PM e Bombeiros de Pernambuco vão oferecer 580 vagas em novo concurso público

Publicado em Deixe um comentáriocarreira militar

Do CorreioWeb – A Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros de Pernambuco definiram o Instituto de Apoio à Fundação Universidade de Pernambuco (Iaupe) como a banca organizadora de seu próximo concurso público. Foi divulgado nesta sexta-feira (16/3), no Diário Oficial do estado, que o certame oferecerá 500 vagas para o cargo de praça da Polícia Militar (PMPE), para a graduação inicial de soldado, 60 para os cargos de oficiais e de 20 para os cargos de oficiais do Corpo de Bombeiros Militares (CBMPE), ambos no posto inicial de segundo tenente. A contratação da banca foi no valor estimado de R$ 4.134 milhões.

Se a publicação do novo edital seguir o molde do último certame realizado em 2016, as vagas para a PMPE devem ser para nível médio, e como pré-requisito os inscritos devem ter altura mínima de 1,65m para homens e 1,60 para mulheres, ter idade mínima de 18 e máxima de 28, além de carteira de motorista na categoria B.

O Iaupe também organizou o concurso passado da corporação e elaborou uma prova objetiva com 70 questões, cobrando os seguintes conhecimentos: língua portuguesa (15), matemática (10), geografia (10), história (10) e direitos e garantias fundamentais (15). As demais etapas de avaliação do certame consistiam em exames de saúde, de aptidão física, aptidão psicológica e investigação social de caráter eliminatório.

O aprovado fez o curso de formação e habilitação de praças com bolsa-auxílio de formação profissional correspondente a R$ 970,42. Após a formação, o aluno é nomeado como soldado da PMSE e a remuneração passou a ser de R$ 2.319,88.

Bombeiros
Já para o Corpo de Bombeiros, as oportunidades serão apenas para o nível superior. Assim como para a PMPE, os interessados devem ter altura mínima de 1,65m para homens e 1,60 para mulheres, ter entre 18 e 28 anos e carteira de motorista na categoria B.

Governo de Pernambuco anuncia realização de concursos anuais para a PM

Publicado em Deixe um comentárioConcursos

Do CorreioWeb – O governador de pernambuco, Paulo Câmara (PSB/PE), anunciou que a Polícia Militar do estado vai fazer concursos anuais com 500 vagas a partir de agora. A declaração veio na cerimônia de conclusão do Curso de Formação da nova turma, de 1.500 pessoas e também foi formalizada no Diário Oficial de Pernambuco. O governador, porém, não especificou cargos nem quando o próximo concurso será aberto. “Vamos seguir aquilo que a boa técnica exige: profissionais de segurança responsáveis, que têm o compromisso com a segurança pública e que vão nos ajudar a diminuir os índices da violência no nosso Estado”, frisou Câmara.

 

Começou nesta semana a formação da nova turma de 1.300 policiais militares. Este é o terceiro Curso de Formação de Soldados e Praças realizado nesta gestão, que já formou 2.702 soldados. Foram entregues também 83 viaturas, sendo 75 para a PM, cinco para o CBM e três para a PC.

 

Último concurso

A última seleção ocorreu em 2016, e contou com 123.040 inscritos para 1.500 vagas. A seleção foi organizada pelo Instituto de Apoio à Universidade de Pernambuco. Para participar, era necessário ter ensino médio completo, ter entre 18 e 28 anos, Carteira Nacional de Habilitação na categoria “B” e altura mínima de 1,65m para homens e 1,60m para mulheres.

 

Os candidatos foram testados por meio de exame de habilidades e conhecimentos, exame de aptidão física, avaliação psicológica, exames médicos, investigação social e o Curso de Formação. Durante o período do curso, o aluno tinha direito à bolsa-auxílio no valor de R$ 970,42.

Adagro/PE é autorizada a lançar novo concurso com 74 vagas

Publicado em Deixe um comentárioConcursos

Do CorreioWeb – A Agência de Defesa e Fiscalização Agropecuária de Pernambuco (Adagro/PE) recebeu autorização para realização de novo processo seletivo para contratação temporária de 74 técnicos agrícolas. Para participar, o candidato deverá ter curso na área de técnico em agropecuária, experiência na área a carteira de motorista na categoria “AB”. Mas ainda não há previsão de lançamento do edital.

