JK: curiosidade

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Único presidente de origem cigana em todo o mundo, Juscelino Kubitscheck era bom em português, mas suava que só pra garantir aprovação em matemática. Criança, sofreu ferimentos graves num dedo do pé. Sentia, por isso, fortes dores quando calçava sapatos. Ficaram famosas as fotos em que ele, descalço, recebia personalidades ilustres. Até hoje, o “presidente bossa-nova”, como ficou conhecido, é considerado o chefe de Estado […]

Professor: abreviatura

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Ervas daninhas aparecem de vez em quando. A mais recente atingiu a nobre figura do professor. Os manuais dizem que a abreviatura do mestre é prof. Mas, por alguma razão alheia à vontade de Deus e dos homens, começaram a brindá-lo com um ozinho (profº). O intruso aparece até em cartazes de faculdade. É a recita do cruz-credo. A língua detesta redundância. O masculino não […]

Incendiar: conjugação

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Notre-Dame ardeu em chamas. Nada menos de 800 anos de história correram risco de serem varridos do mapa. Nos cinco continentes, só se conjugava um verbo — incendiar. Em português, ele se flexiona como odiar: odeio (incendeio), odeia (incendeia), odiamos (incendiamos), odeiam (incendeiam); odiei (incendiei), odiou (incendiou), odiamos (incendiamos), odiaram (incendiaram). E assim por diante.

Infinitivo: quando flexionar

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

  O português é uma língua única. Tem dois infinitivos: o impessoal e o pessoal. O impessoal é o nome do verbo (cantar, vender, partir, pôr). Não tem sujeito e, por isso, não se flexiona. Com o pessoal, a história muda de enredo. Ele tem sujeito. E não foge à regra: concorda com o mandachuva (para eu viajar, tu viajares, ele viajar, nós viajarmos, vós viajardes, eles viajarem). […]

Bolsonaro foi intempestivo? Nãoooooo!

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

“Ao adiar o aumento do diesel, o presidente foi intempestivo”, disseram gregos, romanos, troianos e baianos. Queriam dizer que ele tinha agido no impulso, sem medir os prós e os contras. Bobearam na escolha do vocábulo. Tempestivo e intempestivo não têm nada a verbo com temperamento. A duplinha pertence à família de tempo. Tempestivo significa no tempo certo, oportuno. O advogado apresentou o recurso tempestivamente […]

Remediar: conjugação

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

“É melhor prevenir do que remediar”, disse Bolsonaro quando adiou o aumento do diesel. Ao empurrar com a barriga a majoração do preço do combustível, o presidente conjugou o verbo remediar. Sua Excelência tem razão. Remediar? Eta verbinho difícil. Como conjugá-lo? Do mesmo jeito que flexionamos odiar: odeio (remedeio), odeia (remedeia), odiamos (remediamos), odeiam (remedeiam); odiei (remediei), odiou (remediou), odiamos (remediamos), odiaram (emediaram); odiava (remediava); […]

Governo … interviu ou interveio na Petrobras?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Ops! Bolsonaro mandou adiar o aumento do óleo diesel. A grita foi geral. Ele interviu ou interveio na Patrobras? Intervir se conjuga como o verbo vir: venho (intervenho), vem (intervém), vimos (intervimos), vêm (intervêm); vim (intervim), veio (interveio), viemos (interviemos), vieram (intervieram); vinha (intervinha); virei (intervirei); viria (interviria); vier (intervier), vier (intervier), viermos (interviermos), vierem (intervierem); viesse (interviesse). O gerúndio e o particípio têm a […]

Concordância: percentagem

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Como fica o verbo em construções como 10% da população, 1% dos presentes, 20% da turma? Singular ou plural?  O verbo pode concordar com o número ou com o nome: Dez por cento da população votou (concorda com população) ou votaram (concorda com dez). Um por cento dos presentes saiu (concorda com um) ou saíram (concorda com presentes).  Atenção Engana-se quem pensa que na concordância […]