Chegar a? Chegar em?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

O verbo chegar é fiel e não abre. Apaixonado desde sempre pela preposição a, não quer mudar o objeto do desejo. Esteja onde estiver, chegue aonde chegar, a companhia dele é uma só: A polícia chegou ao local logo depois da explosão em Nova York. Chegou a Brasília. O voo chega ao Rio antes das duas horas. Aonde você quer chegar? A lugar nenhum. Desavisados […]

Acerca, a cerca, há cerca

Publicado em 1 Comentárioportuguês

Parece tudo igual. Mas é. Cada forma tem a própria individualidade. Quer ver? Acerca = sobre: Falei acerca das decisões polêmicas do presidente americano. A cerca = aproximadamente (tempo futuro): Termino o curso daqui a cerca de dois anos. Há cerca = aproximadamente (tempo passado): Cheguei há cerca de meia hora.  

Para Saramago escrever é…

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

“Escrever é trabalho guiado pela inspiração. Há escritores que fazem um plano do que será o livro, com os personagens, as situações e tudo. Eu prefiro deixar que cada palavra que escrevo dê origem à palavra seguinte. E a palavra nova vai criando situações também novas dentro da minha cabeça. E aí me cabe decidir se continuo pelo caminho por onde ia ou se aceito […]

Onde nasceu o hambúrguer?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

De onde vem o nome do sanduíche adorado pelos americanos? Vem da Alemanha. Marinheiros de Hamburgo aproveitaram velha receita de povos nômades da Ásia e Europa oriental. Eles comiam carne crua cortada bemmmmmmmmm fininha. Os hamburgueses avançaram um passo — cozinharam a iguaria. Imigrantes que partiam do porto de Hamburgo levaram a delícia para a Terra do Tio Sam. Os americanos gostaram da novidade. Mas, […]

Pontos nos ii: origem

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Vamos pôr os pontos nos ii? A expressão não deixa dúvida. Refere-se ao esclarecimento rigoroso de determinada situação. Ela nasceu há muito tempo — na época em que só se escrevia à mão. Pra evitar que dois ii fossem confundidos com u, passou-se a acentuar o i. No século 16, pontos substituíram os grampinhos. Daí os pontos nos ii.