Menino chora ao ver galinha que seria preparada para almoço‏

Publicado em Deixe um comentárioAlimentação Pet, animais perdidos, blogueiros, comportamento, concurso pet, entrevista, Eventos Pet, fotografia pet, maus tratos, saúde pet, videopet

(Da ANDA)

 

O apelo comovente de um menino para que sua mãe poupe uma galinha que ela planejava preparar para o almoço está se tornando um hit na Internet.

Embora a ave já estivesse morta sobre a mesa, o pequeno garoto chamado Vitor, cuja localização é desconhecida, coloca amorosamente a sua mão sobre o corpo do animal e implora para que a mãe não a cozinhe.

No vídeo, que já foi visualizado mais de um milhão de vezes no Facebook e também tem sido visto por milhares no YouTube, o sensível Vitor aparece dizendo “não, mamãe”, quando ela diz que irá cortar o frango.

Quando a mãe questiona por que, Vitor responde: “Deixa ela quietinha’.

E então ela explica que a galinha já morreu e que ela precisa prepará-la para o almoço, mas o consciente garoto continua inflexível.

“Eu estou te falando que não pode cortar ela”, diz o menino à mãe com uma expressão de profunda tristeza.

A mãe conta que já cortou as asas e a cabeça do animal, e Vitor pergunta por que e onde está a cabeça, ao que a mãe não sabe o que responder. “O que vou fazer com a cabeça dela”, pergunta a mãe, dizendo que eles não comem a cabeça das galinhas.

Não parando de chorar, Vitor continua insistindo para que a mãe não corte a galinha e, com a mão ainda sobre o corpo, ele pede para que não a tire dele, pois ele quer cuidar dela, mesmo após a mãe lhe propor que compraria uma outra para ele.

Nota da Redação: Vitor é brasileiro, e o vídeo foi tema de uma reportagem internacional, publicada nesta semana no Daily Mail.

Assista o vídeo:

 

Eventos Pet em Brasília nesse fim de semana

Publicado em Deixe um comentárioAlimentação Pet, animais perdidos, blogueiros, comportamento, concurso pet, entrevista, Eventos Pet, fotografia pet, maus tratos, saúde pet, videopet

12512377_1128968000470510_2905874331479115787_n

SEXTA E SÁBADO

Bazar Beneficiente Páscoa Diferente SHB

Das 10 as 19H na Rua 21 Sul,Residencial Águas Claras, Bl-F, Salão de Festas

Águas Claras-DF

 

 

 

 

 

10494714_191963111181975_4130739091219674879_n

SÁBADO

Bazar e Brechó Abrigo Flora e Fauna

A partir das 10:30h no Centro de Ensino Fundamental Athos Bulcão

Cruzeiro Novo, Quadra 209

 

 

 

sábado-1 cópia

SÁBADO

Feira de Adoção Abrigo Flora e Fauna

das 11 as 16h na 108 sul, ao lado do Pet Di Petti.

 

 

 

 

1913979_10208667993280244_6469312742983979285_n

SÁBADO

Feira de Adoção Armazém Rural

das 9 as 15h na comercial da 409 Sul

 

 

 

 

 

12799270_1061162930609819_7450045785262556676_n

SÁBADO

Feira de adoção Projeto São Francisco

das 10 as 15h no SIA trecho 2 lotes 65/95

 

 

 

 

 

 

10644536_1131919283508715_3998255937773183528_n

 

SÁBADO

Feira de adoção SHB

das 10 as 14h na CLSW 103 Bl-A

Sudoeste

 

 

 

 

 

SeaWorld anuncia que não terá novas gerações de orcas

Publicado em Deixe um comentárioAlimentação Pet, animais perdidos, blogueiros, comportamento, concurso pet, entrevista, Eventos Pet, fotografia pet, maus tratos, saúde pet

( por Notícias UOL via ANDA )

 

 

Em nota divulgada em seu site, o SeaWorld diz que a decisão faz parte de uma nova diretriz da empresa, mais afinada com cuidados do meio ambiente: “O SeaWorld ouviu. A sociedade está mudando, e nós estamos mudando com ela”.

