Concurso CGU: especialista dá dicas para reta final de preparação para a prova

Publicado em Deixe um comentárioConcursos

Veja as dicas do especialista de como se preparar para a prova objetiva, marcada para o próximo dia 20

Jéssica Andrade – Os concurseiros inscritos no certame da Controladoria Geral da União (CGU) estão na reta final de estudos para as provas, marcadas para o próximo dia 20 de março. 

O aguardado concurso público para auditores e técnicos da CGU oferta, ao todo, 375 vagas, sendo 300 para auditor federal de finanças e controle, de nível superior; e 75 para técnico federal de finanças de controle, de nível médio. 

Além do grande número de vagas, o salário inicial também chama a atenção: para técnicos, os ganhos mensais começam em R$ 7.283,31. Para auditores, o vencimento inicial é de R$ 19.197,06. A jornada para ambos os cargos é de 40 horas semanais. 

Para dar aquele gás na preparação desta reta final, o Papo de Concurseiro conversou  com  coordenador científico da carreira de controle e coordenador pedagógico do sistema de questões do Gran Cursos Online, Anderson Ferreira, que deu dicas preciosas para os últimos dias de estudos. Confira:

1 – Quais são os pontos para focar mais neste momento?

O que a gente sempre recomenda nos últimos dias é que o aluno faça revisões do que ele já sabe porque aprender um assunto novo, a depender da extensão desse conteúdo novo, ele não terá tempo de revisar e de treinar esse assunto. Então, é mais proveitoso ou vantajoso que ele revise e treine os assuntos que ele já estudou e aprendeu do que ele tentar coisas novas, a depender do custo benefício. Às vezes é um tópico do edital que ele ainda não estudou, mas de conteúdo curto. E com grandes chances de caírem. Aí vale a pena mesmo com poucos dias para a prova. Mas se for um conteúdo extenso e complexo é melhor ele não inovar na matéria e revisar o que ele já viu.

2- Agora é a hora da revisão?

Essas revisões de reta final a gente sempre recomenda por resolução de questões. Questões da banca, questões recentes para que o aluno não só revise, mas revise pela ótica da banca, pelo vocabulário, a forma de pergunta. Cada banca tem o próprio perfil, seu próprio formato, né? Então, essa revisão de assuntos que ele já estudou até o momento preferencialmente por questões recentes da banca examinadora, no caso a FGV.

3 – É necessário um momento de descanso?

Sim, é importante. É necessário não só agora na reta final como em todo o processo de estudo antes do edital a partir da publicação e também nesse momento de reta final. Agora, a gente só orienta o aluno para que esse período de descanso seja o necessário apenas para realmente ele repor ali as energias e voltar ao cumprimento das suas metas de estudo.

4 – Reta final do concurso em 4 passos

Nessa reta final resumiria a revisão do conteúdo por meio das questões e ao errar uma questão voltar na teoria de forma bem pontual para ver o motivo do erro e assim entender em definitivo para não errar na prova. Então é um ciclo de revisões por questões e pontualmente reportar ao conteúdo da teoria quando errar uma questão para você consolidar o entendimento daquele tema.

Palavra do especialista

Eu chamaria a atenção para o conteúdo específico, independentemente do cargo, seja ele técnico, seja uma das áreas do cargo de auditor ou os conhecimentos específicos que também serão cobrados na discursiva. Esses são, sem sombra de dúvidas, um ponto de atenção especial nessa reta final.

O aluno tem que se preocupar em revisar os conteúdos específicos no caso do auditor. Além do conteúdo específico tem também um conteúdo especializado porque essas matérias serão cobradas na prova discursiva que ocorrerá no mesmo dia. Então, também é um um período aí essa semana final pro aluno dar uma atenção especial.

 

Quer ser um dos 375 aprovados na CGU? Especialistas dão dicas de como alcançar o objetivo

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos, Governo federal

Faltam menos de três meses para a prova e os professores te dão dicas de ouro para a reta final

Karolini Bandeira*- A Controladoria-Geral da União (CGU) segue com inscrições abertas para 375 vagas efetivas! A oportunidade é única e não tem como ir despreparado. Por isso, conversamos com quem realmente entende do assunto para te ajudar a seguir com os estudos a todo vapor e conquistar a tão desejada aprovação.

