A voz de Chatô

Publicado em Deixe um comentárioCrônicas

  Severino Francisco   Animado pelo espírito de audácia, Assis Chateaubriand, o cangaceiro modernista e modernizador da comunicação no Brasil, realizou tantas façanhas na condição de homem de ação e de empresário desbravador, que essas duas facetas soterraram o jornalista e, principalmente, o jornalista-escritor. Mas ele teve a sorte de ser saudado em 6 de maio de 1969, com um […]

A política na era da internet

Publicado em Deixe um comentárioCrônicas

  Severino Francisco Bomba! Neste momento dramático, esta coluna conseguiu uma entrevista mediúnica exclusiva com o escritor, filósofo e semiólogo italiano Umberto Eco (1932-2016). Ele explica porque na internet os idiotas têm a mesma voz do que um Prêmio Nobel. Por que o senhor critica de maneira tão contundente as mídias sociais? As mídias sociais deram o direito à fala […]

O tapa do Oscar

Publicado em Deixe um comentárioCrônicas

  Severino Francisco   No táxi, no cafezinho e no carro, voltando para casa, só se fala em um assunto: o tapa de Will Smith em Rock, durante a cerimônia do Oscar, em represália às facécias do suposto humorista sobre a esposa de Will, Jada Pinkett. Mas, antes de entrar no tema, permitam-se uma digressão. Há alguns anos, quando trabalhava […]

Uma história de amor

Publicado em Deixe um comentárioCrônicas

  Severino Francisco   Em meio a tantas notícias de guerra, as declaradas e as inconfessáveis, tivemos, na semana passada, uma pungente história de amor para aliviar e nos inspirar. O caso aconteceu em Goiânia. Uma avó idosa, Líbia do Valle, resolveu fazer uma tatuagem para, mais do que homenagear, celebrar a aprovação do neto, Pedro Henrique, de 19 anos, […]

Devaneios com a Lua

Publicado em Deixe um comentárioCrônicas

  Severino Francisco   Clarice Lispector escreveu que os arquitetos criadores de Brasília construíram prédios com espaço para nuvens. No entanto, de fato, não é somente para as nuvens, mas, também para as estrelas, os cometas, as constelações, as galáxias e a Lua. Talvez nenhuma outra cidade tenha uma interação cotidiana tão intensa com a esfera celeste, não importa se […]

Toda vaidade é burra

Publicado em Deixe um comentárioCrônicas

  Severino Francisco   A frase que intitula este texto foi escrita no começo do século 20 por Louis-Ferdinand Cèline, um dos meus escribas preferidos, mas nunca esteve tão atual. Céline complementava: não existe vaidade inteligente. O filósofo Arthur Shopenhauer faz uma distinção que me parece essencial entre o orgulho e a vaidade. Segundo ele, o orgulhoso exige ser reconhecido […]

O PL da destruição

Publicado em Deixe um comentárioCrônicas

  Severino Francisco   Em meio a um cenário de disparates, não há insanidade maior do que a intenção de Arthur Lira, o líder da vanguarda do atraso, instalada na Câmara dos Deputados, em aprovar, a toque de caixa, o chamado pacote da destruição do meio ambiente. Ele quer aproveitar as atenções concentradas na guerra da Rússia contra a Ucrânia […]

O parque das Sucupiras

Publicado em Deixe um comentárioCrônicas

  Severino Francisco   Recebi um precioso presente: um calendário de 2022 sobre o Parque das Sucupiras, no Sudoeste, elaborado pela Associação Parque Ecológico das Sucupiras. Bem sei que esse 2022 já avança para as águas de março fechando o verão. Mas isso não é o essencial; as datas são apenas um pretexto; é um calendário floral, silvestre e ecológico, […]

O falseamento das palavras

Publicado em Deixe um comentárioCrônicas

  Severino Francisco   O cineasta Glauber Rocha e o jornalista Paulo Francis se conheceram por meio de um duelo. Francis era crítico de teatro na Última Hora, no Rio, e escreveu um texto desancando o trabalho desenvolvido pelo diretor Martim Gonçalves em Salvador, a quem acusava de provincianismo.   Glauber tinha pouco mais de 20 anos, era ilustre desconhecido […]