No anúncio, o parque se compromete a não retirar mais os mamíferos marinhos de seu habitat e a interromper a reprodução em cativeiro. O parque não diz nada sobre a criação de golfinhos, que deve ser mantida.

A última vez que o parque retirou uma orca da natureza foi há 40 anos – outras gerações teriam nascido no próprio parque. A última orca a nascer nas dependências do SeaWorld deverá ser o bebê de Takara, que ficou grávida no ano passado.

O parque aquático era criticado por manter orcas e golfinhos longe dos oceanos e pela realização de apresentações que causariam sofrimento aos animais. Em 2013, o documentário “Blackfish” mostrou que orcas do parque viviam em tanques reduzidos e com pouca iluminação e que passavam por duros treinamentos.

O SeaWorld já havia anunciado o encerramento dos espetáculos com orcas em parque de San Diego, na Califórnia, um dos 11 da rede.

As orcas que atualmente vivem nos tanques de água do SeaWorld não serão soltas na natureza. Segundo o parque, se fossem liberadas no oceano ou levadas para jaulas no mar, os animais, criados em cativeiro, poderiam não sobreviver.

“Eles não conseguiriam competir por comida ou estariam expostos a doenças com as quais nunca tiveram contato”. As orcas também teriam que “lidar com problemas ambientais, incluindo a poluição e outras ameaças causadas pelo homem”.

Em artigo publicado nesta quinta no jornal Los Angeles Times, o presidente do SeaWorld, Joel Manby, diz que há nos EUA propostas de leis e novas regras de órgãos reguladores que impedem que orcas sejam mantidas em cativeiro.

Manby diz que, quando o parque iniciou suas atividades, em 1964, as “baleias assassinas” não eram “amadas” como hoje. “Ao contrário, eram temidas, odiadas e caçadas. Meio século depois, as orcas estão entre os mais populares mamíferos marinhos do planeta”, afirma. Para ele, as pessoas aprenderam mais sobre as orcas no parque aquático.

Segundo o parque, o objetivo da medida é inspirar os visitantes a adotarem ações de preservação do meio ambiente. “Queremos encontrar novas maneiras de continuar a cumprir o nosso propósito de inspirar nossos hóspedes a protegerem os animais e os ambientes selvagens”.

 

 

Orcas aposentadas

 

 

A última geração de baleias do SeaWorld deve continuar entretendo os visitantes, mas em atividades bem menos “espetaculares”, como exibições de exercícios que os animais fazem normalmente para se manterem saudáveis. A atração é chamada de “encontro educativo”.

“As orcas [remanescentes] vão continuar a viver no SeaWorld e receber nossos cuidados por muitos anos. Vão continuar a receber os cuidados da mais alta qualidade, com base nos mais recentes avanços na medicina veterinária marinha, da ciência e das melhores práticas zoológicos”, diz a nota. Segundo o parque, que possui mais de 50 anos de atividade, as baleias que foram retiradas na natureza no início de suas atividades eram ameaçadas pela caça e estavam em risco de extinção.

 

Dado Dolabella manda recado para Rodrigo Hilbert após polêmica no programa “Tempero de Família”

Publicado em Deixe um comentárioAlimentação Pet, animais perdidos, blogueiros, comportamento, concurso pet, entrevista, Eventos Pet, fotografia pet, maus tratos, saúde pet

(da Veja SP via ANDA )

 

Parece que o pedido de desculpas de Rodrigo Hilbert não foi o suficiente para acalmar os defensores dos animais: para quem não sabe, o apresentador matou um novilho em seu programa na GNT, Tempero de Família — e as imagens fortes provocaram comoção na internet.

