Hermafrodita: etimologia

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Hermes vivia no Olimpo. Um dia, viu a mulher mais linda que havia pisado a morada dos deuses. Era Afrodite. Ele olhou pra ela. Ela olhou pra ele. Não deu outra. Apaixonaram-se. Casaram-se e tiveram um filho. Que nome lhe dar? Sugestão daqui, pesquisa dali, gostaram da mania brasileira. Chamaram-no Hermafrodito. Um pedacinho vem de Hermes. O outro, de Afrodite. O garotão era belo como […]

Cela e sela: emprego

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Os hackers de Araraquara estavam presos nas instalações da Polícia Federal em Brasília. Eles ocupavam celas ou selas? A pronúncia é a mesma. Mas os significados não se conhecem nem de cumprimento: Cela = aposento, quarto de dormir pequeno, quarto de penitenciária. Sela = arreio de cavalo, forma do verbo selar (eu selo, ele sela, nós selamos, eles selam). Conclusão: Os hackers de Araraquara estavam […]

Júnior e sênior: plural

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

O time dos pequenos entrava em campo. Aplausos se ouviam. Vinham dos quatro cantos do estádio. O locutor,  entusiasmado, tropeçou no plural. Disse “júniors”. Bobeou. O plural de júnior é juniores. Paroxítona, a sílaba tônica é o (ju-ni-o-res). A abreviatura do sobrenome Júnior: Jr.  Mesmo time Sênior joga no time de júnior. Um e outro fazem o plural do mesmo jeitinho (seniores e juniores). A […]

Órgão e órfão têm dois acentos? Não.

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Na nossa linguinha, as palavras com mais de uma sílaba têm acento tônico. É a sílaba que soa mais forte. Nas oxítonas, ele cai na última sílaba. É o caso de urubu, tupi, papel. Nas paroxítonas, na penúltima. Valem os exemplos de casa, potente, mulato. Nas proparoxítonas, na antepenúltima. Tâmara, líderes e fósforo servem de prova. O acento tônico pode ter acento gráfico. (Entram então […]

Amá-lo, vendê-lo e pô-lo têm acento. Parti-lo não tem. Por quê?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Os verbos acompanhados do pronome lo aparecem ora de um jeito, ora de outro. Por quê? Porque eles são pra lá de obedientes. Em português, acentuam-se as oxítonas terminadas em a, e e o, seguidas ou não de s. É o caso de sofá (sofás), você (vocês), vovó (vovós). As terminadas em i ou u ficam fora. Não querem ouvir falar de grampinho: aqui, ali, […]

Ao encontro e de encontro: emprego

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

De encontro? Ao encontro? Cuidado! As duas expressões se parecem, mas não se confundem. Uma é o contrário da outra. Trocar as bolas só traz prejuízo.  Quer ver? O amado chega perto da amada. Voz embargada de paixão, sussurra-lhe ao ouvido: “Você veio de encontro aos meus sonhos”. Dita a insânia, só lhe restam duas esperanças. Uma: que a bela seja surda. A outra: que […]

Modismo: gratidão ou obrigado?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

É lugar-comum afirmar que a língua muda. Organismo vivo, está a serviço dos falantes. Eles, como a água que passa sob a ponte, nunca são os mesmos. Movimentam-se, misturam-se, transformam-se. Viva! Mas, por motivo que até Deus ignora, algumas deixam de circular. Ficam estagnadas. Resultado: viram moda. Depois, praga. O uso se intensifica por influência do rádio, da tevê, da internet. São os modismos, que […]

Juro ou juros: tanto faz

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Oba! O Banco Central passou a tesoura na Selic. A taxa encolheu para 6%. Foi aplauso geral. Dinheiro mais barato é pra lá de bem-vindo. Esperamos que caia mais, muito mais. Quando? Enquanto se discutem datas, vale a questão. Juro ou juros? Tanto faz. No singular ou plural, o significado não muda. A concordância acompanha o número: O juro caiu. Os juros caíram.