Militao O versátil Éder Militão é uma das novidades da nova temporada do Espanhol. Foto: AFP O versátil Éder Militão é uma das novidades da nova temporada do Espanhol.

Guia do Campeonato Espanhol 2019/2020: 10 motivos para você não perder La Liga

Publicado em Esporte

Depois das escalas nos campeonatos Holandês, Português, Inglês, Francês e Alemão, a série de guias 7 Maravilhas da Europa do blog Drible de Corpo, com as apresentações das sete  principais ligas nacionais do Velho Continente, desembarca na Espanha. La Liga, como é chamado o Campeonato Espanhol, começa nesta sexta-feira com o duelo entre Athletic Bilbao e Barcelona e os favoritos de sempre. Minha ordem nesta temporada é a seguinte: Barcelona, Real Madrid e Atlético de Madrid.

A seguir, apresento o Campeonato Espanhol com fichas dos 20 candidatos ao título, os times-base, técnicos, as principais contratações e 10 motivos para você curtir, seguir, compartilhar e ficar por dentro de um dos maiores torneios do mundo. Lionel Messi é mais uma vez a estrela-guia do torneio, mas pode ganhar a companhia de Neymar até o fechamento da janela de transferências. Isso se o brasileiro não for parar no rival Real Madrid.

Respeitável público! Com vocês, a temporada 2018/2019 de La Liga — a segunda de meninos brasileiros bons de bola como Arthur (ex-Grêmio) e Vinicius Junior (ex-Flamengo) e a primeira do ex-menino da Vila Rodrygo. Um pouquinho de Brasil, iá, iá, na terra da paella.

 

 

10 MOTIVOS PARA VOCÊ NÃO PERDER LA LIGA

 

Ego ferido

O Campeonato Espanhol dominou a Liga dos Campeões da Europa por cinco temporadas consecutivas. O Real Madrid conquistou quatro títulos em 2014, 2016, 2017 e 2018; e o Barcelona um, em 2015. Nesse período, Real Madrid e Atlético de Madrid disputaram duas finais entre si do torneio continental em 2014 e 2016. A badalada Premier League quebrou a hegemonia. O Campeonato Inglês emplacou o Liverpool campeão do Velho Mundo na decisão contra o Tottenham na temporada 2018/2019.

 

Ataques dos sonhos

Vai ser divertido ver o novo trio de ataque do Barcelona formado por Messi, Griezmann e Luis Suárez. O Real Madrid pagou caro para tirar o meia Hazard do Chelsea e vê-lo atuar ao lado de Benzema. O Atlético de Madrid tirou o promissor português João Félix do Benfica. O Espanhol ainda pode ter a volta de Neymar ao Barcelona ou ao Real Madrid. As negociações com o PSG continuam…

 

Dinheiro a rodo

Quatro das 10 maiores transações desta janela de transferências foram feitas por clubes espanhóis. O Atlético de Madrid investiu 126 milhões de euros em João Félix. O Barcelona contratou Griezmann por 120 milhões de euros. O Real Madrid arrematou Hazard por 100 milhões de euros. Frenkie de Jong acertou com o Atlético de Madrid depois de o clube desembolsar 75 milhões de euros.

 

Saída para as laterais

Em tempos de renovação nas laterais da Seleção, vale a pena prestar atenção no lateral-direito Emerson do Real Bétis. O jogador é cria das divisões de base do Atlético-MG e tem tudo para evoluir e chegar à Seleção principal. Recém-contrato pelo Real Madrid, o versátil Éder Militão também atua como lateral e zagueiro. O Espanhol também oferecem opções para a esquerda. O Atlético de Madrid acaba de contratar Renan Lodi para o lugar de Filipe Luís. O Sevilla conta com um velho conhecido de Tite dos tempos de Corinthians: Guilherme Arana.

