Novembro Azul: malandragens da cor

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Menina se veste de rosa. Menino, de azul. A discriminação imperava nos tempos da vovó. Como não há bem que sempre dure nem mal que nunca se acabe, os anos passaram, os costumes mudaram e as cores se libertaram do sexo. Garotas e garotos deitam e rolam em azuis, rosas, roxos, vermelhos, brancos e pretos. Mas a tradição se impôs em dois momentos. O outubro […]

Duas mil vacinas. Dois milhões de vacinas: por que feminino e masculino?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Mil é numeral. A concordância se faz com o substantivo que o acompanha: Duas mil vacinas. Dois mil registros. Cento e duas mil mortes. Cento e dois mil registros. Espera-se a presença de duas mil crianças. Espera-se a presença de dois mil garotos. Milhão é substantivo masculino (o milhão, um milhão). A concordância se faz com ele: um milhão de vacinas, dois milhões de vacinas, […]

EUA: singular ou plural?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Os Estados Unidos foram às urnas. A disputa entre Biden e Trump incendeia a política. Pela primeira vez, um candidato pôs em xeque o sistema eleitoral americano. Se perder, o presidente ameaça recorrer à Suprema Corte. E daí? Enquanto a resposta não vem, vale a questão: por que a potência do planeta exige o verbo no plural? Porque, nos nomes próprios escritos no plural, o […]

Concordância do verbo ser: adeus, dúvida

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

É ou são? Cuidado. Trata-se do verbo ser. Com ele, ligue as antenas. O verbinho é complacente. Ora aceita uma forma, ora outra. Ora as duas. Especial, recebe tratamento diferenciado. Na concordância, a gramática reserva-lhe capítulo à parte.Hoje é 20 de agosto? Ou são 20 de agosto? Cem reais é muito? Ou são muito? É quase duas horas? Ou são quase duas horas? Dúvidas. Muitas […]

R$ 600 é muito, R$ 200 é pouco: o porquê da concordância

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

A pandemia nos pegou de surpresa. Ceifou vidas e roubou empregos. Nada menos de 66 milhões de brasileiros ficaram sem salário e sem renda. O governo fez o que tinha de fazer — criou o auxílio emergencial de R$ 600. A ajuda, pra lá de bem-vinda, chega ao fim. Mas a crise sanitária continua. E daí? A saída é prorrogar o socorro. A equipe econômica […]

55% pretendem ou pretende?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

“55,91% pretende presentear os pais”, escreveu o Correio Braziliense. Ops! Maltratou a língua. Na pressa, esqueceu-se de pormenor pra lá de importante. Com percentagem, o verbo pode concordar com o número ou com o nome: Dez por cento da população votou (concorda com população) ou votaram (concorda com dez). Um por cento dos presentes saiu (concorda com um) ou saíram (concorda com presentes). No caso, […]