Erramos

Publicado em Deixe um comentárioErramos, Geral

    “O servidor é quem deve decidir como e quando irá pagar”, escrevemos na pág. 21. Que coisa! Bobeamos na indicação de futuro. No português nosso de todos os dias, há duas formas de anunciar o porvir. Uma é o futuro simples (pagarei, pagarás, pagará). A outra, o composto, formado pelo presente do verbo ir + o infinitivo do verbo principal (vou pagar, vai […]

Falsa modéstia

Publicado em Deixe um comentárioGeral

      O segundo turno está no ar. Os candidatos querem fazer bonito. Contratam marqueteiros. Fantasiam-se de bonzinhos, trabalhadores e competentes. Ensaiam o discurso. Esbanjam próclises e mesóclises. Acertam formas rizotônicas e arrizotônicas. Sobretudo evitam o eu.   O pronomezinho dá a impressão de arrogância. Saída? Os sabidos recorrem a truques. A maioria parte para o plural de modéstia. Em vez do eu, usa nós. É […]

Alga Marina Feliciano protesta

Publicado em Deixe um comentárioGeral

    “Li ,no jornal de domingo, uma frase de cheiro desagradável cujo som feriu a sensibilidade dos meus ouvidos: “Nunca gaste mais do que ganha “. A cacofonia está sendo aposentada como os acentos?”   Claro que não. Foi um baita descuido do repórter. A última sílaba de “nunca” se encontrou com a primeira de “gaste”. O resultado foi o indesejado “cagaste”. O penetra tem […]

Nobel

Publicado em Deixe um comentárioGeral

    Esta semana é a semana. Serão anunciados os ganhadores do Prêmio Nobel. Muitos concorrem à glória. Mas poucos chegam lá. Na segunda, a academia sueca anunciou os laureados da medicina. Ontem, os da física. Hoje virão outros. Amanhã também.   Pra honrar gente tão especial, uma condição se impõe — pronunciar Nobel como manda o figurino. Nobel rima com papel, Mabel, pastel e coronel. […]