 

Goleiro no Barcelona

Contratado pelo clube catalão, Neto pode ser o primeiro goleiro brasileiro a entrar em campo em um jogo oficial com a camisa do Barcelona. O time azul-grená já teve um arqueiro tupiniquim. Jaguaré chegou ao clube em 1931. O jogador pertencia ao Vasco na época. Estrangeiros não podiam disputar partidas oficiais na liga nacional. Para completar, o concorrente dele era Ricardo Zamora, maior lenda das traves do país. Jaguaré tinha contrato até 1932, mas teve de retornar ao Brasil. Neto será reserva do alemão ter Stegen nesta temporada. Tem mais um goleiro brasileiro em La Liga. Trata-se de André Grandi, reserva do time do Leganés.

 

Noves dentro

Em tempo de escassez de centroavantes no futebol brasileiros, a Espanha oferece uma velha e uma nova opção aos treinadores da Seleção. Tite deve uma oportunidade a Willian José da Real Sociedad. Comandante da esquadra olímpica, André Jardine ficará de olho  o excelente Rodrygo. A cria do Santos tem tudo para chamar a atenção na primeira temporada com a camisa do Real Madrid. Se seu clube procura um centroavante, basta dar uma espiadinha no veterano Charles. O paraense é goleador com a camisa do Eibar.

 

Fenômeno

Vale a pena lembrar: eleito três vezes melhor do mundo, Ronaldo Nazário de Lima, o Ronaldo Fenômeno, campeão mundial em 1994 e em 2002, é o dono do Valladolid. Acredite se quiser: o time dele não tem jogador brasileiro no elenco. Muito menos técnico tupiniquim. O responsável por escalar o time é o espanhol Sergio González. O Valladolid terminou a temporada passada em 16º, duas posições acima da zona de rebaixamento.

 

Reserva de mercado

La Liga começa a temporada com um dado curioso: 17 dos 20 treinadores são espanhóis. Há somente três estrangeiros: o francês Zinedine Zidane e os argentinos Diego Simeone e Mauricio Pellegrini. Bem diferente da edição anterior. A versão 2018/2019 começou cheio de técnicos gringos. Cinco deles eram argentinos, ou seja, um quarto do total.

 

O melhor do mundo joga aqui

A última vez em que a Fifa e/ou a revista France Football elegeram um número 1 do mundo que não atuava no Campeonato Espanhol foi em 2008, quando Cristiano Ronaldo defendia o Manchester United, da Inglaterra. De 2009 em diante, o vencedor sempre foi do Barcelona (Messi) ou do Real Madrid (Cristiano Ronaldo e Modric).

 

Anota aí

Não sou olheiro, mas aí vão alguns nomes para você anotar no caderninho e prestar atenção durante La Liga: Kieran Trippier (Atlético de Madrid), Jack Harper (Getafe), Enrich Gallego (Getafe), Frenkie de Jong (Barcelona), Borja Iglesias (Espanyol), Eden Hazard (Real Madrid), Oliver Torres (Sevilla), João Félix (Atlético de Madrid), Maxi Gomez (Valencia) e Nabil Fekir (Bétis).

 

 

 CAMPEONATO ESPANHOL

Período: 16/8/2019 a 24/5/2020

Clubes: 20

Jogadores: 509

Estrangeiros: 205(40,3%)

Média de idade: 26,9 anos

Investimento em contratações: 1,3 bilhão

Quem mais gastou: Real Madrid, 305,5 milhões

Vagas na Liga dos Campeões: 3

Quem transmite: ESPN e Fox Premium

 

COMO FOI NA TEMPORADA 2017/2018

Campeão: Barcelona

Vaga para Liga dos Campeões: Barcelona, Atlético de Madri, Real Madrid e Valencia

Vagas para Europa Liga: Getafe, Sevilla e Espanyol

Quem subiu: Osasuna, Granada e Mallorca

Quem desceu: Girona, Huesca e Rayo Vallecano

Gols: 983 / Jogos: 380 / Média de gols: 2,59

Artilheiro: Lionel Messi (Barcelona), 36 gols

Média de público: 26.885

Melhor média de público: Barcelona (75.600)

 

OS 20 CANDIDATOS AO TÍTULO

 

Atual bicampeão espanhol, o Barcelona é o time a ser batido. Foto: Pau Barrena/AFP

 

ALAVÉS

Deportivo Alavés

Fundação: 1921

Título: não tem

Estádio: Mendizorrotza (19.840)

Time-base (4-4-2)