Na noite desta segunda (14), o ator Dado Dolabella publicou uma mensagem criticando a atitude de Hilbert e repudiando aqueles que comem carne: “‘Não matarás’. Não existe uma vírgula: válido somente para humanos. Ou: somente animais com patas, penas, asas ou guelras. ‘Amar ao próximo como a ti mesmo’. Essas são as duas frases mais ignoradas da maioria absoluta de religiões e crenças“, escreveu. Confira:

 

rodrigo-2“Não matarás.” Não existe uma vírgula: válido somente para humanos. Ou: somente animais com patas, penas, asas ou guelras… ? “Amar ao próximo como a ti mesmo.” Essas são as duas frases mais ignoradas da maioria absoluta de religiões e crenças. Os animais são nossos próximos. Parceiros na nossa evolução. Estão juntos na caminhada conosco. Desejo do fundo do coração que essa atrocidade sádica transforme as pessoas que tem ligação direta do cérebro com o intestino. Programadas por um sistema cruel que implanta e acredita que isso é natural. A crueldade, o assassinato, o mal contra animais inocentes, dóceis e devotos aos seres humano precisa acabar. Os animais são nossos amigos. É assim que você os trata? A lei do universo não falha. A lei do retorno. A lei da ação e reação descoberta pelo vegano Isaac Newton. Deixe de ser primitivo @rodrigohilbert… evolua!!!
“A vida é valor absoluto. Não existe vida menor ou maior, inferior ou superior – engana-se quem mata ou subjuga um animal por julgá-lo um ser inferior. Diante da consciência que abriga a essência da vida, o crime é o mesmo.”

 

 

O desabafo do rapaz em seu perfil oficial no Facebook continua: “Os animais são nossos próximos. Parceiros na nossa evolução. Estão juntos na caminhada conosco. Desejo do fundo do coração que essa atrocidade sádica transforme as pessoas que tem ligação direta do cérebro com o intestino. Programadas por um sistema cruel que implanta e acredita que isso é natural. A crueldade, o assassinato, o mal contra animais inocentes, dóceis e devotos aos seres humanos — isso precisa acabar. Os animais são nossos amigos. É assim que você os trata? A lei do universo não falha. A lei do retorno. A lei da ação e reação descoberta pelo vegano Isaac Newton. Deixe de ser primitivo @rodrigohilbert, evolua!“.

“‘A vida é valor absoluto. Não existe vida menor ou maior, inferior ou superior – engana-se quem mata ou subjuga um animal por julgá-lo um ser inferior. Diante da consciência que abriga a essência da vida, o crime é o mesmo’“, concluiu. A publicação ainda incluía várias tags sobre veganismo.

 

Leia matéria do blog sobre o programa onde Rodrigo matou a ovelha clicando aqui

 

Leia a resposta de Rodrigo clicando aqui

 

Casal tira férias para viajar com o cachorro diagnosticado com câncer terminal

Publicado em Deixe um comentárioAlimentação Pet, animais perdidos, blogueiros, comportamento, concurso pet, entrevista, Eventos Pet, fotografia pet, saúde pet

( da Pet Cidade via ANDA ) (fotos Divulgação)

 

204 214A fotógrafa Zhenia Bulawka e seu namorado Christian levaram seus três cachorros, Mr. Dukes, Ruby e Violet, para passar as férias numa praia de Assateague, em Maryland, nos Estados Unidos.

A viagem tinha um motivo muito especial: um dos cachorros, Mr. Dukes, da raça american staffordishire terrier, estava no estágio terminal de um câncer.

O cão de 11 anos resistiu à doença por um bom tempo, mas começou a enfraquecer. Sabendo que o pior estava por vir, o casal fez questão de preparar uma despedida à altura dessa amizade de anos.

A atividade favorita de Dukes sempre foi nadar na piscina da família e, até então, ele nunca tinha visto o mar. “Foi uma viagem muito especial para nós e sou muito grata por tornarmos isso realidade”, disse Zhenia.

Mr. Dukes, Ruby e Violet curtiram dias intensos de passeios, carinhos e brincadeiras durante o último mês de agosto. “Ele era o meu melhor amigo. Era também meu muso e sua paixão pela vida serviu como uma fonte de inspiração constante para mim. Eu nunca cansaria de fotografá-lo. Que sorte eu tive de tê-lo. Ele mudou a minha vida e eu vou sentir sua falta para sempre”, declarou a “mamãe” ao site The Dodo, com muita emoção e saudade.

Mr. Dukes faleceu um mês após a viagem, depois de batalhar muito por dois anos contra um câncer nas células.