O especialista em Controle Governamental e professor do Gran Cursos Online, Eduardo Cambuy, já foi direto ao ponto: para ele, é quase impossível começar a se preparar faltando pouco mais de dois meses para a prova de um concurso de grande porte, como o da CGU, e conseguir ser aprovado. O ideal, segundo o professor, é já ter uma boa jornada de estudos percorrida e, nesta altura, apenas reforçar e revisar o que já foi aprendido. “Em qualquer exame, já temos uma reta final a partir da publicação do edital — sobretudo para esses concursos com alta concorrência que são mais difíceis. Não é uma prova para começar os estudos e obter a aprovação em três meses. Na reta final, o que se espera do candidato é que ele tenha já materiais preparados e anotados para que possa aumentar o ciclo de revisão e exercícios, principalmente dos principais pontos que têm maior peso na prova.”

Em concordância a Cambuy, o auditor do TCU e especialista em regimentos e legislações específicas do IMP Concursos, Emerson Douglas, ressalta que o edital, além de ter saído na véspera de Natal, época em que acabamos flexibilizando nossas obrigações, tem um período de intervalo curto com relação à prova. A preparação “ideal”, para o professor, não é possível de ser feita em menos de três meses.

Foco nas específicas

Um conselho de Cambuy aos candidatos é “dar muita atenção às áreas especializadas. “Como temos muitas áreas especializadas, o candidato deve ficar atento a cada uma delas. Por exemplo, na área de auditoria e fiscalização, todas as matérias têm um peso igual, então não há uma que se sobrepõe à outra. Já na parte de combate à corrupção, temos uma matéria que tem o dobro do peso de todas as demais, que é direito administrativo sancionador. Nesses pontos, o candidato deve dar uma atenção maior”, aconselha.

Para o professor, a chave para uma boa pontuação é “manter o foco nas matérias básicas, garantir a pontuação nas matérias essenciais e fazer a diferença naquilo que é específico de cada área”.

“Quem vai enfrentar um concurso desse nível, dessa envergadura, tem que ter em mente as específicas. Uma atenção especial para Legislação Específica, porque realmente o que muda de um concurso para outro radicalmente é isso: a legislação específica. Ou seja, a legislação que trata da estrutura da CGU”, destaca Douglas. Isso, claro, “sem descuidar dos demais”.

O local escolhido faz diferença?

Como sabemos, as oportunidades estão distribuídas entre o Distrito Federal e os estados da região norte. Para o cargo de técnico, há 51 vagas para o Distrito Federal. As outras 24 são para estados da região norte. Já para auditor, são 174 vagas para o DF e 126 para a região norte.

Em um concurso grande, todo detalhe faz diferença. O dilema é: será que é melhor apostar em locais com menos concorrência? Ou seria melhor escolher o que tem mais vagas? Os candidatos com essa dúvida não precisam se preocupar muito, porque, para os especialistas, não há uma escolha certa.

“Muitas vezes, você faz a escolha do local pela concorrência e se arrepende, porque o pensamento que você teve, boa parte da concorrência também pode ter. O local acaba se tornando um local altamente concorrido”, diz o professor Eduardo Cambuy. Uma dica do profissional ao candidato: “Não focar no local, mas sim no objetivo e propósito de localização e qualidade de vida geográfica.”

“Historicamente falando de concursos em geral, Brasília vai sim ter muito mais inscritos. Mesmo tendo mais vagas, Brasília costuma ter uma concorrência maior e, por esse motivo, a tendência é que a nota de corte seja maior. Vai do feeling de cada um. Um concurso desse nível terá uma nota altíssima em todos os lugares, então não tem para onde correr”, comenta o especialista Emerson Douglas.

E se o especialista fosse um candidato? O que ele faria?

E se os professores estivessem no lugar dos alunos, o que eles fariam? Cambuy afirma que, se estivesse estudando para a CGU, neste momento, se dedicaria especificamente em rever as matérias que já teve contato. O foco do professor, segundo o mesmo, seria “em garantir uma pontuação mínima de 80 ou 90%, ou quem sabe, até gabaritar as matérias básicas” e, faltando pouco mais de dois meses para a prova, apostar em simulados, testes, mapas mentais e quadros, “Ou seja, tudo que facilitasse a memorização e o armazenamento de informações”.

O especialista enfatiza: “Em nenhum momento, nesse processo, eu começaria o estudo de uma matéria do zero porque estamos na reta final e, dificilmente, conseguiria ficar competitivo. Esse tipo de concurso é uma área de difícil acesso com muita concorrência. A estatística mostra que, dificilmente, uma pessoa que começa a estudar quando sai o edital é aprovada. A concorrência é preparada e já teve contato com as principais matérias.”

