Estamos a 3 meses da Copa? Há 3 meses?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Neymar torceu o tornozelo. Quebrou o dedinho. Acendeu-se a luz amarela. Ele estará 100% para disputar a Copa do Mundo? A lesão ganhou manchetes. No noticiário, sobressaiu o problema do tempo. Foi aí que a porca torceu o rabo. “Estamos ………….. três meses do maior evento esportivo do planeta.” Com h ou sem h? Pare. Respire. Pense. O verbo haver ganha banda de música e […]

O pronome quem só gosta de gente

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

O quem é um pronome muito elitista. Adora gente. E só gente. Sempre que aparece, fala de pessoas. Quer exemplos? Veja: Quem chegou? Não sei quem chegou. Foi Maria quem chegou? Simples, não? Mas o mundo é cheio de maldade. Ou de descuidados. Com muita frequência as pessoas sem coração agridem o quem.Uma das violências contra o pobrezinho é empregá-lo em frases como estas: Foi […]

Diálogo: participantes

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Muitos pensam que diálogo é conversa entre duas pessoas. Pode até ser. Mas não necessariamente. A greguinha tem duas partes. Uma: diá, que quer dizer através de. A outra: logos, que significa palavra, estudo, tratado. Em bom português: trata-se de entendimento por meio da palavra. O número de participantes não conta. Podem ser dois, cinco, cinquenta.    

Se eu deter? Se eu detiver?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Deter conjuga-se como ter: tenho (detenho), tem (detém), temos (detemos), têm (detêm); tive (detive), teve (deteve), tivemos (detivemos), tiveram (detiveram). E por aí vai. Atenção para o futuro e o imperfeito do subjuntivo: se eu detiver, ele detiver, nós detivermos, eles detiverem; se eu detivesse, ele detivesse, nós detivéssemos, eles detivessem.  

Depor: conjugação e regência

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Depor se conjuga como pôr: ponho (deponho), põe (depõe), pomos (depomos), põem (depõem); pus (depus), pôs (depôs), pusemos (depusemos), puseram (depuseram); que eu ponha (deponha), ele ponha (deponha), nós ponhamos (deponhamos), eles ponham (deponham); se eu puser (depuser), ele puser (depuser), nós pusermos (depusermos), eles puserem (depuserem). Etc. e tal. E a regência? O verbinho manhoso exige a preposição em: O acusado depôs na PF. […]