Próximo concurso SEE PB está previsto para 2021 e terá 1.000 vagas

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Concursos Públicos, educação

A meta do Governo é lançar concurso público para os professores todos os anos

 

Karolini Bandeira* – O próximo concurso da Secretaria de Educação da Paraíba (SEE PB) será realizado somente em 2021! A confirmação foi feita pelo governador do Estado, João Azevêdo, durante o programa radiofônico “Fala, Governador”, nesta segunda-feira (16).  De acordo com o governador, a ideia inicial era lançar um certame ainda este ano, mas o objetivo foi interrompido devido à pandemia.

Azevêdo lembrou do comprometimento feito pelo Governo em 2018: “Uma das nossas propostas é a realização de concurso público todo ano para professores, com uma média de mil convocados”. “Nós esperamos que em 2021, voltando às condições normais, a gente possa realizar um concurso público que está dentro da nossa programação para convocar mais mil professores”, completou.

Veja a entrevista na íntegra! 

 

594 professores foram convocados em 2020

Além dos 1.000 professores aprovados no último certame de 2019, foram convocados 594 profissionais para a educação básica neste ano. Segundo o governador, a medida foi tomada devido à falta de certame lançado para a área em 2020.

 

A última seleção, organizada pelo Instituto AOCP, contratou profissionais das áreas de artes, biologia, educação física, filosofia (6), física, geografia, história, língua espanhola, língua inglesa, língua portuguesa, matemática, química e sociologia. Aos profissionais contratados, foi oferecida uma remuneração de até R$ 4.460.

 

 

*Estagiária sob supervisão de Lorena Pacheco 

GDF aumenta quantitativo de educadores sociais voluntários em 1.400 vagas

Publicado em Deixe um comentárioDistrito Federal, educação

Mais 1.400 aprovados na seleção de educadores sociais voluntários poderão ser chamados pelo Governo do Distrito Federal (GDF). Saiu nesta terça-feira (14/5) uma portaria aumentando o quantitativo de vagas em mais 1.400 oportunidades. Eles se juntarão aos outro 6.000 que foram convocados no início de 2019 para atuar em escolas de todas as regiões administrativas do DF.

Segundo Jackeline Aguiar, assessora do gabinete da Secretaria de Educação, “os ESVs são encaminhados às escolas e lá é que se decide a área de mais necessidade para o profissional, dentro das atividades previstas para o cargo. Muitos deles vão ajudar a atender crianças com necessidades especiais, já que a rede pública teve um aumento de estudantes que precisam desse tipo de acompanhamento.”

Caberá à Coordenação Regional de Ensino a distribuição das vagas ofertadas, no limite da portaria (Foto: Reprodução/DODF) 

 

De acordo com a Secretaria de Educação, este ano não haverá mais processo seletivo para educadores sociais voluntários. Todas as vagas serão preenchidas a partir do banco de pessoas cadastradas durante o processo seletivo feito no início de 2019.

A seleção foi aberta em janeiro deste ano, com oferta de 6 mil vagas. Para participar, os voluntários deveriam ter pelo menos 16 anos e, para as unidades de atendimento educacional especializado, 18 anos. Puderam se candidatar universitários de formação específica nas áreas de desenvolvimento das atividades, estudantes da educação de jovens e adultos (EJA) e estudantes do Ensino Médio. Segundo o governo, também serão bem-vindas pessoas da comunidade com habilidades nas áreas cultural, artística, desportiva, ambiental, de culinária, de serviços gerais (exceto limpeza e vigilância) e naquelas voltadas para a prática de atividade física, informática, audiovisual, rádio e cineclubes. Puderam se inscrever ainda pessoas com experiência comprovada na área de educação especial e/ou saúde.

O processo seletivo foi composto por inscrição, análise curricular, entrevista, divulgação do resultado parcial, recebimento da interposição de recursos e divulgação do resultado final. Saiba mais aqui. 

Os educadores auxiliam nas atividades do dia a dia das escolas, como formação, socialização de experiências, participação em atividades de apoio ao trabalho pedagógico e colônia de férias. Eles recebem ajuda de custo dos voluntários de R$ 30 por dia para cobrir despesas com alimentação e transporte.

 

Confira a portaria de nomeação no DODF, a partir da página 4. 

