Ao contrário? Diferentemente?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

 Moçada, olho vivo. E-mails, bilhetes & cia. mensageira têm compromisso com a precisão. Atenção à palavra certa na hora certa pega bem como dirigir com cinto de segurança e respeitar a vaga destinada a deficientes e idosos. Ao contrário é contrário mesmo, o oposto: sair e entrar, morrer e sobreviver, ficar em casa, ir pra rua. Diferentemente significa de forma diferente: Diferentemente do divulgado, o […]

Ao encontro? De encontro?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Eta duplinha cruel. Por dar recados trocados, ela desmoraliza ministros, advogados, juízes, repórteres. É um deus nos acuda. Melhor fugir da cilada. Ao encontro de quer dizer em favor de ou na direção de: O projeto veio ao encontro de seus interesses. O resultado das eleições pareceu-lhe vir ao encontro das ambições do prefeito. Caminhou ao encontro do filho. De encontro a significa contra, em […]

Apelar: regência

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Com a prisão do ex-presidente Temer & cia., o verbo mais conjugado é apelar. Graças a ele, todos esperam voltar pra casa. É bom, pra atingir o objetivo, respeitar a regência do trissílado: 1. No sentido de interpor recurso, o verbo rege a preposição de: Os advogados vão apelar da sentença. Os candidatos apelaram dos critérios adotados na prova. 2. Na acepção de recorrer, a […]

História e literatura: diferença

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

A diferença entre história e literatura? Aristóteles responde: “O historiador e o poeta não se distinguem um do outro pelo fato de o primeiro escrever em prosa e o segundo em verso (pois se a obra de Heródoto houvesse sido composta em verso, nem por isso deixaria de ser obra de história, figurando ou não o metro nela). Diferem entre si porque um escreveu o […]

Homenagem a Nossa Senhora? À Nossa Senhora?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Lá no céu, Nossa Senhora sentiu saudade da Terra. Foi à janela e deu uma espiadinha neste planeta azul. Passou os olhos por cidades verde-amarelas. Ops! Viu cartazes espalhados em Aparecida. Neles, a frase “Homenagem à Nossa Senhora”. A mãe de Cristo ficou triste. Chorou. Por quê? Nossa Senhora não aceita artigo. Dizemos “Nossa Senhora tem devotos”. Nunca “A Nossa Senhora tem devotos”. Sem artigo, […]

Adequar: conjugação

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Há verbos e verbos. Uns adoram a família. São os rizotônicos. A sílaba tônica cai sempre no radical. É o caso de cantar, comer e dividir. Outros ignoram a raiz. São os arrizotônicos. A sílaba tônica cai sempre fora do radical. É o caso de adequar. Ele só se conjuga nas formas em que a fortona cai fora do radical. O xis do problema é […]

Pra ou para?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

  O dicionário registra as duas formas. Para é mais formal; pra, informal. Mas ambas estão corretas. Num texto de bermudas e camiseta, o pra pede passagem. Num de terno e gravata, dê a vez ao para: Dirijo-me a Vossa Excelência para cumprimentá-lo pela proposta. Este é um país que vai pra frente.      

Artigo: nome de cidades

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Nome de cidade dispensa artigo. Dizemos Paris (não: a Paris), Brasília (não: a Brasília), Belém (não: a Belém). Mas, como toda regra tem exceção, essa também tem. Cidades terminadas por “o” pedem artigo. É o caso de o Rio, o Porto, o Cairo. Recife? O Recife? Trata-se de regionalismo. Os pernambucanos fazem questão do ozinho. Mas ele é facultativo. Use-o se quiser.