Elas estão na Flip e são imperdíveis: quatro autoras para ficar de olho

Publicado em Deixe um comentárioamor, cariri, casamento, contos, democracia, distopia, drama, fantasia, feminismo, flip, gênero, literatura, mitos, monogamia, racismo, Sem categoria, sertão

A brasileira Jarid Arraes fala do sertão, a nigeriana Ayòbámi Adébáyò observa o conflito entre tradição e modernidade, a canadense Sheila Heti explora a maternidade e a venezuelana Karina Sainz Borgo fala de uma Venezuela destroçada. Elas estão na Flip e trazem para a literatura uma perspectiva feminina, política, histórica e social.

The handmaid’s tale: a distopia que deu origem à série

Publicado em 6 Comentáriosabsurdo, distopia, fantasia, literatura, livro, real, Sem categoria, surreal, violência

Distopias são sempre bem-vindas em estantes de livros. Além de permitir a fantasia ao criar mundos cheios de absurdos, é um gênero capaz de abrigar metáforas impensáveis em um universo real. E volta e meia elas ressurgem nas prateleiras das livrarias, especialmente em tempos de crise, quando explicar o inexplicável só é mesmo possível por meio de uma ficção científica muito improvável, porém não impossível. A distopia do momento responde pelo nome de O conto da aia, ou The handmaid’s tale, um romance escrito por Margaret Atwood e publicado em 1985.