Erramos

Publicado em Deixe um comentárioErramos, Geral

A reforma ortográfica confundiu a cabeça de gregos, troianos e aparentados. A nossa não escapou. A prova está lá, na capa. Escrevemos “núvens”. Nuvem e nuvens jogam no time de homem e homens. Nunca tiveram acento. As mudanças não atingiram esses vocábulos. Na dúvida, lembre-se. A reforma tirou acentos. Não acrescentou nenhum.  

Erramos

Publicado em Deixe um comentárioErramos, Geral

“A triste estatística da morte no trânsito do DF em 2008 marcou 450 vítimas fatais”, escrevemos na capa. Ops! Fatal é o que mata. O acidente mata. É fatal. A doença mata. É fatal. O tirou matou. Foi fatal. A vítima, coitada, morreu. Não matou. Portanto fatal não é. Melhor: A triste estatística do trânsito do DF em 2008 marcou 450 mortos. A triste estatística […]

Unanimidade nacional

Publicado em Deixe um comentárioGeral

Não é Antarctica. Mas virou unanimidade nacional. Aparece de norte a sul desta alegre Pindorama. Faixas, cartazes, classificados anunciam sem cerimônia. É “vende-se apartamentos” pra cá, “conserta-se roupas” pra lá, “aluga-se carros”, “conserta-se sapatos”, “prega-se botões” pra todos os lados. De tanto ver as pérolas, o olhar se acostuma. A crítica relaxa. Todos têm a impressão de que a forma merece nota dez. Mas é […]

Por aí

Publicado em Deixe um comentárioGeral

Dizem em Brasília que um turista parou em frente ao Palácio da Alvorada. Viu Lula e dona Marisa. Sem saber com quem estava falando, perguntou ao presidente:— Do You speak English?Sem entender, Lula manteve-se calado. O turista não se deu por achado:— Parlez vous français?Lula, nada. O estrangeiro insistiu:— Usted habla español?Nada. Ele tentou mais uma:— Lei parle italiano?Sem resposta, o turista engatou o carro […]

Sementes de ódio

Publicado em Deixe um comentárioGeral

Dad Squarisi // dad.squarisi@@correiobraziliense.com.br Dois touros disputavam o pasto. Enfrentavam-se com ferocidade. Chifradas pra lá, coices pra cá, sangue pra todos os lados. Perto dali, rãs que observavam o confronto deliciavam-se com a violência dos ataques. Aplaudiam a queda de um ou de outro oponente. Torciam por golpes sempre mais cruéis. Era espetáculo de gladiadores que lembrava os velhos tempos da velha Roma. Uma rã […]

Erramos

Publicado em Deixe um comentárioErramos, Geral

“Os prazos interrompidos durante o recesso recomeçam a ser contados a partir de hoje”, escrevemos na pág. 22. Reparou na redundância? A partir de significa a começar. Bate de frente com recomeçam. Melhor livrar-se de um deles: Os prazos interrompidos durante o recesso recomeçam a ser contados hoje. Os prazos interrompidos durante o recesso serão contados a partir de hoje.