Hospital Veterinário da UnC divulga nota sobre caso do cão Jatobá

Publicado em Deixe um comentárioAlimentação Pet, animais perdidos, blogueiros, comportamento, concurso pet, entrevista, Eventos Pet, fotografia pet, maus tratos, saúde pet

Nota divulgada em 14.03.2016:

 

A Direção do Hospital Veterinário, pertencente ao Curso de Medicina Veterinária ofertado no campus de Canoinhas, esclarece a respeito de informações sobre atendimento veiculadas recentemente nas mídias sociais.

Comunicamos que o proprietário solicitou a guia de transferência do animal, sem que este tivesse recebido alta clínica, sendo o animal retirado em vida do Hospital Veterinário pelo proprietário. Após a retirada, o Hospital não recebeu notícias sobre a evolução do caso, nem sequer qualquer registro oficial.

A Conduta Médica Veterinária respeita o estabelecido pelo Código de Ética Profissional. Com isso ao veicularmos informações técnicas sobre o prontuário do animal atendido sem autorização do proprietário descumprimos com a normatização prevista neste código.

Em 18 anos de funcionamento, o Hospital Veterinário reafirma que sempre zelou e sempre zelará pelo bem-estar dos seus pacientes, prestando tratamento e condições de internação adequadas. Qualquer informação em contrário, é baseada em situações infundadas.

O Hospital Veterinário apresenta em média de 08 a 10 atendimentos a pequenos animais/dia, realizando somente em 2015 mais 1.500 atendimentos à comunidade de Canoinhas e região, primando pela qualidade e respeito à vida em seus serviços.

O Curso de Medicina Veterinária está entre os melhores no Estado de Santa Catarina. Dos 10 cursos avaliados no Ranking Universitário da Folha 2015, Medicina Veterinária está na 4ª posição. Na classificação geral, dos 172 cursos avaliados, Medicina Veterinária ocupa a 58ª posição. A qualidade do ensino, pesquisa e extensão também reflete no conceito 4 (de uma escala de 1 a 5) obtido pelo Curso de Medicina Veterinária no Exame Nacional de Desempenho do Estudante (ENADE).

 

Direção Hospital Veterinário UnC

 

***Clique aqui para ler a matéria sobre o caso publicada no blog***

Rodrigo Hilbert é alvo de polêmica após abater filhote de ovelha na TV

Publicado em Deixe um comentárioAlimentação Pet, animais perdidos, blogueiros, comportamento, concurso pet, entrevista, Eventos Pet, fotografia pet, maus tratos, saúde pet

(do Correio Braziliense)

 

20160314153118746192iO apresentador Rodrigo Hilbert se envolveu em uma polêmica por conta do mais recente episódio de seu programa no canal GNT, o Tempero de Família. Exibida na última quinta-feira (10/3), a atração apostava numa receita de churrasco rústico. Até aí, tudo bem. O que revoltou milhares de espectadores e internautas foi o fato de que, no epísódio, Rodrigo laça, mata, limpa e cozinha um filhote de ovelha.

Apesar de o programa não mostrar o momento em que o apresentador golpeia o animal com uma faca, nem os gritos do filhote, há cenas em que o sangue da ovelha escorre em uma bacia. Outro trecho que causou polêmica foi quando Rodrigo comparou a maciez do pelo do animal, retirado junto com a pele, com a de um sofá.

No início do episódio, que foi gravado em uma fazenda em Santa Catarina, o pecuarista responsável pelo local ainda explica que o segredo para se obter uma carne macia é matar o cordeiro com cerca de seis meses de vida, ainda em fase de amamentação.

Polêmica

As críticas ao programa vieram aos montes, tanto na página oficial do apresentador no Facebook, quanto no perfil do canal GNT, que já registrou milhares de comentários negativos.

20160314153106148331uO assunto chegou a figurar os trending topics do Twitter, rede em que a polêmica vem sendo discutida com diversos argumentos. Há os que abominam completamente a atitude do apresentador, o acusando de crueldade com o animal e de falta de responsabilidade por mostrar uma cena do tipo em um programa que é assistido inclusive por crianças. Por outro lado, alguns internautas criticam a hipocrisia dos acusadores, já que muitos sequer são vegetarianos. “Sobre o Rodrigo Hilbert: só pra avisar os desavisados, a carne da Friboi não nasce em árvores, queridos”, disse um internauta.