Pacheco

Martín, Laguardia, Maripán e Rubén Duarte

Aleix Vidal, Pere Pons, Pina e Luis Rioja

Lucas Pérez e Joselu

Técnico: Asier Garitano

Brasileiro: Rodrigo Ely

 

ATHLETIC BILBAO

Athletic Club

Fundação: 1898

Títulos: 8

Estádio: San Mamés (53.289)

Time-base (4-2-3-1)

Herrerín

Capa, Yeray, Iñigo Martínez e Yuri

Dani Garcia e Unai López

Larrazabal, Raúl García e Muniain

Williams

Técnico: Gaizka Garitano

Brasileiro: não tem

 

ATLÉTICO DE MADRID

Club Atlético de Madrid

Fundação: 1903

Títulos: 10

Estádio: Wanda Metropolitano (70.000)

Time-base (4-4-2)

Oblak

Trippier, Felipe, Giménez e Mario Hermoso

Koke, Marcos Llorente, João Félix e Saúl

Diego Costa e Morata

Técnico: Diego Simeone (Argentina)

Brasileiro: Felipe e Renan Lodi

 

BARCELONA

FC Barcelona

Fundação: 1899

Títulos: 26

Estádio: Camp Nou (99.354)

Time-base (4-3-3)

Ter Stegen

Semedo, Piqué, Lenglet e Jordi Alba

De Jong, Busquets e Rakitic

Messi, Luis Suárez e Griezmann

Técnico: Ernesto Valverde

Brasileiros: Neto, Arthur, Rafinha e Philippe Coutinho

 

BÉTIS

Real Betis Balompié

Fundação: 1907

Título: 1

Estádio: Benito Villamarín (60.720)

Time-base (4-3-3)

Joel

Emerson, Bartra, Sidnei e Pedraza

Canales, William Carvalho e Guardado

Fekir, Loren e Tello

Técnico: Joan Francesc Sicilia Rubi

Brasileiro: Sidnei e Emerson

 

CELTA

RC Celta de Vigo

Fundação: 1923

Título: não tem

Estádio: Balaídos

Time-base (4-4-2)

Rubén

Hugo Mallo, Araujo, Aidoo e Olaza

Brais Méndez, Okay, Lobotka e Denis Suárez

Iago Aspas e Santi Mina

Técnico: Fran Escribá

Brasileiro: não tem

 

EIBAR

SD Eibar

Fundação: 1940

Título: não tem

Estádio: Ipurua (7.083)

Time-base (4-4-2)

Dmitrovic

Tejero, Burgos, Ramis e Cote

Pedro León, Diop, Edu e Orellana

Sergi Enrich e Charles

Técnico: José Luis Mendilibar

Brasileiro: Charles

 

ESPANYOL

RCD Espanyol

Fundação: 1900

Título: não tem

Estádio: RCDE Stadium (40.500)

Time-base (4-3-3)

Diego López

Javi López, David López, Naldo e Pedrosa

Melendo, Marc Roca, Darder e Wu Lei

Borja Iglesias e Ferreyra

Técnico: David Gallego

Brasileiros: Naldo

 

GETAFE

Getafe CF

Fundação: 1983

Título: não tem

Estádio: Coliseu Alfondo Pérez (17.393)

Time-base (4-4-2)

David Soria

Damián Suárez, Djene, Cabrera e Antunes

Portillo, Arambarri, Maksimovic e Cururella

Mata e Jorge Molina

Técnico: José Bordalás

Brasileiro: não tem

 

GRANADA

Granada CF

Fundação: 1931

Título: não tem

Estádio: Nuevo Los Cármenes (19.336)

Time-base (4-2-3-1)

Rui Silva

Victor Díaz, Germán, Duarte e Álex Martínez

Montoro e Yangel Herrera

Machís, Fade Vico e Álvaro Vadillo

Soldado

Técnico: Diego Martínez Penas

Brasileiro: não tem

 

LEGANÉS

CD Leganés

Fundação: 1928

Título: não tem

Estádio: Municipal de Butarque (10.954)

Time-base (4-2-3-1)

