Maiúscula e minúscula: real e Real

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Quem fala demais dá bom-dia a cavalo. O ministro Paulo Guedes desconhece o dito do povo sabido. Ele estava em Washington. Lá, desandou a falar. Gostou tanto de ouvir a própria voz que a língua perdeu o freio. Não deu outra. Disse que não estava nem aí pro câmbio. As consequências, como frisa o conselheiro Acácio, vêm depois. E vieram. A moeda norte-americana disparou. Bateu […]

Escrever ou ler, eis a questão

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

  À primeira vista, a constatação é muito positiva: nunca houve tanta gente escrevendo. As editoras recebem um fluxo cada vez maior de originais, todos querem ver sua obra nas livrarias. Empresas de autopublicação (os autores pagam pela edição) vão de vento em popa. Por seu lado (e esta é a parte ruim da história), verifica-se que se lê cada vez menos livros. De onde […]

Flamengo é bicampeão, bi-campeão ou bi campeão?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Viva! O Flamengo foi ao Peru e trouxe a taça. É bicampeão da América. Pra ele, aplausos da torcida rubro-negra e dos brasileiros. De quebra, uma diquinha de português. Os prefixos multiplicativos — bi, tri, tetra, penta, hexa — têm manhas. Uma delas se refere à grafia. Eles seguem as três regras de ouro do emprego do hífen. Uma O h, majestoso, não se liga […]

Juiz dá parecer? Nãooooooooooooo

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Os tribunais estão na moda. Juízes são mais conhecidos que os artistas globais. O que fazem e dizem repercute. De vez em quando se ouve que o juiz tal ou qual deu parecer. É adequado? Não. Juízes e tribunais sentenciam, ordenam, mandam, determinam, condenam, absolvem. É errado dizer que o juiz ou o tribunal opinou ou deu parecer a favor ou contra alguém.

Gangue do MARIO: alie-se a ela

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Alguns a chamam de Gangue dos Cinco. Outros, de Gangue do MARIO. Explica-se. A patota é composta de cinco verbos. Juntando-se a inicial de cada um, forma-se o nome Mario: mediar, ansiar, remediar, incendiar, odiar. Todos obedecem ao chefe. Odiar manda. Os outros vão atrás. Conjugam-se do mesmo jeitinho: eu odeio (medeio, anseio, remedeio, incendeio), tu odeias (medeias, anseias, remedeias, incendeias), ele odeia (medeia, anseia, […]

Mau e mal: eis a questão

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

A dúvida é do Cacá. “Adoro a história do lobo mau, aquele que toma mingau. Mas, quando vou escrever mau, pinta a dúvida. É com um u com l? Nunca sei. Mau Há dois macetes. Um: mau rima com mingau. Um e outro se grafam com u. O outro: mau é o contrário de bom. Hesitou? Aplique o tira-teima. Substitua o adjetivo pelo contrário. Se […]

Grafia: pra

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Atenção, galera. Na fala descontraída, a preposição para fica preguiçosa que só. Dispensa uma letra. Vira pra. Torna-se leve como pluma no ar. Por isso, ela faz uma súplica. “Não me deem o peso de um acento. Livrar-se de um fardo e ganhar outro? Seria trocar seis por meia dúzia. Nada inteligente”: Pra frente, Brasil. Trabalho pra burro. Gasta dinheiro pra chuchu. Acende uma vela […]