Erramos — por um lado, por outro lado

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

“Por outro lado, se as provas forem consideradas ilegais, o texto terá que ser revisado pelo Ministério Público Federal”, escrevemos na pág. 4. Ao referir o outro lado, precisa-se do primeiro (por um lado, por outro lado). Sem ele, o possessivo pede passagem: Por seu lado, se as provas forem consideradas ilegais, o texto terá que ser revisado pelo Ministério Público Federal.

Família rapidinha — abreviaturas

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Se o falante tem ânsia de brevidade, a língua não o deixa na mão. Colabora. Por isso, inventou a abreviatura. Reduz um palavrão a poucas letras. Doutor vira dr. Apartamento, ap. Quilômetro, km. Mas a ajuda tem preço. São as regras para usar as pequeninas. A mais importante: ter pena do leitor. A redução precisa ser familiar, facilmente entendida. Não só. As abreviaturas formadas pela […]

Calcanhar de aquiles — origem da expressão

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Ações se sucedem na Polícia Federal. São tantas que até confundem o insensível computador. Muitas chamam a atenção pelo nome. É o caso da Operação Calcanhar de Aquiles. Deflagrada na quarta-feira, tinha um foco: o uso de informações privilegiadas em transações no mercado financeiro. Tradução: os irmãos Batistas tiraram proveito da delação que fizeram. Compraram dólares porque sabiam que a moeda subiria graças à bomba […]

Demais e de mais

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Demais e de mais têm uma semelhança. São formadas pelas mesmas palavras (de + mais). Mas exprimem ideias diferentes. Demais significa demasiadamente: Comeu demais. Trabalha demais. Estava nervoso demais. De mais, assim separadinho, quer dizer a mais, o contrário de de menos: Na confusão, recebi troco de mais (de menos). Ele escreveu palavras de mais (de menos). No pacote, veio um livro de mais (de […]

Mal ou mau — eis a questão

Publicado em 1 Comentárioportuguês

O mal-amado da moda? É o mau humor. Em tempos de crise, sobram razões para a cara amarrada. Dinheiro curto, medo de demissão, adiamento de sonhos & cia. indesejada lembram que o mar não está pra peixe. Sobram, por isso, criaturas de mal com a vida. Como não ser uma delas? Há jeitos. O melhor: enxergar o lado divertido das coisas. E rir. Rir muito. […]

Ouvi os cães latir? Latirem?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Persiste a dúvida: “Vejo tesouros, no chão, aflorar” ou “aflorarem”? Ambas as formas estão corretas? A dúvida é de Alexandre Pinheiro Neto, de Belo Horizonte. O lógico seria o verbo concordar com o sujeito (tesouros). Mas, quando se trata de infinitivo, a razão nem sempre dita as regras. Com os verbos mandar, fazer, deixar, ver e ouvir, a flexão é facultativa: Vejo tesouros, no chão, […]