Hífen: sempre, sem exceção

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

“O que é certo na vida?”, perguntaram certa vez a Confúcio. “A única certeza é que tudo passa”, respondeu o sábio. Porque tudo passa, alguns preferem ver a vida rolar de longe. Não fazem amigos pra não se decepcionarem. Não namoram pra não serem traídos. Não se casam pra não se separarem. Não têm filhos pra não perdê-los mais tarde. Não viajam pra não enfrentar […]

Hífen: os iguais se rejeitam

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Situações constrangedoras? Há muitas. Uma delas: bancar o par de vasos. Imagine a cena. Socialite chega majestosa à festa. Cabeça erguida, ombros eretos, barriga chupada, bumbum encaixado, chama a atenção de homens, mulheres, gays, lésbicas e simpatizantes. Ninguém resiste ao ímã. Os sentimentos variam. Alguns se excitam. Outros reverenciam a aparição. Há os que experimentam o gostinho da inveja. Não faltam os que bancam a […]

Hífen: h

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

O hífen é castigo de Deus? É. Se alguém tinha dúvida, a reforma ortográfica se encarregou de acabar com ela. O texto do acordo é tão impreciso que deixou perguntas, perguntas e perguntas no ar. Onde encontrar respostas? No Vocabulário ortográfico da língua portuguesa (Volp). Mas ele estava desatualizado. Finalmente a Academia Brasileira de Letras divulgou a obra. Nota explicativa ajuda a tirar grilos da […]

Hífen: castigo de Deus

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

A Terra tinha uma só língua e um só modo de falar. Todos se entendiam. “Que monotonia”, bocejaram as criaturas. “Vamos agitar?” Pensa daqui, palpita dali, eureca! Decidiram construir uma torre que os levasse ao céu. Lá as coisas deveriam ser mais animadas. Deus, ao ver a ousadia, irou-se. O castigo veio rápido – a criação de 6.800 línguas. Os pedreiros de Babel não entenderam […]

Verde e amarelo, verde-amarelo ou verde amarelo?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

O governo anunciou medidas para estimular a criação de empregos com carteira assinada. Os grandes beneficiados são os jovens. Viva! Quase um quarto dos brasileiros nessa faixa etária joga no time nem-nem — nem trabalha, nem estuda. Foi um auê. Jornais, rádios, tevês, sites anunciaram a inciativa. Uiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii! Tropeçaram no castigo de Deus. O responsável pelo tombo foi o nome da novidade. Apareceram três grafias. […]

Hífen: megaleilão

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Oba! Hoje é dia do megaleilão do pré-sal. Os investidores se assanharam. A bolsa bateu recorde. Para manter a alta, uma condição se impõe — pronunciar a palavra com pompa e circunstância. Recorde rima com concorde. Paroxítona, a sílaba tônica é cor. Por falar em megaleilão… Mega– pede hífen quando seguido de h ou a. No mais, é tudo colado: mega-homenagem, mega-história, mega-aventura, mega-assistência, megaoperação, […]

Hífen: mão de obra e cor-de-rosa

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

A reforma ortográfica cassou o hífen de palavras compostas de dois ou mais vocábulos ligados por preposição, conjunção, pronome. Pé de moleque, mão de obra, dor de cotovelo, maria vai com as outras, testa de ferro, tomara que caia se escreviam com o tracinho. Agora mandaram-no passear. Exceções água-de-colônia, arco-da-velha, pé-de-meia. As cores entraram na faxina: cor de laranja, cor de carne, cor de vinho, […]

Hífen ou travessão?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Ponte Rio-Niterói ou Ponte Rio—Niterói? Tracinho ou tração? Antes do acordo, os papéis do hífen e do travessão eram bem claros. O tracinho ligava vocábulos diferentes e formava outro, sem parentesco com os originais. Vale o exemplo de beija-flor. Beija é forma do verbo beijar. Flor, o presente colorido que as plantas nos dão. Ligadas pelo hífen, a dupla dá nome ao pássaro que voa […]

Margaridas e hifens: agro-

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

É uma festa. A Marcha das Margaridas leva 100 mil mulheres a Brasília. Elas têm duas reivindicações. Uma: a agroecologia. A outra: o enfrentamento da violência contra a mulher no campo. Todos os anos, adultas e crianças ocupam a Esplanada dos Ministérios e hasteiam as bandeiras. Têm especial cuidado com a língua. Antes de escrever, consultam gramáticas e dicionários. Descobriram, na busca, que agroecologia se […]