Vacina: etimologia e história

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

O objeto de desejo de Europa, França e Bahia? É a descoberta da vacina contra o coronavírus. Cientistas do mundo inteiro buscam uma gotinha ou uma injeção capaz de imunizar adultos e crianças. Dinheiro não falta. Nem apoio. O problema é o calendário. Há etapas que devem ser respeitadas. Cada uma exige tempo. Enquanto esperamos, que tal uma curiosidade? A história vem de séculos atrás. […]

Hífen: mão de obra & cia.

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

O combate à covid-19 enfrenta vários desafios. Um deles é a falta de mão de obra. Médicos intensivistas, especializados em UTI, são insuficientes. Governadores publicam editais de convocação para preencher as vagas. Impõe-se, para obter êxito, estar atendo à grafia da palavra mão de obra. Como pé de moleque, testa de ferro, dor de cotovelo, dia a dia, faz de conta, quarto e sala, maria […]

Concordância: partitivo

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Ao falar no primeiro encontro com Moro, Bolsonaro disse que era “um humilde deputado como são a maioria dos deputados”. Certo? Não. Trata-se do partitivo. Com essa forma caprichosa, a posição do verbo fala alto. 1.Se vem depois do sujeito, o verbo nada de braçada. Pode concordar com o núcleo do sujeito ou com o complemento: A maioria dos deputados é humilde. (O verbo concorda […]

Entre eu e o povo? Não, presidente

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Está declarada a guerra de versões. Sérgio Moro falou de manhã. Em entrevista coletiva, explicou as razões por que pedia demissão. À tarde, foi a vez do presidente . Calmo, Bolsonaro anunciou que ia mostrar quem é o ex-juiz, pessoa que só pensa em si mesma. Em dado momento, denunciou que Moro queria “botar uma cunha entre eu e o povo brasileiro”. Ops! Tropeçou na […]

Pleonasmo: há…atrás

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Na entrevista coletiva sobre o coronavírus, o ministro-chefe da Advocacia-geral da União desperdiçou palavras. “O recurso foi feito há 10 dias atrás”, disse André Mendonça. Abusou. 1. Há indica tempo passado. 2. Atrás também indica tempo passado. Melhor ficar com um ou outro: O recurso foi feito há 10 dias. O recurso foi feito 10 dias atrás.

Vírgula antes da conjunção e? Depende

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

A GloboNews escreveu na telinha: “Bolsonaro tentou trocar o diretor-geral da Polícia Federal, e Moro ameaça pedir demissão”. Assinantes estranharam a vírgula antes da conjunção e. Está correta? Está. O e detesta excessos. Por isso, dispensa a vírgula: Trabalho e estudo. Vou a Pernambuco e depois à Paraíba. Bolsonaro quer demitir um diretor e nomear outro. Só num caso o e aceita a vírgula. Aí, […]