EBC fará demissão voluntária e se chamará Nacional

Publicado em Economia

ANNA RUSSI

O Conselho Administrativo da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) aprovou um programa de demissão voluntária (PDV) e estuda a unificação da TV Brasil com a TV NBR e a mudança do nome da empresa para Nacional. A meta é reduzir 500 pessoas do quadro de pessoal, que soma 2.500 trabalhadores.

 

O PDV, uma demanda de alguns empregados desde 2016, tem como meta atingir, principalmente, funcionários aposentados com mais de 53 anos de idade. Caso isso ocorra, a empresa perderá 25% da sua mão de obra, sem previsão de concursos públicos. Segundo Gésio Passos, coordenador do Sindicato dos Jornalistas e empregado da empresa, pode haver um sucateamento da EBC.

 

Para o representante dos funcionários no Conselho Administrativo, Edvaldo Cuaio, a expectativa é de que, no máximo, 300 funcionários façam adesão ao PDV. Os benefícios, para quem aderir o programa ainda não foram informados aos trabalhadores, mas a perspectiva, devido às condições nas quais a empresa se encontra, não é boa.

 

“Há um conflito de interesses. O processo não está sendo feito de forma transparente, como deveria. Queremos sempre lutar para a valorização dos funcionários, mas o assunto é tratado de forma sigilosa”, critica Cuaio.

 

A EBC informa que a proposta do plano de demissão voluntária segue em análise pela Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (Sest). O Ministério do Planejamento, responsável pelo departamento, diz que, até o presente momento, não recebeu nenhum processo de PDV referente à EBC.

 

  • Pedro Galhardo

    Os funcionários concursados recebem pouco em relação a uma Cruvinel que recebia mais de 78 mil mensais.