Contribuir com? Contribuir para?

Publicado em 2 Comentáriosportuguês

Ninguém escapa. Fim de ano é época de presentes. A lembrancinha vai acompanhada de cartão. Na hora de escrever a mensagem, a dúvida bate. Aconteceu com João Rafinha. Ele comprou um romance. Redigiu a dedicatória: “Espero que o livro possa contribuir… ops! Para ou com? Contribuir para significa concorrer para chegar a determinado fim: Espero que o livro contribua para o seu sucesso. O luxo […]

Cear e presentear: conjugação

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Dois verbos fazem a festa no Natal. Um deles: cear. O outro: presentear. Ambos se conjugam do mesmo jeitinho: ceio (presenteio), ceia (presenteia), ceamos (presenteamos), ceiam (presenteiam); que eu ceie (presenteie), que ele ceie (presenteie), que nós ceemos (presenteemos), que eles ceiem (presenteiem); cearei (presentearei), cearíamos (presentearíamos), ceando (presenteando), ceado (presenteado).  

Erramos: à medida que? Na medida em que?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

“A gente já tem observado, nos últimos anos, o início dessa reversão à medida que a reforma da Previdência não foi aprovada ainda no Congresso Nacional”, escrevemos na pág. 6. Ops! Tropeçamos na locução conjuntiva. À medida que significa à proporção que. Não é o caso. O período pede a locução na medida em que (=porque, pelo fato de que, tendo em vista). Melhor: A […]

S ou Z? Depende da família

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Oba!, festejam os irresponsáveis que adoram desrespeitar os limites de velocidade. A razão: por causas ainda obscuras, foram desligados radares de fiscalização de rodovias federais. O fato mereceu manchetes. Na correria das redações, pintou a dúvida — fiscalização com s ou z? Por quê? Os professores repetem e repetem. O sufixo -isar não existe. Mal eles falam, a meninada se lembra de paralisar, analisar, pesquisar. […]

Brochar ou broxar? Eis a questão

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

“Você brocha.” O aviso vai figurar em embalagem de cigarro logo, logo. Tem dois objetivos. Um: assustar os amantes do tabaco. O outro: desestimular os que estão tentados a cair no vício. A notícia suscitou polêmica. Não sobre a importância da advertência. Mas sobre a grafia. De um lado, havia os que juravam que a forma popular de nomear a impotência sexual se escreve com […]

Opção = alternativa? Nãooooooooo!

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Alternativa é sinônimo de opção? Não. Eis a diferença: alternativa se escolhe entre duas opções. Por isso, evite dizer outra alternativa e única alternativa. Entendeu? É o óbvio ululante. A alternativa é sempre outra. Portanto, sempre única. Diga assim: A alternativa foi ficar. Não havia alternativa. Quando estiver diante de mais de duas opções, fique frio. Você tem várias palavras para traduzir seu pensamento. Escolha: […]

Papai Noel ou papai-noel?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Ops! O Natal está chegando. Com ele, o corre-corre aos shoppings para a compra de roupa nova e presentes aos parentes e amigos. Duas palavras entram em cartaz. Uma delas é Papai Noel. Assim, com letra maiúscula. A outra, papai-noel, com inicial pequenina e hífen. A diferença? Papai Noel é o bom velhinho. Papai-noel, a lembrancinha com que agradamos aos amigos. Trata-se daquela forma que […]