 

 

* Com informações da SEE/DF 

Rollemberg anuncia edital de concurso para Secretaria de Educação

Publicado em 9 ComentáriosDistrito Federal, educação

Em seu perfil oficial no Facebook, o governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, anunciou que nesta semana um novo edital de concurso será lançado. O órgão da vez é a Secretaria de Educação. Segundo o anúncio, serão abertas vagas para professores temporários. “Teremos mais um ano letivo sem falta de professores. Serão 380 mil horas,” afirmou.

O governador ainda destacou que na semana passada nomeou 680 professores, sendo a maioria para a área de Atividades. Outros 1.052 servidores para a Saúde foram empossados, 380 bombeiros e 140 agentes do sistema socioeducativo. Rollemberg ainda lembrou que está em andamento o concurso para contratar 2 mil policiais militares. Assista:

 

De acordo com a assessoria da SEDF, porém, ainda não há previsão de data para o próximo certame. “Os interessados devem aguardar a publicação de edital,” informou. A pasta foi questionada sobre quantos cargos serão oferecidos no novo concurso e qual será a banca organizadora, mas não respondeu à reportagem.

Último concurso

O último concurso da pasta foi lançado em outubro de 2016. Foram, ao todo, 1.770 vagas de nível médio e superior, com salários que variam de R$ 2.068,43 a R$ 5.237,13. Para a ampla concorrência foram disponibilizadas 946 vagas e 225 vagas para candidatos portadores de deficiência. Além disso, foram disponibilizadas ainda 1.726 vagas para formação de cadastro reserva.

Do total de vagas, 800 foram para o cargo de professor de educação básica, nas áreas de artes, biologia, ciências naturais, filosofia, física, geografia, história, letras (espanhol, francês, inglês, japonês e língua portuguesa), matemática, química e sociologia.

Os candidatos ao cargo de professor de educação básica foram submetidos à prova objetiva e discursiva. O Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos foi a empresa que aplicou os exames. Mais de 150 mil inscritos concorreram.

Nas provas de conhecimentos básicos, para todos os cargos, foram cobradas as disciplinas de língua portuguesa, lei orgânica do distrito federal, noções de direito administrativo, bases legais e temas da educação nacional e distrital e atualidades. Para os cargos de nível superior, também foi cobrada a disciplina legislação específica. Nas provas de professor, entrou ainda a disciplina sobre temas educacionais e pedagógicos. Além dessas disciplinas, cada cargo de professor contou com disciplinas específicas relacionadas com a sua área. O cargo de professor de atividades, que teve mais vagas, cobrou ainda noções de fundamentos e bases legais da educação, currículo e produção de conhecimento e processo de ensino-aprendizagem.

Secretaria de Educação de São Paulo é autorizada a abrir concurso para oficial administrativo

Publicado em Deixe um comentárioConcursos

Em um novo despacho, o governador de São Paulo autorizou a realização de um novo concurso público. O órgão da vez é a Secretaria de Educação estadual (SEE/SP), que abrirá 167 vagas para o cargo de oficial administrativo. Segundo consta no despacho, publicado no Diário Oficial local desta terça-feira (22/5), a abertura da nova seleção será possível devido a vacâncias decorrentes de exonerações, demissões, falecimentos e aposentadorias que ocorreram a partir de junho de 2017, “observadas as disponibilidades orçamentárias e obedecidos os demais preceitos legais”.

O salário inicial do cargo é de R$ 1.339,29, podendo chegar a R$ 1.535,94. Para concorrer é necessário ter nível médio de formação.

 

Em março, o governador de São Paulo autorizou outras 372 vagas para a SEE/SP, desta vez para supervisores de ensino. Quem for aprovado poderá ser lotado em uma das 91 diretorias de ensino do estado, com salário base de R$ 3.273,08, adicionados a R$ 994 de gratificação. Saiba mais!

 

E em maio, um novo concurso também foi autorizado para o Centro Estadual de Educação Tecnológica “Paula Souza” (CEETEPS). Serão abertas 540 vagas, sendo 326 de agente técnico e administrativo, 208 de analista de suporte e gestão e 6 de especialista em planejamento educacional, obras e gestão. Confira aqui os salários!

 

Inscrições prorrogadas

Para quem perdeu o prazo do concurso público aberto pelo Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (TRT-2), com sede em São Paulo, mais uma chance foi dada. O órgão decidiu prorrogar o período de inscrições, mas somente até esta quarta-feira (23/5), às 14h (horário de Brasília). As taxas vão de R$ 80 a R$ 95.