 

Os contratos temporários são válidos pelo prazo de até um ano, prorrogáveis por igual período, até o limite máximo de seis anos. As despesas decorrentes da execução desta autorização são por conta de dotações orçamentárias próprias.

 

A Adagro é um órgão integrante da estrutura organizacional da Secretaria de Agricultura e Reforma Agrária, e tem por missão constituir ações do Governo Federal, Estadual e Municipal que contribuam para promover e executar a Defesa Sanitária Animal e Vegetal, o controle e a inspeção de produtos de origem agropecuária.

 

Última seleção

Em 2006 a Adagro/PE realizou concurso com 18 vagas para o cargo de técnico agropecuário, para lotação em Belo Jardim, Palmares, Recife, Sertânia e Ouricuri. O salário era de R$ 1.635 para uma jornada de 40 horas semanais. Para participar, foi necessário ter curso na área de técnico em agropecuária, além de documentação comprobatória de experiência de pelo menos um ano e carteira de motorista na categoria “AB”. Os candidatos foram avaliados por meio de uma avaliação curricular

Seres/PE recebe nova autorização para abrir 181 vagas

Publicado em Deixe um comentárioSem categoria

O governador de Pernambuco, Paulo Henrique Câmara, publicou no Diário Oficial do estado nova autorização para abertura de processo seletivo simplificado para a Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres/PE). Trata-se da contratação temporária de 181 profissionais, entre advogados, assistentes sociais, enfermeiros, engenheiros civis, médicos, professor, administrador, técnico em enfermagem, etc. Os contratos serão válidos por 24 meses, com possibilidade de prorrogação por até seis anos.

 

Leia também: Seres/PE vai abrir 200 vagas e já escolhe examinadora 

Seres/PE vai abrir 200 vagas e já escolhe examinadora

Publicado em Deixe um comentárioSem categoria

Do CorreioWeb – A Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres), órgão vinculado à Secretaria de Justiça e Direitos Humanos de Pernambuco (SJDH/PE), vai abrir concurso público em breve. De acordo com publicação no Diário Oficial do estado, o órgão vai selecionar 200 novos agentes de segurança penitenciária e já contratou a empresa para organizar a seleção. Caberá ao Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe) organizar o processo seletivo.

 

De acordo com o governo de Pernambuco, é de competência da Seres controlar e manter em funcionamento o sistema penitenciário do Estado, mediante a guarda e administração dos estabelecimentos prisionais, buscando a ressocialização do apenado, visando a sua proteção e a garantia de seus direitos fundamentais.

Tribunal de Contas de Pernambuco suspende todos os concursos do estado

Publicado em 1 ComentárioSem categoria

A situação está, no mínimo, crítica para os concurseiros de Pernambuco. Semana passada, o Tribunal de Contas do estado enviou um “alerta de responsabilização” aos 148 prefeitos pernambucanos, informando que todos concursos públicos deverão ser suspensos até janeiro de 2017. A determinação vale tanto para as seleções em andamento quanto às anunciadas para saírem neste período.

 

De acordo com o TCE/PE, a vilã da vez é uma velha conhecida dos concurseiros aqui da capital federal: a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Isso mesmo, pelo menos 128 municípios do estado estão descumprindo o limite estabelecido pela LRF com despesas de pessoal, ao comprometerem mais de 54% da receita corrente líquida da folha de pagamento dos servidores.

 

Ainda segundo o alerta, mesmo aqueles municípios que estão abaixo do limite prudencial da legislação não devem abrir concurso porque há vedação expressa na LRF proibindo o aumento de despesas com pessoal do mandato de prefeito.

Secretaria de Justiça e Direitos Humanos/PE vai abrir 96 vagas

Publicado em Deixe um comentárioConcursos Públicos, Sem categoria

Do CorreioWeb – A Secretaria de Justiça e Direitos Humanos de Pernambuco vai abrir nova seleção simplificada. Segundo o decreto publicado no Diário Oficial de Pernambuco, serão oferecidas 96 vagas para os níveis médio e superior. A contratação será por tempo determinado, tendo prazo de dois anos e podendo ser prorrogada até no máximo seis anos.

