Ano-novo, língua nova

Publicado em Deixe um comentárioGeral

  Como disse Caetano Veloso: sejamos imperialistas!     Língua à brasileira   Luis Turiba   Ó órgão vernacular alongado Hábil áspero ponteado Móvel Nobel ágil tátil Amálgama lusa malvada Degusta deglute deflora Mas qual flora antropofágica Salva a pátria mal amada   Língua de trapo, língua solta Língua ferina, língua douta Língua cheia de saliva Savará, língua de fogo!   Viva & declinativa Língua […]

Reforma ortográfica

Publicado em Deixe um comentárioGeral

Hoje a reforma ortográfica entra em vigor. Até 2013 conviverão as duas grafias. Em concursos, vestibular, correspondências, você pode usar a antiga ou a atual. A alternativa é acertar ou acertar. Os meios de comunicação de massa vão embarcar na nova canoa hoje. Que tal seguir-lhes o passo? O blog repete o resumo das mudanças. Mantenha-o à mão. Bateu a dúvida? Dê uma espiadinha no […]

Menos é mais

Publicado em Deixe um comentárioGeral

    Dad Squarisi // dad.squarisi@correioweb.com.br   O ano começa sob o signo da incerteza. Nem a bola de cristal de Raul de Xangô é capaz de revelar o tamanho da crise. Ou a duração. Ou o que emergirá no fim do túnel. Em contexto tão instável, um verbo se impõe. É equilibrar. Meio murista, ele se opõe a polarizar. Diz não aos extremos. Sim […]

Ser prudente é…

Publicado em Deixe um comentárioGeral

Inspirar-se no mineiro que está à beira da morte. Antes de lhe dar a extremaunção, o padre diz:— Para descansar em paz, você deve reafirmar sua fé em Cristo e renegar odemônio. Repita comigo: — Eu renego o demônio…O velhinho olha para o padre, mas fica calado.— Vamos, meu amigo, repita comigo:— Eu renego o demônio…O velhinho continua calado. E o padre:— Por que você […]

Caladinha

Publicado em Deixe um comentárioGeral

O h é letra muda. Não fala. Mas confunde. É o caso de hora e ora. Hora tem relação com relógio e horário: São duas horas. Não tenho hora de almoço. No sentido de agora, até o momento, o ora pede vez: Por ora, nada posso fazer. O futuro de Marta Suplicy, por ora, está incerto. Maria, que ora faz quimioterapia, está otimista.

Fora de série

Publicado em Deixe um comentárioGeral

Gente fina é outra coisa. Destaca-se. Não se mistura. O francês tem umaexpressão para designar esses seres especiais. É hors-concours. Significa fora de concurso. Pessoa ou obra apresenta-se em exposição ou concurso. Mas não concorre a prêmio. A razão? Ora por não se enquadrar nas regras. Ora por ser pra lá de superior aos demais concorrentes. Clóvis Bornay serve de exemplo. Ele desfilava no carnaval. […]