A polêmica quanto ao abate do animal foi tão grande que, além de fazerem uma campanha online para a retirada do apresentador do ar, algumas pessoas ainda criaram uma petição online pedindo que o programa Tempero de Família seja retirado da grade da emissora. O documento já conta com mais de mil assinaturas.

Apesar de ter incomodado boa parte de seus e telespectadores, sejam eles vegetarianos, veganos ou consumidores de carne, nem o GNT nem Rodrigo Hilbert se manifestaram sobre o assunto.

Morre gato que consolava pessoas em cemitério

Publicado em Deixe um comentárioAlimentação Pet, animais perdidos, blogueiros, comportamento, concurso pet, entrevista, Eventos Pet, fotografia pet, maus tratos, saúde pet

( da ANDA )

 

foto Metro UK
                                                           foto Metro UK

 

Vários internautas lamentaram a morte do animal. Foto: Guernsey Press/Facebook/ReproduçãoO gato Barney, famoso por consolar as pessoas que iam ao cemitério da Paróquia de St. Sampson, na ilha britânica de Guernsey, morreu na última terça-feira. Barney se tornou conhecido ao longo dos últimos 20 anos pelo seu carinho com aqueles que iam enterrar parentes no cemitério da cidade.

O falecimento do animal gerou comoção entre os funcionários, visitantes e moradores de Guernsey. Segundo Alan Curzon, responsável por cavar as sepulturas e cuidar da terra do cemitério, a morte de Barney foi o equivalente à “perda de um filho”.

“Comecei a trabalhar no cemitério em 1995 e Barney nasceu em 1996. Seus tutores moravam em uma casa do lado, mas se mudaram depois de três ou quatro anos”, contou Curzon ao BuzzFeed News. “Eles levaram Barney com eles, mas ele sempre voltava para o cemitério, até que fizemos uma casa para ele lá”.

Quando a morte do animal foi divulgada pela imprensa local, várias pessoas postaram mensagens nas redes sociais lembrando de como Barney os confortou em momentos difíceis. De acordo com Curzon, um local especial foi preparado para enterrar Barney, e uma placa e um banco serão construídos no cemitério em homenagem ao gato.

Fonte: Blog Gato no Face

Foto Metro UK
                                               Foto Metro UK

Na cadeira do dentista

Publicado em Deixe um comentárioAlimentação Pet, animais perdidos, blogueiros, comportamento, concurso pet, entrevista, Eventos Pet, fotografia pet, maus tratos, saúde pet

( por Gláucia Chaves, da Revista do Correio) (fotos Harbourfront Animal Hospital/Divulgação)

 

Na semana passada, a internet teve chiliques de fofura com a história de Wesley, o pequeno Golden Retriever que não conseguia comer. Sem mais nem menos, o filhote, de apenas 6 meses de idade, perdeu o interesse pelos brinquedos. Aos poucos, deixou de se alimentar, perdeu peso e ficou cada vez mais amuado. Para a sorte de Wesley, o tutor dele, Jim Moore, é veterinário odontológico. Rapidamente, o profissional percebeu que a mudança brusca no comportamento do cachorro só poderia ser uma coisa: problema dentário. O aparelho mudou a vida do cãozinho, que voltou a comer imediatamente e a ser o cachorro agitado de sempre. Tudo isso aconteceu no estado norte-americano de Michigan, mas, por aqui, o caso despertou interesse e muitas dúvidas. Afinal de contas, como cuidar da saúde bucal dos animais?

Crédito: Harbourfront Animal Hospital/Divulgação. Wesley, cachorro golden retriever que precisou colocar aparelho odontológico.
Wesley, cachorro golden retriever que precisou colocar aparelho odontológico.

