“Saiu agora PIB do 1º trimestre desse ano.” Certo? Nãooooooooo

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

O Bom dia, Brasil anunciou a queda de 0,2% no PIB do 1º trimestre “desse ano”. Nada feito. Tropeçou no emprego do pronome demonstrativo. Muita gente tropeça. Este, esse ou aquele? Depende. Eles podem indicar situação no espaço, situação no tempo e situação no texto. Pessoas do discurso Para dominar os demonstrativos, lembremos as pessoas do discurso. Discurso, aí, significa conversa. As pessoas do discurso […]

PesquiSar com s. CiviliZar com z. Por quê?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

A chave da resposta se encontra no nome que dá origem ao verbo. Pesquisar deriva de pesquisa. Ora, se pesquisa tem s no radical, nada mais justo que ele se mantenha no verbo. É o caso de bis (bisar), catálise (catalisar), análise (analisar), liso (alisar), improviso (improvisar). O is faz parte da palavra primitiva. O verbo se formou com o acréscimo do ar. Viu? O […]

Cheque e xeque: o porquê da grafia

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

É briga de cachorro grande. De um lado, o ministro da Cidadania, Osmar Terra. De outro, a Fiocruz, centenária instituição de pesquisa brasileira. Ela fez um levantamento sobre o uso de drogas no país. Ele questionou o resultado. O assunto, claro, virou notícia. A manchete: “Osmar Terra pôs em xeque a pesquisa da Fiocruz”. Na hora de escrever, ops! Xeque ou cheque? As duas grafias […]

Dengue: etimologia e emprego

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Há dengues e dengues. Um é faceirice, feitiço, requebro. Criança mimada é cheia de dengues. Dengosa que só. Outro é a doença. O pobre picado pelo mosquito Aedes aegypti sofre. Sente tantas dores nos músculos e articulações que não tem saída. Anda requebrando. O quadril pra lá e pra cá lembra os caprichos da denguice. Os espanhóis não deixaram por menos. Chamaram a enfermidade de […]

Cinco meses é muito tempo? São muito tempo?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Sérgio Moro disse que “cinco meses é pouco tempo pra resolver o problema carcerário”. Repórteres repetiram a declaração. Comentaristas aplaudiram ou criticaram. Muitos tropeçaram na concordância: “Cinco meses são pouco tempo para resolver o problema carcerário”. Nada feito. As expressões é muito, é pouco, é mais de, é menos de, é suficiente, acompanhadas de especificação de quantidade, medida, preço, tempo e valor, são invariáveis: Dois […]

Vale-transporte & cia.: plural

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Foi manchete da TV Brasília: “Passageiros e golpistas negociam vale-transporte à luz do dia”. O repórter entrevistou passageiros que presenciaram transações. Ao falar no assunto, eles paravam na hora do plural. Alguns apostaram no vale-transportes. Outros, no vales-transportes. Outros, ainda, mantinham a duplinha invariável. E daí? Vale-transporte, vale-alimentação, vale-brinde, vale-combustível, vale-refeição & cia. jogam em dois times: vales-transporte e vales-transportes, vales-alimentação e vales-alimentações, vales-brinde e […]

Valer: conjugação

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Valer apresenta irregularidade na 1ª pessoa do singular do presente do indicativo. O presente do subjuntivo, dela derivado, vai atrás. Nas demais formas, o verbo é regular: valho, vales, vale, valemos, valeis, valem; vali, valeste, valeu, valemos, valestes, valeram; valia, valias, valia, valíamos, valíeis, valiam; valerei, valerás, valerá, valeremos, valereis, valerão; valeria, valerias, valeria, valeríamos, valeríeis, valeriam; que eu valha, tu valhas, ele valha, nós […]