De acordo com o edital de abertura, divulgado pela Fundação Carlos Chagas (FCC), são oferecidas 320 oportunidades de preenchimento imediato, além de formação de cadastro reserva. Os salários variam de R$ 6.780,53 a R$ 11.006,83. Concorra aqui!

Governador de São Paulo autoriza concurso com 372 vagas para Educação

Publicado em 3 Comentárioseducação

Após autorizar a nomeação de 2.108 professores para os anos iniciais do Ensino Fundamental em 9 de março, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, publicou nova autorização no Diário Oficial do estado. Dessa vez, um novo concurso público será aberto para a Secretaria de Educação. Serão oferecidas 372 vagas para supervisores de ensino.

Segundo a pasta, supervisor de ensino é aquele que atua na análise dos indicadores educacionais das unidades, participa do plano de trabalho da Diretoria de Ensino, identifica necessidades de formação continuada e acompanha o funcionamento das escolas, entre outras atribuições.

Quem conseguir a aprovação poderá ser lotado em uma das 91 diretorias de ensino de São Paulo, com salário base de R$ 3.273,08, adicionados a R$ 994 de gratificação. A secretaria ainda informou que a disponibilidade de vagas será definida de acordo com a necessidade de supervisores.

Mais concurso em São Paulo
Nesta quinta-feira (22/3) começa o prazo de inscrições do novo concurso público da Polícia Militar de São Paulo (PMSP). Segundo o edital, o objetivo é preencher 2.700 vagas para o cargo de soldado de 2ª classe do quadro de praças. A remuneração básica inicial é de R$ 3.049,41. As chances são para ambos os sexos. Para concorrer, é necessário, entre outras coisas, ter idade mínima de 17 anos e máxima de 30; ter estatura mínima de 1,55m, se mulher e 1,60m, se homem. As provas serão aplicadas nas cidades de Araçatuba, Bauru, Campinas, Piracicaba, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, Santos, São José do Rio Preto, São José dos Campos, São Paulo e Sorocaba. Saiba mais aqui.

Seplag de Minas Gerais autoriza concurso com 16.700 vagas para Educação

Publicado em Deixe um comentárioConcursos

A Secretaria de Planejamento e Gestão de Minas Gerais (Seplag/MG) autorizou a abertura de um novo concurso público para a Secretaria de Educação. Serão abertas 16.700 oportunidades para a Educação Básica, sendo 16 mil para professores e 700 para especialistas. O objetivo é distribuir os novos profissionais entre as 47 superintendências regionais espalhadas por todo o estado.

“Quando assumimos a gestão, em 2015, tínhamos um quadro de pessoal no qual menos de 1/3 era de servidores efetivos. Com grande esforço, chegamos agora em 2017 à marca de mais de 50 mil servidores nomeados. Em algumas carreiras, como a de professor, o índice de efetivos chega a 42%; mas em outras já ultrapassamos os 70% de efetivos. São dados que devem ser comemorados, porque não há dúvida que vão impactar positivamente no desenvolvimento de nossos estudantes”, afirmou a secretária de Educação de Minas Gerais, Macaé Evaristo.

Mais vagas em Minas
Quem gostaria de ingressar na carreira militar, a Polícia Militar de Minas Gerias lançou novo concurso para oficial. São 120 vagas, sendo 12 para mulheres. Podem concorrer candidatos com formação em direito, com idade entre 18 e 30 anos e altura mínima de 1,60m. Quem conseguir classificação, após passar por oito etapas (provas objetiva e dissertativa, avaliações psicológicas, teste de capacidade física, exame de saúde, exame toxicológico, prova oral e de títulos), vai receber r remuneração básica inicial para o posto de cadete do 1º ano do CFO/2018, que é de R$ 5.769,43. Participe aqui. 

Tribunal de Contas de Minas
Também está aberto o período de inscrições para o concurso do Tribunal de Contas de Minas Gerais (TCE/MG). São duas vagas para o cargo de auditor, com salário inicial de R$ 28.947,55. As inscrições já estão abertas e poderão ser feitas até 21 de dezembro. Veja mais detalhes aqui.