Cuéllar

Marc Navarro, Bustinza, Tarín, Siovas e Silva

Rubén Pérez, Recio e Óscar

Braithwaite e En-Nesyri

Técnico: Mauricio Pellegrino (Argentina)

Brasileiro: André Grandi

 

LEVANTE

Levante UD

Fundação: 1909

Título: não tem

Estádio: Ciutat de Valencia (26.354)

Time-base (4-4-2)

Aitor Fernández

Miramón, Vezo, Oscar Duarte e Clerc

Hernani, Campaña, Bardhi e Rochina

Sergio León e Morales

Técnico: Paco López

Brasileiro: não tem

 

MALLORCA

RCD Mallorca

Fundação: 1916

Títulos: não tem

Estádio: de Son Moix (23.142)

Time-base (4-3-3)

Reina

Sastre, Vajlent, Raíllo e Lumor

Salva Sevilla, Baba e Aleix Febas

Dani Rodríguez, Budimir e Lago Junior

Técnico: Vicente Moreno Peris

Brasileiro: não tem

 

OSASUNA

RCD Mallorca

Fundação: 1920

Título: não tem

Estádio: El Sadar (18.761)

Time-base (4-2-3-1)

Rubén Martínez

Nacho Vidal, Aridane, David García e Estupiñan

Oier e Mérida

Torres, Rubén García e Ávila

Villar

Técnico: Jagoba Arrasate

Brasileiro: não tem

 

REAL MADRID

Real Madrid CF

Fundação: 1902

Títulos: 33

Estádio: Santiago Bernabéu (81.044)

Time-base (4-3-3)

Courtois

Carvajal, Varane, Sergio Ramos e Marcelo

Casemiro e Kroos

Vinícius Junior, Modrid e Hazard

Benzema

Técnico: Zinedine Zidane (França)

Brasileiros: Marcelo, Éder Militão, Casemiro, Vinicius Junior e Rodrygo

 

REAL SOCIEDAD

Real Sociedad de Fútbol

Fundação: 1909

Títulos: 2

Estádio: Anoeta (32.000)

Time-base (4-3-3)

Remiro

Zaldua, Aritz Elustondo, Llorente e Aihen

Odegaard, Illarramendi e Mikel Merino

Januzaj, Willian José e Oyarzabal

Willian José

Técnico: Imanol Alguacil

Brasileiro: Willian José

 

SEVILLA

Sevilla FC

Fundação: 1890

Título: 1

Estádio: Ramón Sánchez Pizjuán (42.714)

Time-base (4-3-3)

Vaclik

Jesús Navas, Kounde, Diego Carlos e Reguilón

Fernando, Banega e Jordán

Ocampos, De Jong e Munir

Técnico: Julen Lopetegui

Brasileiros: Diego Carlos, Guilherme Arana e Fernando

 

VALENCIA

Valencia CF

Fundação: 1919

Títulos: 6

Estádio: Mestalla (49.500)

Time-base (4-4-2)

Cillessen

Piccini, Garay, Gabriel Paulista e Gayá

Carlos Soler, Parejo, Kondogbia e Guedes

Rodrigo e Maxi Gómez

Técnico: Marcelino García Toral

Brasileiros: Gabriel Paulista

 

VALLADOLID

Real Valladolid CF

Fundação: 1928

Títulos: não tem

Estádio: José Zorrilla (26.512)

Time-base (4-4-2)

Masip

Antoñito, Kiko Olivas, Joaquín e Nacho

Óscar Plano, Rubén Alcaraz, Michel Herrero e Toni Villa

Sergi Guardiola e Sandro

Técnico: Sergio González

Brasileiro: não tem

 

VILLARREAL

Villarreal CF

Fundação: 1923

Título: não tem

Estádio: La Cerámica (24.890)

Time-base (4-4-2)

Asenjo

Rubén Peña, Albiol, Funes Mori e Alberto Moreno

Chukwueze, Iborra, Trigueros e Cazorla

Ekambi e Gerard Moreno

Técnico: Javier Calleja

Brasileiro: não tem

 

 

Siga o blogueiro no Twitter: @mplimaDF

Siga o blogueiro no Instagram: @marcospaul0lima

Siga o blog no Facebook: https://www.facebook.com/dribledecorpo/