Formação de palavras: s, ç, z

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

  O infinitivo na formação de palavras: 1. verbos terminados em -dir formam substantivos escritos com s: dividir (divisão), confundir (confusão), aludir (alusão), iludir (ilusão). 2. verbos terminados em -uzir formam substantivos terminados em -ção: seduzir (sedução), conduzir (condução), traduzir (tradução). 3. verbos terminados em -ar ora se grafam com s, ora com z. Por quê? A desinência formadora de verbos é -ar: martelo (martelar), […]

Grafia: g e j, s e z

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

  1. Se o infinitivo tem j no nome, sempre que o gê soar, o j pede passagem: viajar (viajo, viaja, viajamos, viajam; que eu viaje, ele viaje, viajemos, viajem). 2. Se o infinitivo tem g no nome, sempre que o gê soar, o g ganha banda de música e tapete vermelho. Pra manter a pronúncia, se necessário, o g vira j: agir (ajo, age, […]

Hífen: sem

Publicado em 1 Comentárioportuguês

Quando formam substantivos ou adjetivos, as três letrinhas (sem) gozam da inseparável companhia do hífen: sem-teto, sem-terra, sem-justiça, sem-Deus, sem-limite, sem-celular, sem-banco. Fora isso, grafam-se como as demais preposições do universo de Camões, Pessoa ou Machado: Saiu sem pedir licença. Sem dinheiro, nada de compras. O crime se classifica em culposo ou doloso. O doloso é o cometido sem intenção de matar. Olho vivo. Sem […]

Hífen: não

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

O acordo ortográfico cassou o hífen diante do não. Adeus, indesejado das gentes e das palavras. Doravante, sem elo, é um lá e outro cá. Assim: não agressão, não alinhamento, não conformismo, não fumante, não intervenção, não participação, não alinhado, não beligerante, não combatente, não conformista, não engajado, não intervencionista, não ferroso, não verbal, não viciado.  

O Oscar e a língua: Nique e Tique

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Viva! Hoje é a festa do cinema. Atores, atrizes, diretores, figurinistas, compositores & cia. talentosa disputam a estatueta que todos amam e todos desejam. O Oscar abre portas, turbina carreiras e engorda a conta bancária.  A entrega Para chegar lá, os artistas firmam um pacto com os deuses da mitologia grega. E aguardam. Os vencedores recebem o troféu das mãos de Nike. A deusa da […]

Assistir o filme? Assistir ao filme?

Publicado em 1 Comentárioportuguês

Que tal um cineminha? Pra lá de legal, não? A fim de tornar o programa perfeito, uma condição se impõe: tratar o verbo assistir com engenho e arte. O trissílabo tem manhas. Pode ou não ser acompanhado de preposição: Assistir, soltinho, sem preposição, significa prestar assistência, ajudar, socorrer: O médico assiste os doentes. O governo assistiu os desabrigados pela chuva. A ONG assistirá crianças vulneráveis. […]

Palavras que encolheram

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Muitas palavras começaram compridas e encolheram. No começo da vida, extra era extraordinário. Pronunciar palavra tão comprida? Ah, que preguiça. Entrou em campo a lei do menor esforço. A polissílaba se tornou dissílaba. Cinema, que virou cine, já foi cinematográfico. Cruz-credo! Imagine convidar o amado para ir ao cinematográfico. O amor, que é cego, mas não é surdo, bate asas e voa. A lei do […]