Mensagem dos professores aos candidatos

Para Cambuy, o candidato do concurso para a CGU tem que ter uma palavra em mente: paciência. “Um dos principais erros cometidos por quem começa a estudar para concursos é acelerar mentalmente o processo de aprovação, sendo que, na prática, não é assim. A gente precisa ter paciência porque muitas vezes quando isso acontece a gente fica frustrado, desmotivado e desiste dos nossos objetivos. Então, a palavra-chave para quem vai começar um processo de estudo para concurso de alto nível é paciência. Esses concursos têm menos incidência e saem esporadicamente e você tem que se preparar de médio a longo prazo (em torno de um ano de preparação) para ter alto rendimento nesse tipo de prova.”

“Vai valer cada gota do teu suor, cada gota de lágrima, cada gota de sangue que você investir nesse concurso. Você vai trabalhar numa casa maravilhosa e ter uma remuneração que você merece. Não esmoreça”, finaliza o professor Emerson Douglas.

 

Saiba tudo sobre o concurso aqui:

Saiu! CGU lança concurso com 375 vagas para técnicos e auditores

 

*Estagiária sob supervisão de Mariana Fernandes

 

Página oficial do concurso da CGU é criada e edital é iminente

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos, Governo federal

Karolini Bandeira*- Tudo indica que a promessa da Controladoria-Geral da União (CGU) de lançar edital ainda em 2021 será cumprida! O concurso, com 375 vagas previstas, teve a página oficial criada no portal do órgão. A página informa dados sobre o certame e traz uma linha do tempo com todas as etapas que foram e serão realizadas. O edital de abertura deve ser publicado no site da banca organizadora, Fundação Getúlio Vargas (FGV) e publicado, também, no portal de acompanhamento da CGU.

O ministro da CGU, Wagner Rosário, garantiu em suas redes que o edital de abertura do concurso público do órgão será publicado na íntegra em 2021. O concurso é muito aguardado e vai oferecer 375 vagas imediatas para auditores e técnicos. Desse total, 300 são para o cargo de nível superior de auditor federal de finanças e controle. As outras 75 são para técnico federal de finanças e controle (nível médio).

O cargo de técnico exige formação em nível médio e oferece salário inicial de R$ 7.283,31. Já para auditores, é necessário curso superior e a remuneração é de R$ 19.197,06. Confira aqui a autorização!

São mais de seis anos sem concurso. No último certame, aberto em 2014, foram oferecidas 50 vagas para analistas de finanças e controle. Mais de 19 mil candidatos se inscreveram. De acordo com o documento, a remuneração para o posto atingia R$ 12.960,77. Foi contabilizada uma uma concorrência média de 79 pessoas por cada chance. A área que mais recebeu inscrições foi a administrativa (5.848). Saiba todos os detalhes.

 

*Estagiária sob supervisão de Mariana Fernandes

Ministro reafirma que edital de concurso da CGU sai ainda em 2021

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos, Governo federal

Karolini Bandeira*- Mais uma vez, o ministro da Controladoria-Geral da União (CGU), Wagner Rosário, garantiu em suas redes que o edital de abertura do concurso público do órgão está próximo e irá ser publicado ainda em 2021. “Sai este ano. Em breve”, respondeu Rosário a internautas em um questionamento sobre o documento.

A Fundação Getúlio Vargas (FGV) é a banca organizadora que ficará responsável pelo certame. O concurso é muito aguardado e vai oferecer 375 vagas para auditores e técnicos. Desse total, 300 são para o cargo de nível superior de auditor federal de finanças e controle. As outras 75 são para técnico federal de finanças e controle (nível médio).

Conforme já confirmado por Rosário, as provas serão aplicadas em fevereiro nas capitais da região norte, no Distrito Federal, em São Paulo (SP), Porto Alegre (RS) e em Recife (PE).

O cargo de técnico exige formação em nível médio e oferece salário inicial de R$ 7.283,31. Já para auditores, é necessário curso superior e a remuneração é de R$ 19.197,06. Confira aqui a autorização!

 

*Estagiária sob supervisão de Mariana Fernandes

CGU assina contrato com FGV e edital pode sair a qualquer momento

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos

A expectativa é que o edital saia nas próximas semanas

O extrato de contrato entre a Controladoria Geral da União e a Fundação Getúlio Vargas (FGV) foi publicado nesta sexta-feira (19/11) no Diário Oficial da União. Agora, com mais esse passo concluído no processo do concurso, o edital pode sair a qualquer momento. Conforme informado ao Papo de Concurseiro nesta semana, a CGU trabalha para ter a publicação do edital “o mais breve possível”.