Os cargos oferecidos serão de coordenador de execuções penais, coordenador de alternativas penais, coordenador de direitos humanos, coordenador de área, advogado, assistente social, pedagogo, psicólogo e assistente administrativo.

A admissão dos novos profissionais será precedida do encerramento de contratos de profissionais terceirizados, o que resultaria em economia financeira para o estado. O edital ainda passa pela análise da Secretaria de Administração e deve ser divulgado em breve.

Pernambuco: investigação da Polícia Civil desfaz esquema de fraude em concurso da PM

Publicado em 2 Comentárioscarreira militar, Concursos Públicos, fraude, segurança

Do CorreioWeb – O concurso para soldado da Polícia Militar de Pernambuco, realizado no último dia 29 de maio, foi alvo de investigações da Polícia Civil do estado. O motivo foi um suposto esquema que visava fraudar o resultado das provas. Os suspeitos utilizavam um ponto eletrônico para manipular a avaliação do certame. Outro artefato usado na ação foi um cartão semelhante a um cartão de crédito que substituía o chip comum por um de celular. “Um dos candidatos, ao invés do cartão, simulou o invólucro de chiclete”, afirmou o delegado coordenador das investigações, Joselito do Amaral.

 

Segundo o delegado, a “Operação ponto eletrônico” durou pouco mais de um mês e se estendeu das regiões metropolitanas até as cidades do interior. Ele conta que os suspeitos teriam comprado os equipamentos por R$ 2 mil e que receberiam, após a aprovação dos candidatos no concurso, cerca de R$ 30 mil por empréstimo consignado, pagos por quem contratou os serviços.

 

O concurso foi estruturado de forma que não houvesse gabarito oficial. A avaliação era feita por professores de cada disciplina que elaborariam as respostas de acordo com seus julgamentos. Esses professores passariam os gabaritos para o líder da associação.

 

Apesar da confusão, as provas foram realizadas normalmente. Isso porque, dias antes da aplicação, uma nova regra, que foi divulgada no Diário Oficial, determinava que os candidatos só poderiam sair da sala 15 minutos antes do horário estipulado. Amaral aponta que “isso garantiu a idoneidade do processo seletivo, pois os professores não puderam sair para passar as respostas do exame para o líder e ele foi capturado antes que conseguisse receber e repassar os gabaritos aos candidatos”.

 

No total, 14 pessoas foram presas com a operação. O líder foi encontrado próximo a um dos locais de realização de prova. Além dele, candidatos e professores também foram detidos. Participaram das investigações 162 policiais militares e 52 policiais civis.

 

O delegado informou ainda que as investigações continuam e que em breve mais pessoas devem ser presas, pois, após o término da prova, foram identificadas ligações e mensagens no celular do líder da fraude com reclamações de quem não havia recebido os gabaritos.

Candidata perde cargo por não anexar edital de concurso a processo no STJ

Publicado em 2 ComentáriosConcursos Públicos, Tribunal de Justiça

Um concurso público com o objetivo de contratar médicos infectologistas deu o que falar em Pernambuco. Foram oferecidas sete oportunidades de ingresso, mas nomeados 17 candidatos aprovados. Porém, enquanto o edital ainda estava válido, o órgão abriu nova seleção com uma vaga para o mesmo posto e, supostamente, para a mesma área de lotação do processo seletivo anterior.

 

Certa de que seria convocada, a 18ª candidata do primeiro concurso entrou com mandado de segurança, porém se esqueceu de anexar ao processo o edital de abertura da seleção em que constavam os locais onde os aprovados seriam lotados.

 

Segundo o Tribunal de Justiça de Pernambuco, o documento seria necessário para que o juiz comparasse as lotações para verificar se as vagas abertas em ambas as seleções seriam iguais. Mesmo com a alegação da defesa de que o edital era de conhecimento público e notório e, portanto, sua apresentação seria dispensável, o pedido foi negado.

 

Não satisfeita, a candidata apresentou recurso no Superior Tribunal de Justiça (STJ), mas a decisão da 2ª Turma concordou com o julgamento da primeira instância em unanimidade. De acordo com o ministro Humberto Martins, relator do caso, a aferição do quadro de vagas seria imprescindível para análise do caso.