NotasReais Foto: Daniel Alves/CB/D.A Press

5.623 moradores do DF fraudaram o auxílio emergencial de R$ 600

Publicado em Economia

MARINA BARBOSA

Dados do Tribunal de Contas da União (TCU) apontam que 5.623 moradores do Distrito Federal receberam, ilegalmente, o auxílio emergencial de R$ 600 criado pelo governo para atender pessoas que perderam a renda por causa da pandemia do novo coronavírus. Essas pessoas embolsaram, indevidamente, R$ 3,91 milhões.

 

Pelo que levantou o ministro Bruno Dantas, do TCU, há de tudo nessa lista de fraudadores. Mas esse grupo é liderado por servidores e pensionistas do setor público: 915 deles, mesmo tendo salário integral garantido todos os meses, se inscreveram e embolsaram os R$ 600.

 

O levantamento sobre os fraudadores do auxílio emergencial no DF inclui ainda 1.723 beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), 226 pessoas que estão com os CPFs suspensos ou cancelados e 53 presos. São “espertalhões”, como define Dantas, que não se furtam em surrupiar dinheiro público.

 

Fraudadores prestarão contas à Justiça

 

Por recomendação do Tribunal de Contas, o Ministério Público abrirá processo para investigar todos os que fraudaram o auxílio emergencial. Mais: os nomes de todos os envolvidos serão liberados na internet pelo Ministério da Cidadania, responsável pelo programa social. Qualquer cidadão poderá consultar a lista e saber quem recebeu os R$ 600 de forma indevida.

 

Em todo o país, o TCU já identificou 620.281 fraudes no pagamento do auxílio emergencial de R$ 600 em todo o país. Somente a primeira parcela foi paga a 565.351 pessoas e um em cada 10 deles devolveram o dinheiro ao governo. Os prejuízos aos cofres públicos já calculados pelo TCU chegam a R$ 427,35 milhões, mas há a possibilidade de baterem em R$ 1 bilhão.

 

Responsável pelo gerenciamento do auxílio emergencial, o Ministério da Cidadania diz que está trabalhando em conjunto com órgãos de controle como o TCU, a Controladoria-Geral da União (CGU) e a Receita Federal para reverter os problemas e evitar novas irregularidades, cometidas, inclusive, por militares.

 

A pasta também destaca que o total de fraudes identificadas pelo TCU equivale a menos de 1% do total de brasileiros contemplados pelos R$ 600. Ao todo, 65,2 milhões de pessoas estão na lista de beneficiários do auxílio emergencial.

 

Brasília, 16h11min