O concurso da CGU é um dos mais aguardados do ano. O certame vai oferecer 375 vagas para auditores e técnicos. Desse total, 300 são para o cargo de nível superior de auditor federal de finanças e controle. As outras 75 são para técnico federal de finanças e controle (nível médio).

As provas serão aplicadas nas capitais da região norte, no Distrito Federal, em São Paulo (SP), Porto Alegre (RS) e em Recife (PE). Os candidatos poderão concorrer a qualquer localidade com vaga — sem a necessidade de fazer a prova na respectiva região de lotação. “Ex: Posso fazer prova para o Acre em Brasília e vice-versa”, explicou Rosário nas redes sociais

Desde o início dos trâmites para o concurso, o ministro Wagner Rosário interagiu com os concurseiros no twitter e deixou claro que o edital não demoraria para sair.

CGU afirma que está trabalhando para publicar novo edital de concurso “o mais breve possível”

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos, Governo federal

Falta pouco para o edital com 375 vagas

Karolini Bandeira*- Previsto para a segunda quinzena de novembro, o edital do concurso público da Controladoria-Geral da União (CGU) é muito aguardado por concurseiros de todo o país. Ao Papo de Concurseiro, o órgão reforçou que está “envidando esforços para que a publicação do edital ocorra o mais breve possível”.

O que falta, agora, é a assinatura do contrato entre a CGU e a banca organizadora escolhida, a Fundação Getúlio Vargas (FGV). A banca foi confirmada em dispensa publicada em 5 de novembro e a homologação e contratação da mesma é o último passo precedente à publicação do edital.

A previsão, segundo o ministro Wagner Rosário, é de edital na segunda quinzena de novembro e provas em fevereiro. “Estamos trabalhando para novembro. Espero que dê certo. Um conselho importante: prova em fevereiro. O resto é resto. Segure a ansiedade e estude. O que faz passar é estudar a matéria.”

A autorização é para 375 vagas de auditores e técnicos. Do quantitativo aprovado, 300 vagas são para o cargo de nível superior de auditor federal de finanças e controle. As outras 75 são para técnico federal de finanças e controle, de nível médio.

Já foi confirmado que as provas serão aplicadas nas capitais da região norte, no Distrito Federal, em São Paulo (SP), Porto Alegre (RS) e em Recife (PE).

O cargo de técnico exige formação em nível médio e oferece salário inicial de R$ 7.283,31. Já para auditores, é necessário curso superior e a remuneração é de R$ 19.197,06. Confira aqui a autorização!

 

*Estagiária sob supervisão de Mariana Fernandes

Concurso CGU: edital na 1ª quinzena de novembro é ‘impossível’, diz ministro

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos, Governo federal

São 375 vagas autorizadas

Karolini Bandeira*- O edital de abertura do concurso da Controladoria-Geral da União (CGU) está próximo, mas os concurseiros ainda terão que esperar alguns dias. Em resposta a internautas nas redes, o ministro da CGU, Wagner Rosário, disse que o concurso está perto, mas descartou a possibilidade de edital na primeira quinzena deste mês.

“Na primeira quinzena de novembro será impossível. Estamos trabalhando para que a publicação do edital ocorra o mais rápido possível”, escreveu Rosário.

Conforme definido no último dia 5, o concurso será organizado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). O ministro da Controladoria também já confirmou que as provas serão realizadas em Brasília, São Paulo, Porto Alegre, Recife e nas capitais da região Norte.

Os candidatos poderão concorrer a qualquer localidade com vaga — sem a necessidade de fazer a prova na respectiva região de lotação. “Ex: Posso fazer prova para o Acre em Brasília e vice-versa”, explicou Rosário.

A autorização é para 375 vagas de auditores e técnicos. Do quantitativo aprovado, 300 vagas são para o cargo de nível superior de auditor federal de finanças e controle. As outras 75 são para técnico federal de finanças e controle, de nível médio.

O cargo de técnico exige formação em nível médio e oferece salário inicial de R$ 7.283,31. Já para auditores, é necessário curso superior e a remuneração é de R$ 19.197,06. Confira aqui a autorização!

 

*Estagiária sob supervisão de Mariana Fernandes

CGU define banca para concurso com 375 vagas

Publicado em Deixe um comentárioConcursos

De acordo com ministro, as provas devem ser realizadas em novembro

A Controladoria-Geral da União escolheu a Fundação Getúlio Vargas (FGV) como banca organizadora do certame que vai oferecer 375 vagas. O extrato de dispensa de licitação com a FGV foi publicado nesta sexta-feira (5/11) no Diário Oficial da União.
As provas serão realizadas em Brasília, São Paulo, Porto Alegre, Recife e nas capitais da região Norte. O ministro Wagner Rosário costuma interagir com os concurseiros no twitter e já deixou claro que o edital não deve demorar para sair.