Assim como os seres humanos, os bichos acumulam tártaro e restos de comida nos dentes após comerem. A diferença é que nós escovamos os dentes várias vezes ao dia, enquanto os bichinhos não têm essa opção. O acúmulo de tártaro pode ocasionar a doença periodontal: inflamações crônicas na gengiva causadas por bactérias que, se não tratadas, podem levar à perda da dentição. Mas não é só isso: a infecção pode evoluir e se instalar em vários outros órgãos, como coração, rins e articulações. “O problema é que é muito difícil o paciente demonstrar dor, então, os sintomas nem sempre são percebidos”, explica Michele Venturini, veterinária especialista em odontologia para animais e proprietária da clínica OdontoVet.

Um importante sinal de que há algo errado é a halitose, sintoma muitas vezes ignorado pelos tutores (especialmente, os de animais idosos) e representa o início da inflamação. Segundo Venturini, o bafo de cão não é normal. “A halitose é a fermentação das bactérias da boca. A placa bacteriana fermenta, se calcifica e forma o tártaro”, detalha a especialista. Maria Izabel Ribas Valduga, sócia-fundadora e diretora da Associação Brasileira de Odontologia Veterinária (Abov) e proprietária do Odontocão, diz que os problemas odontológicos mais comuns em animais incluem, além da doença periodontal e da gengivite, os dentes de leite persistentes, dentes fraturados, tumores, cáries e lesão de reabsorção dental (doença que acomete os dentes permanentes dos gatos).

A primeira consulta ao veterinário odontológico deve ser feita aos seis meses de idade, de acordo com Maria Valduga, para que o profissional faça a avaliação da troca dental e inicie um programa preventivo. “Essa é a melhor idade para condicionar seu animal à escovação dental. Caso ele já seja adulto,  você precisará ter um pouco de paciência e muita persistência, mas, com carinho, terá bom resultado”, completa.

Além da escovação, a profissional ensina outros truques para ajudar a prevenir o tártaro em bichos: tiras mastigáveis com enzimas capazes de remover o tártaro; mordedores; brinquedos de couro; e aditivos específicos para tal finalidade, que são colocados na água, são boas opções. “Alimento seco é comprovadamente mais interessante para saúde bucal do que alimento úmido”, completa Maria Valduga.

Foto Harbourfront Animal Hospital/Divulgação. O veterinário odontológico Jim Moore colocando aparelho em seu cachorro golden retriever Wesley.
O veterinário odontológico Jim Moore colocando aparelho em seu cachorro golden retriever Wesley.

Herbert Correa, veterinário odontológico da Odontovet, explica que a faixa etária do animal também determina, muitas vezes, quais são os cuidados a serem tomados.

Para filhotes, por exemplo, a orientação profissional “ajuda no desenvolvimento de hábitos saudáveis, como a escovação diária dos dentes, que é muito importante para a manutenção da saúde oral”. Acompanhar a troca da dentição também é importante: “Se um dente nascer errado ele pode causar sérios prejuízos à saúde. Caso não nasça também é um problema e deve ser investigado”, pontua Correa.

Para cães e gatos adultos, a indicação é passar por avaliação odontológica pelo menos uma vez por ano. Caso seja necessário algum procedimento odontológico, o médico frisa que o animal, por mais dócil que seja, deve sempre ser sedado com anestesia geral inalatória. “Tem sido divulgada com frequência a realização de limpeza de tártaro sem anestesia. Tal prática é condenada por várias associações odontológicas veterinárias ao redor do mundo, inclusive a Abov”, alerta Herbert Correa.

 

 

 

 

Fique atento!

Caso seu animal esteja com algum desses sintomas, pode ser a hora de levá-lo ao dentista:
Halitose;
Não quer mais roer ossinhos;
Diminuição da energia/prostração;
Sonolência em excesso;
Passa a rejeitar ração seca, preferindo a amolecida;
Passar as patas na boca constantemente;
Salivação espessa, em excesso e com cheiro forte;
Emagrecimento;
Mastigação concentrada em apenas um lado da boca (ou intercalada constantemente);
Sangramento gengival.

Fontes: Maria Izabel Ribas Valduga, sócia-fundadora e diretora da Associação Brasileira de Odontologia Veterinária (Abov) e proprietária do Odontocão; Michele Venturini, veterinária especialista em odontologia para animais e proprietária da clínica OdontoVet; Herbert Correa, veterinário odontológico da Odontovet.

