A placa do elevador: 5 erros

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Sabia? Os olhos funcionam como câmeras. Fotografam tudo que veem. Nem as palavras escapam. Os ouvidos têm outros interesses. Só querem saber de sons. Como esponjas, absorvem o que ouvem. Resultado: a gente vê ou ouve mensagens de certas placas, certos avisos, certas propagandas pela primeira vez. Acha-as esquisitas. Mas depois, tantas vezes repetidos, os textos parecem naturais. Mas não são. É o caso da […]

Mesmo: emprego

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

O pronome mesmo exerce vários papéis. E o faz com dignidade e espírito de colaboração. Ele ajuda o autor a reforçar a declaração ou a dar mais precisão a termos que precisam de destaque. Com funções tão importantes, é natural que tenha exigências. Não são muitas, mas convém conhecê-las para tirar as vantagens que o dissílabo oferece. 1.Às vezes, o pronome aparece antes do substantivo. […]

Mesmo: monstro aterrador

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Vamos rir? Leia a interpretação que Paulo José Cunha deu ao mesmo do elevador. Ele o tratou como nome próprio: Morro de medo do Mesmo. Tenho certeza de que Mesmo é uma dessas assombrações que aparecem nas estradas desertas, noite alta, Lua cheia. Ou então Mesmo é um desses monstros que frequentam diariamente as páginas policiais, um serial killer, um Jack, o estripador (ou estuprador). […]

Ele é ídolo. E ela? Ele é monstro. E ela?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Com a camiseta da seleção argentina, Maradona chega ao céu. Fernando Vanucci lhe abre a porta. Diego entende logo. O jornalista esportivo foi na frente pra obter um furo. Faria a primeira entrevista do craque. A palavra que surgiu foi ídolo. Deus, que estava na plateia, teve uma dúvida. Disse baixinho a Nelson Rodrigues, sentado ao lado: “Estudei português há muito tempo, lá pelo século […]

Ponto e vírgula: quando usar (1)

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

A vírgula é uma parada pequena. O ponto, uma pausa prolongada. As reticências são sonhos, suspiros apaixonados. A exclamação e a interrogação traduzem dúvida ou encantamento. E o ponto e vírgula? É o sinal mais sofisticado da língua. Pode-se viver sem ele, mas, com ele, vive-se com mais requinte. Passeie os olhos por jornais e revistas. Raramente você verá o casalzinho. Por quê? Poucos sabem […]

Ponto e vírgula: quando usar (2)

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Montaigne, há 400 anos, ensinou que o estilo tem três virtudes – clareza, clareza e clareza. A razão é simples. Mário Quintana a expôs num texto divertido. Disse ele: “O autor pensa uma coisa, escreve outra, o leitor entende outra, e a coisa propriamente dita desconfia que não foi dita”. O ponto e vírgula é fã da clareza. Daí a importância de saber empregá-lo e, […]