Secretaria de Educação da Paraíba define comissão organizadora de novo concurso

Publicado em Deixe um comentárioConcursos

Do CorreioWeb – O governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB/PB), anunciou em seu Instagram os detalhes do novo concurso para a Secretaria de Educação do estado. A comissão organizadora já está formada, o próximo passo é a escolha e contratação da banca, e o lançamento do edital, que deverá ser publicado até 5 de outubro.

Serão oferecidas mil vagas para o cargo de professor de educação básica 3, distribuídas em 12 disciplinas. As chances serão para professores de língua portuguesa (200), matemática (200), geografia (100), história (100), biologia (100), química (100), física (60), língua inglesa (40), educação física (40), sociologia (20), filosofia (20) e artes (20).

As vagas serão distribuídas entre as 14 gerências regionais de educação da Paraíba, em João Pessoa, Guarabira, Campina Grande, Cuité, Monteiro, Patos, Itaporanga, Catolé do Rocha, Cajazeiras, Sousa, Princesa Isabel, Itabaiana, Pombal e Mamanguape. As provas, previstas para dezembro, deverão ser realizadas nos municípios sede de cada gerência regional.

Os profissionais aprovados devem ser convocados já para o ano letivo de 2018. A remuneração básica para professores com graduação é de R$ 2.890, para uma jornada de 30 horas semanais.

Último concurso
Em 2012, a Secretaria de Educação da Paraíba realizou concurso com 2.000 vagas para ingresso no cargo de professor de educação básica 3. As chances eram para professor de língua portuguesa (348), língua inglesa (170), arte (20), história (216), geografia (244), biologia (186), química (178), física (178), matemática (400) e educação física (60)

A remuneração inicial era de R$ 1.222,53 para uma jornada de 30 horas semanais. Os candidatos foram avaliados por meio de provas objetivas de conhecimentos gerais e específicos e avaliação de títulos.

Mil vagas serão abertas pela Secretaria de Educação do Espírito Santo

Publicado em Deixe um comentárioeducação

Durante cerimônia de posse de 700 aprovados para professor da Secretaria de Educação do Espírito Santo, o governador do estado Paulo Hartung anunciou que até o fim do ano vai lançar novo concurso para a categoria. Serão disponibilizadas 1.000 oportunidades.

 

“Nossa meta é realizar um concurso a cada ano, equilibrando e fazendo a substituição da rede estadual de ensino no sentido de dar continuidade ao processo de ensino e aprendizagem. Precisamos superar os desafios da Educação. O Brasil passa por um período de dificuldades e queremos que as nossas escolas públicas sejam luz para iluminar o conhecimento e portas e janelas de oportunidades para os milhares de jovens”, disse o governador.

 

Segundo o secretário de Estado da Educação, Haroldo Rocha, antes da abertura da nova seleção, a pasta vai realizar um concurso de remoção, para logo depois divulgar o novo edital de abertura.

 

O último concurso público do magistério estadual foi realizado em 2015, com 1.178 vagas para lotação em 76 municípios. As disciplinas oferecidas foram arte (41), biologia/ciências (72), educação física (30), filosofia (14), física (73), geografia (87), história (39), língua inglesa (67), matemática (455), língua portuguesa (218), química (59) e sociologia (23).

Novo concurso da Secretaria de Educação do DF custará mais de R$ 170 milhões

Publicado em Deixe um comentárioDistrito Federal, educação

Helena Mader, Do Correio Braziliense – O governo lançou ontem um pacote de medidas para a educação e a principal novidade é a realização de concurso público para professores, técnicos, monitores e analistas. O GDF não faz seleção pública para contratar docentes desde 2013. O edital do concurso será lançado em 40 dias e serão escolhidos dois mil professores e 900 profissionais das outras categorias do ensino. O GDF também anunciou a criação de uma bolsa para crianças de 4 e 5 anos que não conseguirem vaga na rede pública. Como o Plano Distrital de Educação prevê a universalização do ensino para essa faixa etária até o fim de 2016, o governo vai pagar uma ajuda de R$ 456,17 para cobrir a mensalidade de alunos na rede privada até cumprir a meta. Ao todo, 123 estabelecimentos particulares foram selecionados.

