os candidatos aprovados nos concursos públicos a que se refere o art. 1º desta Lei para suprir as vacâncias de cargos públicos efetivos.

Art. 3° Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação, retroagindo os seus efeitos a 23 de março de 2020.

Governo do Pará se compromete a realizar 19 concursos em 2021

Em janeiro, o Governo do Pará se comprometeu a realizar nada menos do que 19 concursos públicos para mais de 15 órgãos da administração direta e indireta este ano. Por meio da Secretaria de Estado de Planejamento e Administração (Seplad), o governo ressaltou o “compromisso com o plano de melhorias na prestação de serviços e o aumento do quadro de servidores públicos”. O governo informou, também, que todos os concursos previstos para 2021 vão ofertar vagas para cargos de níveis fundamental, médio e superior. Conforme anunciado, estão previstos certames para:

  • Secretaria de Estado de Planejamento e Administração (Seplad)
  • Junta Comercial do Pará (Jucepa)
  • Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap)
  • Procuradoria-Geral do Estado (PGE)
  • Auditoria-Geral do Estado (AGE)
  • Corpo de Bombeiros Militar (CBM)
  • Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa)
  • Fundação Hospital de Clínicas Gaspar Vianna (FHCGV)
  • Hospital Ophir Loyola (HOL)
  • Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa)
  • Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas)
  • Instituto de Metrologia (Imetropará)
  • Instituto de Gestão Previdenciária (Igeprev)
  • Secretaria de Estado da Fazenda do Pará (Sefa)
  • Fundação Santa Casa (FSCMPA)
  • Polícia Civil (área administrativa)
  • Polícia Civil (área finalística)
  • Polícia Militar
  • Detran

Saiba mais!

 

 

 

 

 

*Estagiária sob a supervisão de Mariana Niederauer

Concurso público da PCRN poderá ser retomado? Entenda

Publicado em Deixe um comentárioCarreira policial, Concursos, Concursos Públicos, Coronavírus

Karolini Bandeira*- Boa notícia para o Rio Grande do Norte! A continuação do concurso público da Polícia Civil do Estado (PCRN) foi liberada e o certame poderá ser retomado! O aval foi concedido pela Lei 10.857/2021, publicada no Diário Oficial do Estado nesta terça-feira (23/3). A decisão altera a lei que suspendia as seleções e concursos no Estado durante a pandemia de covid-19.

De acordo com a nova lei estadual, as seleções das áreas de segurança pública, educação e saúde têm aval para serem realizadas. Concursos aprovados por determinação judicial também são liberados. A decisão passa a vigorar a partir de sua data de publicação.

Provas do concurso PCRN seguem suspensas

As provas do concurso público da Polícia Civil do Rio Grande do Norte, previstas para 7 e 14 de março, foram adiadas em fevereiro devido ao aumento de casos de covid-19. O certame, aberto em dezembro, oferece 301 chances, sendo 47 para delegado, 230 para agente e 24 para escrivão. A remuneração inicial varia de R$ 4.731,91 a R$ 16.670,59. Os candidatos passarão por oito fases, constituídas por prova objetiva e prova discursiva, que são obrigatórias para todos os cargos e possuem caráter eliminatório e classificatório; teste de aptidão física, aos que concorrem aos cargos de delegado e agente; prova prática de operador de micro, ao cargo de escrivão, avaliação psicológica, para todos os cargos e com caráter eliminatório; exames médicos, eliminatórios;  investigação social, de caráter eliminatório; e, por fim, curso de formação específico, promovido pela Academia de Polícia Civil.

Veja a página de acompanhamento do concurso aqui.
*Estagiária sob a supervisão de Mariana Niederauer