 

 

Principais tratamentos

Veja os procedimentos mais comuns, de acordo com o médico veterinário Herbert Correa:
A limpeza dentária, sem dúvida, é o principal tratamento odontológico realizado em cães e gatos. O motivo é simples: cerca de 85% dos animais sofrem de doença periodontal;
Tratamento de canal, em geral, é feito quando há um dente quebrado;
Próteses podem ser colocadas tanto para recuperar um dente quebrado como para proteger um dente quebrado contra novas fraturas;
Tratamentos ortodônticos, em geral, servem para corrigir dentes que nasceram fora de posição e estejam causando algum problema;
Restaurações, para casos de dentes fraturados;
Cirurgias para remover tumores orais;
Cirurgias para correção de fraturas de mandíbula e maxilar;
Cirurgias para reconstrução de defeitos do céu da boca (palato).

Em conversa no WhatAspp, estudantes de veterinária ironizam que vão fazer churrasco de cachorro em Santa Catarina

Publicado em 18 ComentáriosAlimentação Pet, animais perdidos, blogueiros, comportamento, concurso pet, entrevista, Eventos Pet, fotografia pet, maus tratos, saúde pet

( da ANDA e JMais )

 

 

134

Desde o começo do mês, Andrea Guttervill Novak tem postado no Facebook mensagens de indignação que acompanham o internamento de seu cão, um collie chamado Jatobá, no Hospital mantido pela Universidade em Canoinhas.

“Não existe pior coisa no mundo para mim do que confiar em pessoas que se dizem profissionais, cobrarem pelo trabalho executado, mandar fazer exames particulares que não são baratos, comprar remédios que custaram quase um salário de um trabalhador mensal e diagnosticar um cachorro, criado com muito carinho e amor, dizer que ele tem somente uma infecção no ouvido e, no outro dia falar que não sabem o que o animal tem, sendo que nem abriram o resultado do exame para dar um parecer clínico”.

Segundo Andrea, o cão foi diagnosticado com uma infecção no ouvido. Como não melhorou, ela o levou para um hospital veterinário em Joinville, onde o cão acabou morrendo devido uma parada cardíaca.

“Confiei na assistência da professora veterinária e dos alunos (da UnC Canoinhas), porque lá achei que ele teria mais recursos, raio X, exames cardiológicos   e exames laboratoriais, mas o diagnóstico da “doutora” , sem ler os exames, foi de  infecção auricular. Sete dias depois ele morreu de parada cardíaca e por falta de cuidados e de sonda alimentar. Uma mulher dessas não pode ensinar ninguém, muito menos ter um diploma”, postou Andrea.

 

Conversa

 

Foi a partir dessas postagens de Andrea que os acadêmicos de Medicina Veterinária teriam se mobilizado no grupo que, segundo confirmou a reportagem local, tem pelo menos o nome de dois acadêmicos do curso. Na conversa, os participantes reclamam da mulher (sem citar nominalmente) que seria a tutora do cão Jatobá.

Em tom de “brincadeira”, dizem que vão “fazer churrasco” do cachorro e “convidar ela”. Na sequência, um dos participantes diz: “E vamos falar que é o cachorro dela que está sendo assado”. Em outra postagem, um dos participantes diz: “Terminaram de matar o Jatobá em Joinville”. Outro participante diz: “Alguém empalha esse cachorro e dá pra essa família sossegar.” Em outra postagem, um dos participantes diz que o “cachorro era igual a tutora, chato” e termina com palavras impróprias.

A reportagem ligou para o celular de Andrea, mas estava desligado. No facebook ela reagiu da seguinte maneira às postagens: “aqui POVO Canoinhense esta bem claro o que acontece nos bastidores de alguns futuros Profissionais em Medicina Veterinária. É de arrepiar o que falam, as ameaças contra minha família, ofensas aos meus filhos”.

A coordenadora do curso de Medicina Veterinária da UnC, Giane Pontarolo, disse que não tomou conhecimento das reclamações formalmente, mas adiantou que o departamento jurídico da UnC está preparando uma nota para a imprensa.