Das 2 mil novas vagas para professores anunciadas ontem pelo governador Rodrigo Rollemberg (PSB), 800 profissionais serão contratados em 2017 e 1,2 mil ficarão inscritos no cadastro reserva e chamados de acordo com as necessidades da Secretaria de Educação. Nos últimos anos, o Ministério Público do Distrito Federal fez reiteradas cobranças para que o GDF reduzisse a contratação de professores temporários e realizasse seleções públicas para servidores do quadro. Para o MP, a admissão excepcional de docentes deve ocorrer somente para substituições temporárias, como atestados médicos e licenças. A Lei Distrital n.º 4.266/08 determina que, no caso de contratações provisórias por inexistência de cadastro de reserva de professores efetivos, o governo deve abrir concurso para preenchimento da vaga em um prazo máximo de 60 dias.

Rollemberg apontou que as contratações são uma boa notícia para a educação e explicou como será o impacto financeiro da medida. “O concurso custará R$ 34 milhões em 2017, R$ 70 milhões em 2018 e R$ 70 milhões em 2019.” O valor é inferior no primeiro ano porque as convocações devem ocorrer a partir de julho de 2017.

A decisão de fazer o concurso foi intensamente debatida com a equipe econômica do GDF. Os gastos de pessoal do governo estão enquadrados no limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal. Isso significa que o Executivo fica sujeito a restrições para contratações e concursos. Mas a legislação abre exceções em áreas estratégicas, como a saúde e a educação. Saiba mais em: Secretaria de Educação vai abrir 2.900 vagas até agosto, assegura Rollemberg

Deficit maior

O diretor de imprensa do Sindicato dos Professores, Cláudio Antunes, explica que o concurso era uma grande necessidade da rede pública. Mas, para ele, o número necessário de vagas é maior. “O concurso não serve apenas para resolver o problema imediato. Ele tem validade de dois anos, podendo ser prorrogado por mais dois. Desde o início do ano passado, 1 mil professores já se aposentaram. A demanda é alta e continuará assim nos próximos anos. O governo deveria selecionar, pelo menos, 4 mil professores”, justifica. O DF tem 30 mil docentes na ativa e cerca de 12 mil inativos. Sobre o pagamento de bolsa aos estudantes, Antunes disse que a medida é temerária. “Em vez de construir escolas e contratar mais professores, o governo está comprando vagas em escolas particulares. É um subterfúgio para conseguir cumprir as metas do Plano Diretor de Educação”, disse.

 

Leia também: Governo divulga edital de concurso público do Corpo de Bombeiros com 779 vagas
Para o presidente da Associação de Pais e Alunos do Distrito Federal (Aspa/DF), Luís Cláudio Megiorin, a universalização do ensino para essa faixa etária é positiva. “Apesar de o pagamento de bolsas para a rede privada ser polêmico, o GDF sabe que, se não oferecer essas vagas, os pais vão recorrer à Justiça e ganharão o direito à matrícula. Então, o governo está se antecipando. Acredito que esse pagamento de bolsa seja apenas por um período curto, até que haja tempo e recursos para construir novas escolas para o atendimento dessa demanda”, afirmou Megiorin, que elogiou a realização de concurso para professor.

Outra novidade anunciadas pelo governo ontem é a realização de simulados do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A medida vai beneficiar 42 mil estudantes da terceira série do ensino médio. O GDF também vai abrir 3,8 mil novas vagas para os cursos dos 14 Centros Interescolares de Línguas e assegurar isenção da inscrição do Programa de Avaliação Seriada da UnB para estudantes com renda familiar per capita de até um salário mínimo e meio.

Governador autoriza abertura de quase 5 mil vagas em São Paulo

Publicado em Deixe um comentárioautorização, Concursos Públicos

Lorena Pacheco – Que São Paulo é conhecido por oferecer muitas vagas no serviço público isso já sabemos, mas parece que o estado quer sempre se superar. Desta vez, o governador Geraldo Alckmin autorizou num só dia 4.939 oportunidades destinadas à Secretaria de Educação. De acordo com despachos divulgados no Diário Oficial local, serão abertos 2 mil cargos para professores, 1.878 para diretor de escola, 990 para agentes de organização escolar e 71 para agente de serviços escolares. As oportunidades serão oferecidas em processos seletivos simplificados com contratos temporários de, no máximo, 12 meses.

 

Leia também: Quem fraudar cotas em concursos de São Paulo pode ser denunciado por servidores