Os candidatos poderão concorrer a qualquer localidade com vaga — sem a necessidade de fazer a prova na respectiva região de lotação. “Ex: Posso fazer prova para o Acre em Brasília e vice-versa”, explicou Rosário.

Edital em novembro

De acordo com o ministro, a intenção do órgão é publicar o edital de abertura na segunda quinzena de novembro. Já as provas, segundo ele, serão aplicadas em fevereiro. A autorização é para 375 vagas de auditores e técnicos. Do quantitativo aprovado, 300 vagas são para o cargo de nível superior de auditor federal de finanças e controle. As outras 75 são para técnico federal de finanças e controle, de nível médio.

Provas da CGU não serão aplicadas em todas as cidades do norte, conforme ministro havia informado

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos, Governo federal

Karolini Bandeira*- As provas do concurso público da Controladoria-Geral da União (CGU) não serão realizadas em todas as cidades da região norte, conforme o ministro Wagner Rosário havia afirmado nas redes no último dia 19. Em resposta ao Papo de Concurseiro, o órgão corrigiu Rosário e informou que, na verdade, os exames serão aplicados nas capitais da região. A etapa também será feita no Distrito Federal, em São Paulo (SP), Porto Alegre (RS) e em Recife (PE).

A previsão, segundo o ministro, é de edital na segunda quinzena de novembro e provas em fevereiro. “Estamos trabalhando para novembro. Espero que dê certo. Um conselho importante: prova em fevereiro. O resto é resto. Segure a ansiedade e estude. O que faz passar é estudar a matéria.”

A autorização é para 375 vagas de auditores e técnicos. Do quantitativo aprovado, 300 vagas são para o cargo de nível superior de auditor federal de finanças e controle. As outras 75 são para técnico federal de finanças e controle, de nível médio.

O cargo de técnico exige formação em nível médio e oferece salário inicial de R$ 7.283,31. Já para auditores, é necessário curso superior e a remuneração é de R$ 19.197,06. Confira aqui a autorização!

 

*Estagiária sob supervisão de Vinicius Nader

Ministro da CGU informa capitais com aplicação da prova

Publicado em Deixe um comentárioautorização, Concursos, Concursos Públicos, Distrito Federal, Governo federal

Karolini Bandeira*- O ministro da Controladoria-Geral da União (CGU), Wagner Rosário, tornou a comentar sobre o concurso do órgão nas redes. Desta vez, em resposta a internautas, Rosário informou que, no nordeste, as provas serão aplicadas em Recife (PE) e, no sul, em Porto Alegre (RS). Na última semana, o ministro havia comunicado que as provas serão realizadas em todas as regiões do país: no Distrito Federal, em várias cidades do norte e em uma capital do sul, sudeste e nordeste.

Os candidatos poderão concorrer a qualquer localidade com vaga — sem a necessidade de fazer a prova na respectiva região de lotação. “Ex: Posso fazer prova para o Acre em Brasília e vice-versa”, explicou Rosário.

Edital em novembro

De acordo com o ministro, a intenção do órgão é publicar o edital de abertura na segunda quinzena de novembro. Já as provas, segundo ele, serão aplicadas em fevereiro? “Estamos trabalhando para novembro. Espero que dê certo. Um conselho importante: prova em fevereiro. O resto é resto. Segure a ansiedade e estude. O que faz passar é estudar a matéria.”

A autorização é para 375 vagas de auditores e técnicos. Do quantitativo aprovado, 300 vagas são para o cargo de nível superior de auditor federal de finanças e controle. As outras 75 são para técnico federal de finanças e controle, de nível médio.

O cargo de técnico exige formação em nível médio e oferece salário inicial de R$ 7.283,31. Já para auditores, é necessário curso superior e a remuneração é de R$ 19.197,06. Confira aqui a autorização!

Auditores irão atuar no Distrito Federal

Também em resposta a internautas, Wagner Rosário informou que os candidatos aprovados no certame serão lotados em Brasília. “Teremos vagas de auditor-direito para todas as capitais do norte ou só Brasília, ministro?”, perguntou um concurseiro ao ministro, que esclareceu: “Prezado Tales, as áreas específicas, como a de conhecimentos jurídicos, serão centralizadas em Bsb.”

 

*Estagiária sob supervisão de Vinicius Nader