O Pros avança sobre o comando do ICMBio

Publicado em Economia

Cairo Tavares, 31 anos, é a nova tentativa do Pros para abocanhar a Presidência do Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio), responsável pelos parques nacionais. Ele é diretor técnico da Fundação Ordem Social, ligada ao partido. Hoje, esteve na sede do órgão e se reuniu com diretores.

 

ICMBio

 

O ICMBio é a cota do partido por compor a base do governo no esforço do Palácio do Planalto para conservar o apoio que ainda lhe resta no Congresso. A tentativa anterior, de nomear um ruralista para o cargo, foi rechaçada por funcionários e pela bancada ambientalista na Câmara.

 

Tavares, filiado ao diretório de Valparaíso, no Entorno, é formado em ciência política pela UDF e já trabalhou como assessor da liderança do Pros na Câmara. Não consta que tenha experiência na área ambiental. Funcionários do ICMBio prometem voltar a protestar contra a barganha política envolvendo o órgão.

 

O ICMBio se tornou atraente depois da aprovação da lei que permite a transformação de multas ambientais em projetos de compensação. Isso dá à diretoria do órgão o poder de negociar e aprovar projetos no valor de R$ 1,2 bilhão a serem promovidos ou contratados por empresas que teriam de pagar multas.

 

O deputado Sarney Filho (PV-MA), ex-ministro do Meio Ambiente e integrante da bancada da área, participou da negociação que levou o Pros a ficar com o ICMBio.

  • Benedito Alísio Pereira

    Partidos do centrão, como o PROS, só colocam bombas nos órgãos públicos que abocanham em busca de grana para fazer seus joguinhos. Que os servidores do ICMBIO rechacem com vigor mais essa tentativa de colocar leigos em biodiversidade na direção do Instituto.

  • Fábio Britto

    Só quem perde é o meio ambiente… a sociedade… a flora… a fauna… A VIDA! Tenho certeza que não estou só ao pensar que a pessoa errada está ocupando o lugar errado. Mas é difícil ser ouvido num país que detém a maior biodiversidade quando ele é governado por pessoas que NÃO DÃO A MÍNIMA para o ambiente.

  • Igor Vasconcelos

    Conheço esse Cairo do mestrado em gestão pública. O cara sempre foi MT sério e inteligente. Acredito que foi uma boa escolha. De todos partidos decentro o pros nao tem nenhuma denuncia e ninguem envolvido na corrupção. Pessoal reclama muito sem conhecer.

    • Lucas Sobral

      Uma coisa é ser um bom aluno, outra ter currículo e experiência pra gerir um órgão de tamanha relevância para o país e as gerações futuras. Mais uma atitude ridícul dessa corja.

  • Igor Vasconcelos

    A proteção do patrimônio natural e o desenvolvimento socioambiental do Brasil requer capacidade gerencial e poder de articulação social e política. Neste sentido, a escolha de um gestor público para a presidência do Instituto Chico Mendes sinaliza a busca de um trabalho dinâmico e moderno.

    Cairo Tavares traz para o ICMbio a possibilidade concreta de equilibrar qualificação técnica-gerencial com um lastro político capaz de colocar os seus projetos e ações na pauta das prioridades de governo.

    Cairo Tavares acumula uma relevante trajetória e experiências profissionais que incluem a participação no Plano de Governo de candidatura à Presidência da República, participação de movimentos contra retrocessos na questão ambiental como o Código Florestal, em 2012.

    Tavares tem uma ligação direta com os temas da sustentabilidade e participação relevante na articulação de um seminário sobre o Crescimento das Energias Renováveis, por meio da Câmara dos Deputados, que congregou entidades, associações, técnicos, especialista e parlamentares sensíveis ao tema de todo país.

    Cientista Político graduado pelo Centro Universitário do Distrito Federal (UDF) e Mestrando em Administração Pública e Gestão Governamental no Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP), Cairo desempenha o cargo de Assessor Legislativo na Câmara dos Deputados e é o responsável por acompanhar projetos relacionados ao meio ambiente. Ele também auxiliou a Fundação da Ordem Social na construção de um projeto de agricultura sustentável.

    O domínio de instrumentos gerenciais capazes de promover a eficiência de uma instituição no pleno atendimento de sua missão com o País, é um dos fatores mais relevantes para a Administração Pública.

    • Lucas Sobral

      Tá pleiteando um carguinho Igor? Um cara sem a menor experiência em gestão de unidades de conservação ser a autoridade máxima do órgão!? Aí reclamam q as coisas n funcionam no país, segue o loteamento de cargos.

  • Maximiliano Carvalho

    Já ouvi o novo presidente falando sobre gestão da coisa pública e tenho por alvissareira a notícia! Ponto pro ICMBio.